Conecte-se agora

Pelo facebook, Rocha diz que movimento contra corrupção é legítimo

Publicado

em

O deputado Major Rocha utilizou o facebook para afirmar que o movimento contra a corrupção foi legítimo. Ele criticou o que chama de “imprensa oficial” que abafou o protesto realizado durante a parada cívica de 7 de setembro.

– Foi uma prova de que ainda temos muitas pessoas que não suportam mais a bandalheira que fazem com o dinheiro do povo. Eramos mais de 150 pessoas, com mais de 10 faixas. Pode ter certeza que nos próximos eventos teremos um número maior de pessoas e faixas – disse o deputado tucano.

Jairo Carioca – da redação de ac24horas
[email protected]

Acre

Nível do Rio Acre tem o menor volume dos últimos 8 anos

Publicado

em

Com o Rio Acre quase abaixo dos dois metros, a capital acreana, Rio Branco, não tem acumulado chuvas no mês de julho e já enfrenta o início de uma seca severa em pleno início do verão amazônico.

O coordenador da Defesa Civil de Rio Branco, major Cláudio Falcão, disse que o nível do manancial já é o mais baixo dos últimos 8 anos. Nesta terça-feira, 5, o nível do manancial em Rio Branco chegou a 2,15 metros. Em 2016, quando o Acre enfrentou a maior seca da história, o nível do rio marcava 1,83 metro nesse mesmo período. “Isso é o prenúncio de uma seca severa em 2022 porque ainda estamos no início de julho e temos um verão pela frente de menos chuvas e temperaturas mais elevadas e isso baixa o nível do Rio Acre”, declarou o major em entrevista à Rede Amazônica nesta terça-feira, 5.

Para minimizar a crise do desabastecimento de água, a Defesa Civil iniciou um trabalho na zona rural para evitar a falta do líquido. Além disso, Falcão alertou que a qualidade do ar em Rio Branco está comprometida – sendo que a OMS utiliza seis parâmetros para avaliar o índice de qualidade do ar, ou seja, avalia seis substâncias – sendo que o nível aceitável é de 15 ug/m³. Porém, na capital, o nível está entre 10 e 12 ug/m³. “No Alto Acre já ultrapassaram esse nível. Esse quadro ainda pode piorar”, declarou o coordenador.

Continuar lendo

Acre

Em junho, diesel vendido no Acre foi o mais caro do país

Publicado

em

O diesel usado nos caminhões alcançou preço médio de R$ 7,10 pela Agência Nacional de Petróleo em junho.

O preço médio porém nem sempre reflete a realidade. A maior parte do Brasil assim como em São Paulo, maior mercado consumidor do país, o combustível é encontrado muito acima de R$ 7.

No Acre o maior preço encontrado no país está acima de $8 e Espírito Santo o mais baixo $6,8 em média.

O preço do diesel vendido nas bombas superou a máxima histórica anterior, de R$ 4,85 em 2005.

O preço médio do litro de diesel apresentou uma leve queda, saindo de R$ 7,568 para R$ 7,554 (0,18%) segundo a ANP.

Em uma tentativa de reduzir os preços nos postos, o presidente sancionou uma lei sobre o imposto ICMS limitado a 17%;

O impacto é principalmente para a gasolina. No diesel, o ICMS já ficava abaixo do teto 12% na média.

Após a sanção da lei, alguns estados -entre eles o Acre -contestaram alegando que a lei federal prejudica o orçamento estadual, pois retira recursos da educação e saúde.

O preço médio mundial do diesel está cerca de R$ 1,40 litro. Os dados são do projeto Brasil em Mapas.

Continuar lendo

Acre

SENAI integra Comitê de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil 

Representantes da instituição participaram nesta segunda-feira, 4, da programação alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil 

Publicado

em

Representantes do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial no Acre (SENAI/AC) participaram na manhã desta segunda-feira, 4 de julho, da programação alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil, promovido pelo Ministério Público do Acre (MPAC), na sede da instituição.

No evento, o SENAI foi representado pelo diretor-regional, César Dotto, e pela gerente de Educação Profissional, Geane Reis de Farias. O encontro marcou a criação do Comitê de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e também a reativação do Fórum Estadual de Combate ao Trabalho Infantil. Ambos terão participação do SENAI/AC. “É um dever nosso e nos dá orgulho, enquanto instituição de educação profissional, apoiar causas tão essenciais para o nosso estado e para o nosso país”, destaca o diretor-regional, César Dotto.

Durante o evento, foi apresentado o primeiro Relatório Global sobre o Trabalho Infantil na Primeira Conferência do anual do trabalho. Também foi realizada uma mesa-redonda, mediada pelo defensor público Celso Araújo Rodrigues, com o tema ‘Prevenção e enfrentamento do trabalho infantil’. O SENAI fez parte de mesa-redonda, juntamente com a responsável pelo Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI, Ana Rosa Garcia Pinto, da Secretaria Estadual dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres, apresentando a temática ‘A Aprendizagem como Instrumento de Política Pública para o Enfrentamento da Exploração do Trabalho na Adolescência’.

Também estiveram presentes o procurador-geral de Justiça do MPAC, Danilo Lovisaro; o promotor Francisco Maia Guedes; o corregedor-geral do MPAC, Álvaro Luiz; o diretor de Políticas de Assistencial Social do Estado, João Mascarenhas; as promotoras Diana Soraia Tabalita e Vanessa Macêdo, entre outras autoridades.

Assessoria Sistema FIEAC

Continuar lendo

Acre

Fumantes já são 13% da população de Rio Branco, diz estudo

Publicado

em

O número de fumantes não para de crescer em Rio Branco. Em 2014, 9,7% dos moradores da capital fumava. Em 2017, houve um forte esforço para reduzir o tabagismo no Estado mas pouco resolveu pois em 2020 o uso do cigarro era de 11,5% da população. Em 2021, esse número subiu para 13%.

Ao menos 53 mil pessoas fumam na capital do Acre. Milhares de outros são fumantes passivos no trabalho ou em casa.

O tabagismo e a exposição passiva ao tabaco são importantes fatores de risco para o desenvolvimento de uma série de doenças crônicas, tais como câncer, doenças pulmonares e doenças cardiovasculares, de modo que o uso do tabaco continua sendo líder global entre as causas de mortes evitáveis

A condição de fumante passivo no domicílio foi atribuída a todo indivíduo não fumante que informou que pelo menos um dos moradores do domicílio tem o hábito de fumar dentro de casa. A condição de fumante passivo no trabalho foi atribuída a não fumantes que informaram que pelo menos uma pessoa possui o hábito de fumar no seu ambiente de trabalho.

A frequência de adultos que fumam variou entre 4,0% em Aracaju e 14,5% em Campo Grande. As maiores frequências de fumantes foram encontradas, entre homens, em Campo Grande (22,2%), no Distrito Federal (17,7%) e em Curitiba (14,9%) e, entre mulheres, em São Paulo (9,7%), Rio Branco (9,6%) e Florianópolis (8,7%). As menores frequências de fumantes, no sexo masculino, ocorreram em Aracaju (6,1%), Belém (6,9%) e Macapá (7,5%) e, no sexo feminino, em São Luís (1,5%), Teresina (1,6%) e Aracaju (2,3%).

Os dados são da Vigitel, pesquisa realizada anualmente pelo Ministério da Saúde. Além de estar associado às doenças crônicas não transmissíveis, o tabagismo também contribui para o desenvolvimento de outras enfermidades, tais como tuberculose, infecções respiratórias, úlcera gastrintestinal, impotência sexual, infertilidade em mulheres e homens, osteoporose, catarata, entre outras.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!