Conecte-se agora

PMDB define o nome do coronel Juvenal para vice na chapa de Fernando Melo

Publicado

em

Ray Melo,
da redação de ac24horas
[email protected]

As definições políticas dos últimos dias indicam que o PMDB está disposto à volta as disputas majoritárias em Rio Branco. A chapa majoritária peemedebista foi fechada com a escolha do coronel Juvenal, para ser o vice de Fernando Melo, que disputará à prefeitura da capital.

Segundo informações de bastidores, o nome de Juvenal, teria sido definido há alguns dias, e estaria esperando a aprovação da executiva municipal do partido. Os critérios da escolha teriam como base, que o militar é meio evangélico e seria uma pessoa querida nas comunidades.

O coronel Juvenal comandou o 3º Batalhão na Sobral, onde conseguiu reduzir a taxa de criminalidade e implantou um serviço diferenciado de combate a violência. Fernando Melo e o coronel Juvenal, terão como bandeira, as questões sociais e a segurança da família.

O apelo político do militar estaria na região da Baixada da Sobral, palco de conflitos que Juvenal conseguiu fazer a pacificação. O coronel teria sido transferido do local sem explicação plausível para a comunidade, que protestou nos principais meios de comunicação.

Reportagem publicada em 12 de julho de 2011 

A Terceira Regional, na periferia da capital Rio Branco, é um exemplo de que a paz se faz com ações conjuntas entre sociedade e órgãos públicos. A área que compreende 17 bairros teve uma redução drástica dos índices de criminalidade, graças ao plano estratégico montado pelo Major Juvenal de Araújo, que conseguiu fazer um trabalho integrado com a população, na base de policiamento comunitário que mudou a realidade dos habitantes da região.

Na época em que o Major Juvenal assumiu o comando do policiamento preventivo e repressivo na Terceira Regional, a área era considerada um dos pontos da capital de maior índice de violência, onde a ação do tráfico de drogas amedrontava a população, que além do medo dos traficantes, ainda tinha que conviver com a rotina de assaltos a mão armada, invasões e furtos aos estabelecimentos comerciais e residências de toda localidade.

O responsável pelas mudanças no cotidiano da Terceira Regional é um cidadão cumpridor de seus deveres e, leva à doutrina de sua corporação as escolas, através Programa Educacional de Resistência às Drogas e à violência (Proerd). Evangélico praticante, casado e pai de duas crianças, Juvenal como gosta de ser chamado, afirma que combater o crime é uma missão que ele está disposto cumprir a todo custo, já que de acordo com o Major, a tarefa teria sido dada por Deus.

Apesar de ser um homem de media estatura, suas ações de combate ao crime na Terceira Regional, impõe grande respeito e admiração da comunidade, que ele mesmo faz questão de dizer que cuida como fosse sua família. A reportagem de ac24horas foi conferir como foi possível reduzir as ocorrências na Terceira Regional, em um curto espaço de tempo.

O personagem dessa entrevista é o Major Juvenal, responsável pelas mudanças de comportamento da população, que trabalha de forma integrada com a Polícia Militar, para que a paz seja um fator preponderante na comunidade, substituindo a violência que foi debelada com medidas simples, sem aquisição frotas de viaturas ou construção de novas delegacias. A palavra sagrada e a fé em Deus são suas principais ferramentas para espantar o perigo que ronda a casa de todos na região que compreende 17 bairros que estão sob os seus cuidados. Major Juvenal fala das dificuldades operacionais; a parceria com a população; falta de efetivo e as conquistas do trabalho realizado com sucesso com os policiais militares que comungam da mesma fé com seu comandante.

ac24horas – Quando o senhor foi escalado para trabalhar na Terceira Regional, sabendo que lá, era o ponto fraco da segurança pública em Rio Branco, o que passou pela sua cabeça?
Major Juvenal – Eu já sabia que não seria nada fácil, mas decidi me entregar de corpo de alma. Tranquei uma faculdade de Teologia que eu fazia e fiquei exclusivo, dedicado ao estabelecimento de um trabalho eficaz na Terceira Regional. Na maioria dos dias, chego em casa de madrugada . A minha esposa e meus filhos reclamam, mas eles sabem que eu tenho uma missão a cumprir com a população daquela área.

ac24horas – Que tipos de crimes eram ou ainda são muito comuns?
Major Juvenal – Nos primeiros dias chegamos a apreender em torno de 65 armas entre revolveres, pistolas, escopetas, espingardas, rifles, sem contar armas brancas. Nossa meta era desarmar os bandidos e depois começar um trabalho em colaboração com a comunidade, e graças a Deus, hoje, os próprios moradores nos ajudam a combater os crimes. Elas nos ligam, denunciam e isso é muito bom, mostra que é preciso os populares perderem o medo e passar a ajudar as instituições na promoção da segurança.

ac24horas – Como é possível estabelecer essa parceria, parceria polícia e comunidade?
Major Juvenal – Ganhamos aos poucos a confiança das pessoas. Eu tenho uma equipe maravilhosa, com homens combatentes, dedicados com o seu dever de ajudar e proteger que é o nosso papel enquanto Policial Militar. Antes, as pessoas tinham até medo de ver uma viatura passando na frente de suas casas. Agora, somos amigos deles, e eles nossos colaboradores. Enfim, somos uma família, a sociedade ajuda e sabe que tudo é para o bem comum da população.

juvenal_so_in3ac24horas – Apesar da significativa redução dos crimes em torno de 80%, a droga ainda é o principal fator complicador das ocorrências ?
Major Juvenal – Sem sombra de dúvida. Fizemos um mapeamento e somente nesse levantamento, conseguimos identificar em torno de 40 bocas de fumo das grandes e mais ou menos 80 pontos de revenda de entorpecentes. O tráfico de drogas aqui é um câncer que passa de pai para filho. Existem famílias inteiras envolvidas com o tráfico. É impressionante. Por isso é muito difícil se chegar até os peixes grandes.

ac24horas – Se a polícia sabe onde estão esses pontos de drogas ou boca de fumo, porque então não se faz uma varredura nesses locais?
Major Juvenal – Estamos fazendo sim. Contudo, quando fechamos uma boca de fumo, outra é aberta em outro lugar. Quando prendemos um traficante, assume a mulher, o filho ou outro membro do grupo. Mas o pior de tudo, em pouco tempo esse traficante que prendemos já estão nas ruas novamente. É um trabalho injusto com nossos valorosos homens da Polícia Militar. Fazemos um bom trabalho sim, mas se prendemos de um lado a justiça solta. É como enxugar uma barra de gelo.

ac24horas
– Como é que a droga chega até esses pontos?
Major Juvenal – Pelo rio Acre, entrando pelo Morro do Marrosa. Somos poucos homens [78 policiais], embora a nossa ação tenha sido ininterrupta, contando inclusive com o apoio das pessoas que denunciam a droga sempre acaba entrando.

ac24horas – Então, se esse efetivo de PMs não é suficiente, por que não se coloca mais policiais ao seu comando?
Major Juvenal – A Policia Militar beira os seus 40 anos de existencia no Acre e o estado têm dificuldade de abrir novos concursos. Sem contar que todo dia tem policial pedindo para ir para reserva e se aposentar. Claro, que mais homens, alcançaríamos melhores resultados. Não tenho dúvida que o governador Tião Viana, não vem medindo esforços para mudar isso e melhorar a segurança da população. O governador é um homem sensível e vem fazendo uma boa administração.

ac24horas – O senhor é evangélico e vejo que seus homens, a maioria também são. Como é largar a bíblia, colocar uma arma e sair para combater o crime?
Major Juvenal – Antes de sairmos para qualquer missão, fazemos uma oração. Em primeiro lugar Deus. Eu passo um óleo abençoado de Isrrael, ungindo meus homens e graças ao nosso senhor Jesus Cristo, tudo tem dado certo e, tenho plena certeza de que continuar melhorando, eu não tenho dúvidas.

Salomão Matos – da redação de ac24horas

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Acre já tem 19 cidades vacinando pessoas de 18 anos contra Covid-19

Publicado

em

Dos 22 municípios acreanos, pelo menos 19 já estão imunizado pessoas acima de 18 anos contra os efeitos da Covid-19. Até esta segunda-feira, 26, só os municípios Bujari, Jordão e Porto Acre não constam vacinando o público mais jovem amparado pela campanha de vacinação.

O feito só foi possível após a chegada de mais doses da vacina contra o novo coronavírus destina a essa faixa etária. À reportagem do G1 no Acre, a prefeitura de Bujari informou que só deverá iniciar a vacinação aos mais jovens a partir desta terça-feira (27).

O município de Santa Rosa do Purus foi o que primeiro a ampliar a imunização às pessoas acima de 18 por conta da pouca procura pelas doses.

Rio Branco começou nesta segunda a vacinar esse público em 12 pontos de vacinação, que funcionam das 8h às 16. Até o momento, o estado recebeu 686.170 doses de vacinas e aplicou 442.500. Desse total, 329.826 para a primeira dose, 104.216 da segunda e 8.458 dose única.

Continuar lendo

Acre

Acre registra mais uma morte e 35 novos casos de Covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) em boletim divulgado na tarde desta segunda-feira, 26, informou o registro de 35 novos de infecção por coronavírus, sendo seis confirmados por exames RT-PCR e 29 resultados de testes rápidos, fazendo com que o número de infectados salte para 86.987 nas últimas 24 horas.

Uma notificação de óbito foi registrada nesta segunda, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 1.797 em todo o estado. O óbito era de uma moradora de Cruzeiro do Sul, M.G.S., de 58 anos, que deu entrada no dia 4 de julho, no Hospital Regional do Juruá.

Até o momento, o Acre registra 237.616 notificações de contaminação pela doença, sendo que 150.621 casos foram descartados e 8 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 83.122 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 29 seguem internadas até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a Covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Continuar lendo

Acre

Gerente de loja assaltada no Juruá diz que 190 atendido em Rio Branco favorece o crime

Publicado

em

O gerente de uma loja assaltada no último sábado, 24, no bairro Aeroporto Velho, na cidade de Cruzeiro do Sul, Wilson Perim, reclama que o direcionamento das ligações do 190 para Rio Branco, que por sua vez  aciona a base de Cruzeiro do Sul, atrasa a ação da Polícia Militar e favorece o crime e as fugas.

Ele relata que a Polícia Militar estava há menos de 2 quilômetros da loja na hora do crime, mas apareceu no local cerca de 10 minutos depois de ser acionada. Ele conta  que a ligação para o 190 foi atendida em Rio Branco, que acionou as guarnições de Cruzeiro.

“Esse tempo que se perde entre ligação de Cruzeiro do Sul para Rio Branco e depois de volta pra Cruzeiro favorece o crime, os bandidos e a fuga deles. Fui assaltado 2 vezes em 9 meses e agora o prejuízo foi de R$ 36.800. Os policiais na hora da ligação estavam posicionados na escola Juscelino Kubitschek, a menos de 2 quilômetros da loja. Se houvesse rapidez nessa comunicação, os assaltantes poderiam ser pegos em flagrante , pois os assaltantes ficaram aproximadamente 6 a 8 minutos na loja”, desabafa preocupado.

No vídeo é possível ver  os assaltantes renderem uma cliente e duas vendedoras e sendo agressivos com uma das funcionárias da loja, que é mantida presa pelo pescoço pelo criminoso.

O comandante do Centro Integrado de Segurança Pública – CIOSP Acre, tenente-coronel Casagrande, explica que a mudança trouxe um ganho para os usuários,  já que a central na capital tem um efetivo maior para atender as ligações e repassar os casos para cada município.

Segundo ele, esse sistema será modificado com a chegada de smartphone, que serão destinados para as guarnições de Cruzeiro do Sul, quando o intermediário será eliminado. “O Ciosp atenderá em Rio Branco e passará a ocorrência direto para as guarnições de Cruzeiro do Sul por meio dos smartphones sem passar por uma base, como ocorre atualmente. Os aparelhos estão sendo  adquiridos”, relata.

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Acre

Idosos encaram longas filas para realização da prova da vida no Acre

Publicado

em

Na manhã desta segunda-feira, 26, a agência do Bradesco, localizada na região central, registrou longas filas, em Rio Branco. A fila reúne dezenas de pessoas, muitos deles idosos, que desciam a rua Arlindo Leal.

As longas filas ocorrem devido a suspensão desde março por conta da pandemia da covid-19, da prova de vida para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que foi retomada no 1º de junho. No Acre, são esperados cerca de 100 mil beneficiários para passar pelo procedimento.

O objetivo é evitar fraudes e pagamentos indevidos, garantindo a manutenção do benefício. Desde março de 2020, a exigência da prova de vida estava suspensa pelo INSS por causa da pandemia.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas