Conecte-se agora

Depois da porta arrombada metem a tramela

Publicado

em

O governo Gladson Cameli tem se pautado por meter a tramela na porta depois que foi arrombada. Não se antecipa para evitar uma pauta negativa. Foi preciso uma enxurrada de acusações que tinha 1 bilhão de reais em caixa, mas não movimentava a economia, que depois disso resolveu mandar a equipe econômica dar uma explicação aos deputados da sua base de apoio. Isso levou a que ontem, de forma didática; o líder do governo, deputado Luiz Tchê (PDT), – foto – fosse à tribuna da ALEAC para mostrar que depois de feitas todas as deduções obrigatórias como os repasses aos poderes e outros pagamento prioritários restarão para serem movimentados 174 milhões de reais para tocar toda a máquina. Isso calou os ataques da oposição que estavam ontem centrados neste tema. Uma pergunta que não quer calar: não seria mais producente em termos de imagem o governo ter adotado a medida de ser transparente, logo após os deputados começarem a usar o fato como bandeira de ataques? Foi a típica providência que se toma depois da porta foi arrombada. Como juntar leite derramado.

PROJETO ORIGINAL
O novo anexo do HUERB será inaugurado dentro do projeto original, para o aumento do número de leitos e de UTI. O secretário de Infraestrutura, Thiago Caetano, disse ontem à coluna de que há plano para a construção de mais dois anexos, nos quais estará incluída a ampliação dos centros cirúrgicos. É mais uma obra abandonada no governo passado a ser inaugurada, isso é o mais importante num momento de grave crise no sistema de Saúde.

MERECE CREDIBILIDADE
Pelo fato de não fazer politicagem com a Saúde, deve ser levada a sério a denúncia do deputado e médico Jenilson Lopes (PCdoB), que o atendimento no Pronto Socorro está muito ruim. Também esteve no governo passado; mas o PT já era, tem de se cobrar do atual governo.

MUITO GRAVE
No bojo da denúncia fez um alerta grave de que se chegar alguém infartado na unidade pode morrer por falta de medicamentos trombolíticos. O que, convenhamos, não é aceitável.

CHEGA DE CHORADEIRA
Aliás, esta questão de se ficar culpando os governos do PT por problemas que continuam a acontecer, nos mais diversos setores do governo, foi bem abordada ontem pelo deputado José Bestene (PROGRESSISTAS). Para ele, o Gladson não pode governar olhando pelo retrovisor.

NEM PINTADO DE OURO
A direção do SOLIDARIEDADE não quer mais o deputado Neném Almeida (SD) no partido nem “pintado de ouro”. Foi o que me disse ontem um de seus dirigentes. O caso está no jurídico.

SEGURO MORREU DE VELHO
O senador Sérgio Petecão (PSD) confirmou ontem que abriu conversa para ter o deputado Neném Almeida (SD) no partido, mas que não poderá dar a garantia de que acontecerá. Para o Petecão, seguro morreu de velho: “só posso falar que é do PSD depois dele se filiar”.

PRESTÍGIO ZERO
O prestígio político da direção regional do PSL com o presidente Jair Bolsonaro continua sendo zero, não conseguiu até o momento indicar nomes para os cargos federais no Acre. O partido hoje está numa briga interna com ex-dirigentes, o que se escancarou nas redes sociais.

ESQUEÇA A POSSIBILIDADE
O primeiro suplente de deputado federal Tião Bocalom é um político honrado, mas um dos mais ranhetas que conheci. Sabe que está caindo no abismo e acelera o passo. Foi alertado que pelo PSL não se elegeria, insistiu e perdeu. Na coligação do Gladson Cameli estaria eleito.

PERDA DE TEMPO
É amadorismo agora ficar torcendo pela condenação do deputado federal Manuel Marcos (PRB), por dois aspectos: mesmo que seja condenado, o parlamentar ainda teria direito a vários recursos e no cargo. E nada garante que, perdendo o mandato, o Bocalom assumiria.

“CHEGA DE VIOLÊNCIA!”
É o tema dos protestos de músicos e ativistas culturais contra a violência que dominou Rio Branco, a acontecer amanhã, às 9 horas, na Esquina da Alegria. Dois músicos foram vítimas de criminosos na semana que passou, um deles morreu, sem nenhum envolvimento com o crime. Protesto justo da categoria. Mataram um artistas sem nenhum envolvimento criminal.

TUDO EM FAMÍLIA
Com a posse de Claire Cameli como Secretaria de Ação Social, justifica-se o chavão de que família que se beneficia unida, continua unida. Ser uma Cameli é detalhe. O importante é saber como conduzirá o órgão e se de fato vai desenvolver políticas públicas positivas ao Estado.

PONTUANDO O DEBATE
O deputado Daniel Zen (PT) pontuou bem ontem em sua fala na Assembléia Legislativa, que a casa deveria sair das discussões periféricas para entrar numa discussão que de fato interessa à população, que é a geração de emprego e renda. Na mosca: nada é mais preocupante hoje no Acre de que o aumento do desemprego. O que piora com a falta de políticas estaduais.

SANTA INGENUIDADE
O Superintendente do Ministério de Agricultura, Luziel Carvalho, comentou com o colega Evandro Cordeiro, que após uma visita ao Gladson saiu com seu aval para disputar a PMRB. Santa Ingenuidade! Se o Cabide procurar o Gladson, também sairá com a promessa de apoio.

CALOU O MAGALHÃES
O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) armou e se deu mal, ao dizer que o governo não poderá contratar para as CECs da nova reforma política, devido estar no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. Com ironia, o deputado Géhlen Diniz (PROGRESSISTAS), calou o Magalhães: “Quem não pode contratar é o PT, que perdeu a eleição”. Completo: nem o PCdoB.

TIRARAM A TEIA DE ARANHA
O centro cirúrgico do Hospital “Ary Rodrigues”, em Senador Guiomard, vai perder as teias de aranha, será reativado, graças a intervenção da senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS), que conseguiu ainda junto ao governo a contração de mais três médicos para aquela unidade.

RESOLVENDO SEM INTERMEDIAÇÃO
Nem sempre de pautas negativas vive o governo. O governador Gladson Cameli tem acabado com os movimentos de protestos conversando sem intermediários com as lideranças. Foi assim ontem com servidores do ISE, que tiveram atendidos a prorrogação dos contratos e a redistribuição nas lotações. Já tinha agido assim com o movimento dos policiais civis.

MAIS JOGO PARA A PLATÉIA
Sobre a decisão do Gladson Cameli de mandar projeto para a ALEAC com proposta de congelamento dos seus salários e dos secretários, foi mais uma atitude populista, um jogo para a platéia. No contexto dos gastos no orçamento, a medida tomada não terá peso relevante.

APELANDO PARA MIUDEZAS
O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) tem apelado nas últimas sessões para críticas no nicho das miudezas do governo, o que lhe tira o papel de protagonista que vinha tendo nos debates das primeiras sessões desta legislatura. Conduta que fica para amador, não lhe cabe.

MANEIRA MAIS RÁPIDA
Não existe maneira mais rápida para o governo diminuir os altos índices de desemprego no Estado, notadamente na capital, onde se concentra a maioria da população, do que reativar a construção civil. Nada gera mais empregos rápidos do que o setor em pleno funcionamento.

REALIDADE SEM PIROTECNIA
Não adianta pirotecnia, existe sim uma pasmaceira econômica, o dinheiro não está circulando por não existir uma política pública em execução. Com o engessamento econômico, aos empresários só restam as demissões, aumentando assim o nível do desemprego no Estado.

O QUE FAZER COM O ELEFANTE BRANCO?
Em Cruzeiro do Sul existe um elefante branco deixado pelo governo passado e que continua a espera de uma solução: uma central de processamento e estocagem de peixes que é uma boçalidade de tamanho. Fica afastada do centro. São milhões de reais numa obra abandonada.

DADO FALSO
É tão falso como uma nota de 300 reais as afirmações que alguns deputados costumam fazer para mostrar que há muito dinheiro em caixa ao citar o crescimento nos primeiros meses dos repasses do Fundo de Participação dos Estados – FPE, por um dado: o crescimento não é linear e oscila para cima e para baixo ao longo dos meses. Por isso não servem de cálculo exato.

QUE BOBAGEM, TCHÊ!
O deputado Luiz Tchê (PDT) teve ontem seus minutos de bobeira, ao defender que a Assembléia Legislativa transfira as suas sessões ordinárias para a EXPOACRE, nos dias do evento. Qual é a relevância de uma proposta deste porte? É a pergunta que fica no ar.

NÚMEROS POSITIVOS
Se por um lado os números mostram que este tipo de atividade cresceu no mundo do crime nestes primeiros cinco meses de governo, indica por outro lado um sistema de segurança atuante: 473 veículos roubados neste período foram recuperados pelas forças policiais.

Blog do Crica

Enfim, alguém saiu da mesmice política

Publicado

em

POLÍTICA se faz nos debates da tribuna, no contraditório, mas se faz, principalmente, com ações que possam ajudar de uma forma ou de outra a coletividade. Discursar, discursar por discursar, vira mesmice. Pode isso parecer simples, mas é relevante a iniciativa do deputado Afonso Fernandes (PL) -foto- de trazer ao estado dirigentes do Fluminense para a montagem de uma escolinha de futebol do clube carioca. O importante no fato não é nem a criação dessa escolinha – existem outras no estado – mas está na sua formatação: será destinada somente às crianças de baixa renda, que não terão que pagar mensalidades. Com tudo bancado pelo gabinete do parlamentar. Não é gasto, mas um investimento educacional. Investir nessa meninada dos bairros periféricos e projetar um bom futuro, é dar condições que esses meninos não venham ser atraídos pelo tráfico. E quem sabe, no futuro, não possa ser revelado um craque para jogar no Fluminense, é possível! Este tipo de ação, que não é politiqueira, empolga e deveria servir de exemplo. Enfim, alguém resolveu sair da mesmice da política acreana. Já era tempo.

APENAS O MILAGRE
No jornalismo, quando a fonte pede para ser preservada, isso é sagrado. Vou então, contar apenas o milagre, mas sem dar o nome do Santo informante. Aliados do prefeito Tião Bocalom, preocupados com a sua baixa aceitação nas pesquisas, começam a levantar a hipótese de um Plano B do grupo, que passaria pela candidatura da secretária municipal de Saúde, Sheila Andrade, a prefeita de Rio Branco, um dos destaques da gestão municipal. Por enquanto, está tudo no campo da hipótese. Se vai vingar, o tempo dirá.

CÁ COM MEUS BOTÕES
CONHECENDO como conheço o prefeito Tião Bocalom, cá com meus botões, sabem quantas vezes o velho Boca aceitará este jogo? Nunca!

DENÚNCIA GRAVE E ATAQUE DIRETO
NÃO só a denúncia é grave, mas foi um ataque direto à gestão do governador Gladson Cameli, quando o senador Márcio Bittar (União Brasil) diz no programa “Bar do Vaz”, do Roberto Vaz, que o governo é despreparado na gestão dos recursos federais que chegam ao Acre, ao ponto do desperdício e omissão. E teme que os R$ 700 milhões de emendas parlamentares da bancada federal acreana não consigam ser utilizados pela falta de uma equipe técnica competente. Ou seja, chamou o governo de incompetente. O comentário mostra que a reaproximação entre o senador Márcio Bittar (União Brasil) e o governador Gladson, não passou de um protocolo de boas intenções.

ADVERSÁRIO EM 2026
O SENADOR Márcio Bittar (União Brasil) sabe que uma aliança com o governador Gladson é inviável, porque ambos miram o mesmo espaço em 2026, uma vaga para o Senado. E que o Gladson está hoje muito mais próximo do senador Sérgio Petecão (PSD), para fazer uma dobradinha pelas duas vagas que estão em disputa.

ARAMAICO E INGLÊS
O senador Márcio Bittar (MDB) delirou na entrevista do ac24horas, quando disse que acha que poderia haver um meio termo no entendimento ambiental entre ele, a ministra Marina e o Jorge Viana. Não dará liga, nunca! O Bittar fala o aramaico da motosserra, língua não falada no ambientalismo; e a Marina e o Jorge falam o inglês da defesa das causas ambientais da Amazônia. São extremos que não se tocam. Esqueça seu projeto de transformar a Serra do Moa em imensas fazendas ao longo de uma estrada para Pucalpa. Já foi para o espaço.

TENDÊNCIA NATURAL
PELO que tenho acompanhado na chamada grande mídia, a tendência natural do ex-presidente Bolsonaro, é que; quando as ações eleitorais contra ele começarem a ser julgadas, ele venha a se tornar inelegível para a eleição de 2026.

TROPA DE CHOQUE
ALGUÉM precisa lembrar ao deputado federal Ulysses Araújo (União Brasil) que, agora é um parlamentar e foi eleito para defender os interesses do Acre, e não está mais no comando da tropa de choque da PM. Quando diz que não vai ao Lula nem para pedir benefícios ao Acre, se mostra arrogante e desconectado do que é ser um parlamentar. A arrogância precede a ruína, já diz o trecho bíblico. Acima da sua posição de extrema direita radical, deve estar os interesses do estado.

NÃO TEM MAIS VOLTA
O Bolsonaro perdeu a eleição. O esperado golpe militar virou um traque falho e não aconteceu. Não tem mais volta, o Lula ganhou e está governando.

AULA DE POLÍTICA
NÃO é segredo que o deputado federal Zezinho Barbary (PP) votou e pediu votos para o Bolsonaro. Mas deu uma aula de pragmatismo político, ao falar que pelo Acre, não tem problema em procurar o Lula. Na boa política, não há lugar para o rancor. O debate ideológico fica nos palanques.

OUTRO BELO EXEMPLO
OUTRO belo exemplo da boa política é o do governador Gladson, um dos primeiros a procurar o Lula após este eleito. E agora, voltou a conversar com o Lula no interesse do Acre. É assim que deve ser feito, governa um estado pobre, que depende do governo federal, e não dá para ter faniquitos ideológicos. A eleição acabou, e ponto final.

PORTEIRA ABERTA
A FONTE é altamente confiável, pela sua posição no colégio de cardeais do governo. Não é um simples frade. O sistema de comunicação foi aberto para o Jorge Viana dar entrevistas.

NEM SONHEM COM ISSO
O DNIT tem em caixa pouco mais de 200 milhões de reais, que é o mesmo que passar manteiga em focinho de gato, tantos são os problemas da BR-364, no trecho para Cruzeiro do Sul. E mesmo que venham os 600 milhões, o valor só dará para fazer trabalhos de recuperação dos pontos críticos. A possibilidade de asfaltamento de ponta a ponta, é zero. E o gelo voltará ser enxugado no próximo inverno.

FRASE MARCANTE
“Senso de humor é o sentimento que faz você rir daquilo que o deixaria louco de raiva se acontecesse a você”. Barão de Itararé.

Continuar lendo

Blog do Crica

Muita boa vontade, mas falta sintonia 

Publicado

em

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) tocou essa semana, num ponto que é verdadeiro, não existe uma sintonia nas ações desenvolvidas pelos órgãos públicos, no auxílio às famílias atingidas pelas alagações do Rio Acre e do Igarapé São Francisco. E cada um correndo para lados distintos, na base de muita boa vontade, mas sem unicidade num comando central.

A própria líder do governo, deputada Michelle Melo (PDT), chegou a ressaltar que o atendimento “está muito a desejar”. Era um comando que deveria ter unido o governo e a prefeitura da capital num planejamento, para deixar instalações prontas para receber os desabrigados, ao primeiro sinal de que a cheia fugiria ao controle. E isso não aconteceu. Mas pelo menos tem que se ressaltar não estar havendo omissão por parte dos órgãos públicos. Antes tarde do que nunca.

MP ATENTO

O FATO da decretação de emergência abre a possibilidade de se fazer o uso dos recursos públicos sem licitação, por isso o MP tem de ficar de olhos abertos para não se repetirem desvios denunciados em outras alagações, por órgãos municipais e estaduais que vão gerir os valores.

MAIS RACIONALIDADE, E MENOS EMOÇÃO

NÃO integro o grupo dos “vianistas” e nem sou seu adversário, porque sou jornalista e não político. Não comento nada sem antes, ouvir ou ver detidamente uma fala de ocupante de cargo público. Escutei três vezes o famoso áudio do dirigente da APEX, na China, Jorge Viana, que teria supostamente atacado e diminuído o agronegócio. Nem uma coisa e nem outra. Os bolsonaristas deram um contexto a ataques que não existiram. Os arroubos raivosos e emocionais ficam por conta do radicalismo ao se fazer análise fora do contexto.

NÃO SE PODE NEGAR

CONTRA fatos não há argumentos. E, a opinião é minha. Grande parte da devastação na Amazônia aconteceu por aberturas de garimpos e para formação de pastos para criar gado. Tem muita gente do agronegócio que atua dentro da lei, mas tem uma turma da pesada que grila terras para implantar fazendas. Não há como se negar isso.

NEM O VENTO BATE NAS COSTAS

O ex-presidente Bolsonaro sentiu ontem na pele o que é um político fora do poder, nem o vento bate nas costas. Foi recebido em Brasília por meia dúzia de gatos pingados, e não pela multidão esperada.

ISSO É DA POLÍTICA

A política é assim mesmo. Quando estava no poder, o Bolsonaro não podia dar um espirro que uma multidão corria ao seu encontro gritando saúde, saúde, presidente! Sem poder, é mais um político solitário e perdido no meio da multidão.

LUTANDO SÓ

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, ficou praticamente só no combate à alagação no município. Deputados que foram eleitos com votos da região, mal apareceram para tirar uma selfie.

PULOU NO BARCO?

A pergunta que corria ontem nos bastidores era se o deputado federal Roberto Duarte (Republicanos), pulou no barco do Gladson. O que gerou a indagação foi a nomeação da sua guru política, a Claudinha, para uma alta CEC na Educação.

BRIGA QUE VAI SE ACIRRAR

NO próximo ano teremos eleição para prefeito. E isso vai acirrar ainda mais a briga política em Sena Madureira, entre o deputado federal Gérlen Diniz (PP) e o prefeito Mazinho, na disputa da prefeitura.

DENTRO DO SEU LIMITE

SEM sentido qualquer crítica à deputada federal Socorro Neri (PP), por conta da sua atuação na alagação. Fez o que está ao seu alcance, reivindicar auxílio aos desabrigados junto aos órgãos federais.

OBRIGAÇÃO MAIOR

AJUDAR aos desabrigados é uma obrigação que deve envolver toda a sociedade, mas quem tem obrigação maior de ajudar os alagados é quem  está no poder, que possui recursos para isso.

SOS EDUCAÇÃO

NO próximo dia 31, os professores de Senador Guiomard estão com uma grande manifestação programada para frente da prefeitura, onde vão protestar contra o pouco caso da prefeita Rosana Gomes às reivindicações da categoria.

PODIA DAR UM CURSO

O deputado Pedro Longo (PDT) podia dar um curso relâmpago na ALEAC, de como ser um líder do governo, sem deixar de dar respostas à oposição.

BATENDO NO PEITO

EM RECENTE reunião política em Brasília, ao defender a sua fala, o deputado federal Ulysses Araújo (União Brasil) disse que falava o que queria, por não ter recebido na sua eleição a ajuda de nenhum prefeito ou outro governante. Foi isso?

NINGUÉM SABE O CENÁRIO

O ex-prefeito Vagner Sales (MDB) está correto ao se recolher e não comentar a eleição do próximo ano em Cruzeiro do Sul. Ninguém sabe como é que vai ficar o cenário em 2024, ninguém sabe.

NÃO ESQUECEU

FALANDO em Cruzeiro do Sul, quem não esqueceu o que aconteceu na última eleição, é o deputado Nicolau Junior (PP). Ainda está entalado o prefeito Zequinha ter jogado a máquina municipal para fazer o Clodoaldo o deputado mais votado em CZS.

PEIXE COM ESCAMA

VOU vender o peixe com escama, como me foi passado. Foi juntado por um cardeal do PT, um pacote com as falas dos senadores Márcio Bittar (União Brasil) e Alan Rick (União Brasil), com suas reivindicações nos ministérios para o estado, em que omitem o nome do Lula. Foi direto para a presidente do PT. Gleisi Hoffmann.

FIM DO PRIVILÉGIO

O STF formou maioria contra o recolhimento em cela especial de quem tem curso superior, em caso de cometimento de crimes. É o fim do privilégio.

AGORA O BICHO VAI PEGAR

VEREADORES DO PSD e Vice-prefeitos do partido começam a receber a partir de hoje notificações para que se defendam em três dias das acusações de infidelidade partidária, na eleição passada. A fase seguinte é a expulsão. E, colado vem o pedido de cassação dos mandatos dos vereadores, por não terem apoiado as candidaturas do partido. Agora o bicho vai pegar, podem contratar advogados.

BRULHO PARA NADA

CONVERSEI ontem com um advogado que conhece os motivos alegados por vereadores de Epitaciolândia, para tentar cassar o prefeito Sérgio Lopes. “Motivos vazios, barulho para nada”, comentou.

UNANIMIDADE ENTRE DEPUTADOS

CONVERSO com os políticos sobre os mais variados assuntos, por ser minha profissão. É unanimidade entre os deputados o bom trabalho realizado pelo secretário de Educação, Aberson Carvalho.

FRASE MARCANTE

“Visite constantemente os seus amigos para que o mato e os espinhos não fechem o caminho”. Ditado de Burundi.

Continuar lendo

Blog do Crica

Uma novela de capítulos repetidos 

Publicado

em

NÃO é a primeira vez que o igarapé São Francisco – este, principalmente, alaga e deixa um cenário de terra arrasada, com famílias perdendo tudo. 

É louvável a liberação de recursos financeiros pessoais para os alagados e antecipação de parte do décimo terceiro salário pelo governo; é importante a ação da prefeitura em montar uma estratégia para comprar móveis, geladeiras, televisão e etc, perdidos pelas famílias de baixa renda. 

Louvável também a solidariedade da ALEAC na distribuição de colchões e ações individuais de políticos para ajudar os desabrigados. Toda ajuda, por menor que seja, é importante. 

É importante também que os moradores destas áreas tenham melhor educação ambiental e não joguem lixo e móveis velhos no igarapé, como se fosse uma lixeira. Mas todo este conjunto de ações vai valer muito pouco se governo e prefeitura não se unirem para combater os pontos de alagação do referido igarapé.

Faltam políticas públicas. Promessas mirabolantes para fazer um trabalho de engenharia ao longo do seu curso para diminuir as enchentes, foram muitas e diversas. Só que, de promessa, Santo Antônio ficou careca. Se não acontecerem políticas públicas para essas áreas, no próximo inverno poderemos estar assistindo este mesmo triste filme e com os mesmos protagonistas. E, será o continuar de enxugar uma pedra de gelo.

NÃO TEM ESPAÇO VAZIO

SEM um senador, o PT vai perdendo espaço político para os adversários. O senador Alan Rick (União Brasil), mesmo sendo bolsonarista, é o que melhor trafega nos ministérios e vai resolvendo as suas pautas para o estado. Na política, não tem espaço vazio. E o Alan tem sabido ocupar bem.

NÃO É MAIS ILAÇÃO

AGORA não é mais ilação, mas ficam claros os movimentos de aproximação política entre Jorge Viana (PT) e o governador Gladson Cameli. O sistema público de comunicação foi liberado para entrevistar o petista. Ontem, estava uma correria na busca de localizar o JV para uma entrevista.

BOLA DENTRO

FALANDO no Cameli, ele deu uma bola dentro ao antecipar o pagamento de parte do décimo terceiro e de liberar 300 reais para as famílias que sofreram com a alagação. Para quem perdeu tudo, não deixa de ser uma ajuda neste difícil momento.

SEPARANDO AS SEMENTES

O agronegócio tem gente de bem, empresários que respeitam o meio ambiente, e que impulsionam a balança comercial do país. Mas, boa parte da devastação da Amazônia deve ser debitada, sim, aos que destroem a floresta para abrir pastos. Faltou ao Jorge Viana explicitar isso em sua fala na China. Ou seja, de todo ele não está errado.

TREMENDA BOBAGEM

É uma tremenda bobagem o que saiu num órgão de imprensa bolsonarista, que com isso o Jorge Viana pode se destruir politicamente. No Acre, seu reduto; o Agro é Pop, tem grana, mas não tem voto. Não tem um parlamentar eleito pelo setor.

NINGUÉM MAIS QUE A ANTÔNIA

NINGUÉM mais do que a deputada Antônia Sales (MDB) lutou pela melhoria do sistema público de saúde, no Juruá. Então, quando ela faz uma crítica cobrando melhor atendimento, não é oportunista.

PELO MENOS, NÃO CHEGA

NÃO sei quem são os assessores de imprensa dos deputados federais. Mas sei que a produção desses parlamentares, se de fato acontece, não chega na ponta para quem tem os meios de divulgação.

NÃO TERMINA

A ALEAC não vai terminar a atual legislatura com a mesma composição, como aconteceu na passada, com as cassações da deputada Juliana e do Josa da Farmácia. Pelo menos dois deputados atuais rodam. Um do Juruá é tido como quase carta fora.

UM PONTO A FAVOR

NINGUÉM é obrigado a gostar do governador Gladson, mas não se pode tirar-lhe o mérito de jamais censurar a imprensa, mesmo nas críticas que recebe. Não conheço nenhum colega que foi pressionado por ele, por causa de comentário. Não avalizo tudo o que faz, mas tenho de registrar isso.

COLAR CANDIDATURA

O SENADOR Márcio Bittar (União Brasil), quando coloca o senador Alan Rick (União Brasil) de candidato ao governo, foca em 2026, quando disputará a reeleição. Mira numa dobradinha.

PORTA ESCANCARADA

O senador Petecão (PSD) tem dito que as portas do PSD não só estão abertas, mas escancaradas para o Marcus Alexandre disputar a PMRB pela sigla, no próximo ano. Conversas já aconteceram sobre isso.

CALCANHAR ABERTO

O setor de esportes foi o que pior se saiu no primeiro mandato do governador Gladson. E continua, porque até hoje não escolheu ninguém com conhecimento da área para a segunda gestão.

PRECISA SE PROJETAR

CASO o deputado Emerson Jarude (MDB) tenha mesmo a intenção de ser candidato a prefeito, tem que se projetar bem nas pesquisas e na ALEAC, para convencer o MDB a ter candidato próprio.

VARRIDO DO PODER

O MDB foi varrido do centro do poder – Palácio Rio Branco e Prefeitura de Rio Branco – há mais de duas décadas. Neste espaço só acumulou derrotas.

SABER COMO CHEGARÁ

NÃO se pode dizer que o prefeito Tião Bocalom está fora do páreo na eleição do próximo ano. Se a eleição fosse hoje – mostram as pesquisas e as enquetes – não se reelegeria. O desgaste é grande. Mas ainda tem muito tempo na gestão, para se saber se o desgaste é definitivo ou se pode haver uma recuperação. Tem que se aguardar as pesquisas do próximo ano.

PASSA PELA JÉSSICA

A eleição do próximo ano para prefeito de Cruzeiro do Sul passa por se saber ou não se a ex-deputada federal Jéssica Sales (MDB) será candidata, para se avaliar o quadro. Com ela na disputa, é um cenário; sem ela, é outro completamente diferente. Vamos dar tempo ao tempo.

FRASE MARCANTE

“Justificar um erro é dobrá-lo.” Ditado francês.

Continuar lendo

Blog do Crica

PT apaga briga de Cesário e Jorge Viana com gasolina aditivada

Publicado

em

QUEM pensou que ia ficar no barato a briga entre o ex-senador Jorge Viana (PT) – atual diretor da APEX- e o presidente regional do PT, Cesário Braga, por conta do veto feito por Viana contra a indicação de Braga para a superintendência regional do INCRA, quebrou a cara. O debate interno está acirrado e dividido sobre o episódio. Defensores da nomeação de Cesário Braga ao INCRA enviaram uma nota à direção nacional do PT protestando contra a decisão autoritária de Jorge Viana, sem consultar o partido. A não ser pelo fato do Jorge Viana não ter simpatia por Cesário Braga, nenhum outro motivo foi alegado para o veto. “Tenho direito de saber”, diz Cesário. 

JV fez ouvido de mouco e não deu ainda uma palavra sobre o assunto, mesmo procurado. A Nota dos defensores do Cesário, esquentou a chapa: “Os que abaixo subscrevem vêm por meio desta, apoiar a indicação do companheiro Cesário Campelo Braga para a Superintendência do INCRA no Acre. Cesário tem respaldo com a militância política dos partidos de esquerda e com os movimentos sociais e sindicais, principalmente, com os trabalhadores rurais. Resistiu junto a essa militância nas trincheiras e nas ruas durante todos os momentos difíceis pelos quais passamos desde o “Não vai Ter Golpe” até as eleições do presidente Lula. Atualmente, nosso companheiro preside o PT no Acre, e se disponibilizou em 2022 a ser candidato a deputado estadual ficando na segunda suplência, sempre colaborando com a construção política da esquerda no estado. Defendemos essa posição por compreendermos a importância do órgão para o crescimento do Acre e a necessidade de termos lá um companheiro alinhado com nossa política local, com os movimentos sociais de trabalhadores e trabalhadoras rurais e comprometido com o nosso presidente Lula”.

 E seguem 35 assinaturas de lideranças sindicais de todo estado. A nota acima mostra que o PT está apagando fogo com gasolina.

LISTA PRÓ-CESÁRIO

Adelson Gonçalves (PT Epitaciolândia), Nágila Figueiredo (presidente do PT do Jordão), Tadeu Moreira (presidente do PT de Tarauacá), Valdir (presidente do PSOL), Janes Rosa (presidente da Federação PSOL-REDE), Mara Sejas (dirigente do PSOL), Jamyr Rosas (secretário geral do PSOL), Augusto Maia (presidente municipal do PSOL), Edmundo Maciel (PT de Tarauacá), Danilo Soares (secretário estadual do JPT), Evilásio Santos (PT de Cruzeiro do Sul), Natalino (presidente do STR de Acrelândia), Miranda (vereador de Xapuri), Aldemir Lopes (presidente do PT de Marechal Taumaturgo), Gilberto Furtado (PT de Tarauacá), Quirino (PT Tarauacá), Adonay (presidente do PT de Senador Guiomard), Neidinha (presidente do PT de Epitaciolândia), Janete Ponces (PT Cruzeiro do Sul), Valdemir Neto (PT Cruzeiro do Sul), Wendel Araújo (presidente da AMOPREAB), Sergione, Cabeça (presidente do PT de Feijó), Catarina Moreira Fetacre), Kaylene Marinho (JTP Tarauacá), Junião (presidente do PT de Assis Brasil), André Kamai (secretário dos movimentos populares do PT), Cristian Ribeiro, Ângela Barbosa (Presidente do STR de Porto Walter), Marcelo Silva (vereador do PT de Rodrigues Alves), Zé Cláudio (presidente do PT de Cruzeiro do Sul), Messias Lopes (vereador do PT de Epitaciolândia), Alarice Botelho (vereadora do PT de Xapuri) e Adson Roque (CUT Acre). São os que assinaram o manifesto contra a decisão do ex-senador Jorge Viana (PT).

RACHA ESCANCARADO

O QUE É que tudo isso mostra? Mostra um racha escancarado dentro do PT, na repartição do bolo dos cargos federais no estado. E mostra também que, acabou o tempo em que o Jorge gritava e todos se encolhiam de medo no partido.

PODE ESQUECER

ENCONTREI ontem no centro da cidade um desses defensores ferrenhos do ex-prefeito Marcus Alexandre. E, foi logo dizendo: “Aposto o que você quiser e pago dobrado, como o Marcus não voltará a se filiar ao PT”. Não aposto um centavo furado.

TRAGÉDIA ANUNCIADA

FOI aquele corre-corre de políticos, dos governantes, para ajudar os desabrigados pela cheia com doação de alimentos. Louvável. Mas será mais um capítulo sem fim desta tragédia anunciada. Se nenhuma medida de impacto for tomada pelo poder público, para atuar nos pontos que causam o alagamento, no próximo inverno a  novela vai retornar, com os mesmos capítulos.

PÉ FINCADO

O presidente da Câmara Municipal de Rio Branco, Raimundo Neném, continua com o pé fincado: só bota em votação o projeto de que dá aumento salarial aos vereadores, prefeito e secretários municipais, caso tenha a chancela do TCE. Acabou com a subserviência da Câmara à PMRB, agindo com autonomia.

ALÉM DA PARÓQUIA

TOLO, o debate sobre a ministra Marina Silva não ter disputado eleição de deputada federal pelo Acre. A Marina é hoje uma das figuras mundiais das mais respeitadas na defesa do meio-ambiente, e está além da politicagem regional. E isso deveria ser motivo de orgulho para os acreanos.

DEVERIA ESTAR PRESENTE

ATÉ como solidariedade, o Jorge Viana, dirigente do importante órgão federal APEX, deveria ter vindo na comitiva ministerial que esteve no Acre, nem que fosse para prestar solidariedade aos desabrigados.

NÃO SERÁ FÁCIL

FALTA mais de um ano para a eleição. Mas pelo que tenho ouvido de lideranças políticas de Tarauacá, não será fácil derrotar o médico Rodrigo Damasceno, que já se apresenta como pré-candidato a prefeito. A fragilidade da gestão da prefeita Néia colabora para o cenário.

MERA CURIOSIDADE

PASSEI ontem na frente de três igrejas evangélicas, apenas para matar a curiosidade: nenhuma foi fechada pelo Lula, como era a pregação de importantes lideranças nacionais. E tinha seguidores.

É PARA SE DIVERTIR

UM amigo meu me contou ontem que, perguntou á mulher, porque ela achava que o Lula era comunista. A resposta, conta esse meu amigo, foi de bolar de rir: “Você é cego, não vê a cor da bandeira do PT, toda vermelha?”. Os idiotas ainda vão dominar o mundo.

CENAS CHOCANTES

A alagação do igarapé São Francisco deixou cenas chocantes, de pessoas que perderam tudo o que tinham em casa. A luta de uma vida destruída em minutos. Deus proverá, Deus proverá.

LUTA DESIGUAL

CADA deputado federal terá 32 milhões de reais de emendas parlamentares ao dispor. Cada senador 59 milhões de reais. E, na eleição não menos de 3 milhões de reais do Fundo Eleitoral para a campanha. Isso torna a luta desigual com os novos que querem entrar na política. É grana, muita grana. E, no Acre, vale a verba e não o verbo.

FOCO PRINCIPAL

TODO o trabalho do Jorge Viana (PT) será disputar o governo em 2026. E chegará na eleição encorpado, com o Lula no poder; e não duvidem se der uma parceria com o governador Gladson, que disputará o Senado. Não duvidem de nada na política.

FRASE MARCANTE

“Ame seu inimigo, mas não ponha uma arma na sua mão”. Ditado mexicano.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas