Conecte-se agora

Juiz condena réu a 35 anos de cadeia por crime de “roubo seguido de morte”

Publicado

em

O juiz titular da 4ª Vara Criminal de Rio Branco, Cloves Ferreira, condenou Jeames da Silva Almeida à pena de 35 anos e oito meses de prisão.

De acordo com os autos do processo nº 0012206-64-2008.8.01.0001,  ele foi denunciado com base no artigos 69 e 157 do Código Penal (CP), pela prática de assalto que culminou na morte de Washington Campelo Lima. O fato ocorreu em dezembro de 2011, quando Jeames Almeida invadiu a Disdepel, uma empresa distribuidora de derviados de petróleo – no bairro Triângulo, na Capital.

Ele cometeu o crime previsto no art. 157 do CP, isto é, “subtraiu coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência contra a pessoa.” O ato de violência, com o uso de arma de fogo, resultou em “roubo seguido de morte”, ou seja, latrocínio.

“O réu foi preso em flagrante, portando a arma de fogo e com os bens subtraídos das vítimas. Além disso, há provas testemunhais e ele confessou o delito diante da autoridade policial e em juízo”, disse o magistrado em sua sentença.

Na ocasião, Jeames teria subtraído o dinheiro dos malotes no interior do estabelecimento, cujo valor era de R$ 9 mil, além de ter agredido verbal e fisicamente diversos funcionários e roubado seus celulares.

Embora Washington Lima não tenha esboçado qualquer reação, ele sofreu agressões físicas e, em seguida, os disparos da arma de fogo.

Sentença

Cloves Ferreira explicou que, apesar de o réu ser primário e à época dos fatos menor de idade, “as circunstâncias do crime foram determinantes para que fosse aplicada uma pena elevada.”

O juiz também disse que “os assaltantes têm contribuído para aumentar e materializar a violência em Rio Branco, e acabam agredindo ou matando as vítimas, mesmo que não reajam.”

“Esta pena tem um fim pedagógico e deve ser visto com uma lição para a sociedade e para os potenciais criminosos para que não pratiquem crimes ou pensem que ficarão impunes diante da Justiça, complementou em sua decisão Cloves Ferreira.

Com a sentença judicial da semana passada, Jeames da Silva Almeida deverá cumprir a pena em regime fechado e pagar multa diária de 1/3 do salário mínimo vigente na data do crime pelo período de 120 dias.

Ao final, o magistrado enfatiza que, mesmo diante de “hipótese de apelo, não permitirá que o réu aguarde em liberdade.”

Agência do TJ/AC

Cotidiano

Polícia caça dupla que descartou e ateou fogo em pneus velhos, quase causando tragédia

Publicado

em

A Polícia Civil tenta identificar o motorista de uma carreta que, junto com outra pessoa, quase causou uma tragédia na tarde da última quarta-feira no bairro do Papouco, zona central da capital. O condutor do veículo pesado descartou uma carga com cerca de 100 pneus usados e o segundo envolvido ateou fogo.

Por sorte, o Corpo de Bombeiros chegou rápido e conteve as chamas que chegaram a alcançar cerca de 5 metros. “Se não tivéssemos chegado em tempo hábil, o fogo teria se propagado e poderia ter ocorrido uma tragédia”, comentou o sargento bombeiro Severo Rocha, que comandou a equipe do CBMRB.

Moradores da região densamente habitada disseram que no meio da tarde uma carreta estacionou próximo a uma área livre próximo ao barranco, onde descarregou cerca de 100 pneus usados. Como se fossem combinados, tão logo ele saiu, chegou outro homem, que ateou fogo nos pneus e também se evadiu.

Os moradores ainda tentaram apagar o fogo, sem sucesso, e logo acionaram o Corpo de bombeiros, que controlou o fogo e impediu que cerca de 50 pneus fossem de ser consumidos pelas chamas. Diante do perigo que representou para a população, além dos crimes contra o meio ambiente, os responsáveis, caso identificados, responderão por incêndio criminoso.

Continuar lendo

Cotidiano

Polícia Civil prende homem que ameaçava e extorquia ex-mulher na capital

Publicado

em

Em um cerco feito na periferia da capital no final da tarde de quinta-feira (23), investigadores da Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) deram cumprimento a um mandado de prisão em desfavor do autônomo Flávio Fernandes Alves, de 41 anos, que foi apresentado na Delegacia de Flagrantes e, em seguida, encaminhado à Unidade de Recuperação Social Dr. Francisco d’Oliveira Conde. Contra ele existe uma série de acusações, dentre as quais a de ter quebrado uma medida protetiva.

Consta que Flávio Fernandes vivia maritalmente com uma mulher, a qual maltratava, tendo ocorrido a separação. Mesmo assim, ele continuou a ameaçando, o que fez com que ela procurasse a Delegacia de Atendimento à Mulher para pedir ajuda, pois temia por sua vida. Através de uma medida protetiva expedida pela justiça, ficou acertado que o acusado não poderia se aproximar da ex-mulher, sob pena de sofrer as consequências e até ser preso.

Fernandes não levou a sério advertência e continuou com as ameaças contra a ex-mulher, que é proprietária de um mercantil. Ele ia até o comércio, pegava o que queria e não pagava. Diante dos fatos, a vítima retornou à especializada e comunicou o que estava ocorrendo.

A delegada Carla Fabíola representou pela prisão preventiva do acusado, que no final da tarde de quinta-feira acabou preso e vai passar uma temporada no presídio.

Continuar lendo

Cotidiano

MP abre procedimento administrativo para evitar maus-tratos a animais na cavalgada

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) resolveu abrir procedimento administrativo com o intuito de evitar que haja maus-tratos a animais na tradicional Cavalgada, que ocorrerá durante abertura da Expoacre 2022. A portaria foi publicada no diário eletrônico desta sexta-feira, 24.

Uma das considerações do MP para a abertura do procedimento é que, em anos anteriores, foram realizadas denúncias a respeito da ocorrência de maus tratos aos animais utilizados no evento Cavalgada da Expoacre.

O acompanhamento se dará por meio de Grupo de Trabalho, criado pela portaria 921/2022 da Procuradoria- Geral de Justiça do MPAC – para acompanhar e fiscalizar as atividades da 47º edição da Expoacre 2022.

“Oficie-se à Organização da Expoacre 2022, à Secretaria Municipal de Meio Ambiente, ao Instituto de Meio Ambiente do Acre, ao Batalhão de Policiamento Ambiental, à Polícia Militar do Estado do Acre, ao Instituto de Defesa Animal e Florestal, ao Núcleo de Apoio Técnico e ao Centro de Apoio Operacional de Meio Ambiente, convidando-os para comparecer nesta Promotoria de Justiça, no dia 14/06/2022, às 14:00h, para tratarmos sobre as medidas que serão adotadas a fim de evitar maus-tratos aos animais utilizados na Cavalgada e na Expoacre 2022”, finaliza.

Continuar lendo

Cotidiano

Mesmo com aumento de focos de queimadas, qualidade do ar segue satisfatória no Acre

Publicado

em

O estado do Acre registra, de 1º de janeiro a 23 de junho, 101 focos de queimadas, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O número é 38% superior ao registrado no ano passado no mesmo período.

Apesar do índice mais alto, as queimadas detectadas neste ano ainda não comprometem a qualidade do ar respirado pelos acreanos, situação que não deve se manter com o avançar do período de estiagem, que costuma ter seu ápice em agosto.

De acordo com a Rede de Monitoramento da Qualidade do Ar do Acre, nesta sexta-feira (24), a concentração de material particulado em todo o estado está na escala de 0 a 12, que é considerada satisfatória e a poluição do ar não apresenta risco à população.

Os dados são referentes à concentração de material particulado (PM 2.5 µg/m³) com fator de calibração LRAPA relativos ao período de um dia. Neste caso, as informações que também são fornecidas em tempo real, são resultantes da média das últimas 24 horas.

As leituras foram obtidas por sensores PurpleAir PA-II-SD de qualidade do ar que compõem a Rede de Monitoramento da Qualidade do Ar estabelecida pelo Ministério Público do Estado do Acre – MPAC – em parceria com outras instituições.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!