Conecte-se agora

Situando a pesquisa

Publicado

em

Muito ranger de dentes. Pesquisa é assim, se ama ou odeia. É bom esclarecer que a pesquisa que dá o prefeito Wagner Sales (PMDB) com mais de 40% de aceitação e apenas 1% de rejeição foi feita pela DATA-CONTROL, empresa que há vários anos faz as pesquisas do PT.

E assim sendo
E dentro deste princípio não se pode nem dizer que a empresa quis beneficiar o prefeito Wagner Sales. Mas, é assim mesmo, ainda está para ser publicada pesquisa sem ser criticada.

Pesquisa é momento
E pesquisa é o retrato do momento e estamos ainda muito longe das eleições municipais.

Será pedreira
Conversei ontem com um político do Juruá, adversário do prefeito de Rodrigues Alves, o “Burica”, este vaticinou: “Ao contrário que dizem derrotar o Burica será uma pedreira”.

Boa recuperada
Segundo o parlamentar, Burica conseguiu se recuperar do desgaste de início de mandato.

Não me surpreendeu
A afirmação do deputado federal Henrique Afonso (PV) que não será candidato à PMRB fora da FPA, não causou surpresa, já tinha dito que ele não toparia uma candidatura alternativa.

Promessa feita
Henrique Afonso já tinha assumido o compromisso numa conversa com Tião Viana.

Chance zero
Também não temo arriscar que sua chance de ser candidato único da FPA à PMRB é zero.

Era uma vez…..
Era uma vez no Acre um partido chamado PR… Triste fim! Os únicos políticos que restaram, o prefeito Nilson Areal e o deputado Helder Paiva disputam na porrinha quem vai apagar a luz.

Barganhas pessoais
Ninguém vai sentir a falta do PR, que no Acre serviu apenas para barganhas pessoais.

Façam as apostas
Façam as suas apostas, a desgastada e atrapalhada prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino (DEM), vai se filiar em que partido no próximo dia 30?

Mais fácil na mega
Como prometeu se filiar em vários partidos é mais fácil acertar na Mega-Sena.

PSD aprovado
Para quem ainda fala em problemas, o PSD teve seu registro aprovado no Acre pelo Tribunal Regional Eleitoral. O que significa que os políticos que se filiaram não terão problema algum.

Fatos que pesaram
Já ter sido prefeito, ocupar hoje o segundo cargo mais importante do Estado foram pesos fundamentais para o vice César Messias não aceitar disputar a prefeitura de Cruzeiro do Sul.

Outro complicador
Sem falar que, no palanque do prefeito Wagner Sales (PMDB) estará o seu primo, o deputado federal Gladson Cameli (PP), fato que pesaria negativamente na sua campanha.

Nada improvável
Amigo engenheiro que foi de carro até Cruzeiro do Sul semana passada diz que, com todas as pontes e obras de artes quase concluídas, não será difícil a BR-364 ser inaugurada em 2012.

Cenário pessimista
Previu que num cenário mais pessimista, o governador Tião Viana inaugura a obra em 2013.

Só comprovou
A pesquisa que o coloca em baixa popular só comprovou o desgaste do prefeito Cleidson Rocha (PMDB), relatado até por aliados da FPA que visitaram Mâncio Lima.

Difícil tomar
A permanecer o cenário atual será difícil ele derrotar o ex-prefeito Luiz Helosman (PP).

Não menosprezem
O ex-prefeito de Tarauacá, Wando Torquato (PP), não é flor que se cheire, ou não estaria respondendo uma penca de processos, mas, não duvidem se vier fazer o próximo prefeito.

Venceu todas
O seu grupo venceu todas as eleições que disputou em Tarauacá e ainda continua forte.

Método prático
O prefeito de Porto Acre, José Maria, há tempos não manda recolher o lixo das ruas transversais do município, deixa isso a cargo dos urubus, que fazem a coleta grátis.

Não foi o além
Não foi obra do além na última eleição os candidatos do PT perderem de lavada no município.

Proposta positiva
Boa a luta do deputado Jonas Lima (PT) ao defender que o governo construa uma OCA (centraliza atendimento de todos os serviços públicos), em Cruzeiro do Sul.

Única chance
Aglutinar em torno de sua candidatura todos os partidos da FPA é a única chance do candidato André Maia de derrotar o populista prefeito de Senador Guiomard, James Gomes.

Fazendo o trivial
James Gomes não é nenhuma cocada preta, mas ele vem fazendo o feijão com arroz bem temperado, gostem ou não.

Questão de tempo
Vão acontecer alguns arreganhos, mas o candidato a prefeito de Rio Branco da FPA será do PT e escolhido sem maiores traumas dentre os demais partidos da FPA. Tudo caminha para ser um nome novo e sem experiência das urnas. Em entre mortos e feridos escaparão todos.

Por Luis Carlos Moreira Jorge

 

Blog do Crica

As cartas que ainda não estão na mesa

Publicado

em

AS GRANDES decisões políticas envolvendo os principais protagonistas da campanha eleitoral de 2022, só acontecerão a partir de março. É quando se ficará sabendo como é que virá o PT.

 A sua mais destacada liderança, Jorge Viana, cederá a pressão de aliados para disputar o governo, ou sairá mesmo para o Senado, o seu foco principal? Se for disputar, o governo joga um novo componente na disputa. Se for para o Senado, apenas confirma-se o óbvio. Quem será o candidato ao Senado na chapa do governador Gladson Cameli, entre os cinco aliados que buscam estar ao seu lado? Quem será o seu vice? Vai aceitar pressão partidária, como aceitou na campanha de 2018 e correr o risco de um novo casamento político conturbado, ou escolherá alguém da sua confiança? E o senador Sérgio Petecão (PSD)? Quem será companheiro na chapa como candidato a senador e a vice? Espera defecções na ala do governador para definir. 

São cartas que terão uma grande influência na campanha eleitoral de 2022, e que ainda estão fora da mesa. A campanha para valer só vai acontecer depois que essas perguntas forem respondidas. É aguardar, aguardar!

É UMA ARTE DIFÍCIL

A ex-Chanceler da Alemanha, Ângela Merkel, que deixou o governo com 80% de aprovação popular, não emplacou seu sucessor. É a velha história de que, transferir votos, prestígio, é a arte mais difícil da política. Esse papo de dizer que terá apoio de A ou B na campanha, é balela.

DUAS ALOPRADAS PARA RIR

EX-DEPUTADO FEDERAL Sibá Machado (PT): “A facada no Bolsonaro foi uma fake-news”. Deputado José Bestene (PP): “FOI Deus que colocou aquela cara (Bolsonaro) para ajeitar o nosso país”. Duas alopradas para achar graça.

SAI DESSA, BOCALOM!

O PREFEITO Tião Bocalom adora trazer desgaste para seu colo, só pode ser. Deveria esquecer essa aventura maluca de trazer o DEPASA para ser gerido pela prefeitura.

COMO É QUE VAI FICAR

O PRESIDENTE DO DEM, ACM Neto, disse em declaração de agora que, a prioridade da fusão DEM-PSL é ter candidato próprio a presidente do país. Ou seja, nem Bolsonaro e nem Lula. Como ficaria o caso do Acre, em que as duas maiores expressões da fusão serão o deputado federal Alan Rick (DEM) e o senador Márcio Bittar (MDB), ambos extremamente bolsonaristas?

JABOTICABA POLÍTICA

A adoção do modelo das federações (uma jabuticaba política) tem como única diferença das coligações proporcionais, que se duas ou três siglas se juntarem, formarão uma espécie de outro partido, e não acaba após a eleição e sim, pode permanecer até quatro anos.

CASO DO PCDOB

VAMOS ao PCdoB, no estado. Sem coligação proporcional seria difícil eleger deputados, seja estadual ou federal. Formando uma “federação” também não é fácil. A aprovação da federação pode ser uma vitória de Pirro.

MAMATA QUE ACABOU

O CERTO é que, a grande mamata para os pequenos partidos, as coligações proporcionais, já não existem. E morre com ela o balcão de negócios dos nanicos. Outro detalhe: se for formada uma federação, tem que ser nacional, não pode ser uma junção regionalizada.

COMBINAR COM AS PESQUISAS

VEJO muitos arroubos dos bolsonaristas fazendo arranjos e previsões eleitorais, como se o presidente Jair Bolsonaro já estivesse eleito. Não é o que estão mostrando as pesquisas nacionais, onde Bolsonaro aparece perdendo feio para o Lula.

FOCO CONFIRMADO

SOBRE a notícia dada pelo BLOG de que o senador Márcio Bittar foca em ser ministro do Desenvolvimento Urbano a partir de março, foi confirmada em postagem enviada à coluna pelo próprio. Está de foto brigando pela vaga.

FORA DE COGITAÇÃO

É fora de cogitação a deputada federal Vanda Milani (SD) vir a desistir de disputar o Senado, é uma das pré-candidatas que mais tem trabalhado por alianças. Esqueçam a história de que na hora final vai desistir. 

NOMES DE EXPRESSÃO

OS deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB) e Daniel Zen (PT) ocupam posições de destaque dentro da oposição ao governo do Gladson. E, fazem oposição de qualidade.

NOMES PARA FEDERAL

ENTRE os candidatos a deputado federal sem mandato que estarão disputando vagas em 2022, estão Israel Milani (PROS), Mazinho Serafim (deve ir para o PSD), Marivaldo Melo (AVANTE), Charlene Lima (PTB), Minoru Kinpara (PSDB), e Vagner Galli (PP).

GRANDES DISCUSSÕES

AS grandes discussões, a formatação das alianças políticas, só começarão a tomar corpo em março do próximo ano, quando se abrirá a janela partidária para a troca de partidos. Até lá ficará tudo em estaca zero.

APOSTANDO NA RECUPERAÇÃO

OS defensores da candidatura do senador Sérgio Petecão (PSD) jogam as suas fichas de que, o prefeito Tião Bocalom se recupera popularmente, e chegará na eleição do próximo ano como um forte apoiador na disputa do governo.

ESPERAVA-SE MUITO MAIS

PELO potencial técnico, pela vivência política, esperava-se que o secretário do Meio Ambiente, Normando Sales, fosse ser protagonista na equipe do prefeito Tião Bocalom, mas não está sendo. Desapareceu do mapa.

PARTIDOS CERTOS

REPUBLICANOS, SD, PSC, PSDB, PSl, são partidos até aqui que se posicionaram na defesa da candidatura da Márcia Bittar ao Senado. O MDB pode vir para o time, mas condiciona que Flaviano Melo seja o vice do Gladson.

FRASE MARCANTE

“Quando rezas estás perto de Deus. Quando sofres, Deus está perto de ti”. (Urteaga).

Continuar lendo

Blog do Crica

O sonho de virar ministro

Publicado

em

O SENADOR MÁRCIO BITTAR (sem partido), tem uma meta ousada, que espera conseguir fechar a partir do início do próximo ano: integrar o ministério do presidente Jair Bolsonaro. Ele tem o foco no ministério do Desenvolvimento Regional, já que o ministro Rogério Marinho deve deixar o cargo em março para ser candidato. 

O ministério é um dos mais poderosos do governo federal, onde são coordenados os programas habitacionais, o que pode ser um chamariz numa eleição. 

No ato de lançamento da pedra fundamental da ampliação da Santa Casa de Misericórdia, gerida pelo ex-vereador José Alex, que recebeu 120 milhões de reais de emendas do senador Márcio Bittar, o assunto veio à tona de forma cifrada. 

No seu discurso Bittar, mineiramente, jogou a jaboticaba na sua fala, ao dizer que, se for convidado por Bolsonaro para assumir um ministério, vai aceitar. E, chegou até pilheriar para o seu suplente e médico Eduardo Veloso: -se prepare porque você pode assumir.

Esta engenharia política embute um fato: como ministro, Márcio Bittar teria como embalar ainda mais a candidatura da Márcia Bittar (sem partido) ao Senado, na eleição de 2022. Todo indica que, na disputada única vaga de senador no próximo ano, o sistema vai ser bruto.

DEVERIA SER ATENDIDA

 AO FORMULAR o pedido à direção do SOLIDARIEDADE para que seja expulsa da sigla, a deputada federal Vanda Milani quer ficar livre o mais rápido possível para se filiar ao PROS. A lógica seria o SD acatar o seu pedido, porque se não sair agora, sairá em março, na janela partidária. O SD não contará, em hipótese alguma, com ela na eleição de 2022.

VEM EMBALADO

O PREFEITO Mazinho Serafim vem fechando o ciclo do seu segundo mandato em Sena Madureira, com um saldo positivo de obras. Mazinho deve sair da eleição de 2022, como um dos parlamentares mais votados para Federal.

OUTRA QUE VEM ATROPELANDO

E, NÃO FICA apenas no prefeito Mazinho Serafim, a sua mulher e deputada Meire Serafim (MDB), a mais votada na última eleição, também vai chegar atropelando entre os mais votados para a ALEAC. É mais do que óbvio.

NOVA QUEDA DO MITO

É UMA PESQUISA ATRÁS da outra é o presidente Jair Bolsonaro continua em queda livre na preferência popular. Na recente pesquisa XP\IPESP, Lula aparece com 40% das intenções de votos, contra 24% do presidente Bolsonaro. E, não venham com teorias da conspiração, em pesquisas de cinco institutos diferentes, o Lula ganhou em todas e de maneira folgada. Não é de definir, mas é um norte que vem se consolidando.

PERDEU O CAVALO SELADO

O presidente Jair Bolsonaro poderia estar hoje numa posição de imbatível, se tivesse no início da pandemia pegado a bandeira da vacinação e adotado como uma posição de governo. Pelo contrário, foi contra a vacinação, falou que não imunizava ninguém; que, quem tomasse ia virar jacaré; e receitou dois remédios inócuos no combate ao Covid-19: Ivermectina e cloroquina. Só mandou o Brasil avançar na vacinação após milhares de mortes. Fora os seus destemperos verbais. Está pagando caro o preço dos seus erros e da sua arrogância.

VOU REPETIR

VOU VOLTAR a bisar: memorizem os rostos das maiores autoridades evangélicas que estão hoje com o Bolsonaro. A maioria esmagadora, se o Lula ganhar vai aparecer lhe enaltecendo como o melhor presidente do país.

VAI FICAR NESTE BOLO

NA ELEIÇÃO para deputado estadual em Brasiléia, deverá sair deste bolo as melhores votações: Leila Galvão, Tadeu Hassem, Eduardo Ribeiro e Maria Antonia.

O JENILSON É DANADO

O SENADOR Sérgio Petecão (PSD) é um político bom de campanha, de brigar pelo voto dos grotões. Mas, ele reconhece que o deputado Jenilson Leite (PSB) não fica atrás nas andanças. Ambos, disputarão o governo.

PULO DO GATO

O DEPUTADO Jenilson Leite (PSB) vai continuar tocando a sua candidatura a governador, mas se na frente o Jorge Viana resolver disputar o Governo, já preparou a cama para pular para a disputa do Senado.

PLANOS A E B

O DEPUTADO Edvaldo Magalhães (PCdoB) ainda acredita que, na reforma eleitoral se permita às “federações” (uma forma envergonhada das coligações proporcionais), para montar as chapas à ALEAC e Câmara Federal. Mas, se não der certo, Magalhães promete convocar a tropa da casa para preencher as chapas.

DOIS DESTAQUES

TIVESSE que apontar dois vereadores mais atuantes da Câmara Municipal de Rio Branco neste primeiro ano de legislatura, sem pestanejar citaria os vereadores Emerson Jarude (MDB) e Michelle Melo (PDT). Levantaram temas que de fato interessam à população, cumprem com rigor o papel da vereança, que não deve ser de amém e sim senhor.

FICA BRAVO

O PRESIDENTE do PT, Cesário Braga, fica bravo quando se diz que Jorge Viana (PT) disputará o Senado em 2022. Cesário e muitos querem vê-lo disputando o governo.

VOTO DO AGRONEGÓCIO

CONVERSANDO ontem com um amigo fazendeiro, este previu que a deputada federal Mara Rocha deverá ter muitos votos para o governo, no setor do agronegócio.

MEXIDA NO QUADRO

AS PESQUISAS para o Senado, que deverão acontecer ao longo do mês de outubro, vão dar um panorama melhor de como estão posicionadas as candidaturas, porque já estão nas ruas. Pode dar uma mexida no quadro, a ponto de quem aparecer muito mal avaliado querer desistir.

AGENDAS POLÍTICAS

O GOVERNADOR Gladson Cameli cumpriu ontem agenda política no aniversário de Sena Madureira; e dia 28, no aniversário de Cruzeiro do Sul. Na busca da reeleição, Gladson tem se mexido mais que na campanha anterior, quando ganhou o governo.

MUITO MAL

RIO BRANCO não é um município rico, pelo contrário. Não contesto a legalidade. Mas pegou muito mal o prefeito Bocalom ceder equipamentos rurais da PMRB, para a prefeitura de Acrelândia. É como fazer filho em mulher alheia. O “produzir para empregar”, não ia ser na zona rural daqui?

MELHOR EXPLICADO

PRECISA ser melhor explicada pelo prefeito Tião Bocalom a destinação de mais de 2 milhões de reais para tirar as empresas dos transportes coletivos da quebradeira.

FRASE MARCANTE

“Não existe soldado fraco quando o general é forte”. (Ditado coreano).

Continuar lendo

Blog do Crica

O gigante começou a dissolver

Publicado

em

Quem acompanha o BLOG deve se lembrar que venho anunciando que o MDB iria dissolver o seu tamanho. Evidências sempre negadas pelo otimista presidente, o deputado federal Flaviano Melo (MDB). 

A despedida ontem do senador Márcio Bittar do MDB, abriu a temporada de debandadas da legenda. O deputado Roberto Duarte (MDB) me disse ontem que não vai permanecer num partido que caminha para não ter chapas competitivas a deputado estadual e deputado federal. “Sou candidato a deputado federal, tenho que ir para um partido que tenha chapa em que possa me eleger”, disse Duarte em tom de despedida da sigla. 

A sua primeira suplente, Eliane Sinhasique, também pulou fora do MDB. O prefeito Mazinho Serafim, outra grande liderança, está com as malas prontas para desembarcar no PSD do senador Sérgio Petecão, por onde deverá disputar uma vaga para a Câmara Federal. 

O BLOG tem ainda informação de com o Márcio Bittar deverão ir também suplentes de vereador e de deputado do MDB. Assim sendo, o MDB vai entrar pequeno na eleição do próximo ano, uma espécie de gigante que dissolveu o tamanho. Na política, o gigante de hoje pode ser o anão de amanhã.

MATEMÁTICA BÁSICA

SE TIRAR os votos do Roberto Duarte e da Eliane Sinhasique da última eleição de deputado, o MDB não teria feito três deputados, mas apenas um. A conta é do deputado Roberto Duarte (MDB).

CONTA QUE BATE

O DEPUTADO Roberto Duarte (MDB) fez ontem uma conta interessante ao BLOG. “O MDB não é de formar chapa, vinha se salvando nas coligações proporcionais. Quando fui candidato a vereador tinham seis candidatos. Em 2016 e 2018 foi salvo numa coligação com o PSD do Petecão; e, em 2020 fui eu quem montou a chapa de candidatos a vereador da capital. E, não vejo para 2022, nenhuma chance do MDB formar chapas próprias fortes a deputado estadual e federal”. As afirmações do deputado Roberto Duarte (MDB) batem com a realidade.

QUEBROU AS PERNAS

O FIM DAS coligações proporcionais não quebrou as pernas somente dos pequenos partidos, mas também dos grandes. Vamos ao MDB: quem é o candidato novo que vai querer entrar numa chapa que terá as duas deputadas mais votadas do estado, Antônia Sales e Meire Serafim? E, se a Jéssica for candidata mesmo ao Senado, como é que o MDB vai eleger alguém tendo apenas o deputado federal Flaviano Melo na chapa? São contas que não fecham. E, o MDB nunca foi mesmo de se preocupar com chapas, se salvava nas coligações proporcionais, que acabaram. Agora, é a Lei do Murici, cada um por si.

BEM AVALIADO

NÃO sei qual o percentual real da avaliação do governo do Gladson, mas está saindo bem avaliado do combate à pandemia da Covid-19, ao não brigar com a ciência.

FALANDO EM TESE

O SENADOR MÁRCIO BITTAR (MDB), em tese, assumindo o comando do novo partido que sairá da fusão do DEM com o PSL, por certo vai querer que a candidata do grupo seja a Márcia Bittar. É aguardar para ver como é que fica a posição do deputado federal Alan Rick, que até aqui não mostrou sinal de recuo na disputa do Senado em 2022 e deve defender a sua indicação no novo partido.

FALO EM TESE

É BOM ESCLARECER que, a fusão PSL-DEM não aconteceu juridicamente, foi apenas acordada. Serão montados novos diretórios, escolhido um novo presidente, mas isso só deverá ocorrer em 2022. Não existe, pois, definido quem será o presidente, isso ainda será discutido.

OUTRO DETALHE

O VICE-GOVERNADOR Major Rocha é filiado ao PSL. Tem aventado que analisa ser candidato a deputado federal pela sigla. Na campanha, Rocha, naturalmente, vai trabalhar contra a candidatura do governador Gladson. Como é que ficaria, já que a fusão vai apoiar o Gladson?

DECISÃO SACRAMENTADA

A DEPUTADA FEDERAL Mara Rocha será mesmo candidata ao governo na eleição do próximo ano. Isso é ponto pacífico. Não tenho dúvida de uma coisa: a sua entrada sedimenta a chance da eleição para o governo ser empurrada para o segundo turno. A conferir.

ALTO ACRE

APENAS dois nomes aparecem até aqui na disputa dos votos do Alto Acre, para deputado federal. O do secretário do Meio Ambiente, Israel Milani (PROS): e o do presidente do PP de Brasiléia, Vagner Galli.

GOVERNO NA PAUTA

O PRESIDENTE do PT, Cesário Braga, disse ontem ao BLOG de que continua em discussão dentro do partido, a candidatura ao governo do ex-senador Jorge Viana, e não só para o Senado. E acrescentou: “Minha aposta e empenho é para que ele seja candidato ao governo”. E, nada mais disse e nem lhe foi perguntado.

PRESSÃO GRANDE

A INFORMAÇÃO que se tem é a de que nas suas andanças pelo estado o Jorge Viana tem recebido muita pressão para que dispute o governo na eleição do próximo ano.

AFINADOS

O SENADOR Sérgio Petecão (PSD) e o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, cumprirão hoje extensa agenda com inaugurações no município. Ambos continuam afinados politicamente para 2022.

PESOS PESADOS

PELO MENOS quatro políticos de peso já receberam sinal de simpatia do Gladson para emplacar como vice da sua chapa da reeleição. Ouvi dos próprios. Três deputados e um político sem mandato. É uma escolha muito delicada.

DORMIR COM UM INIMIGO

O GOVERNADOR Gladson sente na pele que receber indicação de partido para compor como vice, não dá certo. Tem de escolher alguém de sua confiança, sem atentar para o partido; não se vota em vice, mas no candidato ao governo. Escolher mal é dormir com o inimigo por quatro anos. Vice é um adorno na eleição.

NENHUM SINAL

Jéssica Sales (MDB), Mailza Gomes (PP), Márcia Bittar (sem partido), Alan Rick (DEM) e Vanda Milani (PROS). Todos integram o grupo do governador Gladson Cameli. E nenhum dos quatros deu mostras de recuo, estão direto em campanha pelo estado. Um nó a ser desatado.

FRASE MARCANTE

“De nada adianta correr quando se está no caminho errado”. (Ditado alemão)

Continuar lendo

Blog do Crica

Façam suas apostas

Publicado

em

Gladson Cameli (PP), Sérgio Petecão (PSD), Mara Rocha (se filiará ao PL), Jenilson Leite (PSB), Nilson Euclides (PSOL), David Hall (Cidadania), são os nomes que o eleitor terá ao dispor para escolher em que votar em 2022, para governar o Acre. 

São opções que passam pela direita, pelo centro-direita, pela extrema direita e pela esquerda. Mas, isso é apenas um rótulo ideológico, o que o eleitor tem que mirar é nos projetos que serão defendidos por estes postulantes no decorrer da campanha. Separar o que é exequível das propostas mirabolantes que não poderão ser cumpridas.

 Os debates serão importantes para que a população possa selecionar quem achar que pode fazer um bom governo. E, isso tem que ser feito com muita cautela, sem paixão partidária, porque um erro, só poderá ser consertado depois de quatro anos. A roleta vai girar em 2022, façam seus jogos, senhores!

ARGUMENTO FORTE

O deputado federal Alan Rick (DEM) joga todas as fichas que as pesquisas previstas para o decorrer de outubro devem lhe manter como o candidato do grupo palaciano melhor situado, como aconteceu nas duas já divulgadas. É com estas fichas que pretendem ir para a mesa de discussão, sobre o nome a ser apoiado pelo Gladson.

BOM SINAL

O QUE CHAMA atenção no rol dos candidatos ao Senado até aqui apresentados, é que todos têm boa qualificação profissional. Isso é um bom sinal, basta de candidatos despreparados disputando cargos majoritários.

ACABA COM A DISTORÇÃO

O NÃO RETORNO das coligações proporcionais vai ser salutar, porque evitará distorções de se ver candidato extremamente bem votado, perder a vaga no parlamento para quem teve uma mixaria de votos.

INFLUÊNCIA NO PODER

O FATO de um candidato a presidente aparecer nas pesquisas na dianteira, pode até não influenciar nas eleições estaduais; mas quando estiver no poder, pode inviabilizar um governo. Exemplo: o FHC brecou todos os grandes projetos do Orleir, que viveu a pão e água.

TORÇAM PARA NÃO GANHAR

POR ISSO, Gladson Cameli, Sérgio Petecão, Mara Rocha, torcem para o Lula não se eleger presidente. Se for eleito vai emperrar o bom andamento do governo de qualquer um dos três que vencer. O jogo da política é este. E o PT sabe jogar este jogo.

FESTA EM PAUTA

O PL deve fazer o lançamento da candidatura da deputada federal Mara Rocha, em data ainda a ser marcada, com uma grande festa, com a presença do presidente da sigla, deputado federal Valdemar da Costa Neto. Sua candidatura ao governo está sacramentada.

CONTINUA NA LUTA

A DEPUTADA FEDERAL Jéssica Sales (MDB) disse ontem ao BLOG que, quando afirma que não será problema para o governador Gladson na escolha do seu candidato ao Senado, não significa estar abdicando da disputa da vaga de senadora. E, que a sua afirmação diz respeito ao pacto firmado por uma candidatura única, com a Mailza Gomes e o Alan Rick. Fica feito o registro.

PODE ACONTECER

O VICE-GOVERNADOR Major Rocha admite que pode ser candidato em 2022, mas não revela em qual área. É possível que surja candidato a deputado federal no PSL.

MOVIMENTO LIBERAL

O DENOMINADO Movimento Liberal Conservador tende a apoiar a candidatura da Mara Rocha ao governo, por ser o nome que encarna as pautas do presidente Bolsonaro.

NÃO SEI SE É O PENSAMENTO

NÃO POSSO garantir ser este o seu pensamento, mas apoiadores importantes da senadora Mailza Gomes (PP), defendem que ela só pode abrir mão de sua candidatura para vir a ser a vice na chapa do governador Gladson.

ALIANÇA FECHADA

FONTE não se revela, mas posso adiantar que não há um mínimo arranhão na aliança entre o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, e o senador Sérgio Petecão (PSD), para a disputa do governo no próximo ano.

DISPUTA PELO MDB

A DEPUTADA Meire Serafim (MDB) deve disputar a reeleição pelo partido, mas não vai acompanhar o MDB no apoio à candidatura à reeleição do Gladson.

PORTO PARA ANCORAR

O PP terá na eleição para a ALEAC nomes fortes, como os deputados José Bestene, Gerlen Diniz, Wendy Lima e Nicolau Junior. A esta chapa podem se juntar ainda os deputados André da Farmácia, Marcos Cavalcante, Vagner Felipe, cujas siglas de origem lhes negaram legenda. Seria uma espécie de grupo da morte.

FUSÃO SACRAMENTADA

A REUNIÃO de ontem das executivas do DEM e PSL sacramentou em Brasília, a fusão dos dois partidos. Ainda ficou para ser decidido quem vai comandar o grupo no estado. A disputa está entre o deputado federal Alan Rick (DEM) e o senador Márcio Bittar, que deixaria o MDB.

EMPURRADO PARA 2022

O GOVERNADOR Gladson e o senador Sérgio Petecão só vão anunciar os nomes dos candidatos ao Senado e a Vice de suas chapas, no início do próximo ano. O mesmo deve ocorrer com o deputado Jenilson Leite (PSB).

ESPERAR A ARRUMAÇÃO

QUEREM ver primeiro como é que ficará arrumação partidária, as composições, as adesões e, também, como virão as quatro pesquisas programadas para outubro.

PARTIDO DO BOLSONARO

A CANDIDATA ao Senado, Márcia Bittar, espera o presidente Bolsonaro definir em que partido se filiará, para lhe acompanhar. Márcia é a candidata ao Senado mais afinada com o que pensa o Bolsonaro.

FRASE MARCANTE

“A panela cozinha a comida e o prato recebe todas as honras”. (Ditado Iídiche)

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados