Conecte-se agora

Família compra gasolina para ambulância transportar parente

Publicado

em

Jairo Barbosa – jbjurua@gmail.com

A família da estudante Meiriane Nascimento Oliveira, de 24 anos, não sabe o que é mais humilhante. Ver a jovem morrendo em uma cadeira de rodas por causa de uma série de problemas de saúde, ou ter que comprar gasolina para abastecer a ambulância que a transporta do município de Porto Acre para o Hospital das Clínicas, em Rio Branco.

Meiriane é obesa (pesas 140 kg), e sofre com problemas cardíacos, cisto e pneumonia. Desde de 2009 ela é atendida no Hospital das Clínicas para onde se locomove de Porto Acre (60 km de Rio Branco) toda vez que precisa vir ao médico. Mas para que ele chegue ao hospital a família precisa comprar combustível para abastecer a ambulância do posto de saúde da Vila do V, sob a responsabilidade da prefeitura de Porto Acre.

“Segunda feira a gente colocou vinte reais de gasolina e o motorista da ambulância completou com mais dez reais. Se a gente não colocar o combustível o carro não trás ela pra Rio Branco”, denunciou a Irma da paciente, Marly do Nascimento Oliveira, que acompanha Meiriane no tratamento.

Segundo Marly, nem o município, nem o estado disponibilizaram acompanhamento por meio do serviço social, setor da saúde responsável pelos pacientes que fazem tratamento fora do domicílio.  Marly disse temer pela sequência do tratamento da Irma, já que segundo ela, a família não possui mais condições financeiras de “bancar”o combustível para o carro da prefeitura.

“Desse jeito a gente vai desistir. Dói saber que minha Irma pode morrer se parar de vir ao hospital, mas nós não temos mais de onde tirar dinheiro”, disse ela chorando.

Nesta sexta-feira, Meiriane e a Irma estiveram novamente no HC graças a solidariedade de um vizinho que deu uma carona.

Prefeito diz não saber do problema

Por telefone, o prefeito de Porto Acre, Zé Maria (PT), disse desconhecer o problemas, mas admitiu que  pode ter ocorrido um atraso no repasse dos recursos para a compra do combustível que abastece as ambulâncias.

“Eu fiquei sabendo do problema por meio da imprensa e pedi ao secretário de saúde para verificar a situação. Nós temos três ambulâncias, todas novas  e não quero acreditar nessa situação”, disse o prefeito.

Em Rio Branco, a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde informou que encaminhou o caso para o gabinete da secretaria Suely Melo.

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Vacinação da indústria e construção civil registra filas no Ginásio do Sesi

Publicado

em

A vacinação no Ginásio do Sesi contra à Covid-19 segue em ritmo intenso nesta quarta-feira (16). Imagens enviadas por populares mostram uma intensa movimentação de funcionários da indústria e construção civil em busca do imunizante.

No local, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) dividiu em dois lados a campanha de vacinação.

Do lado direito, os integrantes da construção civil podem ser vacinados sem restrição de idade, ou seja, dos 18 aos 59 anos, a categoria compõem a 4º fase de vacinação do Ministério da Saúde. Do lado esquerdo, a vacinação é para a população em geral que tenha entre 50 a 59 anos.

De acordo com informações repassadas por populares, a vacinação do grupo que tem de 50 a 59 anos, ocorre de forma célere pela baixa procura da população, já o público da construção e indústria de 18 a 59 anos, esperam até uma hora para receber a primeira dose contra à covid-19.

Continuar lendo

Acre

Pedro Longo pede posto de vacinação na Cidade do Povo

Publicado

em

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Pedro Longo (PV), disse nesta quarta-feira (16) em sessão virtual que considera a questão da vacina contra Covid-19 concentradora da atenção dos deputados e da sociedade.

“A vacinação é o caminho mais efetivo para que possamos deixar para trás estes tempos”, disse, relatando a questão da Cidade do Povo, cuja população passa por grande dificuldade devido à distância dos postos de vacinação.

Ele indica ao Governo do Estado criar um posto naquele bairro. O município de Rio Branco, destacou, já anuncia mutirão de vacinação, mas o parlamentar cobrou um Dia D da 2ª Dose.

“Só aqui em Rio Branco mais de 5 mil pessoas não tomaram a 2ª dose”, disse, pedindo busca ativa para localizar os faltosos.

Longo destacou também o ato do Instituto Ecumênico, que lançou manifesto pela vacinação geral.

Continuar lendo

Acre

Duarte considera desumano atendimento do 190 em Feijó

Publicado

em

O deputado Roberto Duarte (MDB), que se encontra em Feijó, disse na sessão virtual da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (16) que mais uma manifestação ocorre por falta de gestão e planejamento do governo. Os policiais penais reivindicam o “soldão” e a Lei Orgânica da categoria.

Duarte denunciou a situação crítica do Hospital de Feijó, que foi inaugurado em más condições pela gestão governamental anterior. Segundo o deputado do MDB, é necessário reconstruir a unidade.

Outra situação, disse ele, é quanto ao 190, o telefone de emergência da segurança pública. “As chamadas são atendidas em Rio Branco, que repassa para Tarauacá, que aciona, via WhatsApp, a polícia ou os Bombeiros de Feijó na ocorrência em questão. Não é culpa dos policiais daqui, mas do sistema implementado. Falta gestão”, criticou.

Continuar lendo

Acre

Acre fica de fora em autorização de nova importação da Sputnik V

Publicado

em

Mais uma vez o Acre não foi contemplado com a autorização para a importação excepcional da vacina Sputnik V. Após aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nessa terça-feira, 15, irão receber o imunizante os estados do Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Rondônia, Pará, Amapá, Paraíba e Goiás.

A importação aprovada nesta quarta-feira também deverá ser realizada sob condições controladas. Para isso, foram estabelecidas as mesmas responsabilidades e condicionantes aos requerentes.

As principais condições preveem que a vacina deverá ser utilizada apenas na imunização de indivíduos adultos saudáveis; todos os lotes das vacinas importados somente poderão ser destinados ao uso após liberação pelo INCQS; a Anvisa receberá relatórios periódicos de avaliação benefício-risco da vacina; a vacina deverá ser utilizada em condições controladas com condução de estudo de efetividade, com delineamento acordado com a Anvisa e executado conforme Boas Práticas Clínicas; a Anvisa poderá, a qualquer momento, suspender a importação, distribuição e uso das vacinas importadas; dentre outros aspectos destacados no Voto do relator.

Na deliberação da Anvisa, também foram autorizados quantitativos reduzidos de doses a serem importadas para vacinação de 1% da população de cada um dos estados, o que permitirá o adequado monitoramento e ação imediata da Agência, caso seja necessário.

Veja os quantitativos da Sputnik V para os estados:

Rio Grande do Norte – 71.000 doses;

Mato Grosso – 71.000 doses;

Rondônia – 36.000 doses;

Pará – 174.000 doses;

Amapá – 17.000 doses;

Paraíba – 81.000 doses;

Goiás – 142.000 doses.

Fonte: CNN BRASIL 

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas