Conecte-se agora

Cerca de 12 mil pessoas participaram de festival em Mâncio Lima e consumiram mais de 2 mil litros de caiçuma

Publicado

em

Foto: Marcos Vicentti

Durante os seis dias do 4° Festival Atsá, encerrado no último sábado, 23, cerca de 12 mil pessoas passaram pela Terra Indígena Puyanawa em Mâncio Lima. Além de dançar e cantar, tomar banho de igarapé, tomaram Ayahuasca e consumiram mais de 2 mil litros de caiçuma, a bebida de macaxeira fermentada.

Indígenas de 3 etnias, turistas da França, Bélgica Suíça e Grécia e da maioria dos Estados do Brasil, prestigiaram o festival.

“Nossa reunião aqui neste festival é uma homenagem aos antepassados e um ato de demonstração da nossa cultura, espiritualidade e dos nossos saberes. A comunidade se sente muito valorizada com esse momento”, afirmou o cacique Joel Puyanawa.

O turista grego, Ioannis Orphanos, participa desde o primeiro Festival e diz que o modo de vida dos indígenas demonstra evolução.

“A forma simples de viver, o amor pela natureza e pela família são os ensinamento que os indígenas passam pra gente “, ressaltou.

A ex-BBB Gleici Damasceno, tomou banho de igarapé e tirou muitas fotografias com os fãs. “É a primeira vez que venho aqui nos Puyanawas e é tudo muito bonito”, citou.

O governador Gladson Cameli também foi ao Festival neste sábado, 23 e destacou a importância do etnoturismo para a economia.

“O etnoturismo é uma atividade crescente no Acre e que ajuda a movimentar a economia. Para essa região, onde a farinha é o produto mais forte da economia, esse festival é de suma importância e quem chegar aqui, sai renovado”, declarou Cameli.

O festival fortalece economia

Durante o Festival os indígenas vendem alimentos, artesanato e fazem as pinturas corporais nos visitantes. Os turistas ficam hospedados na terra indígenas com pacotes a partir de R$ 1.500.

Um dos líderes do Puyanawa, José Luis, o Puë, disse que o Festival fortalece o povo indígena do ponto de vista econômico e é importante também para mostrar a cultura deles para o mundo.

“Aqui nós mostramos nosso canto e dança, modo de vida e alimentação e como resultado econômico damos sequência aos nossos projetos de conservação ambiental e fortalecimento de nossa cultura. O Festival é importante para nossa economia”, contou.

Dois mil litros de caiçuma

Atsá, que quer dizer macaxeira, é o destaque do Festival dos Puyanawa e durante os 6 dias do evento, mais de dois mil litros de caiçuma, feito da macaxeira fermentada, foram consumidos.

Para fazer essa quantidade foram utilizados 500 quilos de mandioca, água e batata roxa.

O processo de feitura de caiçuma já não é mais de fermentar o produto na boca. A macaxeira é cozida e ralada e fermenta de forma natural.

A bióloga Malika Simis, que é de São Paulo, consumiu bastante caiçuma durante o festival, o que a deixa Feliz. “Essa bebida traz alegria”, contou.

Na rede

Farinha de Cruzeiro do Sul é tema de reportagem da TV Brasil

Publicado

em

O programa Caminhos da Reportagem foi até Cruzeiro do Sul para mostrar a produção de um dos produtos destaque, que movimenta a economia local do Acre, a farinha de mandioca.

O alimento produzido no Estado, possui desde 2017 o selo de Indicação Geográfica (IG) do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), que reconhece a qualidade e tradição a partir das condições ambientais e modo de fazer habitacional.

O episódio “Farinha, a estrela do Acre”, da série especial “Riquezas da Nossa Terra” realizado em parceria com o Sebrae, revela que o produto vem conquistando mercados dentro e fora do Brasil.

A farinha é resultado da mistura da cultura indígena da mandioca com a os hábitos dos nordestinos que migraram para o Norte do país. Somente no município acreano, que possui 90 mil habitantes, existe cerca de 12 mil casas de produção em funcionamento.

Com imagens de produtores agrícolas de cooperativas da região, o programa da TV Brasil vai ao ar neste domingo, 11, às 22 horas.

Continuar lendo

Na rede

Prefeito de Rodrigues Alves anuncia 22 dias de recesso no fim de ano

Publicado

em

A prefeitura de Rodrigues Alves, no Vale do Juruá, terá um recesso administrativo de 22 dias neste final de ano, quando a sede do executivo e os órgãos públicos municipais, ficarão com as portas fechadas.

O decreto do prefeito Jailson Amorim foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira, 8. Como exceção, a gestão relaciona alguns serviços como Saúde, Limpeza Pública e do Conselho Tutelar, mas cita expediente apenas interno e a critério de cada secretaria.

Na justificativa do recesso do dia 12 de dezembro de 2022 a 2 de janeiro de 2023, o prefeito diz: “a tradição das festividades natalinas e de ano novo são a oportunidade de permanência dos servidores com suas famílias com a finalidade de confraternização, a necessidade do fechamento das contas do presente exercício para atendimento a Lei de Responsabilidade Fiscal e a redução de custeio da administração publica que o recesso administrativo proporciona”.

A gestão destaca que há pouca demanda pelos serviços municipais neste período.

A vereadora Terezinha Fernandes, do PCdoB, considerou a situação um absurdo. “É brincadeira, um verdadeiro absurdo a prefeitura de Rodrigues Alves de férias em dezembro. Os servidores com salários atrasados, que precisam de atendimento, só até o dia 12 na prefeitura”, disse ela.

Continuar lendo

Na rede

Cresce o envolvimento de mulheres com o tráfico de drogas no Vale do Juruá

Publicado

em

Nos últimos dois meses, houve aumento no número de prisões de mulheres por tráfico de drogas no Vale do Juruá. As forças de segurança fizeram várias apreensões de maconha, cocaína e seus derivados, sendo transportados por mulheres, a maioria na BR-364 entre Cruzeiro do Sul e Rio Branco.

Na maioria jovens, as mulheres são usadas por traficantes como mulas para transportar entorpecentes na tentativa de levantar menos suspeitas das forças de segurança.

“Foram mais flagrantes envolvendo mulheres, mas a prática já é comum. Muitas ingressaram no mundo do crime, especialmente no tráfico de drogas”, diz o tenente coronel Edivan Rogério, comandante do 6° Batalhão da Polícia Militar, que abrange Cruzeiro do Sul e os outros 4 municípios do Vale do Juruá.

Nesta terça-feira, 6, uma mulher de 20 anos, T.O.C., foi presa pela Polícia Militar em uma parada de ônibus na Boulevard Thaumaturgo, região central de Cruzeiro do Sul, com mais de um quilo e meio de maconha em uma bolsa. A mulher, que já responde a um processo criminal por tráfico de drogas, afirmou que estava levando a maconha para a casa dela, que fica no município de Guajará, no Amazonas.

Também na terça-feira, uma menor de idade foi presa transportando drogas em um ônibus entre Cruzeiro do Sul e Rio Branco. Ela embarcou no coletivo na rotatória de Rodrigues Alves e policiais militares que estavam no veículo como passageiros, ao notar um comportamento suspeito, revistaram a bolsa da jovem onde a droga foi encontrada. A PM não informou a quantidade de entorpecentes apreendida.

Na noite de segunda-feira, 5, na comunidade Lagoinha na BR-364, dentro do ônibus que faz a rota entre Cruzeiro do Sul e Rio Branco, a Polícia Militar apreendeu 43 quilos de maconha e 2,4 quilos de oxidado de cocaína com uma mulher, R. A. A., de 20 anos.

Na madrugada de domingo, 4, também na BR-364, uma mulher de 18 anos foi presa levando quase 10 quilos de cocaína e maconha, de Cruzeiro do Sul para Rio Branco, na garupa de uma motocicleta. A ação foi das guarnições dos grupos Tático e de Policiamento com Cães do 7º Batalhão da Polícia Militar de Tarauacá, que já tinham informações de que um casal estaria traficando entorpecentes com a ajuda de um “batedor”, que seguia na frente na tentativa de garantir o sucesso do transporte da droga.

No dia 10 de novembro, uma mulher de 20 anos, M. I. S. S., foi presa na BR-364 com 5,35 quilos de cocaína dentro do ônibus que fazia o trajeto entre Cruzeiro do Sul e Rio Branco.

No dia 22 de novembro, duas mulheres foram presas na BR-364 pela Polícia Militar com mais de 40 quilos de skunk durante a abordagem a um ônibus que fazia o trajeto de Cruzeiro do Sul para a capital.

Este ano, mais de 600 quilos de entorpecentes foram apreendidos no Vale do Juruá pelas forças de segurança.

Continuar lendo

Na rede

Ladrões arrombam prefeitura de Cruzeiro do Sul para roubar caixa eletrônico

Publicado

em

Na madrugada desta terça-feira, 7, três homens invadiram a sede da prefeitura de Cruzeiro do Sul, no bairro Miritizal.

Os criminosos amarraram dois vigias e tentaram roubar o caixa eletrônico do Banco Santander, instalado no local. Mas o alarme disparou e os criminosos não conseguiram levar o dinheiro.

Os ladrões arrombaram o cadeado do portão da frente da prefeitura e com uma furadeira, tentaram abrir o dispositivo onde fica o dinheiro, mas com barulho do alarme, eles fugiram sem levar nada.

Ninguém foi preso até o momento e o caso será investigado pela Polícia Civil.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.