Conecte-se agora

MEC reconhece o Curso de Medicina Uninorte com a nota máxima na Avaliação

Publicado

em

O Ministério da Educação (MEC), por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), divulgou nessa segunda-feira, 4, o Relatório de Avaliação de Reconhecimento do Curso de Medicina do Centro Universitário Uninorte, que demonstra a obtenção da nota 5, considerada pontuação máxima nas Avaliações de Regulação de cursos de graduação.

Com 8 anos desde a sua Autorização de Funcionamento no Acre, o Curso de Medicina do Centro Universitário Uninorte conta com 12 turmas, aproximadamente 570 estudantes matriculados e, já formados, 90 médicos neste período, com a conclusão da graduação por três turmas e com a quarta turma a ser formada no final desse mês de julho.

De acordo com o Pró-Reitor Acadêmico do Centro Universitário Uninorte, Prof. Dr. Juliano Cavalcante, o Curso de Medicina passou, na semana passada, por avaliação do MEC referente ao seu Reconhecimento. “A visita in loco pelos avaliadores do MEC, avalia o curso nas dimensões pedagógica, de infraestrutura e corpo docente. Para tanto, há importante momento de escuta a docentes, discentes, dirigentes, coordenações, análise documental, visitas às instalações físicas institucionais, bem como aos locais de prática, representando minucioso trabalho ao seu final. Sabemos que o resultado conquistado é fruto de investimentos institucionais densos, a exemplo da Biblioteca Pedro Martinello, do Biotério, das Clínicas Escolas, dos Laboratórios da área da Saúde, dentre os quais inclui-se o Laboratório de Simulação Realística, importante espaço de prática do curso e, do trabalho em equipe, pois, além da coordenadora geral do curso, médica, Dra. Rita Uchôa, conta-se com duas coordenadoras adjuntas, a psicóloga, Ma. Ana Flávia da Costa Nobre Angel e a médica, Ma. Rebecca Heidrich Thoen Ribeiro e, ainda conta-se com um quadro docente de extrema qualificação contado, em sua maioria de mestres e doutores, sendo de fato, um dos grandes diferenciais do curso de medicina”.

Destaca a coordenadora geral do curso, médica, Dra. Rita Uchôa que “Durante a formação, os alunos do último período da Medicina/Uninorte, desenvolvem atividades no município de Sena Madureira (Internato Rural) sob a supervisão de preceptores, atendendo a pacientes de regiões ribeirinhas, que residem em locais de difícil acesso, reforçando a função social do curso de Medicina e sua contribuição singular à realidade do Estado do Acre”.

O Centro Universitário Uninorte mantém convênios com a Secretaria de Estado de Saúde do Acre e com as Secretarias Municipais de Saúde, da capital, Rio Branco e de Sena Madureira, que contribuem para o desenvolvimento das atividades práticas, onde os estudantes são encaminhados às Unidades de Saúde, realizando atendimentos à população. Destacam-se, ainda, os atendimentos realizados em convênio com o Hospital Santa Juliana, onde mensalmente, mais de 1000 pessoas são atendidas, gratuitamente, por meio do Ambulatório Integrado de Ensino Uninorte.

Outro fator que contribui para o sucesso do curso de Medicina da Uninorte é a metodologia de ensino aprendizagem que incentiva os estudantes a serem protagonistas na construção do seu conhecimento. Segundo a coordenadora do curso, médica, Dra Rita Uchôa, “desenvolvemos atividades que fazem com que o estudante seja uma pessoa ativa na busca do conhecimento. Isso é muito importante e, também, o fato de termos os estudantes em campos de prática, desde o primeiro período, dentro das comunidades, dentro das Unidades de Saúde, faz com que haja um crescimento, um envolvimento maior desses estudantes com a realidade e com os problemas de saúde da nossa população. Isso faz do nosso curso, uma graduação de excelente qualidade, que agora foi atestada pela Avaliação do MEC”, reforçou a coordenadora.

Cotidiano

Polícia Federal deflagra operação contra falsificação de certificados em Brasiléia

Publicado

em

A Polícia Federal deflagrou, na última quarta-feira, 10, em Brasileia, a Operação Certificado Fake, contra a falsificação de documentos públicos e crimes conexos.

Durante a ação, foi cumprido mandato de busca e apreensão em empresas do ramo da educação, que emitia certificados falsos para que residentes estrangeiros pudessem atuar no Brasil.

Os policiais federais recolheram elementos de informação para esclarecimento dos fatos, como aparelhos celulares, mídias, arquivos eletrônicos, entre outros objetos.

Os responsáveis ou envolvidos na atividade criminosa, devem responder por adulteração de documento público, falsidade ideológica e uso de certificados falsos.

Continuar lendo

Acre 01

Show de Zezo será no Parque de Exposições após grande procura de público no Acre

Publicado

em

O cantor nordestino Zezo será a grande atração do público rio-branquense neste Dia dos Pais. No próximo domingo, dia 14, o artista irá se apresentar na arena de shows Amilton Brito, localizada na Expoacre, dentro do Parque de Exposições Wildy Viana, na capital acreana.

O show teve de mudar de local devido à grande procura por ingressos, que contemplam camarotes e mesa de variados valores. O evento trará o ‘Boteco do Zezo’, tido como um dos maiores shows do Brasil.

A organização promete que será uma apresentação do Boteco do Zezo será para ficar na história de Rio Branco, contando com toda a estrutura de seu novo show.

Vendas de mesas e ingressos individuais podem ser encontrados na Casa da Sogra ou pelos telefones 99204-4973 ou 99966-0255.

Continuar lendo

Destaque 2

MDB registra chapa com Mara declarando apenas R$ 183 mil em bens e vice com R$ 3 milhões

Publicado

em

A deputada federal Mara Rocha (MDB) pediu nesta quinta-feira (11) oficialização da candidatura ao governo do Acre na Justiça Eleitoral, e declarou ter em bens R$183.527,53.

Nas eleições passadas, quando conquistou uma cadeira na Câmara dos Deputados, a ex-tucana informou à Justiça possuir R$ 125 mil em patrimônio. Ou seja, por mais que seja menor do que o valor de outros candidatos majoritários, seu patrimônio evoluiu 46% em quatro anos.

O plano de governo de Mara Rocha tem sete grandes eixos, sendo o principal o desenvolvimento do Estado através da produção. A proposta é um Estado equilibrado, que não seja “mínimo” nem “máximo”: “Faremos um governo responsável que pensará estrategicamente, onde não se estabeleça o Estado Máximo e nem o Estado Mínimo, mas o Estado Necessário para atender às demandas da população, sem jamais renunciar à ética, respeito e transparência”, propõe a candidata.

Os dados do Tribunal Superior Eleitoral mostram que em relação aos bens o mais “pobre” entre os candidatos ao governo do Acre é David Hall e o mais “rico” é Gladson Cameli, que busca a reeleição.

O vice de Mara, o pecuarista Fernando Zamora (PRTB), declarou R$ 3.149.951,74. A vice de David Hall, empresária Jorgiene Carneiro, ainda não informou os bens à Justiça. Já a vice de Gladson, Mailza Gomes, diz ter R$11.437,42; Marcus Alexandre, vice de Jorge Viana, afirma possuir R$ 637.485,63; e a vice de Marcio Bittar, Dra. Georgia Micheletti tem R$150.000,00.

Tota Filho, o vice de Petecão, declarou R$879.000,00; e Jane Rosas, vice de Nilson Euclides, tem R$ 60.000,00 em bens informados à Justiça Eleitoral. Com isso, a senadora Mailza Gomes é a vice mais “pobre”.

Continuar lendo

Acre 01

Paciente que esperava cirurgia há 6 anos tem procedimento suspenso por falta de pinos

Publicado

em

Há seis anos, a desempregada Marinete do Nascimento, que sofre de epilepsia, teve uma crise e ao cair bateu com o ombro esquerdo no vaso sanitário de sua residência, o deslocando. Desde então, vem sofrendo com dores no braço afetado e peregrinando em hospitais público de Rio Branco em busca de uma cirurgia para acabar com seu sofrimento.

Após seis longos anos de espera, foi chamada para Fundação Hospitalar do Acre para fazer a cirurgia, mas teve uma decepção com o início de um novo drama. Ela estava na sala de cirurgia quando foi avisada que o procedimento havia sido suspenso por falta de pinos adequados.

Diante da situação, optou por procurar seus direitos junto à Defensoria Pública do Estado e teve nova decepção. Segundo ela, a pessoa que a atendeu pediu que a mesma apresentasse relatório médico provando que esta precisava mesmo da cirurgia e um orçamento de preços dos pinos cirúrgicos.

Como tal exigência só pode ser cumprida com uma consulta a um médico particular, que custa R$300,00, dona Marinete Nascimento se viu impedida por falta de recursos. “Se já não tinha dinheiro nem para comer, como é que vou pagar R$300,00 por uma consulta?”, comentou. A Fundação Hospitalar do Acre confirmou que realmente a cirurgia não foi feita por falta de pinos e que já foi agendada para outra data.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!