Conecte-se agora

“Quem quer seguidor em rede social é adolescente, lojista quer cliente”, diz mentora

Publicado

em

O Programa da Jô Edição Podcast dessa semana foi feito para quem deseja vender muito neste fim de ano. Dani Dantas, mais conhecida como Leoa, foi a entrevistada da noite.

A acreana é mentora, palestrante e formada em Marketing, mas possui outras diversas capacitações nas áreas de Brandig (Gestão de Marca), Instagram, vendas e propaganda e deu diversas dicas para quem deseja conquistar seus clientes.

A profissional contou que a vida como empreendedora surgiu após ter que abandonar a faculdade de medicina, que cursava quando tinha 20 anos, na Bolívia, ao passar por uma gravidez inesperada.

No começo, Dantas chegou a vender roupas de porta em porta, foi manicure, fez decoração romântica nos dias dos namorados e criou uma fábrica de personalizados (lembrancinhas). Depois que decidiu o caminho, se especializou na área e hoje possui mais de 1500 alunas, em mais de 5 países.

O trabalho na internet iniciou durante a pandemia, quando muitos olhares se voltaram para o mundo digital, o que para ela “é o momento, o agora e o futuro”, e foi quando fez a faculdade de publicidade.

A capacitadora trabalha com turmas e imersões online, com auxilio e suporte, tanto na plataforma, quanto pessoalmente, ensinando como criar oportunidades em tempos de crise, como utilizar stories e ferramentas do Instagram, entre outras pautas.

Para Dani, vender é estratégia, mas é preciso ter um método, pois a internet está cheia de especialistas. Além disso, não existe plano B, é fazer acontecer, já que não existe segunda chance nessa área.

“Se você só jogar as coisas aleatórias, não terá um diferencial e nem todos acreditarão em seus produtos. Os clientes vão para outro lugar. É preciso ter conhecimento e planejamento”.

O bate-papo abordou ainda questões do que falar nas redes sociais, permuta, Marketing de afiliados e de influencias, como fazer lives shopping, se livrar do ‘fiado’ e outras estratégias de comercialização.

A mentora comentou ainda sobre a indignação de lojistas do Acre no investimento de influenciadores, que quando visitam outras cidades, falam que os preços cobrados no estado são muito diferentes, mas esquecem que o valor aumenta após uma série de questão relacionadas a viagem dessas empreendedoras, hospedagem e outros diversos acontecimentos.

“Se você parar para ouvir as lojistas, vai entender quais as frustrações delas, é muito trabalho e é justo o que é cobrado. E mesmo assim, ainda tem o investimento nessas influenciadoras que depois não ajudam”, apontou.

Em relação a concorrência, para ela não tem como conquistar clientes por preço, é preciso fazer um trabalho bem feito e ofertar um produto de qualidade. E diz ainda que vendedor busca clientes e não seguidor.

“Quem quer seguidor é adolescente, adulto quer cliente. Não ofereço dicas para arranjar seguidor, para ter um engajamento alto, eu te ensino a vender na internet, a usar as estratégias. Você precisa entender que se tem um seguidor, essa pessoa pode se tornar um cliente, olhar para os seguidores como pessoas e não como números”, afirmou.

Assista ao Podcast da Jô com a mentora Dani Dantas.

video
play-rounded-fill

Destaque 4

Terra com melhor potencial agrícola se concentram no Vale do Acre, mostra IBGE

Publicado

em

O IBGE divulgou nesta segunda-feira (5) o Mapa de Potencialidade Agrícola Natural das Terras do Brasil, publicação inédita que busca classificar, interpretar e visualizar o potencial natural dos solos para a agricultura.

O IBGE dividiu o mapa do País em áreas de potencialidade agrícola natural (fortemente restrita, boa, muito boa, moderada e restrita). No Acre, a faixa de terra considerada boa está no Médio e Baixo Acre. São 13.044 quilômetros quadrados de terras nessa condição -ou 7,9% do território do Estado. O Acre não tem nenhuma faixa de terra ´muito boa´ para agricultura mas possui uma grande extensão de área ´restrita´ (31,6% do território) para a agricultura. A faixa tida como ´moderada´ soma 98.326 km2 (59,9%).

Tentar entender melhor o potencial agrícola do solo do Brasil e suas limitações, fazendo uma análise não indicativa de uso, mas interpretativa do solo e do relevo -essa é a proposta do estudo.

O mapa orientativo foi elaborado a partir do mapeamento de solos do IBGE, levando em consideração os recursos naturais, sobretudo solo e relevo, e como eles podem favorecer o setor agrícola brasileiro. Os mais de 500 tipos de solos do Brasil foram classificados considerando características como textura, pedregosidade, rochosidade, erodibilidade, entre outros, em cinco classes de potencialidade variando de terras com muito boa potencialidade a terras com restrições muito fortes ao desenvolvimento agrícola.

O dia de apresentação do estudo foi escolhido por ser o Dia Mundial do Solo, implementado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Este ano, a data tem como tema “Solos: onde a alimentação começa”.

Continuar lendo

Destaque 4

Receita divulga edital de concurso com 699 vagas para analista tributário e auditor fiscal

Publicado

em

O concurso Receita Federal 2022 teve o seu edital publicado no Diário Oficial da União nesta segunda, 5. A seleção visa a contratação de 699 vagas, sendo 469 para analista tributário e 230 para auditor-fiscal.

Ambas as carreiras são destinadas a quem possui o nível superior em qualquer área. Os ganhos são de R$12.142,39 e R$21.487,09, respectivamente. O regime de contratação é o estatutário, com estabilidade.

As inscrições para o concurso da Receita Federal serão aceitas de 12 de dezembro a 19 de janeiro. Para se inscrever, basta acessar o site da Fundação Getulio Vargas (FGV),organizadora , e preencher o formulário com todos os dados para cadastro. O valor da inscrição é de R$ 115 para o cargo de analista e R$ 210 para a carreira de auditor.

As provas objetivas e discursivas serão aplicadas em 19 de março, com caráter eliminatório e classificatório.

Continuar lendo

Destaque 4

Após perder tudo com forte chuva, população fecha Estrada do Calafate em manifestação

Publicado

em

Diante das fortes chuvas que ocorrem nesta sexta-feira, 02, moradores do beco São Pedro, no bairro Vila Betel, fecharam a estrada do Calafate, em direção a escola Fundação Bradesco, em manifestação pelos prejuízos causados com a situação.

Em depoimento das pessoas no local, o problema é recorrente, por causa de um bueiro que entope e inunda todas as casas. A região tem aproximadamente 40 famílias.

“Precisamos do apoio da prefeitura para fazer o trabalho nessa bueira, em toda chuva é isso que ocorre. Cadê as autoridades? Tem mais de 25 anos que vivemos nessa situação. É só sofrimento, todo mundo perdendo tudo”, disse o residente, Divalnir Pereira.

De acordo com o presidente do bairro, Orimar Silva, houve um debate com os responsáveis da prefeitura para que fosse solucionado as adversidades, mas foi informado que nada poderia ser feito no momento.

“Falei com o responsável da prefeitura e me disseram que só poderão vir amanhã, porque já foram liberados do trabalho. E nós vamos dormir aonde?”, disse.

O corpo de Bombeiros foi até o local para prestar as assistências necessárias e a via continua bloqueada.

ASSISTA AO VÍDEO:

Continuar lendo

Destaque 4

Rua Amoty Pascoal é a grande vencedora na 2ª fase do concurso “Minha Rua é Louca pelo Brasil”

Publicado

em

Foto: Paulo Murilo

Nesta quinta-feira, 1°, véspera do jogo do Brasil contra Camarões – válido pela 3° rodada da Copa do Mundo, os moradores da rua Amoty Pascoal, no bairro Wanderley Dantas, levaram 339,70 pontos, o prêmio de 60kg de carne para churrasco e dentre outros prêmios, na 2ª fase do Concurso Minha Rua é Louca pelo Brasil.

Na segunda e terceira colocação, ficaram, respectivamente, a rua Railson Nascimento, na Cidade do Povo com 323,40 pontos, e a Avenida Eugênio Bezerra, no Condomínio Green Garden que obteve 288,30 pontos.

Foto: Paulo Murilo

A rua Amoty Pascoal conquistou os jurados com a decoração ao tema copa, sendo avaliado pelas categorias criatividade e originalidade, alegria e interação dos moradores, a utilização da marca dos promotores do concurso na decoração e respeito à natureza, ao bem público e limpeza.

O concurso é realizado pela Acisa, Federacre, Governo do Estado e Prefeitura de Rio Branco. A comissão de jurados é composta pelos representantes do realizadores: Governo do Estado do Acre, Prefeitura de Rio Branco, Acisa e Federacre e dos apoiadores: Caldeirão Cores e Tintas, Simão Festas e Grupo Star.

Foto: Paulo Murilo

Os prêmios, contudo, só serão entregues na manhã de sexta, 2, para que os campeões aproveitem o jogo do Brasil contra Camarões nos respectivos bairros.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.