Conecte-se agora

Minha casa, Meu pesadelo!

Publicado

em

Jairo Barbosa

Quando recebeu sua casa no residencial Juarez Távora, no bairro Alto Alegre, em Rio Branco, a secretária Romília Santiago acreditava está realizando o sonho de milhares de famílias Brasil á fora: finalmente morar na casa própria.

O sonho virou pesadelo. No dia 30 de novembro do ano passado, ela e outros 255 contemplados receberam as casas construídas dentro programa Minha Casa Minha Vida. A nova moradora imaginava viver dias tranqüilos no novo endereço, mas não demorou muito para perceber os muitos problemas que a unidade habitacional apresenta.

Romília ocupa a casa 5 da quadra 29 do residencial, local que inunda toda vez que chove. A água escore por um pequeno barranco nos fundos da quadra e invade as casas. A calçada apresenta rachaduras.  Lá dentro, a moradora percebeu que faltavam vários acessórios que deveriam constar na casa, de acordo com o contrato.

O kit do banheiro não foi instalado e a parte de sustentação do telhado foi construído em madeira tipo compensado.

A moradora contou que ao perceber os problemas procurou a empresa responsável pela obra, de quem recebeu a orientação para mudar-se para um apartamento enquanto os reparos seriam realizados.

Passaram-se dois meses e até agora ninguém da empresa esteve no local para vistoriar a casa. Continuando com sua batalha para tentar amenizar o drama que enfrenta, Romília foi á Caixa Economica Federal, financiadora da obra, que disse a mutuaria que nada poderia ser feito.

Na ultima semana, a casa da mulher foi invadida pela água da chuvas duas vezes.

Empresa diz que não é responsável pelas inundações

O representante da MAV Construtora, empresa responsável pela obra, Renilsom Gomes,afirmou que a empresa mantém um escritório no local e que providenciou todos os reparos nas unidades nas quais os moradores solicitaram uma vistoria. No caso específico de Romília Santiago, ele informou que a moradora não compareceu no dia marcado para a vistoria por isso os serviços não foram feitos.

Perguntado sobre o problema de inundação das casas pela falta de uma parede de contenção, Gomes respondeu:

“A gente não é responsável por esse problema. A chuva vem e entra nas casas pela parte dos fundos porque o terreno é um pouco inclinado. Nos só temos responsabilidade pela estrutura física das unidades, só isso”, disse ele.

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas