Conecte-se agora

Com participação de Jéssica Ingrede, #SemRegras mostra os looks mais interessantes da semana

Publicado

em

O #SemRegras desta segunda-feira, 29, contou com a participação especial da digital influencer Jéssica Ingrede, que ao lado de Pablo Charife e Juliana Vellegas mostraram os principais looks dos notáveis que marcaram presença no aniversário coletivo entre de Vellegas e Ingrede. Assista!

video

Acre

Viagens de órgãos pelo Acre crescem e já custam R$ 14,8 milhões

Publicado

em

Viagens realizadas ou planejadas por órgãos federais pelas cidades do Acre já custam mais de R$14,8 milhões aos cofres públicos em 2021, 5,3% a mais que no ano passado.

São 4.989 viagens ao custo médio de R$2.977,33 cada, sendo o trecho mais frequente, com 709 registros, é Rio Branco-Cruzeiro do Sul.

Órgãos ligados à segurança pública, defesa e meio ambiente são os que mais demandam viagens atualmente no Acre. Em meio à pandemia da Covid-19, viagens de órgãos de saúde estão na 4ª colocação.

Os dados constam do Painel de Viagem, do Ministério da Economia. O órgão explica que viagens correspondem, na administração pública federal direta, fundações e autarquias, aos afastamentos a serviço de servidores, militares, empregados públicos e colaboradores eventuais, em caráter eventual ou transitório, no território nacional ou exterior, período a que fazem jus a passagens e diárias para indenizar as despesas extraordinárias com pousada, alimentação e locomoção urbana, conforme previsto na Lei 8.112, de 1990.

“As informações das viagens são lançadas no Painel pela data em que são iniciadas, exceto as viagens que possuem caráter sigiloso, cuja apresentação se dá após o encerramento dessa restrição. Os valores de diárias são exibidos quando efetivado o pagamento da parcela correspondente no sistema financeiro e os de passagens, quando do registro da emissão no SCDP”, informa o ME.

Continuar lendo

Acre 01

Açaí em caroço chega cada vez mais caro em Rio Branco e produto dá sinais de escassez

Publicado

em

O mercado interno do açaí é muito promissor, segundo avalia o ex-secretário de Agricultura e produtor rural no Acre, José Carlos Reis, mas é necessário investir em áreas de cultivo para fazer frente à demanda. Há sinais claros de baixa oferta no mercado de Rio Branco, por exemplo.

Há uma logística cada vez mais complicada e outros fatores, como o clima, tem escasseado o produto. “Há um mês o açaí estava R$35 a lata e hoje soube que está R$ 60”, afirmou.

O valor decorre da falta de açaí. “Mais de 90% do açaí consumido em Rio Branco vem do extrativismo”, disse.

Ele acredita que a falta de açaí seja momentânea e os preços devem retomar a patamares menores. “Minha luta é plantar 10 mil hectares de açaí envolvendo grandes produtores. Quero fazer um grande projeto para trazer dinheiro de fora, a fundo perdido”, disse ele, comparando o açaí à pecuária: “tem liquidez”.

O açaí de touceira (olerácea) que veio do Pará, não evolui da mesma maneira que o solteiro (touceira) no Acre. “Precisamos apurar uma espécie de açaí que produza mais cedo”, disse. O solteiro produzia só com oito anos mas evoluiu e já tem frutos com cinco anos de cultivo. A meta é reduzir ainda mais esse período com melhoramento.

Trata-se de uma cultura muito simples, tem poucas doenças por ser nativo e exige baixo conhecimento. Não há necessidade de gradear o solo.

O Governo Federal subsidia com cerca de R$0,30 o preço do quilo do açaí, valor insuficiente para compensar os valores praticados na entressafra. Reis questiona a efetividade desse bônus: “com relação ao subsídio acho difícil ele acompanhar por conta dessa disparada por falta de produto, subsídio é empregado quando o preço despenca e governo tenta compensar o produtor para se chegar ao preço mínimo, justamente o contrário que está acontecendo hoje no acre . Preço disparou, não vejo por que subsidiar. Posso estar enganado, mas essa é minha opinião”.

Continuar lendo

Cotidiano

Acre terá céu nublado a encoberto e instabilidade permanece nesta segunda, diz Sipam

Publicado

em

Segundo o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) a instabilidade permanece em todo o Acre nesta segunda-feira (18). Segundo o boletim, a previsão é de céu nublado a encoberto, com poucas aberturas de sol e chuva a qualquer hora do dia em todas as regiões acreanas.

Há possibilidade de chuvas volumosas em todo o estado. Dado as elevadas condições de chuva e nebulosidade, a temperatura não sobe em todo o estado.

Confira as temperaturas em todas as regiões:

Alto Acre

Em Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri, as temperaturas oscilam entre a mínima de 21°C e a máxima de 29ºC.

Baixo Acre

Mínima de 21°C e máxima de 28ºC são as temperaturas registradas em Acrelândia, Bujari, Capixaba, Plácido de Castro, Porto Acre, Senador Guiomard e Rio Branco.

Vale do Juruá

Já em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Rodrigues Alves os termômetros ficam entre 21ºC e 28°C.

Vale do Purus

Em Manoel Urbano, Santa Rosa do Purus e Sena Madureira faz entre 21º C e 27°C.

Vale do Tarauacá/Envira

Por fim, em Feijó, Jordão e Tarauacá a variação de temperatura fica entre a mínima de 21°C e a máxima de 28°C.

Continuar lendo

Destaque 3

Com aplicação da 1ª, 2ª e dose de reforço, Rio Branco segue vacinando contra Covid-19

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) continua nesta segunda-feira, 18, das 08 às 16 horas, a vacinação contra a covid-19, em 10 pontos, em Rio Branco. A pasta aplica a 1ª e 2ª dose do imunizante para pessoas com idade a partir dos 12 anos e dose de reforço para idosos com mais de 60 anos e imunossuprimidos.

A dose de reforço é ofertada para os dois grupos prioritários, sendo que os idosos devem estar há seis meses da segunda dose e as pessoas com baixa imunidade que tomaram a segunda dose há 28 dias.

Adolescentes precisam comparecer acompanhados dos pais ou responsáveis e apresentar RG e CPF ou o RG e o cartão do SUS na hora da vacinação.

Veja os pontos de vacinação:

Reforço em idosos a partir de 60 anos (6 meses da 2ª dose) e imunossuprimidos (+ de 28 dias da 2ª dose)

Urap Eduardo Asmar

Urap Vila Ivonete

Urap Roney Meireles

Urap Hidalgo de Lima

Urap Maria Barroso

Urap São Francisco

Urap Rosangela Pimentel

Urap Ary Rodrigues

Urap Cláudia Vitorino

12 anos ou mais 1ª e 2ª dose da Pfizer – antecipação 21 dias

UrapEduardo Assmar

Urap Vila Ivonete

Urap Roney Meireles

Urap Ary Rodrigues

Urap São Francisco

Urap Maria Barroso

Urap Hidalgo de Lima

Urap Cláudia Vitorino

Urap Rosangela Pimentel

Apenas 2ª dose AstraZeneca com 60 dias ou +

Urap Cláudia Vitorino

Urap São Francisco

Urap Valdeiza Valdez

Urap Bacurau

Urap Maria Barroso

2ª dose Coronavac e AstraZeneca

Policlínica Barral y Barral

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados