Conecte-se agora

Ginecologista Thaysa Vilela fala sobre cirurgia intima: “realizo 3 ou 4 por semana”

Publicado

em

No Programa da Jô Edição Podcast desta segunda-feira, 20, a ginecologista mais famosa das redes sociais, Thaysa Vilela, conversou sobre os assuntos e desafios de sua profissão.

Com um bate-papo voltado totalmente para a saúde da mulher, os cuidados referentes a sexualidade, cirurgias íntimas, os melhores métodos contraceptivos e as ações que buscam a melhora na qualidade de vida, foram discutidos ainda muitas outras informações voltadas para esta área médica.

Graduada em 2005, a profissional disse que está sempre estudando e em busca do melhor para suas pacientes, que também são amigas. Já fez várias pós-graduações, como medicina fetal, em ultrassom, em ciências da longevidade e hormônologia, em ortomolecular e está finalizando uma outra.

A princípio, Vilela apontou sobre os cuidados do corpo e da mente, que refletem na saúde íntima e explicou que os problemas que mais podem desencadear patologias ou doenças, podem estar ligados ao intestino e até mesmo ao estresso. A procura de um profissional é essencial para a conquista de ótimos benefícios.

“Minhas consultas duram em torno de 1h, e eu descubro coisas que muitas vezes a paciente nem imaginaria que teria. Eu trato tudo, a saúde como um todo. Coisas que trazem diversos benefícios, não só para a mulher, mas para o casal”, esclareceu.

Ela também abordou sobre os principais exames feitos na área, como o preventivo, que busca identificar lesões no colo do útero para ser feito o tratamento específico para cada caso, e a Mamografia ou ultrassonografia, que serve para detectar nódulos ou câncer.

Thaysa também informou sobre a importância de procurar um ginecologista, o período que isto deve ocorrer e a ajuda referente a várias dúvidas que muitas mulheres possuem.

“A mulher deve procurar uma ginecologista a partir dos 9/12 anos, perto da primeira menstruação. Para receber orientações sobre cólica, o uso de absorventes, porque tem mães que não tem essa conversa com a filha, para dizer o que vai acontecer depois disso, o que vai mudar no corpo da mulher. Muitas mães sentem se desconfortáveis em falar sobre isso”, declarou.

Outra temática debatida, foi o uso de anticoncepcionais, que segundo Vilela, pode ser um caos na vida de muitas mulher, pois além de ser uma bomba de hormônio, causa a chamada “menopausa química”.

“A mulher que usa anticoncepcional não vai engravidar porque acontece o bloqueio dos hormônios e da ovulação, mas além disso, também há o bloqueio de hormônios do bem estar, da libido, na lubrificação e da disposição”, completou.

Para isto, ela indicou o uso do Dispositivo Intrauterino (DIU) de cobre ou de prata, como o mais seguro, porque só evita a passagem do esperma, impedindo gerar uma gestação e não é abortivo.

Sobre cirurgia íntima, a ginecologista destacou que este é o procedimento mais realizado no Brasil, perde apenas para o implante de silicone. Além disso, o clareamento ou mudança na coloração na região feminina, também é um dos mais procurados em seu consultório.

“A cirurgia mais realiza é feita a laser, pois o pós cirúrgico é mais tranquilo, faço varias. Tem semanas que faço 3 ou 4 cirurgias. Pois ajuda no clareamento, rejuvenescimento, estimula o colágeno”, comentou.

Acompanhe o episódio 19 do programa da Jô Edição Podcast desta semana.

video
play-rounded-fill

Acre 01

Com gasto de R$ 3,5 milhões, Bocalom vai uniformizar crianças de Rio Branco com farda azul

Publicado

em

Na manhã desta segunda-feira, 5, na sede da prefeitura, o prefeito Tião Bocalom (Progressistas), realizou a cerimônia de apresentação dos novos uniformes das escolas municipais, que serão distribuídos para alunos da rede pública a partir de 2023.

De acordo com a gestão municipal, os Os kits serão compostos por duas camisas, uma calça e um short para os meninos e para as meninas serão duas camisas, um short saia e uma calça. Ao todo, serão mais de 22 mil alunos que serão beneficiados com os kits da prefeitura – na cor azul com branco.

Contente com o trabalho da equipe, Bocalom garantiu que a iniciativa fomenta a geração de emprego. “O mais importante de tudo é que a gente vai gerar emprego local, são mais de R$ 3 milhões que a gente vai gastar com esses uniformes”, declarou.

A secretária de educação de Rio Branco, Nabiha Bestene, afirmou que a prefeitura vai produzir até 25 mil alunos, pagos com R$3,5 milhões de recursos próprios. O kit será entregue em 81 unidades escolares e 14 anexos da capital.

Continuar lendo

Acre 01

Prefeitura fecha rua para conclusão de decoração natalina e causa engarrafamento no Centro

Publicado

em

Foto: Whidy Melo

Na manhã desta segunda-feira, 5, o trânsito no centro de Rio Branco ficou congestionado devido ao trabalho de conclusão da decoração natalina – realizado pela prefeitura de Tião Bocalom.

Para a instalação das luzes de natal na Avenida Getúlio Vargas, na altura da Praça da Revolução, o trânsito teve de ser interditado na esquina da avenida com a rua Rui Barbosa, e posteriormente na altura da Avenida Ceará.

Com os trabalhos da gestão municipal, o trânsito ficou bastante lento – causando engarrafamento na área central da capital.

Agentes da RBTrans e o Policiamento de Trânsito estiveram no local para garantir a trafegabilidade.

Continuar lendo

Acre 01

Mais de 6 mil procedimentos cirúrgicos já foram realizados pela Fundhacre desde 2021

Publicado

em

O Centro Cirúrgico da Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), em Rio Branco, é um espaço preparado para realizar procedimentos das mais diversas especialidades e nas melhores condições para o paciente, local que envolve ações complexas e manuseio de diversos dispositivos tecnológicos, visando a qualidade da assistência.

A unidade realiza cirurgias eletivas e de urgência de pacientes internados, atende usuários de todo o Acre e também de outros estados, tendo realizado 6.883 procedimentos em 2021 e 2022.

“Trabalhamos com o objetivo de proporcionar um cuidado qualificado ao paciente, além de buscar a recuperação e melhora, oferecendo segurança e bem-estar, por meio da intervenção cirúrgica”, destaca a chefe do Centro Cirúrgico, Nair Cristina Sales.

Para aumentar a capacidade de atendimento dos procedimentos, a Fundhacre modernizou e ampliou o número de salas para a realização dos mutirões de cirurgia.

De seis salas, o bloco passou a contar com o funcionamento de oito. Duas salas receberam novos equipamentos, que foram adquiridos com recursos próprios do Estado, sendo dois focos de teto, duas mesas cirúrgicas, dois bisturis elétricos e dois carrinhos de anestesia, investimento de aproximadamente de R$ 850 mil.

O Centro Cirúrgico atende nas especialidades de Cirurgia-Geral, Cabeça e Pescoço, Bariátrica, Ginecologia, Oncologia, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Bucomaxilofacial, Neurologia, Ortopedia, Pediatria, Plástica, Torácica, Urologia, Vascular e Oftalmologia.

Continuar lendo

Acre 01

Em 10 anos, trombose venosa levou 942 pessoas à internação em hospitais no Acre

Publicado

em

Mais de 425 mil brasileiros foram internados para tratamento de tromboses venosas entre janeiro de 2012 e maio de 2022. É o que revela levantamento inédito produzido pela Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV). No Acre, desde 2012 já são 942 internações por trombose venosa.

O cálculo aponta que, todos os dias, em média 113 pessoas são internadas na rede pública para tratar o problema. A situação preocupa especialistas, que alertam para os riscos de a doença desencadear quadros clínicos ainda mais graves, como a embolia pulmonar.

O estudo, elaborado a partir de registros oficiais do banco de dados do Ministério da Saúde, evidencia a necessidade de os brasileiros se atentarem aos cuidados diários relacionados à saúde vascular, como alerta o presidente da SBACV, Julio Peclat. “O volume de internações por tromboses venosas, além de ser preocupante do ponto de vista clínico, revela um cenário precário no que se refere às práticas de autocuidado pelos brasileiros, considerando que o problema pode ser evitado com a adesão de medidas simples, como a prática de exercícios físicos e o controle do peso corporal”.

A trombose venosa ocorre quando há a formação de coágulos de sangue dentro das veias, principalmente nos membros inferiores, impedindo o fluxo natural do sistema cardiovascular. Essa condição pode causar manchas arroxeadas ou avermelhadas nos locais afetados, acompanhadas de sensação de desconforto, dor e inchaço.

As principais causas do problema são alterações na coagulação, imobilidade prolongada ou lesão nos vasos sanguíneos. O uso de anticoncepcionais, cigarro e histórico familiar são alguns dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de tromboses venosas.

São Paulo foi o estado que mais contabilizou internações para o tratamento de tromboses venosas, com 118.960 registros no banco de dados do SUS. Em seguida aparecem Minas Gerais (69.164), Paraná (39.426) e Rio Grande do Sul (36.964). Já os estados menos expressivos no número de internações pela doença são o Amapá (194), Roraima (426) e Acre, já citado.

Um ponto que chama atenção é que 61% dos pacientes que chegaram ao hospital para tratamento do problema são do sexo feminino. Já a faixa etária mais expressiva no quadro de internações compreende os pacientes com idades entre 40 e 69 anos, sendo eles os responsáveis por 56% de todos os registros.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.