Menu

Pesquisar
Close this search box.

Vereador tem mandato cassado por ameaça e sessão termina na delegacia no Bujari

Vereador saiu escoltado pela polícia - Foto: Jardy Lopes
Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

A Câmara de Vereadores de Bujari fez história na noite desta terça-feira, 19, ao cassar o mandato do vereador Gilvan de Souza (PCdoB) por ameaças durante uma sessão extraordinária em janeiro deste ano contra a vereador Eliane Rosita (Progressistas).


Como se esperava, a votação foi apertada e precisou que o presidente da Casa, o vereador James Mourão (Progressistas), desse o voto decisivo.


James Mourão deu o voto que cassou o mandato de Gilvan – Foto: Jardy Lopes

Veja momento do voto decisivo pela cassação de mandato do vereador Gilvan de Souza

 


Votaram pela cassação os vereadores Elias Daier (PSDB), Jairo Moraes (MDB) e Maria Aparecida (Progressistas).

Anúncios


Foram contrários à cassação os vereadores Manoel Nogueira (PDT), Mariazinha (PSD,) e Maria do Rosário (PROS).


Após ser cassado, vereador Gilvan foi acusado de agredir esposa grávida do presidente James Mourão.


Polícia precisou intervir e James e a esposa saíram direto da Câmara para a Delegacia de Bujari – Foto: Jardy Lopes

Após o término da cassação, Gilvan de Souza foi acusado de empurrar uma porta em direção à esposa de James Mourão, Jaqueline Sales, que está gravida.


“Ele partiu pra cima da minha esposa. Ele é um covarde, ela está com o braço machucado e se ele tivesse vindo pra cima de mim eu resolvia como homem, mas ele agredir a minha esposa que esta grávida, “, disse Mourão.


Mulheres do Progressistas estavam fazendo protesto na Casa – Foto: Jardy Lopes

A polícia precisou intervir e James e a esposa saíram direto da Câmara para a Delegacia de Bujari, onde registraram uma queixa contra Gilvan.


VEJA O VÍDEO:



INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido