Conecte-se agora

Conselheira Naluh Gouveia é a favor da CPI da Educação; para a ex-deputada, a Aleac tem que cumprir com seu papel

Publicado

em

Jairo Carioca,
da redação de ac24horas
[email protected]

Os deputados que assinaram o requerimento para criação de uma CPI para investigar como o Estado e municípios vem gastando os recursos do Fundeb e do Proacre, ganharam um reforço de peso: a conselheira do Tribunal de Contas do Estado e ex-deputada estadual Naluh Gouveia se manifestou favorável à investigação. Ela aceitou falar sobre as últimas denuncias que envolvem a aplicação dos recursos. “A CPI sempre foi um instrumento importante de investigação, com ajuda do MPE e dos técnicos dos órgãos de controle com certeza fariam um bom trabalho”, disse a conselheira.

Naluh disse que hoje no Ministério Público Estadual [MPE] as denúncias sobre o Fundeb estão no topo do ranking. Sem perder o estilo polêmico, a conselheira criticou o próprio Tribunal de Contas ao apontar a necessidade de técnicos específicos na fiscalização dos recursos. A educadora afirmou que os municípios foram os que mais ganharam com o surgimento do Fundeb.

– É dinheiro que entra mensalmente, não há diminuição, pelo contrário vem aumentando. Como educadora fico triste, pois uma educação de qualidade emancipa a sociedade. Mas triste ainda, é saber que municípios pequenos que vivem basicamente do FPM e do recurso do FUNDEB não cumprem a lei que determina a sua aplicação em salário de professores e o desenvolvimento e a manutenção do ensino – acrescentou.

Para ela os órgãos de controle, como o TCE, tem que entender que hoje o Fundeb está entre os maiores recursos, principalmente para os municípios. Mesmo existindo um termo de cooperação entre o MPE e o TCE, ela reconhece falhas nas fiscalizações. “Com certeza temos que melhorar”, analisou. Ainda falando sobre os erros na fiscalização desses recursos, a ex-deputada disse que “não adianta a lei exigir conselhos e esses serem na sua maioria, extensões das prefeituras”, acrescentou.

Naluh apontou ainda como saída para a melhor aplicação dos recursos, o sorteio de municípios a serem fiscalizados. “Os sindicatos da educação têm que está atento a essa situação e exigir um conselho que realmente fiscalize esse recursos e ainda exigir do TCE que qualifiquem esses conselhos” voltou a opinar.

Ela defende maior agilidade nas denúncias sobre o Fundeb. Naluh cobrou das câmaras de vereadores, através de suas comissões de educação, que promovam cada vez mais discussões com a convocação dos secretários de educação cobrando publicamente a apuração das várias denuncias.

– A sociedade precisa saber da importância desse fundo, através dos encontros de pais e alunos nas escolas – concluiu a conselheira.

O requerimento de autoria do deputado estadual Gilberto Diniz [PTdoB], teve oito votos e deve ser colocado em votação essa semana pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Acre. O último voto favorável à criação da Comissão foi do deputado estadual Denilson Segóvia.

O FUNDEB é uma cesta de impostos onde 20% destes vão para a educação. 60% no mínimo, tem que ir para salário de professores da educação básica, 40% para a manutenção e desenvolvimento do ensino.

 

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Acre já tem 19 cidades vacinando pessoas de 18 anos contra Covid-19

Publicado

em

Dos 22 municípios acreanos, pelo menos 19 já estão imunizado pessoas acima de 18 anos contra os efeitos da Covid-19. Até esta segunda-feira, 26, só os municípios Bujari, Jordão e Porto Acre não constam vacinando o público mais jovem amparado pela campanha de vacinação.

O feito só foi possível após a chegada de mais doses da vacina contra o novo coronavírus destina a essa faixa etária. À reportagem do G1 no Acre, a prefeitura de Bujari informou que só deverá iniciar a vacinação aos mais jovens a partir desta terça-feira (27).

O município de Santa Rosa do Purus foi o que primeiro a ampliar a imunização às pessoas acima de 18 por conta da pouca procura pelas doses.

Rio Branco começou nesta segunda a vacinar esse público em 12 pontos de vacinação, que funcionam das 8h às 16. Até o momento, o estado recebeu 686.170 doses de vacinas e aplicou 442.500. Desse total, 329.826 para a primeira dose, 104.216 da segunda e 8.458 dose única.

Continuar lendo

Acre

Acre registra mais uma morte e 35 novos casos de Covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) em boletim divulgado na tarde desta segunda-feira, 26, informou o registro de 35 novos de infecção por coronavírus, sendo seis confirmados por exames RT-PCR e 29 resultados de testes rápidos, fazendo com que o número de infectados salte para 86.987 nas últimas 24 horas.

Uma notificação de óbito foi registrada nesta segunda, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 1.797 em todo o estado. O óbito era de uma moradora de Cruzeiro do Sul, M.G.S., de 58 anos, que deu entrada no dia 4 de julho, no Hospital Regional do Juruá.

Até o momento, o Acre registra 237.616 notificações de contaminação pela doença, sendo que 150.621 casos foram descartados e 8 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 83.122 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 29 seguem internadas até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a Covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Continuar lendo

Acre

Gerente de loja assaltada no Juruá diz que 190 atendido em Rio Branco favorece o crime

Publicado

em

O gerente de uma loja assaltada no último sábado, 24, no bairro Aeroporto Velho, na cidade de Cruzeiro do Sul, Wilson Perim, reclama que o direcionamento das ligações do 190 para Rio Branco, que por sua vez  aciona a base de Cruzeiro do Sul, atrasa a ação da Polícia Militar e favorece o crime e as fugas.

Ele relata que a Polícia Militar estava há menos de 2 quilômetros da loja na hora do crime, mas apareceu no local cerca de 10 minutos depois de ser acionada. Ele conta  que a ligação para o 190 foi atendida em Rio Branco, que acionou as guarnições de Cruzeiro.

“Esse tempo que se perde entre ligação de Cruzeiro do Sul para Rio Branco e depois de volta pra Cruzeiro favorece o crime, os bandidos e a fuga deles. Fui assaltado 2 vezes em 9 meses e agora o prejuízo foi de R$ 36.800. Os policiais na hora da ligação estavam posicionados na escola Juscelino Kubitschek, a menos de 2 quilômetros da loja. Se houvesse rapidez nessa comunicação, os assaltantes poderiam ser pegos em flagrante , pois os assaltantes ficaram aproximadamente 6 a 8 minutos na loja”, desabafa preocupado.

No vídeo é possível ver  os assaltantes renderem uma cliente e duas vendedoras e sendo agressivos com uma das funcionárias da loja, que é mantida presa pelo pescoço pelo criminoso.

O comandante do Centro Integrado de Segurança Pública – CIOSP Acre, tenente-coronel Casagrande, explica que a mudança trouxe um ganho para os usuários,  já que a central na capital tem um efetivo maior para atender as ligações e repassar os casos para cada município.

Segundo ele, esse sistema será modificado com a chegada de smartphone, que serão destinados para as guarnições de Cruzeiro do Sul, quando o intermediário será eliminado. “O Ciosp atenderá em Rio Branco e passará a ocorrência direto para as guarnições de Cruzeiro do Sul por meio dos smartphones sem passar por uma base, como ocorre atualmente. Os aparelhos estão sendo  adquiridos”, relata.

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Acre

Idosos encaram longas filas para realização da prova da vida no Acre

Publicado

em

Na manhã desta segunda-feira, 26, a agência do Bradesco, localizada na região central, registrou longas filas, em Rio Branco. A fila reúne dezenas de pessoas, muitos deles idosos, que desciam a rua Arlindo Leal.

As longas filas ocorrem devido a suspensão desde março por conta da pandemia da covid-19, da prova de vida para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que foi retomada no 1º de junho. No Acre, são esperados cerca de 100 mil beneficiários para passar pelo procedimento.

O objetivo é evitar fraudes e pagamentos indevidos, garantindo a manutenção do benefício. Desde março de 2020, a exigência da prova de vida estava suspensa pelo INSS por causa da pandemia.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas