Gasolina sobe 3,60% e pesa 21% na inflação do Acre em 2023

No Acre, a gasolina comum acumula alta de 25,4% em 2023 - FOTO: REPRODUÇÃO

Receba notícias do Acre no grupo de WhatsApp do ac24horas.

O novo boletim do Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento do Acre conclui que em 2023 a inflação acreana segue disputando com a inflação nacional.


No acumulado de janeiro a setembro, a inflação do Acre foi de 3,34%, enquanto a nacional foi de 3,50%. Sobre o mês de setembro, o estudo mostra que os vilões do aumento da inflação local foram os grupos de roupas, calçados e acessórios, joias e bijuterias, recreação e fumo, e transportes.


Conforme o estudo, o grupo de transportes foi o que mais apresentou maior aumento de preço, seguido de saúde, cuidados pessoais e educação. Ao nível nacional, os grupos educação e saúde, cuidados, pessoas destacam-se como os vilões da inflação.


“Os culpados pela expressiva inflação local são os aumentos dos preços da gasolina e do óleo diesel. A gasolina teve um aumento de 3,60%, enquanto o óleo diesel de 12,20%. Dado que o peso da gasolina é superior ao diesel, podemos afirmar que a culpa da inflação alta no Acre é da gasolina. O aumento do preço da gasolina respondeu isoladamente, por 21,02% do IPCA local, enquanto do diesel, 9,75%”, diz Fórum.


Visando ampliar o universo de exemplos e comparações, os pesquisadores do colegiado destacam no boletim o preço da caipirinha, que continua cara para os acreanos. Em agosto e setembro, o limão teve um aumento de 66,20%.


Os especialistas explicam esse aumento: “A redução da oferta de limão em função de fatores climáticos, em conjunto com um leve aumento da demanda, ocasionou uma expansão considerável do preço do limão Taiti no Brasil e no Acre. Contudo, como o limão Taiti possui um peso irrisório na cesta de consumo, ele não pode ser considerado o vilão da inflação local”.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido