Menu

Ele precisa ser feliz no momento dele, diz Sebastião sobre críticas

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O governador Sebastião Viana (PT) afirmou que fará uso do direito de não responder às críticas feitas por seu futuro sucessor no cargo, o progressista Gladson Cameli. Durante a solenidade de diplomação realizada na noite de quarta (19), o governador eleito apresentou um cenário de quase calamidade em que receberá o estado em 1 de janeiro.


Citando uma espécie de “herança maldita”, Cameli falou de profundas dificuldades em que assumirá o estado, tanto do ponto de vista econômico quanto social.

Publicidade

Entre os problemas apontados por ele estariam a saúde financeira e fiscal do governo. De acordo com Cameli, se nada for feito em questão de meses, a máquina pública tende a entrar em colapso.


“Há, porém, um veneno maior que mata aos poucos o nosso estado. Ele é frio, silencioso e faz vítimas em todas as áreas. Refiro-me as finanças do estado: existe um déficit crescente que toma dos cofres públicos o dinheiro que deveria ser utilizado na segurança, na saúde, na educação e principalmente na melhoria da vida das pessoas”, discursou Cameli.


Indagado por ac24horaa sobre essas críticas, o governador petista respondeu: “Eu me reservo ao direito de não rebater nenhum comentário do governador eleito. Eu acho que ele está no momento dele. Ele precisa ser feliz no momento dele”.


Para Sebastião Viana, Gladson Cameli “precisa aproveitar da melhor forma o entendimento dele do que seja governar”.


Sebastião Viana afirmou que indicadores apontam o Acre com o quarto maior crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país nos últimos 12 anos. O PIB representa a soma de todas as riquezas produzidas dentro do estado.


“Isso já responde muito.” Segundo o governador, o grande desafio do Acre é o déficit nas contas da previdência. “São R$ 40 milhões por mês. Você imagina que estamos falando de, pelo menos, R$ 440 milhões por ano de gasto com previdência que nenhum governo anterior teve”, afirmou.


Sebastião Viana voltou a afirmar que não responderia às críticas de Gladson Cameli, e que deseja “muita sorte ao próximo governo”.


“Que ele faça o melhor de si, porque o sucesso do governo do Acre será o sucesso do povo do Acre. Eu me reservo ao direito de deixar ele viver esse momento dele. Seja feliz”, ressaltou.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido