Conecte-se agora

Ginecologista Thaysa Vilela fala sobre cirurgia intima: “realizo 3 ou 4 por semana”

Publicado

em

No Programa da Jô Edição Podcast desta segunda-feira, 20, a ginecologista mais famosa das redes sociais, Thaysa Vilela, conversou sobre os assuntos e desafios de sua profissão.

Com um bate-papo voltado totalmente para a saúde da mulher, os cuidados referentes a sexualidade, cirurgias íntimas, os melhores métodos contraceptivos e as ações que buscam a melhora na qualidade de vida, foram discutidos ainda muitas outras informações voltadas para esta área médica.

Graduada em 2005, a profissional disse que está sempre estudando e em busca do melhor para suas pacientes, que também são amigas. Já fez várias pós-graduações, como medicina fetal, em ultrassom, em ciências da longevidade e hormônologia, em ortomolecular e está finalizando uma outra.

A princípio, Vilela apontou sobre os cuidados do corpo e da mente, que refletem na saúde íntima e explicou que os problemas que mais podem desencadear patologias ou doenças, podem estar ligados ao intestino e até mesmo ao estresso. A procura de um profissional é essencial para a conquista de ótimos benefícios.

“Minhas consultas duram em torno de 1h, e eu descubro coisas que muitas vezes a paciente nem imaginaria que teria. Eu trato tudo, a saúde como um todo. Coisas que trazem diversos benefícios, não só para a mulher, mas para o casal”, esclareceu.

Ela também abordou sobre os principais exames feitos na área, como o preventivo, que busca identificar lesões no colo do útero para ser feito o tratamento específico para cada caso, e a Mamografia ou ultrassonografia, que serve para detectar nódulos ou câncer.

Thaysa também informou sobre a importância de procurar um ginecologista, o período que isto deve ocorrer e a ajuda referente a várias dúvidas que muitas mulheres possuem.

“A mulher deve procurar uma ginecologista a partir dos 9/12 anos, perto da primeira menstruação. Para receber orientações sobre cólica, o uso de absorventes, porque tem mães que não tem essa conversa com a filha, para dizer o que vai acontecer depois disso, o que vai mudar no corpo da mulher. Muitas mães sentem se desconfortáveis em falar sobre isso”, declarou.

Outra temática debatida, foi o uso de anticoncepcionais, que segundo Vilela, pode ser um caos na vida de muitas mulher, pois além de ser uma bomba de hormônio, causa a chamada “menopausa química”.

“A mulher que usa anticoncepcional não vai engravidar porque acontece o bloqueio dos hormônios e da ovulação, mas além disso, também há o bloqueio de hormônios do bem estar, da libido, na lubrificação e da disposição”, completou.

Para isto, ela indicou o uso do Dispositivo Intrauterino (DIU) de cobre ou de prata, como o mais seguro, porque só evita a passagem do esperma, impedindo gerar uma gestação e não é abortivo.

Sobre cirurgia íntima, a ginecologista destacou que este é o procedimento mais realizado no Brasil, perde apenas para o implante de silicone. Além disso, o clareamento ou mudança na coloração na região feminina, também é um dos mais procurados em seu consultório.

“A cirurgia mais realiza é feita a laser, pois o pós cirúrgico é mais tranquilo, faço varias. Tem semanas que faço 3 ou 4 cirurgias. Pois ajuda no clareamento, rejuvenescimento, estimula o colágeno”, comentou.

Acompanhe o episódio 19 do programa da Jô Edição Podcast desta semana.

video

Acre 01

Projeto de Lei pode abrir brecha para convocação de cadastro de reserva no IDAF

Publicado

em

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Acre aprovou nesta terça-feira (28) projeto de lei que torna o Instituto de Defesa Agroflorestal do Acre (Idaf) de interesse público na área de sanidade animal e vegetal.

Com esse status, abre-se a possibilidade de o órgão reforçar as equipes técnicas de modo a convocar os candidatos do cadastro de reserva do concurso da autarquia.

“Coloca o Idaf em outro patamar”, disse o deputado Evaldo Magalhães (PCdoB) ao parabenizar o relatório favorável do líder do governo, deputado Pedro Longo (PDT).

O autor do PL, deputado Jenilson Leite (PSB), também agradeceu a Longo pelo relatório e disse que é ilógico o Idaf ainda não ter obtido o status de atividade essencial à saúde pública. “Quando se tem rebanhos e plantios mais saudáveis significa que tenhamos uma sociedade mais saudável”, disse Leite, lembrando que os concursados do Idaf se mobilizaram pelo PL.

O projeto de lei deve ir para análise do plenário da Casa Legislativa na quarta-feira, 29.

Continuar lendo

Acre 01

Invasores do Irineu Serra pressionam governo e conseguem “congelamento de despejo”

Publicado

em

Os moradores de uma área de invasão no Bairro Defesa Civil, na região do Irineu Serra, estão desde as primeiras horas desta terça-feira, 28, nos corredores da Assembleia Legislativa em busca de uma solução sobre os seus problemas de habitação. Recentemente o grupo recebeu um ordem de despejo da justiça e na época conseguiram negociar que as dezenas de casas levantadas no local não fossem derrubadas. Em relação a algumas famílias que estavam lá há mais tempo, foi feito um acordo para que elas fossem retiradas num prazo maior e com apoio do Estado.

O Chefe da Casa Civil, Jonathan Donadoni, e o secretário de Planejamento, coronel Ricardo Brandão foram convidados para participar da reunião com líderes do movimento e com os deputados estaduais. Na conversa, o governo sinalizou em cadastrar os moradores no Aluguel Social, que é um auxílio financeiro para o custeio de aluguel.

“Asseguramos a todos os moradores o direito e a manutenção dos aluguel social. Avaliamos esse critério de pagamento do aluguel social e propusemos também fazer um cadastro e verificar a situação individualizada de cada família e partir desse levantamento poderemos trazer as soluções que o Estado tem”, frisou Brandão, afirmando que as famílias que estão há mais tempo no local poderão ficar até que o Estado apresente solução.

O deputado Jenilson Leite (PSB), que participou da reunião, ressaltou que essa população já estava na área invadida a algum tempo e não há neste momento nenhum movimentação de construção e edificação de casas. “Nós chegamos ao meio termo aonde o Estado vai congelar a situação dessas pessoas que já estão lá instaladas no terreno até o Estado retomar as suas políticas habitacionais que nós entendemos que neste ano não dará mais tempo, mas dá tempo para se organizar e retomar o que já ocorreu lá atrás que é a construção de casas populares”, frisou o parlamentar.

Fotos de Sérgio Vale:

Continuar lendo

Acre 01

Assuero prevê que Alto Acre será a principal região produtora de carnes e grãos do estado

Publicado

em

O presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Acre (FAEAC), Assuero Veronez, saiu da primeira edição da Feira agropecuária Xapuri Rural Show otimista com o futuro da regional do Alto Acre no setor produtivo.

O evento foi realizado pela primeira vez, neste último fim de semana, pelo Sindicato Rural Patronal do município, que está em fase de refundação, com a parceria de diversas instituições e entidades, como o governo do estado e a própria FAEAC.

Para Veronez, a iniciativa foi corajosa e resultou em sucesso, segundo ele, como sempre ocorre com os eventos realizados por quem promove o agronegócio, não apenas pela festa, mas pelos negócios incentivados.

“Xapuri precisava de uma sacudida pra mostrar para as pessoas e poder público que ali é uma região vocacionada para o agro. Xapuri sempre foi identificada como a cidade do extrativismo, notadamente pela presença da Reserva Extrativista, que foi alvo de diversas iniciativas que fracassaram, mesmo com o forte apoio de políticas públicas e apoio internacional.

De acordo com Assuero, a pecuária manteve-se ativa, crescendo em número e qualidade na região. Entusiasmado com a iniciativa do evento que tem a pretensão de mostrar a força do setor naquela região do Acre, ele arriscou que o Alto Acre será, no futuro, o maior produtor de grãos e carne do Acre.

“Hoje estamos assistindo uma nova fase de introdução ao cultivo de grãos, especialmente soja e milho. É um processo importante de fortalecimento da economia local, gerando renda e empregos. O Alto Acre será a principal região produtora de carnes e grãos do Acre. Essa é nossa expectativa e o nosso propósito. Estamos só começando”, disse.

A realização da primeira feira agropecuária de Xapuri foi muito comentada nas redes sociais nesta segunda-feira (27), recebendo muitos elogios e algumas críticas. Nos próximos dias, o Sindicato Rural Patronal deverá divulgar um balanço e fazer uma avaliação da edição inaugural do evento que tem a pretensão de marcar lugar no calendário estadual.

Continuar lendo

Acre 01

Entidades acusam direção do ICMBio de desmontar gestão da Reserva Chico Mendes

Publicado

em

Um grupo de dez entidades ligadas à causa ambiental e à defesa dos direitos dos povos tradicionais na Amazônia assinam uma nota de repúdio, divulgada nesta segunda-feira (27), intitulada “Contra o desmonte e o desaparelhamento dos instrumentos de gestão da Reserva Extrativista Chico Mendes.

A lista de signatários inclui o Comitê Chico Mendes, a Ong SOS Amazônia, a Comissão Pró-índio do Acre, o Conselho Nacional das Populações Extrativistas, o Grupo de Trabalho Amazônico, os sindicatos de trabalhadores rurais de Xapuri e Brasiléia, além de três associações de moradores e produtores da Resex.

A nota de repúdio afirma que os instrumentos de gestão da Resex estão tendo a sua funcionalidade inviabilizada por ações que ignoram os interesses dos moradores e lhes negando a participação nas decisões que afetam o território da Unidade de Conservação e a vida de suas famílias.

De acordo com as entidades, a Chefia da Resex tem sido ocupada, nos últimos anos, por pessoas sem perfil técnico compatível com o nível de complexidade de uma Unidade de Conservação, o que tem resultado em diversas atitudes inadequadas com o que exige a sua correta administração.

Em março passado, o ICMBio nomeou para a chefia da Resex um servidor de carreira, Flúvio Mascarenhas, um velho conhecedor dos problemas e desafios da UC. Ocorre que passados apenas alguns meses, Mascarenhas foi exonerado, segundo as entidades que assinam a nota, por pressão de um grupo de invasores da unidade.

Ainda segundo as entidades, o referido grupo é o mesmo que durante a gestão do então ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, foram recebidos e ouvidos em seu gabinete em Brasília, em encontro articulado pela deputada federal Mara Rocha e pelo senador Marcio Bittar.

A pauta do encontro foi PL 6024 que tem o objetivo de reduzir os limites da Reserva Extrativista Chico Mendes, retirando da unidade de conservação áreas tomadas pela pecuária, além de modificar a categoria do Parque Nacional da Serra do Divisor, tornando-o uma Área de Proteção Ambiental (APA).

O ICMBio também é acusado de descumprir o Contrato de Concessão de Direito Real de Uso (CCDRU) firmado com as associações de moradores e produtores da Resex Chico Mendes, que resulta em promover a regularização fundiária para as populações tradicionais.

O instrumento também é responsável por permitir o acesso das populações às políticas públicas e aos programas públicos para realização de benfeitorias voltadas à produção e sobretudo promover a gestão da unidade de forma compartilhada, pontos que têm sido completamente ignorado pelas diretorias e coordenações do órgão gestor.

Além da manifestação de repúdio, a nota assinada pelas dez entidades também alerta que a exoneração de Flúvio Mascarenhas de forma intempestiva pode acarretar a não realização da reunião do conselho deliberativo da Resex Chico Mendes, que prevê tratar de pontos relevantes.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!