Evródio, o pandeirista político que morreu indigente!

Receba notícias do Acre no grupo de WhatsApp do ac24horas.

Foi lá pelo início da década de 70, aos 13 anos, que conheci um cearense do Crato: _ “Evródio Irineu de Farias, seu criado”. Assim ele se apresentava. Baixinho, atarracado, cambota, braços curtos e grossos, olhos miúdos, engatinhados, face redonda, boca pequena – parecia um rasgo -, moreno queimado do Sol. Faltava-lhe a ponta do dedo indicador da mão direita perdido enquanto ralava macaxeira no caititu durante uma farinhada. Veio para cortar seringa, mas o talento era mesmo tocar pandeiro. Com o tempo e a idade se mantinha de pequenos serviços na região do Bosque, principalmente carregando água de cambão com duas latas de querosene. Era o Saerb da época.


Entre um gole de quinado, conhaque ou pinga que eu lhe servia (meu pai tinha um bar) contava suas aventuras nas festas dos seringais, colônias e nas pequenas cidades do Acre nas décadas de 40, 50 e 60. Eu, menino, ouvia tudo atentamente de queixo caído.  _ Na noite em que mataram o prefeito Rolando Moreira em um comício, nos Três Botequins, em Brasiléia, eu tocava pandeiro na festa. Me contou detalhes daquela trágica noite.


Me confidenciou também que tinha passado alguns anos na Penal Agrícola de Rio Branco onde hoje é o Into e adjacências. O que o levou a cadeia foi apaixonar-se lascivamente por uma menor de 15 anos, surda, muda e analfabeta. Deflorou a menina. Um crime. Ele dizia que não. Fizeram uma covardia comigo, a mãe dela não nos deixou casar, lamentava. Cá comigo: _ E o que ele fez com a pobre moça, não era covardia não?


Seu grande orgulho era ser um getulista. Militava no PTB de Getúlio Vargas, mas teve a maior decepção da sua vida na praça dos tocos em frente a catedral N. Senhor de Nazaré. Flagrou um encontro entre o general Oscar Passos, líder do MDB no Acre, e o senador e militar José Guiomar dos Santos, líder da Arena, partido do governo golpista de 64. Foi um encontro casual. Os dois apertaram as mãos, se abraçaram, conversaram por instantes, despediram-se seguindo seus destinos. Evródio ficou arrasado: _ Como pode? Esses dois fie d’uma égua?! A gente se matando nas ruas, nos comícios, brigando de faca, tiro e eles se abraçando no meio da rua?


Mas, não era só isso. O cearense Evródio Irineu de Farias trazia uma dor oculta no peito (ou na cabeça – tanto faz). Ele foi traído por uma moça no seringal que conhecera em uma festa a luz de lamparinas. Viveu uma paixão intensa, avassaladora por pouco mais de dois anos em uma colocação. Tentou até cortar seringa, mas não tinha aptidão. Os dois quase morreram de fome. _ Nasci para tocar pandeiro, dizia. Abandonou o corte. Levava a musa de suas composições para as festas onde se divertia, ganhava uns trocados e bebia de graça.


Enquanto ele tocava o pandeiro, sua amada dançava com outros seringueiros. Em uma dessas, um outro a levou para dançar para sempre. _ Posso lhe dar um conselho, menino, me indagou com a voz pastosa pelo álcool.  _ Claro, seu Evródio. _ Só confie em uma mulher se ela for a sua mãe. Por falar em mãe, era sozinho. Sem parentes, sem nada. Afogava a dor, a mágoa e a solidão no copo de bebida, lembrando o lugar mais longe do mundo, o passado, a infância e a mãe lá no Crato, Ceará. Anos depois soube que morreu sozinho como indigente nas proximidades do mercado do Bosque. Por misericórdia foi sepultado. Anos 70, os melhores da minha vida.


“Xapuri, terra rica e valorosa/ de morena muito prosa/ que nos fala ao coração/ Xapuri, terra rica e hospitaleira/ foi no Acre e primeira/ a enfrentar a revolução… (Evródio Irineu de Farias _ pandeirista)


. Vestígios do dia…


. É uma pastora que flutua;


. Uma onda de calor que não vem mais;


. Um que foi achado morto;


. Outro que não nasce mais;


. Querem a terra prometida;


. A imobiliária também quer mais;


. A Michelle era vidraça, hoje não é mais;


. O Petecão confronta deputados, para eles tanto faz;


. No PP o Alysson é o candidato, o Bocalom jamais;


. O prefeito Jerry vai para o MDB, no PDT não fica mais;


. No Bujari vereador é cassado, a mulher agora não apanha mais;


. Em Brasiléia tem escândalo na Câmara, para o MP tá tudo em paz;


. Deputado quer que dê emprego na Cracolândia, no gabinete dele jamais;


. Vestígios do dia…


. A PRF apreendeu 10 quilos, passaram uma tonelada…


. Virando a página, o STF insiste em algumas pautas passando por cima do Senado e da Câmara Federal.


. Não é uma questão de ser de direita ou de esquerda!


. PSD lavando a roupa suja publicamente, é um erro.


. O caso envolvendo o prefeito Tião Bocalom e a direção municipal do PROGRESSISTA é diferente.


. Não é roupa suja, é disputa por espaços de poder.


. Alguns políticos reclamam que o prefeito Tião Bocalom quer aliados, mas não abre espaços na prefeitura para composição.


. Quando não se tem nada a dizer, melhor não ir à tribuna da Casa do Povo.


. Ninguém ama mais Sena Madureira do que o prefeito Mazinho, o príncipe do Yaco.


. Bom dia!