Conecte-se agora

Padeiro é citado em processo que pede a perda de mandato

Publicado

em

“Prefeito diz que está tranquilo, Armando Dantas diz que Padeiro mente quando fala em carta de Michel Temer”

O prefeito João Edvaldo Teles de Lima [o Padeiro], não terá vida fácil até o final de seu mandato na prefeitura municipal do Bujari, cidade localizada a 28 km de Rio Branco. Ele foi citado na ação de perda de cargo eletivo por desfiliação partidária, impetrado pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro, o PMDB. O mandado de citação foi expedido dia 18 de novembro, dois dias depois de recebido pela relatora, a juíza, Alexandrina Melo de Araújo.

Eleito em 2008, Padeiro deixou o PMDB em setembro deste ano, depois de iniciar aproximação através da amizade com o governador Tião Viana, do PT. Embora tenha dito que saiu sem rancor, os peemedebistas não entenderam como uma ação de fidelidade a sua saída para o PSB.

Por telefone, Padeiro disse a reportagem que está tranquilo. Ele desmentiu boatos de que estava cassado e confirmou sua citação para responder a ação. O prefeito tem em mãos uma autorização do presidente da executiva municipal do PMDB autorizando a sua desfiliação. Ele também se prende a uma carta do vice-presidente Michel Temer.

– O vice-presidente deu garantias de que quem não quisesse seguir no PMDB, mas que fosse para um partido aliado da presidente Dilma Rousseff, não perderia o mandato – confirmou Padeiro.

O atual presidente da executiva municipal, vereador Manoel Abreu, conhecido como Breu, disse que a carta que autorizou a saída de Padeiro foi feita pelo seu filho, João Edvaldo Teles de Lima Neto que também se filiou ao PSB. O membro da executiva estadual do PMDB, Armando Dantas, garantiu que não existe nenhuma ata que referenda tal decisão. Dantas desafiou o prefeito Padeiro mostrar a carta de Michel Temer.

– O presidente nacional do partido chama-se senador Valdir Raupp, a executiva estadual tem o respaldo de toda diretoria nacional para pedir a cassação do Padeiro. Ele mente, não existe carta nenhuma onde o Michel Temer aconselha infidelidade partidária. Nesta carta que foi amplamente divulgada na imprensa, Temer manda deixar os cargos, aqueles que quisessem sair do partido – concluiu Dantas.

Jairo Carioca – da redação de ac24horas
jscarioca@globo.com

Anúncios
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas