Conecte-se agora

Lei garante que estudantes grávidas continuem suas graduações

A legislação existe há 35 anos mas ainda é desconhecida por muitos

Publicado

em

Lei garante que estudantes grávidas continuem suas graduações

A rotina universitária exige muitas horas de estudo, estágio e trabalho. Conciliar este momento da vida com uma gestação nunca é a primeira opção. Porém, o sonho da maternidade pode chegar mais cedo e, algo que seria motivo de comemoração, pode se tornar um pesadelo para as estudantes que não tinham planos de encarar o papel de mãe durante a graduação.

Seguir na faculdade ou trancar a matrícula? Essas são uma das dúvidas que surgem quando as estudantes descobrem que estão grávidas. De acordo com a Lei 6.202/75, que existe há 35 anos, universitárias grávidas podem ter acesso ao conteúdo das aulas, realizar provas e cumprir outras atividades acadêmicas em casa a partir do oitavo mês de gestação.

O regime especial para gestantes universitárias muitas vezes não é cumprido pelas faculdades até mesmo por desconhecimento. Algumas estudantes que não estão informadas sobre a Lei acabam trancando a faculdade porque não conseguem acompanhar as aulas, trabalhos e provas. E a decisão de trancar a faculdade não é influenciada apenas pelos nove meses de gestação, mas também pelo processo de pós-parto e amamentação.

Quando cursava o segundo ano da faculdade de Jornalismo, em 2014, na Unijorge, Kelly Borges descobriu que estava grávida, aos 19 anos. Ela conta que, durante a gravidez, sentia muito enjoo, o que a impediu de continuar seguindo a sua rotina de estudos. “Estava entrando no meu 3º semestre, foi um sentimento de frustração. Não tinha conhecimento desta lei e acabei abandonando a faculdade”, lembra.

Fazer uma graduação sempre foi o seu sonho e assim que terminou o seu ensino médio Kelly entrou na faculdade. Mas a chegada do pequeno Gabriel, agora com dois anos e sete meses, mudou os planos. Hoje, retomar a graduação continua sendo um sonho. “Estudar novamente é tudo que eu mais quero, porém, com filho, tudo é mais complicado. Já tentei voltar duas vezes e não consegui dar continuidade”. E mesmo diante da dificuldade, ela garante que não vai desistir. “A faculdade é algo mais distante agora, mas em julho eu vou voltar a fazer um curso técnico em Logística”, planeja a mãe de Gabriel.

Analisar os prós e contras é importante em qualquer situação em que a pessoa se encontre com grandes dúvidas. Tanto a graduação, quanto uma gravidez, são duas fases que merecem muito cuidado e comprometimento, então é preciso pensar bem antes de decidir. Agora que você conhece o seus direitos e sabe que você pode sim, estar grávida e continuar estudando, saiba que pode contar com o Educa Mais Brasil para realizar o sonho da graduação.

O programa oferece bolsas de estudo para graduação, cursos, EJA e educação básica. São várias opções, tanto para seu filho, como para você. Entre no site do Educa Mais, escolha a modalidade de ensino e faça sua inscrição. É simples, gratuito e você ainda tem a oportunidade de voltar a estudar.

Anúncios

Destaque 2

Motoristas de ônibus ameaçam nova paralisação por não serem recebidos por Bocalom

Publicado

em

“Estamos trabalhando por amor e respeito à sociedade, porque também fazemos parte dela”, diz motorista

Motoristas das três empresas atuantes na capital acreana seguem sem receber salários e benefícios trabalhistas desde o ano passado. Ao ac24horas, os profissionais informaram que até acreditavam solucionar o problema com a nova gestão de Tião Bocalom (Progressistas), no entanto, viram essa possibilidade se tornar impossível depois que tentaram ser recebidos pela equipe do prefeito e não obtiveram retorno.

Nesta terça-feira, 19, os motoristas alegaram que, caso não sejam recebidos pelo novo prefeito de Rio Branco, irão fazer uma nova paralisação na próxima quinta-feira, dia 21. “Estamos na mesma. Sem salário, sem pagamento, sem férias, sem 13º salário. Não temos perspectiva de nada”, disse um dos profissionais, que prefere ter o nome resguardado por medo de retaliações.

O motorista alega que a categoria já procurou a equipe do prefeito Bocalom para tentar chegar a uma solução, mas que até então não foram nem mesmo recebidos pelo gestor. “Não temos para onde recorrer. O único meio é a gente paralisar, já que não temos mais salário mesmo”, lamenta.

A categoria afirma querer somente que o prefeito os receba, pois até o momento estão trabalhando na incerteza. “Para nós termos um horizonte, que ele diga o que vai acontecer com as empresas, o que vai acontecer com a gente, se vamos ter como receber das empresas, se ele vai ajudar, se não vai, a gente só queria ouvir dele [Bocalom], que ele reunisse com a gente ou o sindicato”.

Para os funcionários, a situação de estar há meses sem receber os faz ficar sem perspectiva. “A gente está trabalhando por amor e respeito à sociedade. Amamos nossa profissão. Eu tenho 25 anos só nessa empresa, é muito difícil a gente querer abandonar o barco assim”, salienta o motorista.

Eles garantem que se o prefeito conversar com a categoria, os motoristas suspendem qualquer movimento previsto para esta semana. “Não queremos problema para a sociedade, pois nós também fazemos parte da sociedade, temos nossos filhos, nossas esposas. A gente só quer que alguém olhe com mais respeito à nossa categoria. Só queremos ser ouvidos, por isso, na quinta, 21, o sistema vai parar, a não ser que ele venha nos receber”, conclui.

O ac24horas entrou em contato com a assessoria de imprensa da prefeitura, que repassou os questionamentos dos motoristas ao secretário responsável. Entretanto, até o fechamento desta notícia, a reportagem não obteve retorno. O espaço segue aberto para considerações da prefeitura a respeito do assunto.

Continuar lendo

Acre 01

Nicolau Júnior participa da abertura de vacinação anti-Covid no município de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (Progressistas), foi convidado pelo prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha Lima (PP), para participar da Abertura da Campanha de Imunização anti-Covid, que aconteceu na tarde desta terça-feira (19), no Posto de Saúde Mão Amiga. O parlamentar disse estar emocionado com o início da vacinação no Estado. O primeiro secretário da Mesa Diretora, Luiz Gonzaga (PSDB), também esteve no evento.

Nicolau Júnior, que desde o início da pandemia do coronavírus, tem voltado os esforços do Poder Legislativo acreano para contribuir no combate à doença no Estado, falou sobre a importância do início da vacinação, e como isso tem gerado expectativas e esperança nas pessoas, que almejam ter suas rotinas normalizadas.

“Me sinto muito feliz e honrado em participar desse momento histórico para os acreanos. 2020 foi um ano de muita luta, onde tivemos que enfrentar as mais diversas adversidades devido a essa doença. Agora, iniciamos 2021 com esse sopro de esperança, com o início da vacinação contra a Covid-19. Cruzeiro do Sul é minha cidade natal e eu estou realmente emocionado em participar desse ato. Deixo meus parabéns ao prefeito Zequinha Lima”, disse emocionado.

O presidente também destacou a participação importante do deputados estaduais durante todas as decisões referentes ao enfrentamento da pandemia no Estado, tanto no que diz respeito a melhorias na Saúde, como também para o comércio, que se viu obrigado a fechar as portas devido as orientações de distanciamento social, feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Ele também agradeceu ao governador Gladson Cameli (PP), pelos esforços em trazer a vacina para o Acre.

“Desde o início da pandemia, todos os parlamentares têm trabalhado unidos para amenizar o máximo possível os impactos causados por ela em nosso Estado. Foram inúmeras reuniões das Comissões, audiências públicas, sessões ordinárias e extraordinárias, elaboração de leis, tudo sempre com o intuito de fazer o melhor pelos acreanos. Graças a essa união, podemos celebrar novas conquistas e eu espero que esse seja apenas um marco de um novo tempo, onde a vida das pessoas poderá voltar ao normal”, pontuou.

A CoronaVac foi desenvolvido no país pelo Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac. O imunizante teve a aprovação para o uso emergencial feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). De acordo com o Ministério da Saúde, inicialmente foram distribuídos proporcionalmente entre os estados brasileiros 4,6 milhões de doses da vacina.

Primeiras pessoas imunizadas em Cruzeiro do Sul:

1° Fernando Rosa Katukina, 55 anos, formado em Ciências Biológicas, é também o Cacique geral da terra indígena Campinas katukina Etnia: Noke koi.

2° Valdenor Moraes, 65 anos, é morador da instituição do Lar dos Vicentinos.
3° Dr. Rita de Cássia de Souza Lima, 42 anos, médica que atua na linha de frente no combate à Covid-19.

4° Renata Andrade Augusto, trabalha na linha de frente do combate ao coronavírus, no Posto de Saúde Mão Amiga.

5° Dr. Suiane da Costa Negreiros do Vale, 51 anos, médica infectologista, trabalhou na linha de frente da clínica COVID, no Hospital Regional do Juruá.

6° Glaucia Negreiros Almeida, 39 anos, atua na Unidade de Tratamento Intenso- UTI/COVID, sendo uma das profissionais da saúde que ajudou a montar a 1° UTI COVID no Vale do Juruá.

Planejamento de Vacinação no Estado

O Acre recebeu inicialmente 41.776 mil doses da CoronaVac, e, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), serão vacinados primeiramente aqueles que compõem a Fase I do Plano Nacional de Imunização. O governo do Estado pretende imunizar 20% da população até o dia 15 de fevereiro.

De acordo com dados também divulgados pela Sesacre, o Estado possui mais de R$ 254 milhões para aquisição do imunizante. Serão adquiridas 700 mil doses de CoronaVac para vacinar 350 mil pessoas de 20 a 59 anos. Da Fiocruz/Oxford serão 500 mil doses para a vacinação dos grupos prioritários. O Acre possui aproximadamente 894.470 habitantes.

Andressa Oliveira / Agência Aleac

Continuar lendo

Na rede

Prefeito acredita em novos tempos com vacinação da Covid-19 em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

O governador Gladson Cameli e o prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha Lima, iniciaram no final da tarde desta terça-feira, 19, a vacinação com a CoronaVac no município. Na ocasião, seis pessoas, entre cacique indígena, profissionais da saúde e um idoso do Lar Vicentino, foram imunizados.

Para o prefeito, o momento é de esperança e novos tempos. Ele reiterou o agradecimento ao governador Gladson pelas ações durante a pandemia, coroadas pela vacinação. “Esperamos muito por esse momento. Esse é um passo gigantesco que nosso governador deu, e o Acre inteiro reconhece esse esforço. A partir de hoje nasce a esperança, as pessoas passam a viver de novo. Essa vacina não tem preço, seu preço é a vida. Mesmo com a vacina, pedimos que a população mantenha todos os cuidados necessários, pois estamos apenas começando a vacinação. Vamos vencer”, destacou.

As cinco cidades do Vale do Juruá deverão receber um total de 4.506 doses de vacina contra o coronavírus nesta primeira etapa. São 1.304 para profissionais da saúde e idosos e 3.202 para os indígenas aldeados da regional. O governador Gladson Cameli destacou o início do processo da volta à normalidade e pediu ajuda da população para evitar o aumento de casos até que as duas doses da CoronaVac façam efeito.

“Não tem um dia que eu acorde, que olhe para o por do sol e comece a sonhar a realidade de virar essa página. Eu voltaria tudo de novo se fosse necessário, pois é através da população que vejo o brilho no olhar de cada um. Esse luta é de todos nós, para que juntos possamos virar essa página e ter a liberdade que tínhamos. Me ajudem a combater esse vírus”, reiterou.

Os primeiros imunizados em Cruzeiro do Sul

1- Indígena: Fernando Rosa Katukina, de 55 anos, é casado e tem 36 filhos. Formado em Ciências Biológicas, Fernando é o Cacique geral da terra indígena Campinas katukina Etnia: Noke koi.

2- Idoso em asilo: O idoso Valdenor Moraes tem 65 anos, é morador da instituição do Lar dos Vicentinos.

3- Profissional da saúde: Dr. Rita de Cássia de Souza Lima – médica do município e do estado, em Cruzeiro do Sul, tem 42 anos de idade e mais de 10 anos de serviço na área da saúde. Drª Rita trabalhou na linha de frente do COVID-19, como coordenadora da Vigilância Epidemiológica, de janeiro a dezembro de 2020, e atua como médica infectologista da ala COVID.

4–Profissional da Saúde: Enfermeira Renata Andrade Augusto, tem 9 anos de atuação na profissão e trabalha atualmente no Posto de Saúde Mão Amiga do município de Cruzeiro do Sul, no atendimento aos pacientes suspeitos e confirmados do COVID-19. Renata contraiu o vírus no mês setembro de 2020, atuando na linha de frente. Ela prestou serviço na Unidade Sentinela do Aeroporto Velho, Nestor Soares de Vasconcelos. Durante a pandemia, a profissional teve que redobrar o período de trabalho, atendendo mais de 100 pessoas nas unidades de saúde por dia, das 7h às 20h.

5- Profissional da Saúde: Dr. Suiane da Costa Negreiros do Vale, tem 51 anos, e há 23 anos atua como médica infectologista. A profissional trabalhou na linha de frente da clínica COVID no Hospital Regional do Juruá, nos atendimentos aos hospitalizados de Covid-19.

6- Profissional de Saúde: Glaucia Negreiros Almeida tem 39 anos e atua desde o início da pandemia na Unidade de Tratamento Intenso- UTI COVID, sendo uma das profissionais da saúde que ajudou a montar a 1° UTI COVID no Vale do Juruá. Glaucia é funcionária do Hospital de Campanha, sendo formada há 09 anos como enfermeira, e atua há 6 anos no Hospital do Juruá.

Continuar lendo

Acre

Gladson anuncia retomada da radioterapia na Unacon

Publicado

em

Em estrada pelo interior do Acre, o governador Gladson Cameli (Progressistas) usou as redes sociais na noite desta terça-feira, 19, para informar a população acreana que o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) deu o aval para a retomada dos atendimentos de radioterapia na Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) do Hospital do Câncer de Rio Branco.

No vídeo, Gladson parabenizou o empenho da Secretária Estadual de Saúde (Sesacre) em obter o aval do Ministério da Ciência e Tecnologia e ressaltou que o câncer também é uma doença que mata.

“Recebemos autorização do Ministério de Ciência e Tecnologia. O aparelho está pronto e precisava-se dessa autorização. Que notícia linda. É uma doença que também mata as pessoas, que é difícil. A radioterapia vai voltar a ser realizada. Obrigado a todos os envolvidos. Vida não pode esperar. Por isso, que saúde tem que ser prioridade para os gestores”, afirmou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas