Conecte-se agora

Nível de estudantes do ensino médio cai no Estado do Acre; Índice demonstra que a educação vai de mal a pior

Publicado

em

E o nível da educação no Estado do Acre, alardeado pelos governos da Frente Popular nos últimos 13 anos como um exemplo a ser seguido pelo país, caiu por terra. É o que indica a nota do ensino médio de 2009 para 2011 que mostram os dados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) 2011, divulgados pelo MEC (Ministério da Educação) nesta terça-feira (14).

De acordo com Ideb, o estados do Acre, Maranhão, Espírito Santo, Pará, Alagoas, Paraná, Paraíba, Bahia e Rio Grande do Sul regrediram suas notas em relação aos dados divulgados em 2009.

O estado administrado pelo petista Sebastião Viana, que tem como secretário de educação o também petista Daniel Zen, regrediu 0,1 pontos. O Acre apresenta o índice 3,4, abaixo da média nacional que é de 3,6.

Das três etapas avaliadas pelo Ideb, o ensino médio é a que apresenta desempenho mais tímido – mesmo atingindo as metas, a “nota” para essa etapa sobe apenas 0,1 ponto no indicador desde 2007.

Em 2009, o Ideb para o ensino médio foi de 3,6 – com acréscimo de 0,1 ponto sobre a meta. Em 2011, o resultado foi exatamente igual a projeção. Se continuar nesse ritmo, dificilmente o ensino médio conseguirá escapar da “nota vermelha” na avaliação de 2013, quando tem que crescer 0,2 pontos e chegar a 3,9.

Outros sete Estados continuaram com o mesmo resultado da última avaliação. Sendo assim, apenas onze unidades da federação tiveram crescimento na nota.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse hoje que a melhora de apenas 0,1 ponto no Ideb do ensino médio mostra que a etapa “continua sendo um desafio educacional”.

Alunos precisam chegar mais cedo ao ensino médio

“O ensino médio sofre de carências que vêm se acumulando, principalmente com a população mais pobre. A falta de um padrão mínimo de qualidade também atinge essa etapa escolar”, afirma Luiz Araújo, colaborador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação. Para ele, problemas de infraestrutura, formação de professores e falta de investimentos são possíveis causas do baixo desempenho no ensino médio.

Melhorar o fluxo escolar é essencial, segundo Araújo, fazendo com que os alunos cheguem mais cedo ao ensino médio. “O ensino médio tem muitos problemas de matrículas, porque muitos alunos estão presos no ensino fundamental. As pessoas não conseguem entrar no ensino médio e, quando entram, os mais pobres também não conseguem terminar essa etapa”, afirmou.

Segundo ele, muitos jovens que entram atrasados no ensino médio precisam estudar no período noturno e dividir a atenção entre escola e trabalho. Esse fato acaba interferindo na qualidade do ensino e na evolução dos indicadores de desempenho, como o Ideb. “Não é possível um jovem trabalhar oito horas por dia e ter um bom desempenho escolar. O aluno precisa estar muito motivado e a escola tem que ser atrativa, para que o jovem fique por mais quatro horas nela e tenha bom desempenho”, disse Araújo.

ENSINO MÉDIO REGULAR – EVOLUÇÃO ENTRE 2009 E 2011

Unidade da Federação Ideb 2009 Ideb 2011 Evolução
Santa Catarina 4,1 4,3 0,2
São Paulo 3,9 4,1 0,2
Paraná 4,2 4 – 0,2
Minas Gerais 3,9 3,9 0
Mato Grosso do Sul 3,8 3,8 0
Goiás 3,4 3,8 0,4
Distrito Federal 3,8 3,8 0
Rondônia 3,7 3,7 0
Ceará 3,6 3,7 0,1
Rio de Janeiro 3,3 3,7 0,4
Rio Grande do Sul 3,9 3,7 – 0,2
Roraima 3,4 3,6 0,2
Tocantins 3,4 3,6 0,2
Espírito Santo 3,8 3,6 – 0,2
Amazonas 3,3 3,5 0,2
Acre 3,5 3,4 – 0,1
Pernambuco 3,3 3,4 0,1
Paraíba 3,4 3,3 – 0,1
Mato Grosso 3,2 3,3 0,1
Piauí 3 3,2 0,2
Sergipe 3,2 3,2 0
Bahia 3,3 3,2 – 0,1
Amapá 3,1 3,1 0
Maranhão 3,2 3,1 – 0,1
Rio Grande do Norte 3,1 3,1 0
Alagoas 3,1 2,9 – 0,2
Pará 3,1 2,8 – 0,3
  • Fonte: MEC/Inep

Evolução por rede

Além da meta geral, o Ideb também apresenta metas separadas para as redes pública e privada. Nesse caso, a rede particular teve resultado abaixo do esperado, alcançando 5,7 pontos, quando a meta era 5,8. A rede pública ficou em cima da projeção de 3,4.

EVOLUÇÃO: IDEB DO ENSINO MÉDIO

Rede Ideb 2005 Ideb 2007 Ideb 2009 Ideb 2011 Projeção 2011
Brasil – total 3,4 3,5 3,6 3,7 3,7
Brasil – estadual 3 3,2 3,4 3,4 3,3
Brasil – pública 3,1 3,2 3,4 3,4 3,4
Brasil – privada 5,6 5,6 5,6 5,7 5,8
  • Fonte: MEC/Inep

Enem por escola

Diferentemente da avaliação para os anos iniciais (1º ao 4º anos) e finais (5º ao 9º anos) do ensino fundamental, o Ideb para o ensino médio é feito de maneira amostral e, por isso, não são divulgados resultados por municípios e escolas.

Outro indicador usado para avaliar o desempenho do ensino médio é o Enem por Escola, feito com base nas notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Da redação ac24horas
Com informações do UOL

Acre

Idoso que escapou da Covid-19 comemora aniversário em hospital

Publicado

em

Internado com Covid-19 desde o dia 19 no Hospital de Campanha de Rio Branco, o aposentado José Ambrosio de Lima Filho, completou 69 anos nesta quarta feira, 23, com direito a bolo e visita da família dentro da unidade hospitalar. Todos os protocolos sanitários foram seguidos pelos familiares e o paciente pôde interagir com parentes e equipe no aniversário.

“Tenho muito o que comemorar porque escapei da Covid e estou vivo. Agradeço a essa equipe maravilhosa, a minha família e a Deus por esse momento de alegria. Estou mais confiante agora que sairei daqui sem sequela para viver feliz ao lado da minha família”, citou emocionado.

O diretor do INTO e Hospital de campanha, médico Osvaldo Leal, destaca todo o trabalho em torno da recuperação dos pacientes. “Celebrar a vida de nossos pacientes tem se tornado um hábito de nossa equipe. Importante nestes momentos destacar a luta pela vida e o trabalho em torno da recuperação de nossos pacientes”, conclui o gestor.

Continuar lendo

Acre

Rio Branco amanhece sob forte nevoeiro; veja as fotos

Publicado

em

Diversos pontos na região central de Rio Branco amanheceram com uma forte neblina nesta quinta-feira (24). O fotojornalista do ac24horas, Sérgio Vale, registrou algumas imagens.

Nas fotografias é possível constatar que os motociclistas devido a intensidade do nevoeiro tiveram que levantar a viseira de seus capacetes para tentar alguma visibilidade. Em outra imagem, uma parte da ponte Sebastião Dantas.

Segundo os meteorologistas da Climatempo, o fenômeno é mais comum no inverno, mas aconteceu agora por haver bastante umidade na atmosfera.

Segundo o meteorologista, o tempo nesta quinta-feira (24) será de bom, sem chuvas, com baixa umidade do ar, que vai predominar no Acre, em Rondônia, no Amazonas (sudeste, sul e sudoeste), em Mato Grosso, na Bolívia (planícies) e no Peru (região de selva).

Nas demais áreas do Amazonas, poderão ocorrer chuvas fortes, acompanhadas de raios. No Distrito Federal, em Goiás e na maior parte de Mato Grosso, tempo seco, com sol e poucas nuvens. Em Brasília, em Goiânia e nos arredores, a temperatura cai rapidamente durante a noite.

Fotos: Sérgio Vale/ac24horas (PROIBIDA A REPRODUÇÃO)

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Continuar lendo

Acre

Mais de 72 mil estão aptos a tomar a segunda dose da vacina no Acre

Publicado

em

Ao menos 72.768 acreanos devem procurar os postos de saúde em todo o Estado para tomar a segunda dose das vacinas contra a Covid-19.

O Acre aplicou até agora, de acordo com os dados que constam na plataforma do E-SUS Notifica, alimentada pelos municípios, cerca de 205.656 1ª doses, dessas já estão aptas a tomar a 2ª dose, explica o epidemiologista da Secretaria de Estado da Saúde, Marcos Lima: “conforme os critérios de tempo definidos pelo Ministério da Saúde, 116.989 pessoas, sendo que 44.221 pessoas já fizeram isso, ainda faltam 72.768”.

O Ministério da Saúde indicou que o último lote de vacinas enviados ao Acre, com 19.250 doses, é para essa finalidade -a de completar a imunização.

Continuar lendo

Acre

Após reunião, ExpoAcre deve ocorrer entre outubro e novembro deste ano

Publicado

em

A secretária Estadual de Empreendedorismo e Turismo, Eliane Sinhasique, revelou nas redes sociais que esteve reunida com a Associação Comercial, Industrial, de Serviço e Agrícola do Acre (ACISA) para definir as tratativas de realização da ExpoAcre 2021. Além disso, existe a possibilidade do governo promover a tradicional Cavalgada.

Sinhasique destacou que o governo estuda a possibilidade da realização da feira agropecuária entre os meses de outubro e novembro. Segundo a gestora, a realização da maior feira do Acre deve levar em conta o avanço da vacinação. “Começamos as tratativas que levam em conta a vacinação que está avançando rapidamente, as adequações sanitárias, o clima e o tempo, as estruturações que precisam ser readequadas para essa realidade, a data, os shows, as reformas e inscrições de participantes”, declarou.

Sinhasique ressaltou que a partir de agora terá muito trabalho pela frente. “Com responsabilidade, trabalhos em conjunto e todas as medidas que precisam ser adotadas vamos fazer a retomada da economia e da vida no Acre”, explicou.

A tradicional feira ocorre anualmente na segunda quinzena de julho, no entanto, a última ExpoAcre ocorreu em 2019, pois em 2020 o evento foi cancelado por conta da pandemia do novo coronavírus.

A festa é a maior no campo do agronegócio no estado. Em 2019, durante nove dias, a ExpoAcre movimentou mais de R$ 74 milhões e atraiu mais de 200 mil pessoas.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas