Conecte-se agora

Policiais comandam milícias no transporte clandestino de Rio Branco, denuncia sindicato

Publicado

em

Na carreata que realizaram na manha desta terça-feira, para protestar contra a falta de fiscalização na atuação de clandestinos no transporte de passageiros na capital acreana, taxistas e mototaxistas revelaram a existência de uma milícia que comanda a clandestinidade, e que segundo eles, tem como líderes policiais civis e militares.

A afirmação foi feita pelo presidente do Sindicato dos Taxistas Teonízio Machado, que sem citar nomes, atribuiu a policiais, a responsabilidade pela existência de grupos que comandam o transporte clandestino em Rio Branco.

“Não vamos aqui citar nomes, é claro, mas a gente sabe que existe uma milícia atuando no transporte clandestino. Que esse grupo tem a frente alguns policias. Nós identificamos pontos onde essas pessoas atuam e até ditam regras, tirando o direito dos profissionais legalizados trabalharem com dignidade”, denunciou o sindicalista.

Na manifestação que começou em frente ao prédio da RBtrans, no conjunto Xavier Maia e terminou em frente ao Quartel do Comando Geral do PM, as duas categorias sugeriram a criação de um departamento específico para fiscalizar a atuação dos clandestinos. De acordo com levantamentos feitos pelos dois sindicatos, para dada um moto táxi legal, existem dois clandestinos nas ruas. Entre os carros esse número é bem menor, mas na região do II Distrito, a quantidade de taxistas ilegais atuando no transporte de passageiros para o centro da cidade, cresceu cerca de 20% só este ano, dizem os taxistas.

“Há pontos onde os clandestinos se organizam inclusive com uma lista que indica de quem é a vez de sair com passageiros”, disse o taxista Manoel Varela. Essa informação foi confirmada pela diretoria do sindicato que citou dois pontos: um na entrada do residêncial Santo Afonso, na BR 364, o outro no centro da cidade, na Av. Epaminondas Jácomes, em frente ao Colégio Meta.

“Pode ir lá agora que você vai encontrar os piratas parados no ponto. Tem linha pro segundo distrito e pra região do Calafate”, completou o também taxista Benaias Ribeiro.

A primeira denúncia da presença de carros e motos clandestinos atuando nas ruas de Rio Branco foi oficialmente encaminhada a Superintendencia de Transito de Rio Branco em 2005. De lá pra cá, segundo o sindicato poucas foram as providencias tomadas pela autarquia que fiscalização o transporte publico para combater a ilegalidade.

O que é uma milícia?
Milícia é a designação genérica das organizações militares ou paramilitares compostas por cidadãos comuns, armados ou com poder de polícia que teoricamente não integram as forças armadas de um país. As milícias podem ser organizações oficiais mantidas parcialmente com recursos do Estado e em parceria com organizações de carácter privado, muitas vezes de legalidade duvidosa. Podem ter objetivos públicos de defesa nacional ou de segurança interna, ou podem atuar na defesa de interesses particulares, com objetivos políticos e monetários. Recentemente, no Rio de Janeiro, o termo Milícia foi associado a práticas ilegais, geralmente são grupos formados em comunidades urbanas de baixa renda como conjuntos habitacionais e favelas sob a alegação de combater o crime narcotráfico porém mantendo-se com os recursos financeiros provenientes da venda de proteção da população carente e cobrança de pirataria na rede de informação,são ainda consideradas milícias todas as organizações da administração pública tercerizada e que possuam estatuto militar, não pertençam às Forças Armadas de um país, isto é, ao Exército, Marinha de Guerra ou à Força Aérea.

Jairo Barbosa – jbjurua@gmail.com
De Rio Branco para ac24horas.com

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas