Conecte-se agora

Policiais da região norte são capacitados pelo Gefron/AC

Publicado

em

Comandante do Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron) diz que o Grupo representa um novo momento na segurança pública: “é hora de ir pra cima depois de um modelo de quase 20 anos que não deu certo”

Participam da terceira edição do Curso de Unidades Especializadas de Fronteira, 38 policiais militares, civis e rodoviários federais do Acre, Rondônia, Amazonas, Amapá, Pará, Roraima e Goiás, em Cruzeiro do Sul. O curso é promovido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública

O coordenador do curso é o Tenente Rômulo Modesto, que comanda o Grupo Especializado de Fronteira (Gefron/AC) que conta com 32 policiais militares, civis e bombeiros.

Entre as instruções do curso em Cruzeiro do Sul estão: patrulhamento embarcado, abordagem fluvial e rural, sobrevivência na selva e área ribeirinha, tiro, natação e identificação de artefato explosivo.

O curso começou no dia 18 de novembro e será encerrado nesta sexta-feira (13) resultado da vinda do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro no Acre.

O Gefron tem por missão combater crimes transfronteiriços como tráfico de drogas, armas e pessoas.

Segundo o tenente Rômulo, o curso “representa o novo jeito de fazer segurança pública depois de um modelo de quase 20 anos que não deu certo. Nós não saímos de casa para matar, mas vamos agir com rigor e vamos pra cima. O resultado deverá ser sentido em dez anos” afirmou.

O Grupamento de Fronteira atua desde agosto no Acre, com confronto armado, morte de traficantes no Rio Juruá e apreensão de 11 quilos de entorpecentes no Alto e Baixo Acre.

No dia 10 de novembro, o Gefron e o COE de Cruzeiro do Sul, mataram dois traficantes identificados como Loirinho e Isaac, no Rio Juruá. Os dois, que estavam armados com uma pistola 45 e espingarda 12, foram mortos com tiros de fuzil 762.

É o fuzil 762 que o Gefron usa em operações fora das cidade. Em área urbana utiliza carabinas 556.

Segundo o tenente, o Grupamento acreano, deverá receber novas armas, “com grande poder de fogo como as que são usadas pelo crime organizado. Na operação no Juruá, um dos ocupantes do barco estava com uma pistola 45. Nós temos que responder à altura as injustas agressões”, afirmou.

De acordo com Rômulo, a integração é a palavra do momento na segurança pública, por isso as forças estaduais, estarão cada vez mais, atuando com a Polícia Federal, Rodoviária Federal e Exército.

“Onde se viu antes Polícia Militar atuar em fronteira? Esse novo entendimento sobre a segurança precisa ser acompanhado pelo legislativo, com leis mais duras”, ponderou.

O Acre é o quinto Estado do Brasil a ter o Grupamento de Fronteira e o primeiro da região Norte. Segundo o Tenente Rômulo, foi uma decisão do governo do estado com total suporte do governo federal .

Os integrantes foram selecionados por meio de edital. Se inscreveram 80 candidatos e apenas 32 concluíram todas as etapas e seleções. Em 2020, o efetivo será ampliado.

A sede do Gefron fica em Rio Branco e de acordo com o coordenador, uma das características do grupo é o rápido e fácil deslocamento.

As ações previamente planejadas são avaliadas e autorizadas pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça. O Secretário Estadual de Segurança, Paulo César, tem autonomia para decisões sobre deslocamentos do Grupo.

A Operação Hórus, que já teve fases no Alto Acre e Juruá, desde o dia 9, atua de novo no Alto e Baixo Acre.

O tenente Rêmulo, tem 26 anos de polícia militar do Acre e já foi capacitado no PEFRON Pará, na Unidade Especializada de Fronteira do Mato Grosso do Sul e no Departamento de Operações de Fronteira DOF.

 

Anúncios

Na rede

Problema em usina causa diminuição do oxigênio dos pacientes com Covid-19 do Hospital de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Em nota emitida neste domingo, 24, a Associação Nossa Senhora da Saúde (Anssau),  responsável pelo Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul, afirma que houve diminuição na oferta de oxigênio para os pacientes internados, o que deve durar alguns dias e só será solucionado mediante a instalação de uma nova unidade geradora.

Segundo o comunicado, a falha no fornecimento aconteceu por causa do  significativo número de pacientes internados nos últimos cinco dias com diagnóstico de Covid-19, tanto na enfermaria como na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). 

“Houve um aumento de modo exponencial no consumo de oxigênio medicinal o que causou sobrecarga em uma das unidades geradoras (usina) fazendo com que a mesma apresentasse uma falha operacional. Tal falha  resultou na diminuição da produção de oxigênio”, explicou em nota. 

A Anssau afirmou que depois da constatação da diminuição do oxigênio,  os técnicos tomaram todas as medidas necessárias para solucionar o problema e que não houve prejuízo no tratamento dos pacientes. Mas ressaltou que a redução do nível de oxigênio,  deverá se estender por alguns dias, até a instalação de nova usina.

“Informamos ainda que a retomada em uma produção maior de oxigênio está prevista para os próximos dias mediante a instalação de uma nova unidade geradora” , explica a Anssau.

Neste sábado,  23, havia 48 pacientes com Covid 19 no Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul, 35 na clínica Covid e 13 na UTI. Foram dadas 4 altas e não houve óbitos. Não foram divulgados os números deste domingo (24) 

O diretor-clínico do Hospital de Campanha,  Marlom Holanda,  disse na última sexta-feira,   que nos últimos 10 dias houve um aumento de 1000% na procura pelo atendimento na clínica Covid e de 300 a 400% nos casos de internação e necessidade de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que tiveram que ser ampliadas.  A Anssau contratou apenas um médico para reforçar o quadro da unidade hospitalar.

Continuar lendo

Na rede

Prefeito de Rodrigues Alves reúne equipe para alinhar planejamento e ações para 2021

Publicado

em

O prefeito de Rodrigues Alves, Jailson Amorim (PROS), se reuniu nesta sexta-feira, 22, na Escola Cunha Vasconcelos com todos os secretários, coordenadores e diretores dos departamentos da Prefeitura para alinhar as ações que serão executadas em 2021. 

O Chefe do Executivo Municipal destacou que a reunião teve o principal objetivo otimizar recursos e equipes. “O nosso grande objetivo é trabalhar de forma organizada para que o nosso povo possa viver melhor aqui em Rodrigues Alves e para isso é preciso planejar para executar”, afirmou. 

O secretário de Planejamento, Hudson Chaves, destacou a necessidade de usar o planejamento como ferramenta de transformação da realidade. 

“É necessário implantar uma cultura de Planejamento, o que não é fácil já que  planejamento é algo metódico e complexo. Mas este grupo entende o quanto isso é determinante para o sucesso da administração”, concluiu. 

Continuar lendo

Na rede

Em 24 horas, preço do litro da gasolina em Cruzeiro do Sul dispara e chega em R$ 6,75

Publicado

em

Na manhã deste sábado, 23, os moradores de Cruzeiro do Sul tomaram um susto ao ver o preço do litro de gasolina nos postos da cidade. Na sexta-feira, 22, o litro custava R$ 5,95 e na manhã de sábado, o preço passou para R$ 6,75, ou seja, um aumento de 0,80 centavos, em 24 horas. 

Apreensivo, o taxista Adriano Amaral lamentou o alto preço da gasolina e disse que assim fica difícil rodar na cidade. “Ficamos parados esperando uma chamada e não rodamos não. Em Rio Branco, na semana passada abasteci de R$ 4,99, mas aqui eu não sei onde vamos parar desse jeito”, afirmou. 

Logo após o reajuste no começo de janeiro,  o chefe do Procon de Cruzeiro do Sul, José Gladson Mota, anunciou que faria uma operação nos postos de gasolina do município,  mas dois dias depois disse em entrevista à imprensa,  que os empresários do ramo não eram culpados pelo aumento do preço da gasolina. 

“A questão não é com os empresários locais e sim com as distribuidoras”, alegou, relembrando que o Procon de Rio Branco também fez fiscalização em Cruzeiro do Sul no ano passado. O Ministério Público tem processo investigativo aberto nesse sentido.

Continuar lendo

Na rede

Cruzeiro do Sul tem aumento de 1000% no fluxo da Covid-19

Publicado

em

O diretor clínico do Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul, Marlom Holanda, disse que nos últimos 10 dias houve um aumento de 1000% na procura pelo atendimento na clínica Covid-19 e de 300 a 400% nos casos de internação e necessidade de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A UTI’s, por exemplo, tiveram de ser ampliadas. Também por isso, nesta quinta-feira, 21, um novo médico foi contratado para reforçar o quadro da unidade hospitalar.

Segundo ele, o aumento de casos é o resultado das aglomerações de festas de final de ano. Com o aumento da demanda, o Hospital de Campanha ampliou os leitos de UTI de 10 para 20. Atualmente, há 12 ocupados e o número deve aumentar nas próximas horas porque há pacientes instáveis na cínica. E se essa tendência seguir, pacientes terão que ser enviados para Rio Branco.

Marlon afirma que a falta de médicos tem sido uma grande dificuldade. Ele lembra que o Hospital de Campanha foi aberto, mas não houve ampliação no número de médicos com relação aos que já atuavam no Hospital do Juruá. Os médicos recém-formados de Rio Branco que foram para lá no início da pandemia já foram embora.

“A população tem que ter paciência porque tem horas que lá no Pronto-Socorro geral vai haver demora e em algumas horas só vai ter um médico. Estamos fazendo de tudo para manter ao menos um médico em cada setor e os colegas estão dando o sangue. Pedimos que as pessoas entendam que a pandemia não acabou e mantenham as medidas sanitárias e de distanciamento”, recomenda.

Alguns médicos que atuavam nos Hospitais do Juruá e de Campanha pediram demissão depois da operação da Polícia Federal que investiga possíveis irregularidades nas escalas de plantão.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas