Conecte-se agora

Rocha atribui víeis político a acusação contra ele feita pelo Ministério Público

Publicado

em

O deputado Major Rocha respondeu ao processo movido contra ele por improbidade administrativa pelo Ministério Público Estadual pelo suposto aluguel de uma caminhonete para a Câmara Municipal de Rio Branco. A matéria foi publicada no jornal Página 20, pelo jornalista Archibaldo Antunes, ancora do programa Tribuna Livre, da TV Rio Branco. Em sua defesa, Rocha apresentou cópias de seu sigilo bancário e afirma que não recebeu um centavo dos recursos apontados na denúncia.

– Se alguém alugou essa caminhonete que responda pelo ato. Eu não tive conhecimento do aluguel, o veículo sempre esteve à disposição da Associação dos Militares do Acre [AME] – acrescentou.

O tucano atribui víeis político à acusação. Para ele, os processos movidos contra a sua pessoa ocorrem em função de sua atuação contra o governo do Estado. Ele disse que a ordem para denunciá-lo partiu do gabinete do governador.

– Estamos combatendo um grupo muito bem organizado, especialista em poder de influência, na troca de favores, no nepotismo cruzado.  É muito difícil fazer oposição em qualquer lugar no Brasil e no Acre com o poder de cooptação em curso, é quase que impossível – comentou o deputado.

O parlamentar foi duro nas criticas aos promotores que lhe denunciaram. Com relação à Waldirene Cordeiro ele disse que “a promotora que assume o oficio de fiscalizar o Estado é esposa do Secretário de Fazenda do governador. Isso é o que podemos chamar de um lugar ao sol”, afirmou.

Disse ainda que não é a primeira vez que o promotor Danilo Lovisaro o ameaça. No Movimento dos Militares “ele disse que eu iria ser preso e perderia a farda”, acrescentou.  O deputado lembrou o escândalo que envolveu o pai do promotor, o juiz Nestor Nascimento.

– O promotor pensa que todo mundo é igual ao seu pai, Nestor Nascimento que era juiz da 3ª Vara Cível no Rio de Janeiro. Com a participação de diversos advogados como Jorgina de Freitas, procuradores de autarquia e autoridades, desviou vultosa quantia do erário, dos quais, 4 milhões de dólares foram localizados em banco da Suíça. Depois de ele ser condenado a 15 anos de reclusão em regime fechado, em 1994, foi condenado a mais 4 anos pelo crime de facilitação a terceiro na posse de cocaína – lembrou.

Muito tranquilo, o líder da oposição disse que acredita no Poder Judiciário do Acre. Ele colocou seu sigilo bancário à disposição da sociedade e garantiu que não vai se intimidar com as investidas do governo.

(Da assessoria)

 

Acre

Acre contribuiu com 7,32% do desmatamento da Amazônia

Publicado

em

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), concluiu nesta quarta-feira (30) a estimativa da taxa de desmatamento na Amazônia. O valor estimado do desmatamento no período de 01 agosto de 2021 a 31 julho de 2022 foi de 11.568 km2. Esse valor representa uma redução de 11,27 % em relação à taxa de desmatamento consolidada pelo o Programa de Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite (Prodes) em 2021.

O Acre desmatou, segundo o Prodes, 847 km2, contribuindo com 7,32% do total desflorestado na Amazônia no período. Comparando com 2021, há uma redução de 4,72%, taxa que é a menor entre os Estados que reduziram o desmate.

O mapeamento do Prodes é feito com base em imagens dos satélites Landsat‐8 e Landsat‐9 (sensor OLI), ou, no caso de indisponibilidade de imagem OLI com baixa cobertura de nuvem, Sentinel‐2 (sensor MSI). São registradas e quantificadas as áreas desmatadas maiores que 6,25 hectares. O Prodes considera como desmatamento a remoção completa da cobertura florestal primária por corte raso ou o estágio final de uma degradação progressiva da floresta em que há a perda completa do dossel, independentemente da futura utilização destas áreas. A estimativa da taxa 2022 foi calculada a partir da análise de 108 cenas prioritárias de todos os Estados da Amazônia.

Continuar lendo

Acre

Motorista se distrai e colide veículo em poste na entrada de motel

Publicado

em

No início da tarde desta quarta-feira, 30, uma imagem viralizou nas redes sociais. Um condutor de um Polo branco, colidiu com um poste na entrada do motel Via Motel, na Via Verde, em Rio Branco.

Segundo divulgado, o motorista teria, não se sabe ao certo, se distraído na rodovia próximo ao estabelecimento – usado para momentos amorosos.

Até o momento não se teve registro de ferimentos aos ocupantes do carro, apenas danos na parte dianteira do veículo.

Continuar lendo

Acre

Boletim da Sesacre traz mais 245 novos casos de coronavírus

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), informou que foram registrados mais 245 novos casos de coronavírus nesta quarta-feira, 30 de novembro. O número de infectados notificados é de 153.975 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 360.777 notificações de contaminação pela doença, sendo que 206.785 casos foram descartados e 17 exames de RT-PCR aguardam análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen).

Pelo menos 150.293 pessoas já receberam alta médica da doença, e não há registro de pessoas internadas até o fechamento deste boletim.

Nenhum óbito foi notificado nesta quarta-feira, 30, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.029 em todo o estado.

Continuar lendo

Acre

Instituto irá plantar 1 milhão de árvores no AC e oeste da Amazônia

Publicado

em

A Amazônia perdeu 10.781 km² de floresta em 2022, registrando a maior taxa dos últimos 15 anos, de acordo com dados do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia. O avanço sobre a floresta afeta sua capacidade de absorver carbono, além de tornar improdutivas terras que fornecem alimentos e renda para comunidades tradicionais e povos indígenas.

Em meio a esse cenário de devastação, a The Caring Family Foundation (TCFF) se une à SOS Amazônia para plantar 1 milhão de árvores até março de 2024, o que equivale a recuperar 600 campos de futebol de áreas degradadas no estado do Acre e no extremo oeste da Amazônia brasileira.

Para garantir o cumprimento dos objetivos e facilitar a logística em locais de difícil acesso, será construído 12 viveiros comunitários nas regiões do Vale do Juruá e do Vale do Rio Acre.

Além disso, será oferecido assistência técnica às famílias durante um período de três anos, a fim de garantir a adoção de boas práticas de produção, controle de pragas e doenças e a manutenção dos cultivos. Também serão entregues kits de ferramentas e insumos.

“Nosso objetivo é empoderar as famílias para que elas possam ter condições de ampliar suas áreas de restauração e consigam diversificar a produção com espécies de interesse ecológico e econômico, possibilitando a comercialização do excedente em feiras locais”, afirma Adair Duarte, coordenador do Programa de Restauração Florestal da SOS Amazônia.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.