Menu

Gladson quer pente-fino para evitar nomeações de fichas-sujas

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O governador Gladson Cameli determinou a seus assessores mais próximos na Casa Civil que façam um verdadeiro pente-fino na vida pregressa dos nomes que estão sendo enviados pelos partidos aliados para ocupar cargos estratégicos em sua gestão.


O objetivo é evitar que pessoas com problemas atuais com a Justiça ou sofreram algum tipo de condenação por crimes de improbidade administrativa sejam nomeadas.


O governador não descarta a possibilidade de sua ordem ter efeito retroativo, atingindo até aqueles que já tiveram suas nomeações publicadas no Diário Oficial do Estado, e cuja manutenção seja um grande fardo para a imagem da administração.

Publicidade

Desde o início da semana, reportagens do ac24horas mostraram que ao menos três nomes indicados pelos partidos aliados para compor o segundo escalão de Gladson Cameli enfrentam ou já enfrentaram problemas com a Justiça: Alércio Dias (Acreprevidência), André Hassem (Imac) e James Gomes, nomeado para cargo na Casa Civil.


Os casos têm causado constrangimentos políticos para o recém-empossado chefe do Palácio Rio Branco. Em seus dois discursos de posse no dia 1º de janeiro, Gladson Cameli afirmou que não aceitaria casos de corrupção e falcatruas no governo. Essa também foi uma de suas principais promessas de campanha em 2018.


A ordem do governador é que todos os nomes que cheguem à sua mesa para receber a canetada para ocupar cargos tenham passado por um rigoroso escrutínio da equipe jurídica da Casa Civil. Sem essa prévia avaliação, o governador não dará o aval.


Caso sejam detectados problemas e o caso seja considerado grave, os auxiliares vão pedir que os dirigentes que fizeram a indicação apresentem outro nome para preservar a imagem do governo.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido