Conecte-se agora

Rio Beni inunda cidades bolivianas e situação de RO e AC pode ficar caótica

Publicado

em

O rio Madeira atingiu na tarde desta segunda-feira, em Porto Velho, de acordo com Defesa Civil do Estado de Rondônia, 18.55m.  A enchente, que desabriga mais de oito mil famílias na capital rondoniense e ocasiona a interdição da BR-364, sentido Acre, pode gerar um estado de calamidade nunca visto, nos próximos dias, uma vez que os rios na Bolívia não param de subir.

unnamed (2)

Institutos de meteorologia divulgaram imagens capitadas pelo satélite AQUA da Agência Espacial Americana (NASA), que mostra a dimensão da enchente. Na Bolívia, onde o rio Madeira nasce com o nome de Beni, nas Cordilheiras dos Andes, o rio inunda vilarejos e pequenas cidades.  Em Beni há registro da morte de 60 pessoas por afogamento e de milhares de cabeças de gado.

Importante afluente do rio Beni, o Madre Dios, que nasce no Peru, também está acima do seu nível normal. Informações de redes de notícias bolivianas e peruanas dão conta de que os rios estão totalmente fora de seus leitos e com áreas alagadas que variam de 50 e 400 quilômetros de distância das margens dos mananciais.

Na tarde desta segunda-feira, o governador Sebastião Viana disse, durante anuncio do cancelamento do Carnaval público, em Rio Branco, que a previsão até a próxima semana não das melhores e a situação na BR-364, no trecho entre a balsa e Jaci-Paraná, pode se agravar ainda mais. “Em Beni há registro da morte de 100 mil cabeças de gado e de 60 pessoas. Essa água toda está vindo para Rondônia e a gente não sabe o que pode acontecer”, disse o governador do Acre.

Nesta terça-feira, o ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, o ministro da Defesa, Celso Amorim, o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Adriano Pereira Júnior, além de representantes do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e técnicos da defesa civil nacional farão visita às capitais Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC) para apoio federal aos moradores prejudicados pelas cheias nos dois Estados.

Às 10h30, a comitiva irá se reunir com o governador de Rondônia, Confúcio Moura, no Palácio Presidente Vargas, em Porto Velho. Às 13h, está previsto um sobrevoo às áreas afetadas. Esta é a segunda passagem de representantes do governo federal ao Estado no mês de fevereiro.

Às 15h, a comitiva ministerial e o governador do Acre, Sebastião Viana, irão se reunir, para discutir a situação local e sobrevoar as áreas atingidas pelo Madeira.

 

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas