Menu

Pesquisar
Close this search box.

Taxa de natalidade do Japão cai para nível recorde em 2023

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

A taxa de natalidade do Japão caiu pelo 8º ano consecutivo em 2023, segundo dados divulgados na 4ª feira (5.jun.2024) pelo Ministério da Saúde japonês. Nasceram 727.277 bebês no país no ano passado, queda de 5,6% em relação a 2022. O número é o mais baixo da série histórica, iniciada em 1899. Leia a íntegra do relatório, em japonês (PDF – 2 MB).


A taxa de fecundidade –expectativa do número médio de filhos que uma mulher terá ao longo da vida– ficou em 1,2 em 2023. Já o número de casamentos caiu 6%, para 474.717. A queda no número de casamentos é um dos principais motivos da baixa natalidade, conforme as autoridades japonesas.

Anúncios


O secretário-chefe do ministério, Yoshimasa Hayashi, disse em entrevista a jornalistas que se trata de uma “situação crítica”. Segundo ele, a última oportunidade para inverter essa tendência é nos próximos 6 anos, até 2030.


Hayashi citou como motivos para os casais optarem por não casar nem ter filhos a instabilidade econômica e a dificuldade de equilibrar o trabalho com a parentalidade.


Também na 4ª feira (5.jun), o Parlamento do Japão aprovou uma série de apoios aos pais. Entre eles estão a ampliação do acesso aos serviços de cuidados infantis e da licença parental.


A queda da natalidade e o consequente envelhecimento da população afetam a economia do Japão. Estima-se que a população do país, de mais de 125 milhões de pessoas, caia cerca de 30%, para 87 milhões, até 2070.


O governo reservou 5,3 trilhões de ienes (US$ 34 bilhões) do orçamento de 2024 para bancar medidas para aumentar a natalidade. Espera gastar 3,6 trilhões de ienes (US$ 23 bilhões) por ano nos próximos 3 anos.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido