Conecte-se agora

Falta de Ritalina nas farmácias gera problemas para pacientes

O medicamento é responsável por aumentar concentração de crianças e adultos

Publicado

em

A economista Macele Virgine sempre acreditou que o problema de concentração do seu filho – hoje, com 9 anos e aluno da Educação Básica – fosse relacionado à idade. Por esse motivo, procurou o auxílio de um psicólogo para ajudá-lo a entender e lidar melhor com suas dificuldades. Com a terapia, o comportamento dele passou a apresentar uma melhora, mas o desinteresse pela escola continuava o mesmo.

Segundo Macele, antes do medicamento, o seu filho só conseguia prestar atenção no que lhe despertava interesse. “Ir à escola sempre foi um sacrifício. Ele não tinha paciência para estar naquele ambiente e, por isso, ficava irritado. Além disso, acabava se irritando também com os colegas em sala de aula e, algumas vezes, apresentava um comportamento agressivo”, contou a economista.

Há pouco mais de um ano, o pequeno foi diagnosticado com Hiperatividade e passou a fazer o tratamento com Ritalina – medicamento de uso continuo que tem como princípio ativo o Cloridato de Metilfenidato. Com início do tratamento, a mudança foi notória. Ele passou a se concentrar mais, seu problema de disgrafia – deficiência na habilidade para escrever – melhorou e ele também passou a conviver em harmonia com os colegas de sala.

A Ritalina é um estimulante do sistema nervoso central que traz calma e foco para crianças e adultos que sofrem com o TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) e outros transtornos como dislexia e dificuldade de aprendizado. Por ser um remédio de uso continuo, ao deixar de ser consumido, as disfunções associadas à doença voltam.

A falta do medicamento nas prateleiras das farmácias tem sido um problema constante os últimos meses. “Eu já tive que ir em outra cidade para comprar o remédio. Ele estava em falta em todas as farmácias. Quando você ligava, recebia a informação que ainda tinha uma ou duas caixas e quando chegava para comprar, não encontrava nada”, relembra a economista, cujo filho chegou a ficar dois meses sem o medicamento.

De quem é a culpa?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mostra que o número de caixas de Ritalina vendidas no Brasil saltou de 2,1 milhões em 2010 para 2,6 milhões em 2013. E, segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil se tornou o segundo mercado mundial no consumo do metilfenidato – composto químico da Ritalina – apontando para um aumento de 775% no consumo do medicamento desde 2004 no país.

Diante de tanta procura, surge a dúvida: o que tem causado a falta do medicamento nas farmácias? Entre as hipóteses, a descontinuação da fabricação/importação do medicamento e o uso indevido de estudantes que compram a Ritalina para aumentar o foco e passar mais tempo concentrado para alcançar o objetivo de ingressar em uma faculdade, concurso público ou obter aprovação no Enem.

A neuropediatra Rachel Silvany também desconhece a real causa da falta da Ritalina nas prateleiras mas destaca que o rigor para a compra desse medicamento é fundamental. “A receita para compra da Ritalina é amarela e controlada pela Anvisa. É uma receita especial e que só alguns médicos têm acesso. Por esse motivo, é necessário um rigor extremo nas farmácias. Esta medicação só pode ser vendida com retenção da receita”, pontuou.

A especialista alerta para os cuidados que se deve ter antes de iniciar um tratamento com Ritalina. “Antes de prescrever a Ritalina para os meus pacientes, eu peço que eles façam uma avaliação cardiológica. Caso a pessoa possua um problema de arritmia, por exemplo, o remédio deve ser evitado”, explica a neuropediatra frisando bem que a ritalina não causa arritmia mas, em pacientes que já possuam a alteração, o problema pode ser agravado.

Por ser um estimulante do sistema nervoso central, o remédio também aumenta o risco de distúrbio do sono, podendo causar insônia; reduz o apetite e pode provocar cefaleia – dor de cabeça. E, por causar tantos efeitos colaterais, os cuidados ao tomar a medicação precisam ser redobrados. “A Ritalina só deve ser usada com uma indicação precisa do médico. É inadmissível uma pessoa dizer que vai fazer um concurso e começar a fazer uso da medicação”, reitera.

No tratamento de pacientes com TDAH a medicação é necessária mas nunca deve ser o único recurso terapêutico adotado. Acompanhamento com o psicopedagogo e psicólogo são fundamentais para o sucesso do tratamento, que deve ser sempre multidisciplinar. “Um paciente com TDAH, geralmente, tem problemas como autoestima e baixo desempenho acadêmico. Então, o acompanhamento com outros profissionais é essencial para que a criança consiga melhorar outros pilares da sua vida”, assegurou.

Apesar do TDAH ser uma alteração de comportamento crônica, a especialista acalma o coração dos pais ao assegurar que a medicação não será usada, necessariamente, durante toda a vida do paciente. “Cada tratamento é individualizado. Tem pessoas que precisam usar o medicamento por

Acre

Acre tem 37 novos casos e morte de jovem de 25 anos por Covid-19

Publicado

em

O Acre confirma neste domingo, 20, a morte de um jovem de 25 anos por complicações da Covid-19. Segundo a secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), o estado também registra 37 casos de infecção por coronavírus, sendo este confirmados por exames RT-PCR. O número de infectados saltou de 84.812 para 84.849 nas últimas 24 horas.

De acordo com o Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), mais 1 notificação de óbito foi registrada neste domingo, sendo o mesmo do sexo masculino, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 1.730 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 227.854 notificações de contaminação pela doença, sendo que 142.945 casos foram descartados e 60 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 79.259 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 131 pessoas seguem internadas até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a Covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Óbito:

Morador de Rio Branco, A. N. S., de 25 anos, deu entrada no dia 10 de junho, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), vindo a falecer no dia, 19

Continuar lendo

Cotidiano

Homem é condenado a 15 anos de prisão após matar irmão a facadas na casa da mãe

Publicado

em

O júri popular da 2ª Vara do Tribunal do Júri, em Rio Branco, condenou o auxiliar de motorista, Ronicleudo da Silva Neri, a 15 anos de prisão pela morte do próprio irmão, Ivaneldo da Silva Tavares, de 33 anos, em novembro de 2020.

A condenação em regime fechado por homicídio duplamente qualificado ocorreu sete meses após o crime. Na decisão, o juiz Alesson Braz negou direito de Neri responder em liberdade.

Relembre o caso

Tavares foi morto com uma facada no tórax enquanto discutia com o irmão na casa da mãe, no bairro Ayrton Senna, região da Baixada da Sobral, em Rio Branco.

A informação é que o suspeito estava na casa da mãe lavando roupa quando o irmão chegou e eles tiveram uma discussão. Em seguida, Neri teria pego uma faca, do tipo peixeira, e desferido o golpe que atingiu o tórax da vítima.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e ainda chegou a fazer os primeiros atendimentos, mas a vítima não resistiu ao ferimento e morreu antes de ser levada ao Pronto-Socorro.

Continuar lendo

Acre

Segurança realiza agenda de Sensibilização no Alto Acre

Publicado

em

Uma equipe da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, coordenada pelo Secretário Adjunto, Maurício Pinheiro, percorreu os municípios que compõem a Regional Integrada do Alto Acre, durante os dias 16, 17 e 18 últimos, com a missão de sensibilizar os entes representativos locais a participarem da segunda agenda do Sejusp-Itinerante, prevista para o dia 30 de junho, no município de Brasiléia.

O Sejusp-Itinerante é uma ação de governo, desenvolvida por intermédio da pasta da Segurança Pública, com o objeto de potencializar a responsabilidade integrada de atuação administrativa e operacional das oito Regionais Integradas de Segurança Pública – RISP. A primeira edição aconteceu na 2ª Regional de Rio Branco, no mês de maio.

“Segurança pública não se faz só com a polícia. É dever do estado, direito e responsabilidade de todos. Não podemos avançar nos investimentos, sem essa conversa sincera, olho no olho, com todos os atores envolvidos, para que possamos compartilhar as boas praticas e promover os ajustes necessários”, enfatiza Pinheiro.

O secretário Paulo Cézar dos Santos sintetiza a importância do Sejusp-Itinerante: ”O nosso grande desafio é compreender o nosso tempo, colocar o dedo na ferida e aliar as antigas necessidades as novas tecnologias. Nesse sentido, convidamos os atores do poder público nas suas várias esferas para disseminar o Plano Estadual de Segurança Pública e construir soluções por meio de câmaras temáticas”, explica.

A proposta foi bem recepcionada pelas autoridades convidadas. Em Xapuri, onde ocorreu a primeira parada, destacam-se as presenças do prefeito Ubiracy Machado de Vasconcelos e do juiz da Comarca, Dr. Luís Gustavo Alcade Pinto. Ambos confirmaram a participação no grande evento que ocorrerá em Brasiléia. “É a primeira vez, em anos, que uma equipe da segurança vem ao nosso município ouvir a nossa opinião”, destacou o prefeito.

Acre pela vida

A Delegada de Polícia Civil Márdhia El-Shawwa Pereira, Coordenadora do Programa de Defesa Social Acre pela Vida, acompanhou a equipe da SEJUSP, onde fez uma explanação da importância da integração de todos para o enfrentamento à criminalidade.

“O programa Acre pela Vida é um programa do governo Gladson Cameli, sob a responsabilidade da Sejusp, tendo como norte central o Plano Estadual de Segurança Pública e Defesa Social, e sua finalidade é transversalizar e integrar as políticas de segurança pública e defesa social, com as de outras áreas, de modo a atuar sobre os três níveis de prevenção. Precisamos conhecer os problemas de todas as Regionais de nosso Estado e trazer para o debate a responsabilização de cada um e com a união de todos os Poderes, bem como da sociedade apresentarmos as soluções cabíveis”.

A mesma agenda se repetiu nos municípios de Epitaciolândia, Brasiléia e Assis Brasil, esta última na tríplice fronteira Brasil/Bolívia e Peru. “Iremos em caravana por entender a importância dessa troca de experiências”, disse o prefeito Jerry Correia Marinho.

O juiz da Comarca, Dr. Alex Ferreira Oivane, expôs a equipe algumas praticas integradas que estão fazendo a diferença no município de Assis Brasil e serão levadas ao encontro. Em todas as cidades visitadas, a equipe do Sejusp Itinerante, auxiliada pelas forças locais, percorreu ruas, becos e vielas, fazendo o registro situacional, com vistas a subsidiar o debate do evento principal.

Oficina de sobrevivência

No interior do estado, ao contrário da capital, a edição do Sejusp-Itinerante terá duração de dois dias. O primeiro dia será dedicado à realização de uma Oficina de Sobrevivência Policial, sob a responsabilidade do TC PM Assis, representante da Polícia Militar junto à Secretaria de Segurança Pública, e atual coordenador do Curso Operacional Integrado – COI, com mais de 500 profissionais treinados só no ano de 2020.

O propósito, segundo o TC PM Assis, é oferecer  ferramentas necessárias para que o Agente de Segurança Pública possa ampliar sua mentalidade combativa, frente a situações em que seja preciso defender sua integridade física e ou a de terceiros em momento de folga ou fora das Atividades do serviço.

Prevenção da Covid-19

A equipe do Sejusp-Itinerante aproveita a agenda nas Regionais Integradas para levar as delegacias e batalhões a campanha de prevenção ao Covid-19, com a distribuição e afixação de cartazes, contendo orientações importantes a serem adotadas pelos profissionais que estão na linha de frente.

Continuar lendo

Acre 01

Rio Branco estima que até outubro 300 mil pessoas acima de 18 anos estarão vacinadas

Publicado

em

A capital acreana alcançou a aplicação de 100 mil doses vacinas contra  Covid-19 neste sábado (19).  A seguir nesse ritmo, segundo a secretaria Municipal de Saúde, até outubro 300 mil pessoas – que é o público acima de 18 anos-, estarão imunizados na capital.

Cerca de 100.206 pessoas tomaram a primeira doses da vacina, o que corresponde a 35% da população acima de 18 anos. 29.022 pessoas tomaram  a segunda do imunizante.

Nesta semana, segundo o secretário de Saúde de Rio Branco, Frank Lima, devem chegar ao Acre 40 mil doses de vacinas e 18 mil ficarão na capital. “A medida que chegarem serão utilizadas rapidamente e vamos intensificar a segunda dose das vacinas”, conta.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas