Conecte-se agora

“Eleição de Minoru colocará o PT no controle das instituições públicas de ensino superior no Acre”, denunciam acadêmicos

Publicado

em

Ray Melo,
da redação de ac24horas
raymelo@ac24horas.com

Um grupo de acadêmicos revoltados com a intervenção de partidos políticos nas instituições federais de ensino público denunciou na tarde desta terça-feira, 28, uma suposta manobra do Partido dos Trabalhadores (PT), para controlar as três instituições de pesquisa e ensino superior do Acre.

Segundo os estudantes, os petistas indicaram o diretor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre (Ifac) e o diretor da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado Acre (Fapac), faltando apenas a Universidade Federal do Acre (Ufac), para o partido controlar todas as instituições.

Os acadêmicos denunciam ainda, a cooptação da reitora da Ufac, Olinda Batista, que após a derrota, declarou apoio ao candidato Minoru Kinpara, que seria uma indicação do deputado federal Sibá Machado (PT). Machado também seria o responsável pela indicação do diretor do Ifac, Breno Carrillo Silveira.

O ex-reitor Jonas Filho (também petista), que disputa com Kimpara, o comando da Ufac, em eleição na quarta-feira, 29, é apontado pelo grupo de acadêmicos, como “o representante da unidade de todos os setores que não tem a visão de sentido único do PT”, partido que segundo os alunos, “preserva apenas as práticas eleitoreiras”.

“Queremos um reitor que tenha a visão de pluralidade política e filosófica. Se Minoru ganhar esta eleição, ele vai transformar a Ufac num biombo do PT. Não existe a renovação que os petistas tentam passar, já que estão no Governo Federal, há mais de 10 anos, e não tivemos nenhuma reestruturação”, diz o acadêmico João Felipe.

Os estudantes dizem ainda, que querem uma universidade sem o controle e a intervenção política de partidos políticos. “Precisamos colocar um fim ao uso da Ufac como comitê político. Os grandes debates precisam voltar a serem realizados pelos acadêmicos, sem mandatário segurando microfone e discursando por nós”, enfatiza Ana Carolina.

“Precisamos reencontrar os caminhos das lutas estudantis, para isso, queremos que nos devolvam nossos espaços no campus. O candidato Jonas Filho representa a democracia neste processo. Queremos avanços nas decisões. Tudo vem sendo manipulado pela intervenção do PT, inclusive, a intransigência das negociações salariais”, ressalta Bruna Lima.

Os acadêmicos encampam um movimento para denunciar as manobras na escolha do novo dirigente da Ufac, que teriam como meta, manter o controle da instituição federal de ensino nas mãos de membros do Partido dos Trabalhadores.

 

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas