Conecte-se agora

Doutor Baba, vice na chapa de Dindim, diz que prisões em Feijó são de cunho político

Publicado

em

Promotor de justiça autor da ação que culminou com
prisão de vereador e secretário em Feijó diz que o
“município está sem administração” e cita Carlinhos
Cachoeira para justificar raspagem da cabeça dos 3 presos

Luciano Tavares, de Feijó-Acre
lucianotavares@ac24horas.com

O município de Feijó vive dias difíceis por causa de escândalos políticos.

Na semana passada foram presos, sob acusação de peculato, o secretário de finanças do município, Alberto Portela, o contador da prefeitura, Tarcisio Cavalieri e o vereador Ronelson (PSD), pertencente à base do prefeito Dindim Pinheiro (PSDB), candidato a reeleição.

Para auxilio nas investigações policiais, os computadores da Secretaria de Finanças foram apreendidos e o serviço público está prejudicado, segundo o vice de Dindim, Dr. Baba. É que desde a apreensão não há expediente no setor financeiro municipal pela falta das máquinas e os repasse mensal à Câmara de Vereadores e aos fornecedores da prefeitura estão atrasados. “Há ainda o risco de atraso dos salários dos servidores municipais”, diz Baba.

Em entrevista ao ac24horas, o promotor de Justiça de Feijó, Bernardo Albano, autor da ação ministerial que resultou nas prisões, refuta a informação de que há cunho político no caso. “Agora a gente está na situação de análise de dados. Tem um Inquérito Policial em curso. Talvez na próxima semana seja fechado Inquérito. No momento não vejo elementos para que mais pessoas sejam detidas. Não há cunho político. Foi uma ação policial através do rastreamento de fados sem qualquer conotação política. É tanto que o Ministério Público agiu dias antes impugnando a candidatura do PT (ex-prefeito Francimar Fernandes, que seria candidato). O Ministério Público que afastou a candidatura do PT agiu nesse caso. Então não há nada de conotação política nessa ação”, afirma o promotor.

Entre os aliados do candidato Dindim e os familiares dos presos a revolta é grande porque na cadeia eles tiveram suas cabeças raspadas. Porém, o promotor Bernardo Albano informa que esse tipo de procedimento é normal e cita até o caso do bicheiro Carlinhos Cachoeira, que quando foi preso teve sua cabeça raspada. “Esse foi um procedimento adotado pelo Iapen, que é adotado praticamente em todo Brasil. isso é uma medida para higiene. Não teve ingerência nossa. Para se ter uma ideia o Carlinhos Cachoeira quando foi preso também teve a cabeça raspada na penitenciaria lá de Mossoró (cidade do Rio Grande do Norte)”, acrescenta o promotor de justiça.

“Nós, desde o primeiro dia, pedimos a Procuradoria Jurídica do Município que peticionasse o backup (cópia de dados de um dispositivo de armazenamento a outro), mas a Procuradoria assim não fez. Até hoje ela não peticionou neste sentido. A demora da prefeitura pode causar algum atraso”, esclareceu o promotor.

Sobre a situação do prefeito Dindim, o representante do MP em Feijó disse que sabe que o candidato está em campanha no alto Rio Envira e não foragido como chegou a ser noticiado. O promotor não informou se Dindim será ouvido.

E como se não bastasse a confusão política, Feijó está sem administrador desde a semana passada, quando o prefeito viajou para fazer campanha na zona rural. “Feijó está sem administração. O vice-prefeito é candidato, por isso fica impedido, o presidente da Câmara também é candidato, e a situação hoje é essa”, comenta o promotor.

Doutor Baba diz que há perseguição política no caso das prisões e não descarta ser candidato caso Dindim seja impugnado

Para o Doutor Baba (PSD), candidato a vice- prefeito na chapa do atual candidato a reeleição, atual prefeito Dindim Pinheiro (PSDB), as denúncias e prisões são de cunho político.

“Acredito que há perseguição política, com algumas pessoas que não aceitam nossa campanha, mas nós não fomos prejudicados em nenhum momento. Nossa campanha continua. Nós estamos intensificando nossa agenda política. Acredito que nossa campanha, inclusive, melhorou com tudo isso que tá acontecendo aqui em Feijó”, diz Doutor Baba, que também já ocupou o cargo de secretário municipal de saúde, antes de ser candidato a vice de Dindim.

Ainda segundo o Doutor Baba, a candidatura de Dindim está mantida. Porém, ele não descarta a possibilidade de ser candidato caso o nome de Dindim Pinheiro seja impugnado.

“Queremos ganhar essa eleição nesse projeto com o Dindim. Não conversamos sobre essa possibilidade de eu ser candidato, mas se não for possível com esse projeto, nós teremos candidatura própria”, conclui Baba.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas