Conecte-se agora

Polícia boliviana nega que oficial preso no Brasil levasse armas a facções acreanas

Publicado

em

O Comando Departamental de Pando, da Polícia Nacional Boliviana, negou nesta quinta-feira (4) que o subtenente Alexander Velasquez, preso no dia anterior quando se deslocava pela BR-317 transportando um arsenal, estivesse levando armas para facções acreanas, como foi divulgado inicialmente.

Em coletiva de imprensa, o comandante J. Monroy, de Pando, disse que o policial boliviano estava lotado na região de Mapajo, na fronteira com o município de Capixaba, e estaria levando armas, munições e coletes para a cidade de Cobija, por uma estrada que tem uma ponte danificada.

Ele teria resolvido usar as estradas brasileiras, segundo o seu superior, mas esqueceu de comunicar isso às autoridades brasileiras e de seu país. Segundo o comandante boliviano, já foi mantido contato com a Polícia Federal em Epitaciolândia para que a questão seja resolvida.

Sobre as acusações de que as armas seriam destinadas a grupos criminosos no lado brasileiro, J. Monroy disse que foi um “mal-entendido” e que serão apresentados documentos para que os equipamentos apreendidos sejam restituídos o mais breve possível ao Comando Departamental de Pando.

Até o fechamento desta publicação, a Polícia Federal não havia se manifestado sobre as declarações do comandante boliviano. De acordo com as informações iniciais que foram divulgadas, o oficial do país vizinho era investigado pela Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões (DCORE).

Cotidiano

Resex Chico Mendes segue entre as áreas de proteção mais ameaçadas pelo desmate no país

Publicado

em

Publicada nesta sexta-feira (12) a pesquisa “Ameaça e Pressão de Desmatamento em Áreas Protegidas”, do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) reafirma que a Reserva Extrativista Chico Mendes, que abrange vários municípios do Acre, é a 2ª unidade de conservação mais ameaçada e a 3ª mais pressionada pelo desmatamento no País.

Essa condição, que leva a resex ficar entre as mais ameaçadas, vem já há alguns anos e parece piorar a cada temporada de desmate e queima. A líder do ranking das 10 áreas mais pressionadas do Brasil é a APA Triunfo do Xingu, no Pará.

Nesta última edição, o levantamento do Imazon mostrou que além da Resex Chico Mendes, outra reserva, a do Alto Juruá, além do Parque Nacional da Serra do Divisor, as Florestas do Mogno, Gregório e Antimary são unidades que estão seriamente em perigo.

O Sistema de Alerta de Desmate (SAD) do Imazon informa que de abril a junho de 2022 foi detectado um total de 4.102 km² de desmatamento na Amazônia. O cruzamento dos dados do SAD com a grade de células de 10 km x 10 km revelou que das 2.293 células que tiveram ocorrência de desmatamento, 1.523 (66%) indicam ´ameaça´ e 770 (34%)  “pressão” em APs. O número de células com ocorrência de desmatamento de abril a junho de 2022 é 20% menor em comparação com abril a junho de 2021. Isso ocorre porque apesar da área desmatada ser maior no período atual, o número de alertas é menor quando comparada com o período anterior.

Continuar lendo

Cotidiano

Bocalom e Maria Lucinéia declaram apoio a candidatura de Márcia Bittar ao Senado

Publicado

em

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas) e a prefeita de Tarauacá, Maria Lucinéia (PDT), decidiram manifestar apoio público à candidatura da professora Márcia Bittar (PL) ao senado da República.

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Bocalom – que antes iria apoiar a senadora Mailza Gomes em sua reeleição – disse que Márcia é sua candidata e disse ainda que ela conta com o apoio do presidente da República, Jair Bolsonaro. “Tenho certeza que você nos ajudará muito em Brasília”, comentou.

Já Maria Lucinéia – prefeita de Tarauacá, argumentou que Bittar representa a força da mulher. “Que Deus te dê forças nessa caminhada, mas como Josué, seja forte, corajosa”, declarou.

video
Continuar lendo

Cotidiano

PT não apresenta plano de governo à Justiça, mas já atacou opositores pelo mesmo problema

Publicado

em

Até a manhã desta sexta-feira (12), apenas Jorge Viana, candidato do PT ao Palácio Rio Branco, não havia apresentado plano de governo junto à Justiça Eleitoral, algo que contraria os tempos em que o partido se vangloriava de ser signatário de planos arrojados. Na noite de quinta-feira, 11, o comando da campanha de JV, a Federação Brasil da Esperança, se pronunciou afirmando que o documento está em fase de elaboração e que o prazo para envio do documento à Justiça Eleitoral é até 15 de agosto.

“Os partidos que compõem esta aliança asseguram que o Plano de Governo do Jorge Viana e Marcus Alexandre tem o compromisso de apresentar propostas para fazer mais e melhor pelo povo do Acre”, diz a FBE.

Os demais candidatos ao governo, seis no total, mostraram à Justiça Eleitoral programas que em essência buscam o desenvolvimento do Acre.

David Hall (Agir) surge com o programa “50 anos em 8”, sugerindo acreditar numa possível reeleição para concretizar o plano (já que o mandato é de quatro anos) e que nesta versão traz o pensamento de Raul Seixas para o enfrentamento às questões que o Acre precisa: “sonho que se sonha só é só um sonho. Sonho que se sonha junto é realidade”.

De seu lado, Gladson Cameli (PP) tenta a reeleição apostando no planejamento estratégico com o plano “Compromissos de Governo”; Mara Rocha (MDB) institui o “Estado Necessário” em seu programa; e Marcio Bittar (União Brasil) surge com o “Programa de Governo 2023-2026: Ordem, Progresso e Competência Para Fazer”. Já Sergio Petecão (PSD) traz o programa “Com a Força do Povo” e Nilson Euclides, do Psol, registrou o plano “Acre: Participação, Transparência e Desenvolvimento”.

Continuar lendo

Cotidiano

Alda Radine, sargento do trisal acreano, se lança candidata a deputada federal pelo MDB

Publicado

em

A sargento da Polícia Militar do Acre Alda Radine, de 42 anos, conhecida por ser uma das protagonistas do “trisal acreano”, que ganhou notoriedade após ter a rotina compartilhada nas redes sociais, resolveu colocar a popularidade na internet à prova se candidatando a uma vaga na Câmara Federal.

A esposa do também sargento Erisson Nery, que está preso desde novembro de 2021 pela tentativa de homicídio contra o estudante Flávio Endres, em Epitaciolândia, registrou a sua candidatura na Justiça Eleitoral pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), que disputará as eleições deste ano isoladamente.

Esta, no entanto, não será a primeira tentativa de Alda Radine de conseguir um cargo eletivo. Nas eleições municipais de 2020, ela foi candidata a vereadora no município de Brasiléia, pela sigla Democracia Cristã (DC), não conseguindo se eleger, obtendo apenas 30 votos.

A corrida de Radine pela vaga na Câmara Federal vai coincidir com a fase decisiva das ações penais que o marido responde na Justiça acreana. Neste mês de agosto, Erisson Nery será submetido a duas audiências de instrução de julgamento, uma na comarca de Epitaciolândia e outra na de Rio Branco.

Uma das audiências é relacionada ao caso do estudante Flávio Endres, baleado quatro vezes por Nery em uma festa realizada em uma dos bares mais movimentados da cidade fronteiriça. A segunda é referente à acusação que o militar responde pela morte do adolescente Fernando de Jesus, ocorrida em 2017.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!