Conecte-se agora

Suely Melo apresenta evolução do TFD nos sete primeiro meses da gestão de Tião Viana

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) apresentou na última semana, o relatório de atendimentos realizados pelo Programa de Tratamento Fora de Domicílio (TFD) de janeiro a julho de 2011.

O relatório dos sete primeiros meses apresenta dados consolidados indicando um crescimento importante em relação aos atendimentos prestados aos pacientes que necessitaram de atendimento fora do seu domicílio em 2010.

Participaram da apresentação a secretária de Estado de Saúde, Suely Melo, o secretário adjunto de Atenção à Saúde, José Amsterdam Sandres, a coordenadora da Diretoria Executiva da Sesacre, Celene Prado, a gerente do TFD, Ediná Monteiro, a gerente do Departamento de Vigilância em Saúde, Izanelda Magalhães, e assessores do gabinete do governador Tião Viana.

Durante todo o ano de 2010 foram registrados 4.530 novos processos intermunicipais, desses, foram atendidos 3.515, representando 77,59% de cobertura. De janeiro a julho deste ano os novos processos para tratamento fora de domicílio dentro do estado foram de 4.596, sendo que 2.492 já foram atendidos, mais 50% de cobertura, em apenas sete meses.

Já o demonstrativo dos processos interestaduais indica que, em 2010, 2.550 pacientes deram entrada para realizar procedimentos fora do estado e 2.107 foram atendidos. Em 2011, das 1.558 solicitações, 1.457 pacientes foram encaminhados para tratamento em outros estados.

Em 2010, foram investidos mais de R$ 3 milhões para atender 7.030 pacientes, juntamente com 4.920 acompanhantes, que fizeram tratamento de saúde na Capital do Acre. De acordo com o relatório, de janeiro a julho do ano corrente, os investimentos já passam de R$ 2 milhões, e os atendimentos foram de 4.984 pacientes e 3.483 acompanhantes.

Ainda no ano de 2010, para os pacientes que realizaram atendimentos nas unidades de referências em outros estados, foram gastos cerca de R$ 6 milhões, incluindo os acompanhantes – tanto para retorno, como para novas consultas. De janeiro a julho de 2011, o valor subiu para mais de R$ 7 milhões. Cada paciente e acompanhante representa para o cofre público um investimento de R$ 1.578,00, ao mês. Dependendo do caso, sai mais barato trazer o médico até o Estado do que deslocar o paciente.

“É importante destacar que do total de pacientes encaminhados todos os meses para Tratamento Fora de Domicílio, cerca de 40% vão realizar a primeira consulta, os outros 60% são pacientes que precisam fazer acompanhamentos periódicos”, esclarece a secretária de Estado de Saúde, Suely Melo.

Para a secretária, os custos de TFD são elevados, mas o Governo do Estado prioriza a saúde dos acreanos e vem trabalhando para ampliação e implantação de serviços de saúde para reduzir a necessidade de deslocamentos de muitos pacientes.

Ela destacou como exemplo os mutirões de cirurgias da equipe do Into que vem ao Acre de duas a três vezes por ano para realizar cirurgias de joelhos, quadril e coluna. A equipe do Hospital Real Português de Pernambuco, que é referência no país na área de cirurgia cardíaca, e vem realizando implantação e avaliação de marcapasso em mais de 150 pacientes.

Por último, ela lembra o programa Saúde Itinerante “Cuidando dos Seus Olhos”, que foi um “boom” na área de oftalmologia do Acre em mais uma iniciativa do governador Tião Viana. “Todos esses serviços oferecidos contribuíram para resolutividade do problema de saúde de muitas pessoas, além de diminuir a espera dos pacientes para atendimentos nessas especialidades”, diz a secretária.

A secretária finaliza dizendo que outros serviços com maior complexidade, como a cintilografia óssea, serão oferecidos no Acre pelo Sistema Único de Saúde (SUS), “a cardiologia é uma das maiores demandas do TFD, por isso estamos em fase de licitação de uma empresa para realizar esse procedimento aqui mesmo no estado, garantindo mais conforto e comodidade para os pacientes, que poderão fazer o tratamento perto da família”.

Para Ediná, o acréscimo na oferta de serviços do TFD foi possível devido à melhoria no acesso às ações de saúde. “O Governo do Acre vem priorizando as ações de saúde em nosso estado, oferecendo melhores condições aos pacientes, como por exemplo, a contratação de médicos para atuar nas unidades de saúde do interior. A elevação da oferta dos serviços facilita o diagnóstico e, por conseguinte, há um aumento nos números de pacientes referenciados”.

Ainda segundo a gerente, outro fator importante são as ações do Programa Saúde Itinerante que durante os atendimentos realizados nas localidades de difícil acesso identifica os pacientes com necessidades de transferência para tratamento ou continuidade de tratamento médico especializado, que não tem disponível em seu município de residência.

“É importante destacar que muitas vezes não há necessidade de deslocamento, pois a equipe do Programa Saúde Itinerante soluciona o caso no município de origem do paciente. Se não fosse o trabalho realizado por essa equipe, com certeza nossa demanda seria maior. O Saúde Itinerante é um divisor de águas na saúde do nosso estado”, enfatiza a gerente do TFD.

De acordo com Ediná, em junho deste ano, o Programa Saúde Itinerante realizou atendimento em Tarauacá, e muitos pacientes que estavam com processo de tratamento fora de domicílio formalizado tiveram seus casos resolvidos. Das 363 pessoas atendidas, 236 já aguardavam TFD. Após a ação da equipe 156 pacientes tiveram sua situação resolvida e somente 80 foram encaminhados para Rio Branco.

As especialidades com maiores demandas do programa de TFD no Acre são cardiologia, ortopedia, neurologia, oncologia. Cada paciente permanece em média de 5 a 15 dias nos locais de atendimento. A ajuda de custo para auxiliar o paciente no período em que está fora do estado é de R$ 300,00.

Sobre o TFD – O Tratamento Fora de Domicílio é um programa do SUS, destinado às pessoas que necessitam de tratamento especializado não disponível na localidade de origem. O paciente é encaminhado pelo médico da rede pública onde reside para um centro de maior recurso. O programa oferece consulta, tratamento ambulatorial, hospitalar e cirúrgico previamente agendado, passagens de ida e volta ao paciente e, se necessário, ao acompanhante, para que possa deslocar-se até o local onde será realizado o tratamento e retornar à cidade de origem, sendo também oferecida uma ajuda de custo.

Para ter acesso ao programa é necessário laudo médico, próprio do TFD, devidamente preenchido pelo médico solicitante, contato com o programa para providências e encaminhamentos e apresentação de documentação específica.

Mônica Araújo – Assessoria Sesacre

Acre

Homem que divulgava blitz em WhatsApp é preso no Acre

Publicado

em

Um homem foi preso em flagrante nesta quinta-feira, 27,  pela Polícia Militar do Acre  quando parou próximo à uma blitz e divulgou em grupos de Whatsapp a operação policial que era realizada próximo ao Igarapé Preto, na cidade de Cruzeiro do Sul.

Segundo o artigo 265 do Código Penal, o  crime em questão é o de atentado contra o serviço de segurança pública, com pena prevista de reclusão de 1 a 5 anos e multa.

O comandante do Pelotão de Trânsito da Polícia Militar de Cruzeiro do Sul, tenente Robson Belo, conta que ao ser indagado pelos policiais, o rapaz confessou o crime e mostrou as mensagem e os grupos em que postava os locais onde a PM faz as abordagens a motoristas. O militar avisa que os demais participantes dos grupos também serão investigados.

“Estamos realizando a operação Relâmpago II  com o intuito de melhorar a segurança viária e  somos surpreendidos por condutas como esta. Agora que tivemos acesso ao celular do rapaz, estaremos apresentando todos os números que estão nesses grupos para a investigação e punição dos envolvidos. Condutas como esta acabam por retirar a eficiência das operações e deixam os criminosos livres para circular” afirmou o tenente.

Ainda durante a Operação Relâmpago II,  a PM recuperou uma moto roubada e prendeu um homem com uma arma de fogo falsa, um simulacro.

Continuar lendo

Acre

Congelamento de ICMS dos combustíveis no Acre será mantido

Publicado

em

O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) decidiu nesta quinta-feira (27) prorrogar até 31 de março de 2022 o congelamento do preço médio ponderado ao consumidor final (PMPF) do ICMS sobre os combustíveis. No Acre, o governo já havia adiantado ao ac24horas que não descongelaria o imposto e referendou a medida, alinhada com o que propõe o governo federal, com o voto no Confaz.

A decisão do Confaz foi por unanimidade, com voto favorável dos 27 secretários de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal. O congelamento do PMPF, que serve de base de cálculo do ICMS a ser recolhido sobre o preço final da gasolina, diesel e etanol, foi decidido inicialmente em 29 de outubro de 2021, em decisão do Confaz, com validade até 31 de janeiro. A decisão desta quinta-feira mantém inalterado por mais 60 dias o PMPF vigente em 1º de novembro de 2021, que terá sua validade estendida até 31 de março.

A questão dos preços dos combustíveis e o congelamento do PMPF tem sido amplamente discutida nos últimos dias. Nesta quarta-feira (26), o Fórum dos Governadores divulgou nota recomendando a aprovação do congelamento do PMPF como uma medida provisória para contribuir com o controle dos aumentos dos combustíveis. Os governadores defendem, porém, que sejam criadas soluções estruturais para a estabilização dos preços dos combustíveis, como um fundo de equalização de preços.

Os secretários de Fazenda, por meio do Comitê Nacional dos Secretários de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal, entendem que só o congelamento do ICMS não é suficiente para impedir os reajustes dos combustíveis, visto que os elementos centrais dos aumentos são a variação do dólar e a política da Petrobras de paridade com o mercado internacional do petróleo.

O Comsefaz apoia a criação do fundo de equalização como forma de evitar que os reajustes do barril de petróleo no mercado internacional sejam repassados para o preço final dos combustíveis, como tem ocorrido, gerando os aumentos frequentes.

Continuar lendo

Acre

Acre confirma 302 novos casos e uma morte por Covid-19 em 24h

Publicado

em

O estado do Acre confirmou 302 novos casos de infecção por coronavírus nesta quinta-feira, 27 de janeiro. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), o número de infectados subiu para 96.834 em todo o estado.

Um óbito foi registrado nesta quinta, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 suba para 1.861 em todo o estado. Trata-se de T.C.G, de 80 anos, natural de Rio Branco, que deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento do 2° Distrito no dia 24 de janeiro de 2022.

Até o momento, o Acre registra 271.692 notificações de contaminação pela doença, sendo que 174.487 casos foram descartados e 371 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 88.164 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 54 seguiam internadas até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Continuar lendo

Acre

Em ano de eleição, Gladson troca comando do PS e das UPAS

Publicado

em

O governador Gladson Cameli está fazendo mudanças na direção das principais unidades de saúde do estado meses antes das eleições de 2022. Após mudar a direção da UPA da Sobral nesta quinta-feira, 27, a próxima mudança é na gerência do Pronto-Socorro de Rio Branco.

Na maior unidade de urgência e emergência do estado, a médica Carolina Pinho, mesmo com uma gestão elogiada, vai ser trocada pela atual diretora da UPA Via Verde, Dora Vitorino, que se destacou na chefia da unidade quando a UPA, também conhecida como UPA do 2º Distrito, se tornou referência no combate à Covid-19.

Pelo que apurou o ac24horas é possível que haja também mudança na direção da UPA da Cidade do Povo. Das principais unidades de saúde do estado, apenas a Fundação Hospitalar deve manter a atual direção.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Content is protected !!