Menu

Pesquisar
Close this search box.

Julgamento de Pinté é atrasado por problemas técnicos

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Os trabalhos no julgamento do caso Pinté já foram interrompidos por duas vezes na manhã desta quarta-feira (9) devido a problemas técnicos ocasionados na gravação dos depoimentos. Uma das testemunhas, o senhor Everaldo Pereira, voltou ao Tribunal do Júri para ser interrogado novamente por problemas na captação de áudio.


Durante o interrogatório do ex-prefeito Carlinhos do PSB, que durou mais de três horas e dez minutos, a juíza Maria Rozinete suspendeu as perguntas que vinham sendo feitas pela promotora Joana D’arc, afirmando que apenas 1h25 foram captados pelo sistema de gravação do Tribunal. A juíza lamentou o ocorrido.

Anúncios


O interrogatório do ex-prefeito não ficou prejudicado porque além de ter entendimento entre Ministério Público e os advogados de defesa, um jornalista havia gravado na íntegra o áudio da autodefesa de Carlinhos. O material gravado será requisitado pelo Tribunal de Justiça. A gravação feita pelo jornalista é para transmissão ao vivo da rádio FM local.


A autodefesa do ex-prefeito só não foi suspensa por falta de energia graças as baterias instaladas nos computadores do Tribunal do Júri. Os apagões que atingem a cidade de Acrelândia desde o último domingo voltaram a acontecer nesta quarta-feira. O final do interrogatório de Carlinhos aconteceu com iluminação natural.


O sistema de telefonia da Vivo também apresenta defeitos. Advogados, promotores, jornalistas e assessores jurídicos que dependem do sinal da operadora para transmissão de dados, estão com dificuldades de comunicação.


Jairo Carioca – do Tribunal do Júri do Fórum de Acrelândia


 


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido