Conecte-se agora

Com postos fechados, Upas ficaram sobrecarregadas no feriado

Publicado

em

Luciano Tavares
da redação de ac24horas
lucianotavares.acre@gmail.com

Maria Gení, com seu filho deficiente, Luiz Gustavo, nos braços, ainda não sabe o que é saúde de primeiro mundo. Eles enfrentaram uma fila para serem atendidos na manhã desta quarta-feira, na Upa do Segundo Distrito. O caso é mais um no estado de descumprimento as leis e estatutos que regem sobre atendimento prioritário. O desrespeito acontece também com idosos, que tiveram que enfrentar fila para marcar consulta.

“Meu filho está com trinta e nove graus de febre. Ele tem problema de má formação do cérebro. Mas fazer o quê, a gente não tem condições e tem que enfrentar isso para ser atendido”, diz a moradora do Conjunto Esperança, que procurou a unidade às pressas.

Outros dois casos são fruto da muita demanda, numa pouca oferta do Sistema Único de Saúde. Francisco Flores da Silva, morador na estrada do Amapá ficou do meio-dia até 22h desta terça-feira, com a ficha na mão, para ser consultado no pulmão, mas não conseguiu ser atendido.

Ana Beatriz dos Santos mora o bairro Taquarí. Ela tem os sintomas da dengue, mas também não conseguiu saber se realmente contraiu a doença porque não foi atendida.

Cinco médicos de plantão atendiam na unidade do Segundo Distrito nesta quarta-feira. O setor de atendimento funcionou de forma normal, mas toda gerencia da UPA folgou.

A Gerente da unidade Lidiane Souza, que não compareceu ao trabalho nesta quarta-feira, explicou por telefone, que a superlotação acontece devido ao feriado. “Todas os postos estão fechados e as pessoas procuram as Upas”, argumenta. Ela só não soube explicar porque o senhor Francisco Flores, morador do Amapá, depois de dez horas na fila não conseguiu atendimento.

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Governo abre lugar para a Abin e Segurança no Comitê da Covid-19

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) publicou um Decreto nesta quarta-feira, 16, que dispõe sobre as regras de organização e funcionamento do Comitê de Acompanhamento Especial da COVID-19 (CAECOVID). O ato foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).

No decreto, Cameli abriu espaço para representantes da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública e da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) no rol de órgãos que compõem o colegiado.

O CAECOVID é o órgão colegiado auxiliar do Estado do Acre nas matérias relacionadas à doença covid-19, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

O Comitê propõe ao governador do Estado a tomada de decisões relativas ao enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da COVID-19; além de aprovar as resoluções de que trata o art. 10 do Decreto nº 6.206, de 22 de junho e 2020; deliberar sobre as proposições realizadas pelo Grupo de Apoio ao Pacto Acre Sem COVID no exercício das atribuições previstas no art. 20 do Decreto nº 6.206, de 2020.

Os representantes serão membros natos e corresponderão aos dirigentes máximos dos respectivos órgãos, com exceção do segundo representante da Secretaria de Estado de Saúde, o qual será indicado pelo Secretário de Estado de Saúde, e do representante do Grupo de Apoio ao Pacto Acre Sem Covid, que corresponderá a quem esteja no exercício de sua coordenação, conforme designação prevista em decreto.

Já o representante da Abin será indicado pelos chefes do respectivo órgão, já que se trata de um órgão federal.

Com a alteração, o Comitê será composto por representantes da Secretaria Estadual de Saúde, Ministério Público do Acre, Ministério Público Federal, Ministério da Saúde, Universidade Federal do Acre, Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Acre – COSEMS, município de Rio Branco, Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

Continuar lendo

Acre

Alan Rick diz que Acre vai contratar médicos formados no exterior

Publicado

em

O deputado Alan Rick disse nesta quarta-feira (16) ter certeza que o governador Gladson Cameli irá sancionar a lei que autoriza o Governo do Acre a contratar médicos formados no exterior para atuação na pandemia. Podem ser contratados profissionais que já atuaram programas.

Segundo Alan, faltam pequenos detalhes na Procuradoria Geral do Estado (PGE) para que o governador assine o documento e o publique no Diário Oficial do Estado. “Acredito que em breve via sancionar e lançar o edital”, disse, em entrevista à Rádio Aldeia FM.

“Não temos médicos em vários municípios. Em uma crise dessas, onde muitos profissionais pegaram Covid-19, vai deixar a pessoa morrer”, disse.

“É uma contratação emergencial. Ninguém pode brincar com uma doença dessas. Esse debate é levantado porque faltam médicos”, afirmou.

Continuar lendo

Acre

Rio Branco amplia vacinação e inclui público em geral de 50 a 59 anos

Publicado

em

Com o intuito de acelerar a vacinação contra a Covid-19, a Secretaria Municipal de Saúde inicia nesta quarta-feira, 16, a vacinação do público em geral de 50 a 59 anos, em dez pontos na capital.

Desses 10 pontos, um é exclusivamente para a segunda dose, outro para trabalhadores da construção civil e indústria que integram a 4ª fase de vacinação e outros oito são para rio-branquenses que tenham entre 50 a 59 anos.

Com a baixa procura na terça-feira, 15, a prefeitura de Rio Branco decidiu ampliar a vacinação para pessoas que tenham a partir de 50 anos até 59 anos nesta quarta (16)

O público que precisa tomar a segunda dose da vacina, conforme data descrita na carteira de vacinação, ainda pode procurar o drive-thru, montado no antigo pátio do Detran-AC, em frente ao 7º BEC.

Para tomar a vacina, o cidadão só precisa apresentar documento com foto, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e ser incluído na planilha da vacinação.

O ponto exclusivo para os trabalhadores da construção civil e da indústria são:

Ginásio do Sesi, no bairro Manoel Julião.

Pontos de vacinação para público de 55 a 59 anos na capital:

URAP Cláudia Vitorino

URAP Hidalgo de Lima

URAP Roney Meireles

URAP Eduardo Assmar

URAP Vila Ivonete

URAP São Francisco

URAP Rosângela Pimentel

URAP Bacurau

UBS Valdeísa Valdez

Policlínica Barral y Barral

Drive-thru em frente ao 7º BEC (2ª dose)

Continuar lendo

Acre

Museu que homenageia Revolução Acreana está abandonado

Publicado

em

Um ponto turístico construído há mais de 10 anos se encontra em estado de completo abandono na capital acreana. O local é um museu a céu aberto contendo oito estátuas no Seringal Benfica, zona rural de Rio Branco, e conta a história da morte do herói da Revolução Acreana, o coronel José Plácido de Castro.

Nesta terça-feira, 15, dia em que o Acre completa 59 anos de emancipação política, o deputado estadual Jenilson Leite visitou a região e notou a situação de abandono. Imagens registradas pelo fotógrafo Jardy Lopes mostram que o matagal já invadiu a área, transformando num espaço abandonado.

A maior parte das construções está definhando no chão. Não há mais placas e nenhum sinal de manutenção. Moradores da região afirmam que o difícil acesso para o museu é só um dos problemas que o lugar enfrenta.

A ponte que passa sobre o Igarapé Extração está totalmente destruída. O espaço é da Fundação Elias Mansour (FEM). Há dois anos o governo do Acre tentou diálogo para buscar recursos e melhorias no local. No entanto, nada foi feito até o momento. “Esse é um “espaço de memoria”… nunca funcionou pois o acesso alaga e as pontes que já fizeram foram todas carregadas pelas águas”, disse ao ac24horas a secretária de Empreendedorismo e Turismo, Eliane Sinhasique.

O espaço foi inaugurado em 30 de agosto de 2008, no governo de Binho Marques. José Plácido de Castro liderou a Revolução Acreana em 1902, numa luta contra as tropas bolivianas. Ele foi morto em 1908, vítima de uma embosca.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas