Conecte-se agora

Pequenos de 8 a 12 anos ganharão a I Edição da Cidade da Criança, em Rio Branco

Publicado

em

O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Empreendedorismo e Turismo (SEET), divulgou nesta sexta-feira (20) que estará realizando no estacionamento da Arena Acreana (Antiga Arena da Floresta) nos dias 10 a 13 de Outubro das 17h às 22 o evento Cidade da Criança.
Em vídeo de animação divulgado pela SEET, na voz da Secretária Eliane Sinhasique, o evento tem público alvo crianças de 8 a 12 anos.

“Uma cidade da criança precisa de um prefeitinho ou uma prefeitinha para nós ajudar a administrar o parque, o shopping infantil, a escolinha empreendedora, praça de alimentação e todos as outras brincadeiras”.

Você, pai ou mãe, quer que o seu filho (a) seja prefeitinho (a) dessa cidade? Então, candidate o seu filho de 8 a 12 anos mandando um vídeo de no máximo 30 segundos dizendo “A Cidade da Criança tem que ser” para o WhatsApp 99934-8626 até o dia 30 de Setembro.

Veja o vídeo:

[videopress dvt9rAjx]

Cotidiano

Membros do governo temem ações de Moraes contra Bolsonaro após Lula assumir

Publicado

em

Ministros, integrantes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e interlocutores de Jair Bolsonaro (PL) ouvidos pela CNN sob reserva, temem uma possível “manobra” do Poder Judiciário para prender o presidente. Eles, no entanto, não deixam claro por quais crimes o presidente poderia ser punido.

Um dos interlocutores do presidente disse que está “claro” que o ministro Alexandre de Moraes manteve o inquérito das fake news até hoje para usar como pretexto para uma possível ação contra Bolsonaro.

Além disso, essa mesma fonte questiona a razão de o ministro do STF Luís Roberto Barroso ter decidido prorrogar por 60 dias a apuração da CPI da Pandemia. A investigação foi uma das que mais afetaram politicamente o governo Bolsonaro

Outro ministro do governo disse que, após a posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) “serão criadas narrativas contra o presidente Jair Bolsonaro”.

Este ministro usa como exemplo o fato de parlamentares terem suas redes sociais bloqueadas após questionarem a lisura do processo eleitoral. Esta decisão, do ministro Alexandre de Morais, foi revertida nesta quinta feira para alguns dos políticos que haviam sido afetados.

Continuar lendo

Cotidiano

Troca de tiros entre facções às margens do Rio Acre deixa um ferido em Rio Branco

Publicado

em

Carlos Magno Nascimento da Silva, de 35 anos, foi ferido com um tiro na noite desta quinta-feira, 8, durante uma troca de tiros entre faccionados de organizações criminosas no bairro Preventório, em Rio Branco.

De acordo com informações da polícia, Carlos Magno estava às margens do Rio Acre, juntamente com outros faccionados, quando iniciou-se uma troca de tiros. Magno chegou a correr, mas foi atingido com um tiro e caiu. A vítima foi levada nos braços por um conhecido até a rua Rio Grande do Sul, no bairro Preventório e lá foi deixado.

Populares que passavam pelo local ao perceberem Carlos Magno sangrando acionaram a ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) os paramédicos prestaram os primeiros atendimentos e encaminharam Carlos ao Pronto-Socorro de Rio Branco em estado de saúde estável.

Policiais Militares estiveram no local e fizeram patrulhamento na região em busca de encontrar os criminosos, mas ninguém foi encontrado.

O caso será investigado pelos Agentes de Polícia Civil da Equipe de Pronto Emprego (EPE), da Delegacia Especializada de Investigação Criminal (DEIC).

Continuar lendo

Cotidiano

Colisão termina com carro dentro da residência do proprietário do Bar do Santinho

Publicado

em

O condutor de um veículo modelo Chery, de cor vermelha, perdeu o controle da direção e invadiu a casa do proprietário do bar do Santinho, situado na rua Isaura Parente, no bairro Bosque, em Rio Branco.

De acordo com informações de populares que presenciaram o acidente, o motorista trafegava no carro Chery no sentido centro-bairro, quando ao mudar de faixa não deu o sinal de trânsito e colidiu com outro veículo, vindo a perder o controle da direção e colidir contra a casa do proprietário do Bar do Santinho. Com o impacto, o motorista do Chery sofreu apenas escoriações.

A ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) não foi acionada.

Policiais Militares do Batalhão de Trânsito estiveram no local e isolaram a área para os trabalhos de perícia.

O veículo que colidiu contra a residência foi removido por um guincho.

Continuar lendo

Cotidiano

Campanha de Lula pede inelegibilidade de Bolsonaro e filhos no TSE

Publicado

em

A campanha do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva entrou na tarde desta quinta-feira com duas ações de investigação judicial eleitoral no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em que pede a inelegibilidade do presidente Jair Bolsonaro (PL) por abuso de poder político e econômico. Em outra ação, o presidente eleito pede que Flavio e Eduardo Bolsonaro, além de outros apoiadores, se tornem inelegíveis também. No dia 2 de novembro, a CNN revelou que a campanha preparava as ações.

Os escritórios Aragão & Ferraro e Zanin Martins, que representam a coligação, assinam as ações.

Uma das ações, de 53 páginas, se baseia na acusação da utilização da máquina pública durante as eleições. O documento diz que o presidente “concedeu ilegais benefícios financeiros aos cidadãos brasileiros durante o período eleitoral, com o claro intuito de angariar votos e, portanto, influenciar na escolha dos eleitores brasileiros, de modo a ferir a lisura do pleito”.

O documento lista dez ações que, segundo a coligação, compreendem abuso de poder:

Erros na inclusão de beneficiários do Bolsa-Família entre 2019 e 2022.

Vantagens a concursados da Polícia Federal e da Polícia Federal

Antecipação dos repasses do Auxílio-Brasil e do Auxílio-Gás durante o segundo turno

Inclusão de 500 mil famílias no programa “Auxílio-Brasil” em outubro de 2022

Antecipação de pagamento de benefício para caminhoneiros.

Relançamento do programa de negociação de dívidas “Você no azul”, da Caixa Econômica Federal.

Anúncio da liberação de uso do FGTS “futuro” para financiar imóveis.

Aumento de R$ 1 bilhão dos subsídios ao programa Casa Verde e Amarela.

Anúncio de crédito para mulheres empreendedoras.

Antecipação do pagamento de benefícios para taxistas e caminhoneiros como Anúncio de Benefício Extra de Até R$ 500 no fim do ano para taxistas.

Crédito Consignado do Auxílio-Brasil.

A coligação aponta que “não se critica a maior parte das medidas adotadas, em sua essência, em favor dos cidadãos brasileiros” mas diz que “as irregularidades ora apontadas se dão na medida em que Jair Bolsonaro e seus apoiadores se valem da máquina pública para otimizar tais programas sociais com o claro intuito de promover campanha eleitoral em favor do candidato à reeleição, o que é vedado pela legislação brasileira”.

Atos contra sistema eleitoral

Na outra ação, de 198 páginas, a coligação pede que além de Bolsonaro, também se tornem inelegíveis o candidato a Vice, Braga Neto, os filhos do presidente, senador Flavio Bolsonaro e o deputado Eduardo Bolsonaro, a deputada Carla Zambelli, o deputado eleito Nikolas Ferreira, Gustavo Gayer e Magno Malta.

Nesta ação, o objeto “diz respeito a reiterados atos atentatórios dos investigados contra o sistema eleitoral brasileiro, a visarem a abalar a normalidade e higidez do pleito, para, assim, deslegitimar o sufrágio eleitoral democrático e seguro, incutindo nos eleitores o sentimento de insegurança e descrença no sistema eleitoral e, por consequência, atentando contra a existência do próprio Estado Democrático de Direito”.

Os atos mencionados se dividem em antes da campanha eleitoral, no período eleitoral, no dia da eleição e depois da eleição:

Atos praticados antes da campanha eleitoral

Divulgação do Inquérito no 1.361 ao nascimento da desinformação do suposto ataque “hacker” às urnas.

A disseminação e ramificação da fake news sobre suposta “fraude na urna” e a propagação da tese de insegurança do sistema eleitoral.
Ataque às autoridades do Poder Judiciário.

Encontro com Embaixadores para deslegitimar o processo eleitoral.

Descredibilização das pesquisas eleitorais.

Instauração do medo de ir às urnas e ataque a participação política pública.

Atos praticados durante a campanha eleitoral

Intensificação do ataque aos institutos de pesquisas durante a campanha eleitoral.

Consolidação da narrativa de perseguição política – “eleições manipuladas”, “decisões parciais” e “censura”.

Ataques às autoridades judiciárias durante a campanha eleitoral.

Reinvindicação por 154 mil inserções de rádio na Região Nordeste que eram de responsabilidade fiscalizatória da Coligação e não do TSE.

Ataque à segurança das urnas eletrônicas.

Auditoria apócrifa apresentada pelo Partido Liberal ao Tribunal Superior Eleitoral

Adesão ao discurso e contribuição de toda base de apoiadores na propagação da desinformação

Atos praticados no dia da realização do segundo turno da eleição de 2002Instrumentalização da Polícia Rodoviária Federal

Atos praticados após a divulgação do resultado do segundo turno da eleição de 2022

Manifestações antidemocráticas com o intuito de perturbar a diplomação do presidente eleito

Live sobre suposta fraude nas urnas eletrônicas.

Pedido de anulação de votos depositados em 279 mil urnas eletrônicas sem respaldo fático-comprobatório.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.