Conecte-se agora

Reforma de Gladson terá Gestão e Planejamento desmembrados

Publicado

em

O Palácio Rio Branco deve enviar na próxima semana para a Assembleia Legislativa a Reforma Administrativa que deve fazer mudanças na estrutura governamental do segundo mandato do governador Gladson Cameli a partir de 2023. A priori, o número de secretarias de Estado continuará o mesmo e o de cargos comissionados também, mas algumas nomenclaturas devem ser mudadas, conforme apurou o ac24horas.

Entre as principais mudanças, está o desmembramento da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), que passará a ser duas pastas separadas: A secretaria de Planejamento e a Secretaria de Gestão Administrativa, assim como era nos governos da Frente Popular. A junção dessas pastas ocorreu no início do governo Cameli em 2019 e somente agora deve voltar a sua formação original. Com a adição de mais uma pasta, a Secretaria de Estado de Empreendedorismo e Turismo (SEET) deverá se extinta, porém suas políticas públicas devem ser incorporadas a Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (SEICT), que passará a ter departamentos de turismo e empreendedorismo.

Outra mudança significativa será na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Regional (Sedur), que terá sua nomenclatura alterada para Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano. Com isso, a pasta que era responsável por elaborar projetos na atual gestão ficará responsável pelas políticas públicas de habitação do novo governo de Cameli, que recentemente prometeu construir 18 mil casas.

Sobre a Secretaria da Mulher, que foi promessa de campanha do governo Gladson Cameli, haverá apenas uma pequena mudança na nomenclatura. A pasta que é denominada como Secretaria de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres passará a ter o nome de Secretaria da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos.

Sobre mudanças na composição do primeiro escalão, alguns nomes já estão com seus passaportes garantidos para o próximo ano, como o chefe da Casa Civil, Jonathan Donadoni, o secretário de governo, Alysson Bestene, o Secretário de Planejamento, Ricardo Brandão e o secretário de segurança, coronel Paulo César. Outro nome que deve ser mantido é Petrônio Antunes, como diretor-presidente do Deracre.

Destaque 7

Governo do Acre nomeia Francisca Arara como assessora Especial Indígena

Publicado

em

Francisca Arara, do povo Arara, foi nomeada nesta quinta-feira, 26, como Assessora Especial Indígena no Gabinete do governador Gladson Cameli.

A representante da pasta, de 44 anos, é uma grande liderança reconhecida na representatividade nacional e internacional, na defesa dos povos indígenas.

Francisca tem uma militância de mais de 20 anos em pautas relacionadas às políticas públicas, mudanças climáticas e gestão territorial. Disse ser uma honra poder contribuir na gestão de Cameli, para o crescimento do Estado.

“Para mim, é uma honra, como mulher indígena, do povo Arara, poder contribuir com o nosso estado. Já atuei nacionalmente e internacionalmente e agora vou ajudar o nosso Acre. Trabalhando diretamente no Gabinete do governador, vou ter mais proximidade e conversar com ele sobre os problemas e soluções relacionados aos povos originários. É uma satisfação e estou muito emocionada”, declarou.

Para Gladson, a nova assessora é uma mulher forte e a enxerga como uma liderança feminina que irá ajudar a conduzir os trabalhos de políticas públicas no Acre.

“O Estado precisa de lideranças como ela, e agora estaremos caminhando juntos para fortalecer ainda mais o trabalho que já estávamos fazendo. Queremos dialogar diretamente com os povos indígenas e, com a Francisca trabalhando ao nosso lado, vamos poder tratar essa pauta mais de perto”, destacou.

Continuar lendo

Destaque 7

Promotor diz que Policial agiu por vingança em disparo que matou estudante em boate

Publicado

em

Na manhã desta quinta-feira, 26, o juiz Alesson Braz, deu início aos trabalhos no terceiro dia do julgamento na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Rio Branco, na Cidade da Justiça, do policial federal Victor Manoel Fernandes – acusado de matar com um tiro o estudante Rafael Chaves Frota, de 26 anos. Na ocasião, o promotor de acusação do Ministério Público do Estado do Acre (MP-AC), Teotônio Rodrigues Soares Júnior, iniciou os debates e mostrou provas que visam comprovar que o acusado consumiu bebidas alcoólicas e agiu de maneira irresponsável no dia do crime.

Teotônio, revelou que no depoimento de testemunhas, no caso, Edgard Rodrigues, amigo do acusado contou que Victor Campelo havia comprado uma garrafa de bebida na boate. “O consumo de bebida alcoólica não é crime, mas vi testemunha dizer que ele não consumia bebida. O ego é teu pior inimigo, ele te afunda e te arrasa. Aí esse moço que tinha bebido em uma boate. O réu disse que não estava bebendo, mas aqui não adianta mentir. No processo, a moça disse que vendeu bebida para ele. Ele é um jovem que se espera mais, é um policial federal, é uma autoridade”, comentou.

A promotoria ainda criticou a ação do policial que resolveu atirar em um espaço cheio de pessoas – que culminou na morte do estudante. “Um policial jamais pode incitar uma violência, ele tem que resolver a situação, e ele, em uma situação de privilégio, saca o revólver e atira. Mas no caso da boate, havia uma situação entre Marcos e Lavínia, que ele mexeu com ela. Mas a situação, ele diz que não empurrou, daí ele saca a arma, atira e mata o Rafael. Nunca ele pode sacar uma arma de fogo, apenas em situação de morte concreta”, analisou.

No decorrer do debate da acusação, o promotor afirmou aos jurados que nos autos do processo que conta com mais de 2 mil páginas, não há registros que comprovem que o policial federal havia sido espancado. “Primeiro se comprova que o Rafael era um agressor. O policial jamais poderá sacar uma arma dentro de uma boate lotada de pessoas. Não existe uma prova do espancamento, zero”, garantiu.

Em vídeo registrado pelas câmeras de segurança do estabelecimento e divulgado no plenário do júri, Rodrigues mostrou os poucos segundos que resultaram nos disparos efetuados por Campelo. Na opinião do promotor, a ação do agente da PF não foi em legítima defesa e sim, vingança. “Não foi um tiro de defesa, houve um tiro de vingança. Teve um soco e teve os tiros”, declarou.

Continuar lendo

Destaque 7

No Acre, SUS internou 17 bebês menores de 1 ano com alta desnutrição em 2022

Publicado

em

Em 2022, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou 17 internações de bebês menores de 1 ano por desnutrição no Acre, todos com sequelas da desnutrição e deficiências nutricionais.

No Brasil foram 2.754 internações, o equivalente a sete por dia em todo o país. Dentre estados e capitais, Bahia e Salvador concentraram o maior número de hospitalizações: respectivamente 480 e 159.

As informações são de estudo do Observatório de Saúde na Infância (Observa Infância), realizado com dados do Sistema de Informações Hospitalares (SIH), do Ministério da Saúde, extraídos em 29 de dezembro de 2022. Iniciativa conjunta entre a Fiocruz e o Centro Arthur de Sá Earp Neto (Unifase), o Observa Infância investiga, monitora e divulga dados e informações sobre a saúde de crianças de até 5 anos no país.

O coordenador do Observa Infância, Cristiano Boccolini, destaca a desigualdade entre as regiões e as cidades brasileiras. “Enquanto o Nordeste registrou 1.175 hospitalizações em 2022, o Norte realizou 328 internações pelas mesmas causas no ano passado. Olhando para as capitais, temos Salvador com 159 hospitalizações e Cuiabá com apenas uma”, aponta.

O Observatório de Saúde na Infância é uma iniciativa de divulgação científica para levar ao conhecimento da sociedade dados e informações sobre a saúde de crianças de até 5 anos. O objetivo é ampliar o acesso à informação qualificada e facilitar a compreensão sobre dados obtidos junto a sistemas de informação nacionais.

Continuar lendo

Destaque 7

Soltar pum mais de 20 vezes não é normal, diz médico em Podcast

Publicado

em

O programa da Jô edição Podcast dessa segunda-feira, 23, entrevistou o médico ginecologista e Gastroenterologista, Edward Marca. O profissional falou sobre a saúde intestinal, cuidados contra o câncer e deu dicas para ter uma melhor alimentação.

Natural de Lima, no Peru, decidiu vir para o Acre, ao final da faculdade, após alguns brasileiros que iriam retornar para o Estado, fazerem o convite para ele em 2005. Local em que fez o parto de suas duas filhas, que nasceram em Rio Branco.

Ele resolveu fazer parte da área ginecológica por ser um campo amplo, que se pode operar, fazer consulta e outros procedimentos. Além disso, na gastroenterologia, Edward está quase chegando à marca de 10 mil endoscopia, realizadas na capital.

“Em 2014 criamos a MedClin, clínica médica que atua como despachante, ajudando as pessoas, porque os preços são mais confortáveis. E agora estamos próximos de bater essa marca de 10 mil endoscopias”, declarou.

O procedimento avalia diversas partes no interior do corpo e ajuda no combate preventivo do câncer intestinal. Segundo o médico, exames de rotina de endoscopia são obrigatórios a partir dos 40 anos.

“O câncer de intestino é o quarto mais comum no país, se você tiver algum sinal de alerta, como emagrecimento, vômitos com sangue, dores crônicas, deve fazer a endoscopia, mas fora isso, a partir dos 40 anos, deve fazer a rotina”, explicou.

O também nutricionista, afirmou que uma alimentação saudável ajuda muito contra o câncer no intestino, mas a doença também pode ser acometida geneticamente.

“Uma alimentação saudável faz toda diferença, mas nós podemos ter uma carga genética, podendo ou não desenvolver. Existe um gatilho e se eu como muito embutido pode ter o comprometimento, por exemplo”, declarou.

Marca citou alimentos que podem aumentar os riscos deste tipo de câncer e explicou que não é porque nos alimentamos de certa forma que iremos ter, já que existe vários fatores para o desenvolvimento.

“Para a prevenção, são todas as dietas ricas em fibras e frutas. Quando nos alimentamos assim, o trânsito intestinal vai mais rápido, evitando a exposição de substâncias tóxicas no intestino e quando comemos farinha, alimentos hiperprocessados, o contato é maior e isso permite a inflamação, pode ter câncer e por aí vai”, disse.

Segundo ele, não existe alimentos proibidos, mas o indicado é evitar o consumo diário. Edward respondeu ainda sobre o que falam da carne de porco, que é “remosa”, ou seja, que pode causar o agravamento de inflamações. Para ele, isso pode ser mito.

“O que seria remoso para mim é a preparação, muito temperado. A carne vermelha, maionese, frituras, isso sim é remoso, quando comemos nosso estomago fica inchado, dificulta a digestão. O porco não, pelo contrário, a carne de porco tem a gordura separada”, abordou.

O Doutor falou também sobre o excesso de gases e azia e disse que “podemos soltar pum até 20 vezes ao dia, passou disso não é normal”, assim como o fato de “nos sentir estufado” o tempo todo, sendo necessário investigação.

Uma dica importante repassada pelo médico para as mulheres, é ter um horário fixo para ir ao banheiro, já que muitas delas por ter uma rotina atarefada, esquecem de realizar este pequeno ato.

“As mulheres como tem muitas coisas para fazer, esquecem de ir ao banheiro. Perdendo o reflexo, que seria o relógio do nosso corpo, como quando acordamos e ele pede para ir ao banheiro. O importante é ter um horário fixo, mesmo sem ter vontade, para reeducar o intestino”, comentou.

Assista o Podcast da Jô completo.

video
play-rounded-fill
Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.