Conecte-se agora

IAPEN não faz licitação e paga o dobro por uma refeição de presídio

Publicado

em

Um empresário do ramo alimentício, que pede para não ser identificado, faz uma grave denúncia em relação ao fornecimento de alimentação para os detentos do presídio Moacir Prado, localizado em Tarauacá.

Segundo o empresário, sem explicação alguma, o Governo do Estado por meio do Instituto de Administração Penitenciária (IAPEN) não realiza uma licitação para a contratação do serviço e opta pela realização de um contrato emergencial no valor de mais de R$ 3,6 milhões pelo segundo ano consecutivo, com a mesma empresa ganhadora no ano passado.

“O governo mudou, mas parece que as práticas no IAPEN continuam iguais. Não tem uma justificativa para que seja feita uma opção por contrato emergencial ao invés de uma licitação. O curioso é que é a mesma empresa a vencedora e cotação de preços foi feita justamente com as mesmas empresas do ano passado”, afirma o empresário.

Outra denúncia é em relação ao preço da alimentação. A empresa ganhou a contratação emergencial para fornecer alimentação ao presídio de Tarauacá com o almoço no valor de 11 reais.

O curioso é que a mesma empresa foi vencedora de uma licitação para fornecimento de alimentação para o Centro Socioeducativo da cidade vizinha de Feijó. O valor global da licitação é de R$ 530 mil  para o fornecimento de 37.296 refeições, divididas entre café da manhã, ceia, almoço e jantar. Não é preciso se nenhum matemático para fazer uma simples divisão conta. Se cada ceia ou café da manhã custar 2 reais , uma refeição sairia por pouco mais de 5 reais, ou seja, menos da metade do que é cobrado no contrato emergencial celebrado pela mesma empresa em Feijó.

Aliás, antes da licitação também havia um contrato emergencial em Feijó onde o governo também pagava o valor de 11 reais, ou seja o dobro do que paga após o processo licitatório.

“E aí qual a explicação para essa diferença de preço? A gente sabe que essas empresas compram todos os seus produtos em Rio Branco. Mesmo que comprassem aqui no município, não tem diferença de preço entre Tarauacá e Feijó que justifique valores tão diferentes para o mesmo tipo de alimentação. Qual a justificativa para o governo pagar mais que o dobro por uma prato de comida se já aconteceu a mesma coisa em Feijó? Só leva a crer que seja algo direcionado para beneficiar uma empresa”, afirma o empresário.

Em busca de uma resposta ac24horas procurou a assessoria do Iapen desde a tarde da segunda-feira, 16, mas até o momento nenhuma justificativa do órgão sobre os gastos a mais do dinheiro público com a celebração de contrato emergencial em detrimento a um processo licitatório.

Anúncios

Acre

Candidatos contam dificuldades para manter os estudos

Publicado

em

Os candidatos Christian dos Santos, Miriam Santos da Silva e Jamara Rabelo, 44, 22 e 17 anos, em entrevista ao videomaker do ac24horas, Kennedy Santos, na Praça da Revolução, relataram as dificuldades de manter os estudos para o Enem em meio à pandemia da covid-19. O trio irá prestar o Exame na região central de Rio Branco.

A estudante Miriam Santos da Silva contou que antes da pandemia, morava em Rio Branco, mas que teve que voltar para Cruzeiro do Sul em decorrência do vírus. Ela voltou à capital na sexta-feira (15).

“Antes da pandemia eu morava aqui e tinha me inscrito aqui, aí veio a pandemia e voltei para Cruzeiro do Sul. Venho me preparando desde o ano passado. Tenho estudo de duas a quatro horas por dia que é o que eu consigo por conta dos afazeres de casa, mas tem sido complicado, ainda bem que tem a internet para auxiliar. Graças a Deus eu me preparei. Pela manhã, eu me concentrava na redação e a noite assistia vídeos do YouTube”, afirmou.

A moradora do Polo Benfica e estudante, Jamara Rabelo, 17 anos, contou que manter os estudos em dias em meio à falta de internet na zona rural foi muito difícil. “A aula on-line da zona rural por conta da internet era muito ruim. Eu estudava três horas por dia. Tenho sonho em cursar arquitetura. Desde pequena, sempre faço desenhos de casas”, afirmou.

O pintor Christian Silva relatou que decidiu prestar o Enem neste domingo, 17, em busca da sua segunda graduação. Ele é formado em enfermagem e quer cursar direito devido a demanda dos concursos públicos nessa área.

“Foi na garra. Com a falta de recursos, você tem que se virar como pode. Eu usei o Youtube para estudar. Eu quero direito devido aos concursos públicos, já que a área de saúde não está tendo muitas oportunidades”, afirmou.

Continuar lendo

Acre

Movimentação é tranquila no1º dia de Enem em Rio Branco

Publicado

em

A movimentação do Terminal Urbano no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), neste domingo, 17, foi bem tranquila. O videomaker do ac24horas, Kennedy Santos, acompanhou a movimentação no local e entrevistou diversos estudantes que irão realizar o Exame neste domingo.

Na conversa, o estudante Ronaldo Feitosa da Silva, afirmou que fará o Exame para testar os seus conhecimentos. “Faz três anos que eu não faço o Enem. Estou fazendo esse ano para como está o meu nível de conhecimento”, afirmou.

O estudante Guilherme, 17 anos, conta que é a primeira vez que irá prestar o Exame. Ele revelou que sonha em cursar medicina veterinária.

“Eu estou estudando desde o início do ano passado em casa usando as plataformas do YouTube. Eu estudo em média umas quatro matérias por dia. Meu sonho é ser médico veterinário”, afirmou.

Ao todo, 47 coletivos farão o transporte dos estudantes em Rio Branco. Neste primeiro domingo, a duração máxima para realização da prova é de 5h30, e no segundo será menor, de 5h. A abertura dos portões está prevista para ocorrer às 9h30 (horário local) e fecha às 11h (horário local)

No Acre, 41.841 candidatos estão confirmados para fazer o exame, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Em Rio Branco, são 32 mil candidatos. O número é 8,25% maior do que a edição de 2019, quando 38.649 candidatos se inscreveram.

Continuar lendo

Acre

No Acre, mais de 40 mil candidatos farão a prova do Enem 2020

Publicado

em

No Acre, mais de 40,6 mil candidatos deverão fazer as provas presenciais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (17). A abertura dos portões ocorrerá como nas edições anteriores: abrem às 9h30 (horário local) e fecham às 11h (horário local).

Em Rio Branco, a Superintendência de Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans), informou que neste domingo, 17, a frota de ônibus será reforçada para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Serão nove ônibus a mais circulando para atender a demanda dos candidatos. Ao todo, 47 coletivos farão o transporte dos estudantes em Rio Branco.

Segundo o Inep, as medidas de prevenção contra o coronavírus serão as mesmas para todos os lugares. Não haverá planejamento especial para os locais que estejam com aumento no número de casos.

Entre as medidas, estão:

Uso obrigatório de máscaras para candidatos e aplicadores; Disponibilização de álcool em gel nos locais de prova e nas salas (a quantidade total só será conhecida após a aplicação do exame); Recomendação de distanciamento social no deslocamento até as salas de provas Identificação de candidatos do lado de fora das salas, para evitar aglomeração – haverá marcações no piso para ter distanciamento.

Na edição de 2019, foram 140 mil locais de aplicação, agora serão 200 mil com cerca de 50% da capacidade máxima.

Candidatos idosos, gestantes e lactantes ficarão em salas com 25% da capacidade máxima. Ocorrerá higienização das salas de aulas, antes e depois do exame.

A retirada da máscara poderá ser feita, segundo o protocolo, para alimentação, ingestão de líquidos e troca do item. É recomendado que o candidato leve máscaras reservas para trocar.

Continuar lendo

Acre

Movimento organiza carreata pedindo impeachment de Bolsonaro

Publicado

em

Na manhã deste sábado, 16, um grupo apartidário de acreanos começou a organizar, por meio das redes sociais, um movimento pedindo o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

No cartaz, o grupo marca uma carreata contra Jair Bolsonaro para o próximo sábado, 23, na rua Alameda Alemanha, ao lado da Uninorte, em Rio Branco. O grupo pede aos adeptos que vão de máscara e que levem cartazes contra Jair Bolsonaro.

O objetivo do movimento denominado de ‘Impeachment Já’, é protestar pela conduta de Jair Bolsonaro na pandemia da covid-19, na qual o presidente se referiu ao vírus como uma “gripezinha” e adotado uma conduta negacionista, inclusive, pressionando os profissionais de saúde a receitar medicamentos como hidroxicloroquina e ivermectina, que não tem eficiência comprovada para covid-19.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas