Conecte-se agora

ANA leva salas de Situação no Acre e mais seis estados para monitorar rios e chuvas

Publicado

em

A Agência Nacional de Águas (ANA) decidiu instalar em mais sete estados salas de Situação, centros destinados ao monitoramento de rios e ao acompanhamento do volume de chuvas.

O Acre, a Paraíba, o Piauí, Roraima e Sergipe já receberam os kits para esses centros, que incluem projetores, televisores, telefones celulares, computadores e impressora. A Bahia e o Rio Grande do Norte ainda estão aguardando os equipamentos. A previsão é que, até o final de abril, todas as sete novas salas de situação estejam em funcionamento. A ideia é avaliar com antecedência as regiões em que podem ocorrer cheias ou secas, evitando perdas humanas e prejuízos econômicos.

“Fizemos um trabalho, com os estados, de levantamento de áreas críticas em função das últimas ocorrências no Nordeste, e essa região foi priorizada. Então estamos ‘fechando’ o Nordeste e alguns estados do Norte, além de Santa Catarina”, explicou Eduardo Boghossian, engenheiro da ANA.

Por enquanto, as novas instalações vão trabalhar com informações transmitidas pelas 400 estações telemétricas que já estão em funcionamento, distribuídas em todo o território nacional. A partir do ano que vem, mais 184 novas estações que foram definidas como prioritárias pelos estados passam a compor a rede de monitoramento.

“Trabalhamos com dois tipos de estações: as que transmitem através de sinal de celular, que podem transmitir de 15 em 15 minutos ou até de hora em hora, e as estações via satélite, que transmitem de hora em hora. Todas as informações chegam, em segundos, às salas de Situação”, garantiu Boghossian. Os dados também são disponibilizados na página da ANA na internet.

O investimento para instalação de uma estação via satélite chega a R$ 35 mil, enquanto a estação via celular custa em torno de R$ 15 mil. O problema é que nem todas as regiões são abrangidas pelo sinal das antenas de celulares. Em algumas áreas rurais, por exemplo, as informações só podem ser transmitidas por satélites. Com esse custo, o investimento total em uma rede de monitoramento, incluindo desde as estações até a Sala de Situação, pode ultrapassar a cifra de R$ 1 milhão. “Tem estados onde a rede vai custar mais, por necessitar mais estações. Alguns estados, por exemplo, têm 26 estações projetadas. Não existe ideal do número de estações, depende da quantidade de rios e pontos críticos”, explicou o técnico da ANA.

A inundação de rios que devastou grande parte dos estados de Alagoas e Pernambuco em 2010 motivou, entre outras ações, a criação de uma rede de monitoramento de rios e chuvas. A ANA definiu parâmetros para colocar em prática a avaliação permanente das áreas críticas nas regiões. Foram montados duas salas de Situação, em cada estado.

Segundo Eduardo Boghossian, o órgão regulador forneceu equipamentos, acompanhou a implantação dos núcleos, e treinou técnicos que são mantidos pelos governos estaduais. Ele explicou que em cada Sala de Situação trabalham, pelo menos, três profissionais: um meteorologista, um hidrólogo, que acompanha o nível dos rios, e um profissional da Defesa Civil. “Os dois primeiros olham a possibilidade de ocorrência de evento critico e, quando identificam a possibilidade de problema, acionam a Defesa Civil [estadual], que aciona o município”, disse Boghossian.

Até o final do ano, a agência espera instalar centros de monitoramento em Goiás, no Pará e no Maranhão.

Da Agência Brasil

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Agosto será marcado por chuva acima do normal e friagens no Acre

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas

Segundo o portal ClimaTempo, apesar de ser o mês mais seco do ano na maior parte do país, agosto traz previsão um pouco diferente dessa tendência: choverá acima do normal no norte do Paraná, Mato Grosso do Sul, grande parte do Sudeste, Rondônia, Acre e Amazonas.

São previstas a passagem de três frentes frias neste mês de agosto. Uma por volta do dia 5, outra na virada da quinzena e uma terceira na última semana. Até o momento os modelos indicam que a primeira frente fria deve provocar mais chuva e a segunda deve trazer uma massa de ar frio mais intensa.

Devido ao avanço dessas novas massas de ar frio, agosto vai ser mais frio do que o normal em toda a Região Sul, São Paulo, Rio De Janeiro, metade sul de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, leste de Mato Grosso, Rondônia, Acre e parte do Amazonas.

A chuva diminui de intensidade em relação ao mês anterior. A temperatura fica estável na maior parte da Região. Entre Manaus e Belém a chuva ainda deve vir de forma frequente, impedindo que a temperatura suba de forma mais significativa na região.

Entre Rondônia, Acre e o sul do Amazonas, são esperados dois episódios de friagem ao longo do mês, um na segunda e outro na terceira semana do mês. O último deve ser mais intenso e extenso.

Continuar lendo

Acre

Mestre Juca do Taekwondo morre vítima da Covid-19 aos 62 anos

Publicado

em

Um dos maiores nomes da história das artes marciais no Acre é mais uma vítima da Covid-19. José Carlos Gomes Guimarães, ou Mestre Juca, como era conhecido, morreu na madrugada desta segunda-feira, 2, após mais de 10 dias internado em um UTI do Into.

Mestre Juca se notabilizou por ser precursor do Taekwondo no Acre. Foi quem trouxe o esporte para o Acre em 1989, tendo participado com atleta e professor de lutadores de centenas de competições ao longo de sua vida. Além de professor, era também instrutor de segurança pessoal da Secretaria de Segurança Pública no Acre desde o ano de 2019.

Natural de Brasília, Mestre Juca morava no Acre há mais de 30 anos, onde ganhou o respeito e admiração de centenas de alunos que teve ao longo de sua trajetória profissional.

Logo após o anúncio de sua morte, as redes sociais foram inundadas de mensagens de despedida ao Mestre Juca. O chargista Enilson Amorim foi um dos que homenageou o amigo.

“A última vez que encontrei Guimarães foi quando esteve em minha casa para me solicitar que escrevesse sua história. Naquele bate-papo entre amigos, nos alegramos em reviver aqueles bons tempos, ele como meu Mestre e eu como seu aluno. Porém, eu não sabia que seria uma despedida entre amigos. Agora, eu sei nobre Mestre, que tenho esta grandiosa missão, afinal de contas vossa imagem, nunca se apagará da memória do povo acreano. Juca deixa esposa, filhos e um grandioso número de admiradores por todo o Brasil, principalmente no Acre, terra que ele escolheu viver e fazer amigos”.

Continuar lendo

Acre

Morre o Gouveião, funcionário aposentado da Aleac, aos 77 anos

Publicado

em

Neste domingo, 01, morreu, vítima de câncer no pulmão, Cleomar Freire Gouveia, conhecido como Gouveião.

Gouveião tinha 77 anos e era conhecido por ter sido por muitos anos diretor geral do Parlamento acreano, perdendo o posto em 1999 para o então Senador da República, Sérgio Petecão.

Tio da Conselheira do Tribunal de Contas, Naluh Golveia, Gouveião era torcedor do Clube Juventus e estava internado há mais de uma semana no Hospital Santa Juliana.

Fato curioso é que sua falecida esposa também morreu num domingo.

Continuar lendo

Acre

Gladson conduz carreata do Club do Fusca até o município de Xapuri

Publicado

em

O governador Gladson Cameli esteve participando neste domingo, 1º, de uma carreata a convite do Club do Fusca. Os adeptos saíram do Segundo Distrito em direção ao município de Xapuri.

Estiveram no ato, vários exemplares e versões melhoradas do veículo que ganharam a BR-317 e fizeram um verdadeiro desfile.

O chefe do executivo acreano conduziu o passeio, dirigindo um dos exemplares do veículo cedido pela organização do evento.

Nas redes sociais, o governador afirmou que o fusca, além do avião, é uma de suas paixões. “Carro é uma das minhas paixões! E hoje, à convite do Fusca Clube Acre, dei um passeio de fusca com meu filho Guilherme. Foi show! O fusca é um carro apaixonante, só quem é amante dessa relíquia sabe. O que eu dirigi era top! Novinho, novinho. Gratidão pelo convite! Gosto muito desse tipo de atividade e acredito que devemos estimular e valorizar cada vez mais”, declarou.

Atualmente com mais de 60 adeptos, a Associação Fusca Club Acre existe desde 2009, sendo fundada oficialmente em 2014. Segundo o presidente da associação, Genival Sombra, os passeios ocorrem costumeiramente aos fins de semana, como forma de entretenimento, exposição e conquistar novos adeptos.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas