Conecte-se agora

Petecão e Mara, a dura briga para ver quem vai ao segundo turno pela oposição

Publicado

em

ATÉ ENTRE os seus adversários mais ferrenhos há um consenso de que, num eventual segundo turno, em qualquer cenário, para decidir a eleição para o governo do estado, o governador Gladson Cameli (PP) estará presente. Tem se mantido na ponta até aqui em todas as pesquisas registradas. A briga, pois, para chegar ao segundo turno, deve ficar por conta da disputa entre as candidaturas do senador Sérgio Petecão (PSD) e da deputada federal Mara Rocconsenso ha (MDB) ao Palácio Rio Branco.

Se a Mara foi a mais votada para a Câmara Federal da última eleição; o Petecão foi o mais votado entre todos os candidatos. Obteve mais votos do que o governador Gladson. Tanto o PSD como o MDB se encontram organizados em todos os municípios. Petecão leva uma certa vantagem por vir de uma candidatura majoritária de senador, que abrangeu campanha em todos os municípios. Já a eleição da Mara foi mais concentrada na região do Alto Acre. A campanha para valer nas ruas vai começar no próximo dia 16. Muitos eleitores não sabem nem quem são os candidatos ao governo.

Seja qual for o desfecho da campanha, a pergunta que fica no ar é a seguinte: havendo segundo turno, quem é que vai enfrentar o governador Gladson Cameli: o senador Sérgio Petecão (PSD) ou a deputada federal Mara Rocha (MDB)? Façam os seus jogos, senhores, que a roleta vai girar.

PODE ACONTECER, MAS NÃO É A LÓGICA

O GOVERNADOR Gladson Cameli pode não chegar ao segundo turno? Na política, tudo é possível. Mas todos os números mostram ser essa situação bem improvável.

NÃO É O CASO

QUANDO um governador está mal popularmente se sente nas conversas; aqui é uma aldeia, terra de muro baixo, onde as opiniões são sentidas. E não se ouve comentários que a imagem do governador é um desastre.

NEM DÁ PISTAS

O SENADOR Márcio Bittar (União Brasil), até ontem não deu nenhum sinal sobre qual será sua posição na campanha, após romper com o governador Gladson.

POR CONTA DOS BOATOS

ROLOU que a Márcia Bittar (PL) seria candidata ao Senado pelo MDB; que o Márcio Bittar disputaria o governo; que lançaria um nome ao governo. Mas tudo ficou restrito ao campo das especulações políticas.

VINTE DIAS DE CAMPANHA

O SENADOR Sérgio Petecão (PSD) diz que não se preocupa com outras candidaturas, e quer apenas 20 dias de campanha para subir a sua pontuação nas pesquisas. “Se há um caminho que conheço, é o da campanha,” comentou ao BLOG um otimista Petecão.

PLUS PRINCIPAL

PETECÃO tem como plus crescer durante as campanhas.

COM QUEM VAI A ESQUERDA?

SEM candidato ao governo até ontem, a pergunta que pode ser feita, é para onde penderá o eleitorado da esquerda? Tende ser para quem for menos bolsonarista.

NADA FECHADO

CONVERSEI ontem à noite com o presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo; e me garantiu que, a chapa para o Senado ainda não se encontra fechada.

CONTA DA ALEAC

NA SUA previsão, a chapa do MDB para deputado estadual deverá ficar com três cadeiras na ALEAC. “Nossa chapa é muito boa, três é certo”, previu ao BLOG o deputado federal Flaviano Melo (MDB).

CAMPANHA REDONDA

QUEM faz uma campanha redonda dentro da forte chapa para a ALEAC do PSD, é o Jeferson Pururuca. Fechou apoios que não teve em outras campanhas.

MAIS UMA MULHER NO JOGO

MAIS uma mulher entrou no jogo para a disputa de uma vaga na Assembleia Legislativa: a presidente da Câmara Municipal de Brasiléia, vereadora Arlete Amaral (PP). Quanto mais mulheres na política, o quadro se oxigena.

COM A MÃO NA PEDRA

FALTANDO dois dias para a data final das convenções regionais, para a escolha dos candidatos pelos partidos, quem tem a principal pedra no tabuleiro, é o senador Márcio Bittar (União Brasil). Dependendo da sua posição, o quadro atual poderá ser modificado.

MUDA A CONFIGURAÇÃO GERAL

CASO o Márcio Bittar se lance candidato ao governo, por exemplo, acontecerá uma reviravolta na formação da chapa do PP. Por isso, todos os olhos estão voltados para o que vai fazer o Bittar até a próxima sexta-feira.

MISTÉRIO ATÉ NO UNIÃO

ATÉ ONTEM à noite, no fechamento do BLOG, falei com alguns candidatos do União Brasil e, nenhum deles sabia qual vai ser a posição do Márcio Bittar no processo.

CONVENÇÕES MARCADAS

As convenções do PT, do PCdoB e PV, acontecerão, na próxima sexta-feira, no diretório do PT. O PP fará a sua convenção no ginásio Sesc Bosque; o MDB no antigo 14 BIS. Todas com início às 17 horas. Os demais partidos farão convenções internas nas suas sedes.

GOLPE, NÃO PASSA DE FALÁCIA

NÃO haverá golpe coisa alguma, por parte das Forças Armadas. Quem vencer a eleição será empossado. Não há clima para volta de nova ditadura militar. Só isso.

NENHUMA PROVA

NÃO se conhece nas mais de duas décadas de eleições com as urnas eletrônicas, uma única prova de fraude. No campo jurídico se debate com prova, não com achismo.

QUEM ESCOLHE É O CANDIDATO

PERGUNTEI ontem ao presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo, quem será o vice na chapa do partido. “Quem escolhe o vice é o candidato ao governo”, foi a resposta pragmática.

FRASE MARCANTE

“Quando rezas estás perto de Deus. Quando sofres, Deus está perto de ti”. Urteaga

 

Blog do Crica

PSDB reage a pressão do Palácio e mantém candidatura de Beirute ao Senado

Publicado

em

“NÃO vamos arredar um milímetro da candidatura do Beirute ao Senado, compromisso é para ser cumprido”. A afirmação é do presidente do PSDB, Correinha, que se sente descompromissado de fazer uma parceria para apoiar uma candidatura a senador de outro partido. 

“Havia um compromisso formal com o governador Gladson que o PSDB iria indicar o nome do primeiro suplente do candidato oficial a senador do seu grupo; mas como quem indicou foi o PDT, vamos de Carlos Beirute (PSDB) para o Senado”, garantiu ontem Correinha ao BLOG. Ontem, foi feito pedido de registro da candidatura do Beirute junto à justiça eleitoral.

 Correinha lamentou ainda ao BLOG a fidelidade do PSDB não estar sendo levada em conta: “Onde estava o PDT, em 2018? Com o Emylson Farias de vice na chapa do PT. E, o PSDB estava na chapa do Gladson. A lealdade não é levada em conta? Temos chapas para deputado estadual e federal, e vamos todos para a campanha do Beirute. Não tem essa conversa do PSDB fazer um gesto, como estão propondo emissários do governo. Quem falta fazer gesto é quem deu ao PDT a primeira suplência do Ney Amorim”, avisou um resoluto Correinha.

DUPLA DA ANTIGA

A DUPLA de marqueteiros Gilberto Braga e David Sento-Sé, que fez as campanhas políticas do PT nos últimos 20 anos, volta à cena nesta eleição. Gilberto fará a campanha do Jorge Viana (PT) e da Nazaré Araújo (PT); e Davi, a dos candidatos majoritários do PT-PCdoB-PV.

DIA DA LARGADA

Nesta terça-feira, começa oficialmente a campanha política, com os candidatos colocando as suas estruturas nas ruas. No final do mês já teremos 15 dias de campanha, e as pesquisas que virão no início de setembro darão o primeiro panorama do cenário do Governo e Senado. Pesquisa antes disso é brincadeira.

A POLÍTICA NÃO É PARA AMADOR

QUEM sai na frente de uma campanha gastando sem um planejamento financeiro, pode morrer na seca, na reta final. É, exatamente, nos últimos 20 dias, que as eleições começam a se decidir. É quando entram os candidatos profissionais a deputado, com o rolo-compressor da grana alta e amassam os amadores. Sempre foi assim.

COMO VAI FICAR ESTE BOLO?

O PROS retirou a sua candidatura a presidente e vai apoiar o Lula. A saber como fica o quadro local, onde o PROS é adversário do PT; com a candidatura da Vanda Milani (PROS) ao Senado, que apoia para o governo o senador Sérgio Petecão (PSD). Além de que, é bolsonarista ferrenha. E, o PT tem o Jorge Viana de candidato a governador. Como vai ficar este bolo?

DUAS CANDIDATURAS COM BASE

O MDB, como partido, vai descarregar os seus votos na região do Alto Acre na candidatura do deputado federal Flaviano Melo (MDB), que busca a reeleição. O MDB do Juruá vai se concentrar na reeleição da deputada federal Jéssica Sales (MDB). São os dois nomes da chapa para a Câmara Federal do partido, com bases políticas sólidas.

SUPEROU A REJEIÇÃO

O presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo (MDB), ao acompanhar ontem ao TRE-AC para registros de chapas do partido a Mara Rocha (MDB), Fernando Zamora (PRTB) e Márcia Bittar (PL), mostrou que divergências na convenção sobre a Márcia foram superadas. Flaviano sempre foi partidário.

OLHOS VOLTADOS

QUEM será o candidato a governador a ser apoiado pelo deputado Jenilson Leite (PSB), que disputa o Senado? Os partidos que têm candidatos a governador, também, estão com o espaço para o Senado ocupado. Situação difícil para o Jenilson fazer uma opção neste cenário.

CANDIDATURA SOLTEIRA

DEPOIS do PT ter lhe abandonado, não resta muito ao deputado Jenilson Leite (PSB), ao não ser ele continuar com a sua candidatura a senador solteira.

JOGAR NO ZEN

A CÚPULA do PT, com a desistência do Marcus Alexandre (PT) de disputar uma vaga na ALEAC, para ser candidato a vice, a reeleição do deputado Daniel Zen (PT) passou a ser prioridade entre os cardeais do PT.

VANTAGEM DA GRANA

NA CHAPA da federação PT-PV-PCdoB, quem larga na briga pelas vagas para a Câmara Federal, com uma certa vantagem, são os deputados federais Perpétua Almeida (PCdoB) e Léo de Brito (PT), porque cada um deve entrar na parada com 1 milhão de reais do Fundo Eleitoral, para tocar a campanha. 

PINCELADA DO VOTO EVANGÉLICO

UM evangélico de uma importante denominação religiosa me explicou ontem, o motivo pelo qual os Pastores não conseguem direcionar o grosso dos votos dos fiéis aos seus candidatos: “A maioria evangélica é composta de pessoas de baixa renda. Na véspera da eleição os candidatos de fora da Igreja chegam com dinheiro e compram os votos. Por isso é que se diz ser o voto evangélico mais quebrado que arroz de terceira”.

JONAS É JV

O DEPUTADO Jonas Lima (PT) será o principal puxador de votos, em Mâncio Lima, do candidato do PT ao governo, Jorge Viana, o que vai contrapor o apoio do irmão e prefeito Isaac Lima (PT), que está com o Gladson.

OU PULAM FORA OU FICAM MAL NA FITA

OS prefeitos Isaac Lima (Mâncio Lima) e Jerry Correia (Assis Brasil), que são dissidentes do PT apoiando a candidatura à reeleição do Gladson Cameli, têm todo direito de fazer a opção. Mas, para não ficarem com o carimbo da “traição política”, deveriam se afastar ou deixar o PT. Ficaria mais lógico e coerente, ora, pois!

EXEMPLO IDEOLÓGICO

O PREFEITO de Xapuri, Bira Vasconcelos (PT), é um exemplo de político que tem ideologia. Não capitulou quando o PT perdeu o poder e se manteve firme, mesmo enfrentando a dificuldade de ser oposição ao atual governo.

RESPEITO, MAS NÃO CONSIGO VER

CONTINUO crendo que, – a campanha pode mudar o panorama – o governador Gladson Cameli (PP) tem hoje lugar cativo no segundo turno. E, também não creio na eleição ser decidida no primeiro turno. O Sérgio Petecão (PSD), Jorge Viana (PT), Mara Rocha (MDB) e Márcio Bittar (União Brasil), todos têm comprovada densidade eleitoral. Não serão meros figurantes nesta eleição.

CAMPANHA PROFISSIONAL

PELAS NOTÍCIAS que chegam o Ney Amorim (PODEMOS) está fazendo uma campanha profissional, com adesões importantes, em todos os municípios. Foi incluído no grupo restrito que será ouvido na campanha do Gladson, comandado pelo coordenador da campanha, Rômulo Grandidier. Do grupo, também, deve fazer parte o ex-deputado Luiz Calixto.

FRASE MARCANTE

“A amizade que pode terminar nunca foi verdadeira”. São Jerônimo.

Continuar lendo

Acre 01

Blog do Crica: o jogo do perde e ganha do Jorge Viana

Publicado

em

O EX-SENADOR Jorge Viana (PT), foto, candidato a governador, joga com muitas variáveis nesta eleição. A primeira é se eleger para governar o Acre, com a vitória do Lula para a presidência. Este cenário seria o coroamento do seu projeto político. A segunda opção seria ele ganhar a eleição para governador e o Lula perder para o Bolsonaro, na base do vão-se os anéis e ficam os dedos. A terceira, que seria um meio termo, é ele perder e o Lula ganhar, quando por compensação poderia virar ministro. E, a quarta variável é a pior delas, as derrotas dele e do Lula. Quem vai decidir qual destes cenários vai prevalecer, é sua majestade o eleitor. O jogo começou a ser jogado. E, as urnas é que vão ditar o futuro do JV.

GRANDIDIER VAI COORDENAR CAMPANHA DO GLADSON
QUEM assumiu ontem o comando da campanha de reeleição do governador Gladson Cameli, foi o ex-chefe do gabinete civil, Rômulo Grandidier. Foi uma escolha acertada. O Rômulo conseguiu forjar uma boa relação com a classe política, e pode conduzir bem a candidatura.

AGORA É PARA VALER
NESTA próxima terça-feira começa a campanha oficial, quando os candidatos poderão colocar o seu material publicitário nas ruas, fazer carreatas, arrastões nos bairros, enfim, é o início da briga para valer pelos votos.

POLÍTICA SE FAZ COM OUSADIA
O ADVOGADO Sanderson Moura (PSOL) poderia estar acomodado aceitando o panorama ditado pelo PT, com candidaturas próprias para governador, vice-governador e senador. Mas optou por confrontar o projeto petista, que tem forte estrutura partidária e financeira, sendo candidato ao Senado. Vai para o embate com cabeça erguida e ousadia. E, na política só os ousados avançam.

PILARES SÓLIDOS
O CANDIDATO AO SENADO, Ney Amorim (PODEMOS), tem dois pilares políticos sólidos na coordenação da sua campanha em Cruzeiro do Sul; o prefeito Zequinha e o deputado Nicolau Junior (PP), que podem gerar votos.

CANDIDATURA MANTIDA
BOATOS SUPERADOS. A deputada Meire Serafim (União Brasil) não mudou o rumo do seu foco político e irá disputar um mandato de deputada federal, com chance.

OBSTÁCULO A SUPERAR
CANDIDATO DO PSB ao Senado, deputado Jenilson Leite, é um nome leve e não descartável na briga pela vaga única de senador. O obstáculo a superar é que, ele disputa pelo PSB, sigla sem capilaridade no estado.

BASEADO EM PESQUISA
“Você acha que se o Jorge Viana não tivesse pesquisas que indicam a sua chance na disputa do governo, ele iria se arriscar sem uma perspectiva de vitória?”. Pergunta ouvida ontem de importante liderança da esquerda.

PRESSÃO FORTE
HÁ UMA pressão por parte de emissários do governo para que o PSDB não lance o médico Carlos Beirute (PSDB) ao Senado; oferecem a segunda suplência na chapa do Ney Amorim (PODEMOS). Até ontem estava o impasse. Na verdade, o PSDB pegou uma loba, porque tinham prometido a primeira suplência ao partido.

MOVIMENTOS IMPORTANTES
NÃO ESTÁ em discussão a sua ideologia, falo apenas da sua capacidade de fazer composições nos bastidores. O Márcio Bittar (União Brasil) tem feito movimentos políticos importantes para a candidatura da Márcia Bittar (PL) para o Senado. Ela vai sim disputar o jogo.

GRANDE DECISÃO
CLARO QUE, os outros colégios eleitorais do estado são importantes na eleição; mas é na capital, onde se concentra a maioria dos eleitores, que deverá ser travada a briga mais importante para o Senado e Governo.

NÃO ABALOU
O FATO de não emplacar ser o candidato do governador Gladson ao Senado, não desanimou o deputado federal Alan Rick (União Brasil), que continua com a sua campanha nas ruas, apostando sair bem nas pesquisas.

CAMPANHA OSTENSIVA E ORGANIZADA
QUEM se encontra com uma campanha para deputado estadual ostensiva e organizada nos bairros, é o advogado Romano Gouveia (PSD). Não está fora do jogo.

OTIMISMO REDUZIDO
HÁ no PT, um otimismo reduzido de que a chapa da federação PT-PV-PCdoB tem como previsível eleger apenas um deputado federal. Uma segunda vaga dependeria de variantes, como as votações nas chapas adversárias. A chapa da aliança é restrita a dois puxadores de votos.

CAMINHO DE SEGUNDO TURNO
PARA a presidência, todos os caminhos começam a indicar que a decisão sobre quem vai ganhar, deve ir para o segundo turno. Os novos números mostram que, acabou a tendência do Lula vencer no primeiro turno.

ESTÁ NO BOLO
CONVERSO com segmentos políticos diversos antes de omitir uma opinião, é o que tenho ouvido é que a candidata Vanda Milani (PROS) está na briga dentro do bolo do pelotão de frente que disputa o Senado.

NÃO TEM FAVORITO
SÓ vamos ter uma noção inicial de quem vai se descolar na disputa da única vaga do Senado, no início do próximo mês, quando já teremos tido 15 dias de campanha dos candidatos nas ruas. Antes disso, é ilação. Hoje tem cinco candidatos embolados. Não dá para apontar um favorito.

MUITO INTERESSANTE
NESTA eleição, vamos ter um quadro interessante. Sei de quatro institutos de pesquisas de fora, contratados, que vão divulgar números dos candidatos a governador e senador ao longo da campanha. Some-se a isso dois tradicionais institutos regionais. É bom a pluralidade.

ACABOU A FACILIDADE
NA ELEIÇÃO para deputado federal, acabou a facilidade de um candidato se eleger com 5, 6 mil votos. Se o coeficiente ficar nos 57 mil votos, cada candidato terá que ter no mínimo para começar a entrar na briga 11. 400 votos (Isso não significa que vai ganhar, mas é o mínimo que poderá ter), então, tratem de correr atrás de votos.

SOLINO MATOS
Quem vai ficar mais próximo na condução da campanha do candidato do PSD ao Governo, Sérgio Petecão; é o Solino Matos, que já participou de várias campanhas majoritárias de sucesso.

FRASE MARCANTE
“O tempo é o grande professor, mas infelizmente ele mata todos os seus discípulos”. Hector Barlioz.

Continuar lendo

Blog do Crica

Apostar no Lula ou no Bolsonaro para chegar ao Palácio, é uma aposta no vazio

Publicado

em

A ESQUERDA aposta numa vitória do Lula no primeiro turno; e em segunda hipótese, o Lula chegar bem na frente do Bolsonaro no segundo turno, para alavancar a candidatura ao governo do Jorge Viana (PT). Os candidatos ao governo do campo conservador, como o senador Márcio Bittar (União Brasil), Mara Rocha (MDB) e Gladson Cameli (PP) apostam na vitória de Bolsonaro, em que devem colar as suas candidaturas. Também acreditando na transferência de votos. 

O senador Sérgio Petecão (PSD) optou por liberar os seus candidatos a votar e apoiar quem bem entender para presidente. É apostar no vazio se pensar que colar no Lula ou no Bolsonaro, é certeza de eleição para o Palácio Rio Branco. 

Aqui, no estado, ainda é uma eleição paroquial. O PT já perdeu eleições para a PMRB com o Lula no auge da popularidade. E, no auge do Bolsonaro, em 2018, o seu candidato a governador foi derrotado com uma votação pífia. 

O eleitor acreano costuma votar descolado do panorama nacional. Este continua sendo o enredo do samba nas eleições para o governo do Acre.

TODOS CONTRA O GLADSON? NEM TANTO!

NÃO É MATEMÁTICO se dizer que todos os candidatos ao governo da oposição estarão unidos contra o governador Gladson Cameli, caso este chegue no segundo turno. Todos têm algo em comum, querer impedir um novo mandato do Cameli. Mas, isso será capaz de superar as diferenças ideológicas? É a pergunta que fica para ser respondida na campanha. O único ponto claro é o de que a eleição vai ao segundo turno. 

SEM UM FAVORITO

UMA das mais experientes lideranças políticas do Acre, a quem sempre escuto, fez ontem numa conversa, a observação: “Não tem favorito na disputa do Senado”.

OUTRA OBSERVAÇÃO

A OUTRA observação é que, também, não existe ainda uma luz sobre qual candidato ao governo pela oposição, vai para o segundo turno com governador Gladson.

QUANDO SETEMBRO VIER

AS pesquisas que vão dar a primeira luz sobre que candidatos vão polarizar nas disputas do Senado e Governo, serão as da primeira quinzena de setembro. Pesquisa antes disso, não pega o clima da campanha.

VOZ NO PARLAMENTO

O ex-presidente da FIEAC, José Adriano (PP), busca aglutinar em torno da sua candidatura a deputado federal as lideranças empresariais, com a mensagem que a categoria tem de ter voz no parlamento federal.

NÃO ESPERA ACONTECER

CANDIDATO que espera pelo poder para se eleger, é um caminho para o porto da balsa. O que elege o candidato, é o trabalho pessoal a ser feito durante a campanha. Como na música de Geraldo Vandré – quem sabe\faz a hora\não espera acontecer…. A política registra uma profusão de casos que candidatos do poder perderam.

ANTES TARDE DO QUE NUNCA

A NOTÍCIA que chega é a de que, o ex-secretário Rômulo Grandidier voltará ao governo para ocupar um cargo de ponta. Se isso ocorrer, ponto para o Gladson, que não conseguiu ainda montar uma boa coordenação política.

MUITO BEM ARTICULADO

NÃO tirem o Israel Milani de tempo na disputa de um mandato de deputado federal, dentro da chapa do REPUBLICANOS, se articulou em todos os municípios. Pesa ao seu favor, ser desenvolto no contato pessoal.

O TEMPO É O ADVERSÁRIO

SUA QUALIFICAÇÃO para ser senadora, é indiscutível. O  grande desafio da candidata ao Senado, Nazaré Araújo (PT), é de se tornar conhecida do eleitor em todo estado numa campanha de tiro curto, de apenas 45 dias.

ATO MARCANTE

VAI ficar como o mais marcante dessa campanha presidencial, o ato de ontem da leitura da Carta da Democracia, na defesa do estado de direito e contra o golpismo. Não há mais clima para volta da ditadura.

COMPARÁVEL AO “DIRETAS, JÁ”!

NÃO SE VIA um ato deste significado, reunindo as cabeças pensantes do país num mesmo lado, de pensamentos políticos diferentes, desde o movimento pelas “Diretas, Já”! Foi um recado aos que atentam contra o direito fundamental do regime democrático.

ERRO DE AMADOR

SER O CANDIDATO de quem governa não quer dizer, absolutamente, nada. Quando o eleitor resolve dar o seu vota num candidato, não olha quem está lhe apoiando. Vota na empatia. É um erro amador pensar o contrário. Você vota no candidato, e não no apoiador.

CAIU DO TELHADO

NÃO encontro nem uma cabeça lúcida da política que ainda acredite que, esta eleição para o governo acaba no primeiro turno. As entradas do senador Márcio Bittar (União Brasil) e do ex-senador Jorge Viana (PT) fez cair do telhado o cenário de não se ter o segundo turno.

MÉDIA PARA ELEGER

COM o grande número de candidatos a senador, muitos com densidade eleitoral, a previsão que experts em votação fazem; é a de que, quem tiver 130 mil votos garantirá a vaga. São oito candidatos: Alan Rick (União Brasil), Nazaré Araújo (PT), Dimas Sandas (AGIR), Jenilson Leite (PSB), Márcia Bittar (PL), Vanda Milani (PROS), Ney Amorim (PODEMOS) e Sanderson Moura (PSOL). Não há como apontar agora um favorito.

CAMPANHA ORGANIZADA

O senador Petecão (PSD), candidato ao governo, está com boa parte da sua publicidade no horário eleitoral gravada, pronta para ser jogada no ar. Isso lhe deixa mais livre para fazer a campanha do corpo a corpo.

APOSTANDO NAS PESQUISAS

O DEPUTADO FEDERAL Alan Rick (União Brasil) aposta em continuar bem nas pesquisas, para sedimentar a sua candidatura ao Senado. Fora de cogitação, ele desistir.

ESCLARECENDO O QUADRO

QUEM conhece bem o reduto de Tarauacá, disse ontem à coluna que o candidato ao Senado, Jenilson Leite (PSB), não vai correr tão solto no município, como se propala. Citou que a prefeita Néia (PDT) apoia a Márcia Bittar (PL); o ex-prefeito Rodrigo Damasceno (PODEMOS) ao Ney Amorim (PODEMOS); e a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB), a Nazaré Araújo (PT). Todos eles, com boa base eleitoral em Tarauacá.

CAMPANHA PECULIAR

O DEPUTADO federal Flaviano Melo (MDB) sempre faz uma campanha peculiar, sem forte aparato publicitário, mas quando as urnas abrem sempre aparece reeleito. O Flaviano tem um eleitorado que é muito cativo.

FRASE MARCANTE

“As pessoas tendem a colocar palavras onde faltam ideias”. Goethe.

Continuar lendo

Blog do Crica

A campanha vai começar dia 16, a partir daí, quem não tiver café no bule fica no caminho

Publicado

em

IMAGINE um time de futebol fazendo uma pré-temporada, se preparando para o início do campeonato. Guarda similaridade com o que acontece na política, na pré-campanha. É aquela do treino, é treino, e jogo é jogo. Joguem na lata do lixo as pesquisas divulgadas até o momento. Valem uma nota de 300 reais. 

O que vai valer mesmo é a campanha que se inicia no próximo dia 16, quando os candidatos poderão colocar as suas candidaturas nas ruas. Grande parte da população só vai conhecer de fato quem é candidato durante a campanha. A maioria da população só vai tomar uma decisão em quem votar para governador ou senador quando começar a visibilidade das carreatas, dos arrastões nos bairros, o corpo a corpo, o horário eleitoral, que podem mudar por completo qualquer favoritismo que seja. É na campanha que será formatada a preferência do eleitorado. É o momento em que, quando o candidato cai na simpatia do povão, não tem nada que segure a onda. 

Ser candidato do poder nem sempre significa que o ungido se elegerá. São dezenas e dezenas os exemplos de candidatos do poder que começaram na dianteira e perderam a eleição para os chamados azarões. Prudência, senhores candidatos! O eleitor ainda não falou. E que venha a campanha das ruas, que venha a alegria popular, que venha o bom debate. E sem violência. O resto é com a sua majestade, o eleitor. Abram-se as portas para a festa da democracia. 

QUINTA COLUNA

O CANDIDATO a deputado federal Sérgio Barros (PSDB) descobriu haver direcionamento de dirigentes tucanos, para privilegiar uma das candidaturas da chapa para deputado federal, e se encontra descontente. Foi o que soube. Se retirar sua candidatura, o PSDB, que com chapa completa esta difícil de eleger um, com a sua saída aí é que o sonho da Câmara Federal fica longe.

BEIRUTE ELEGÍVEL

A DIVULGAÇÃO da lista de condenações no Tribunal de Contas da União, não impede o médico Carlos Beirute de ser candidato ao Senado, caso assim entenda. Foi uma condenação por improbidade culposa, de um fato acontecido há 22 anos, quando foi secretário da PMRB.

PARECER JURÍDICO

LÍ ontem um parecer jurídico sobre o caso específico, que deixa bem claro que, Beirute não se encontra inelegível por conta do fato. Só não será candidato se não quiser. O resto fica por conta das famosas ilações.

NÃO MUDA NADA

DAQUI até a eleição deve sair a relação dos candidatos que foram condenados pelo Tribunal de Contas do Estado – TCE. Funciona só como didática, juridicamente, não tem força de impedir uma candidatura de um condenado só nesse colegiado. E, segue o jogo.

PRESENÇA CERTA

CANDIDATOS a governador deverão estar em peso presentes na procissão de Nossa Senhora da Glória, padroeira de Cruzeiro do Sul, a acontecer na próxima semana na cidade do Juruá. Todos pedindo benção para a eleição. Mas, como só há uma vaga em disputa, é possível que Nossa Senhora fique neutra nessa briga.

VOLTOU PARA POLÍTICA

O EX-PREFEITO de TARAUACÁ, médico Rodrigo Damasceno, saiu da aposentadoria política e será candidato a deputado federal, pelo PODEMOS. É um médico querido em Tarauacá, só que é um reduto pequeno e disputado.  Terá de buscar votos fora.

PONTO POSITIVO

A ESCOLHA da jornalista Andréia Oliveira para ser a assessora de comunicação da campanha do PT e da federação formada pelo PT-PV-PCdoB, foi um ponto positivo da aliança dos partidos de esquerda. É uma profissional extremamente competente em assessoria.

DIFÍCIL MEDIR

É AINDA difícil de medir que candidatos a senador e a governador devem polarizar na disputa. Isso só vai se configurar, na medida que a campanha avançar nas ruas. E, a campanha começa no próximo dia 16.

PP FECHADO

COM a ajuda do governador Gladson Cameli, o PP fechou questão em torno do apoio da candidatura do ex-deputado Ney Amorim (PODEMOS) para senador.

BARREIRA A SER SUPERADA

O Jorge Viana (PT), foi um bom prefeito e um bom governador. Até aí, Inês é Morta. A dúvida é saber se ainda está latente nesta eleição, a rejeição que tirou o PT do poder em 2018 e deu votação pífia para a PMRB. 

MUITO FORTE

SERÁ muito difícil bater o deputado Jenilson Leite (PSB)  para o Senado, em três municípios: Tarauacá, Feijó e Jordão. Sempre foi bem votado na região a deputado.

LOUVE-SE A CORAGEM

O PSOL e o AGIR terão candidatos próprios ao governo e para senador. Louve-se a coragem dos dois partidos de enfrentar adversários financeiramente poderosos e com bom tempo de televisão. Quem vive de ser puxadinho de partido grande nas eleições, não consegue crescer.

CHUMBO TROCADO NÃO DÓI

O CANDIDATO ao Senado, Alan Rick (União Brasil), não vai pedir votos para o candidato ao governo do seu partido, o senador Márcio Bittar (União Brasil) e vice versa o Bittar para ele ao Senado. Alan pedirá votos para o Gladson, seja convidado ou não para o seu palanque. E Bittar para a Márcia Bittar (PL) ao Senado. Chumbo trocado não dói.

VIDA INTELIGENTE

NÃO divulgo nome de candidato a deputado sem qualificação para exercer um mandato. Será eleito para fazer leis, e para isso tem que ter preparo. Vejo como bom nome para deputado pelo PT, o Marcelo Macedo.

VAI DOER NO BOLSO

QUEM divulgar pesquisa sem registro na justiça eleitoral; fazer enquetes fajutas, se prepare para pegar uma multa salgada. O TRE-AC estará de olho nas fakes. 

DEVE EMPLACAR A DUPLA

O PREFEITO de Sena Madureira, Mazinho Serafim, deve emplacar a mulher Meire Serafim (União Brasil) para deputada federal; e o ex-vice-prefeito Gilberto Lira (União Brasil), a deputado estadual. Mazinho tem cacife. 

PODE SAIR DESCOLADO

O DEPUTADO Jenilson Leite (PSB) disse ontem ao BLOG que ainda não decidiu se disputará o Senado em carreira solo, ou apoiará um candidato a governador. Há tendência de fazer a campanha descolada do governo.

MELHOROU MUITO

UMA GESTÃO é medida na população pelo número de críticas. As críticas à gestão do prefeito Bocalom diminuíram muito com suas ações ostensivas na cidade.

APOIO FECHADO

PARA governador, Bocalom vai apoiar a candidatura do senador Petecão (PSD); e para senadora a professora Márcia Bittar (PL). Neste novo momento, o velho Boca pode arrumar votos para quem apoiar na eleição.

VOTO QUALITATIVO

O EMPRESÁRIO Badate é um petista dos tempos que, todos se escondiam com medo de aparecer como apoiador do PT. Nesta eleição vai de Jorge Viana (PT) para governador e Flaviano Melo (MDB) a deputado federal. Flaviano está eufórico pela qualidade do apoio.

NÃO DISCUTO RELIGIÃO

Não entro em discussão, quando o debate entra no campo religioso. Criticar a religião alheia por conta da política, mostra uma podridão de ideias e fanatismo.

CAMPO ABERTO

ALIADOS do candidato ao Senado pelo PODEMOS, Ney Amorim, revelaram ontem ao BLOG que, nunca o viram tão entusiasmado com o campo da disputa aberto, e trabalhando como se essa fosse a sua primeira eleição.

CHAMADA GERAL

A FONTE é segura. O secretariado do Gladson está sendo chamado para escutar do núcleo duro do governo que, o candidato do grupo palaciano é o Ney Amorim (PODEMOS). A comunicação tem o aval do Gladson.  

FRASE MARCANTE

“Somos do tamanho dos nossos pensamentos”. Frase do técnico do Palmeiras, Abel Ferreira.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!