Um acreano apaixonado por moda desde a infância começou produzindo fantasia indígena na escola e hoje tem em seu currículo clientes como a cantora Joelma (ex-banda Calypso), Gloria Groove, inúmeras misses, rainhas de bateria de carnaval e rainhas de rodeio. Apesar de atualmente morar em Rio Branco, distante dos grandes centros urbanos do país, é requisitado até por pessoas de Dubai, nos Emirados Árabes, além de possuir uma gama de clientes fiéis no estado de São Paulo.

 

Essa é a história do estilista Jean Alves Silva de Paula, carinhosamente conhecido como Jhê ou Jean Calypso, um fã do estilo musical. Aos 29 anos, colhe os frutos de muita dedicação, estudo e, principalmente, trabalho. Depois de atuar em grandes ateliês nacionais como o Paula Guedes e o Robbyt Moon, conhecidos por vestir celebridades e renomados artistas no Brasil, planeja em retirar do papel um grande sonho: montar seu próprio ateliê como referência no estado do Acre.

 

 

Para aprimorar seus conhecimentos, Jean fez curso de um ano com uma professora americana na Bolívia. Hoje, confecciona verdadeiras joias em formato de roupas e mantém uma vasta lista de clientes dentro e fora do estado. “Trabalho com estilista de moda há 12 anos. Durante esse tempo, estudei muito, muito mesmo”, relembra. O interesse pela confecção de roupas o acompanha desde muito cedo. “Sempre fui apaixonado por roupa, desde criança. Então, com o tempo, só fui gostando mais e mais”.

 

Jean nasceu em Brasileia e viveu boa parte de sua vida no município vizinho, Epitaciolândia, a quem dedica muita gratidão. Já morou alguns anos em São Paulo e hoje reside na capital acreana. “Sou estilista autônomo, porém temos três ateliês no estado do Acre em que atuamos como parceria”, explica. Sua equipe é formada de duas bordadeiras e quatro costureiras profissionais, incluindo Eunice, Márcia e Tereza. “Elas são meus braços e minhas pernas”, brinca o estilista.

 

O acreano vive o sonho de conseguir manter seu sustento com o faturamento de seu trabalho como estilista. “Graças a Deus vivo muito bem e essa é a realização que sempre pedi a Deus”. Além dele, existem poucas pessoas no Acre que fazem o mesmo trabalho. “A Jean Calypso, além de ser uma marca, é um conceito que abrange todas as áreas. hoje visto Miss Acre, rainhas do rodeio, Miss Teen, fisiculturistas, Miss Trans, rainhas do carnaval, cantores, formandas etc”.

 

Optar por um serviço como esse requer personalidade e muito requinte. Portanto, Jean destaca: “nada que é bom é barato, porém, faço um trabalho individualizado que busca caber em todos os bolsos e gostos”.  Para produzir os trajes das rainhas do rodeio, por exemplo, o estilista já conseguiu finalizar cada um em 24 horas, contando com uma equipe de três pessoas.

 

“Quando é assim, a gente fica [trabalhando] direto, apenas com uma pausa para o almoço. Já os trajes das misses, em muitas das vezes conseguimos fazer em até cinco dias”. A peça de roupa mais elaborada feita pelo acreano até hoje é de uma miss Acre. “Era um vestido azul com tecido importado e continha cerca de 18 mil cristais, colocados à mão um por um. Era para disputa do concurso nacional”, conta.

 

O velho ditado diz que o cliente sempre tem razão, mas no caso da moda, manda quem conhece e tem experiência. “O cliente sempre sugere, mas na maioria das vezes eu dou minha opinião, pois muita gente esquece que a roupa que veste o cliente e não ao contrário”.

 

Emoção ao vestir cantora Joelma

 

Em época de rodeio, Jean já chegou a produzir oito trajes em 12 dias. Já no carnaval, pega no máximo duas clientes para não ficar sobrecarregada e nem sobrecarregar suas colaboradoras. Ele sempre teve muitos clientes e recebeu muitos elogios, mas percebeu que seu trabalho estava fazendo sucesso mesmo quando a cantora Joelma, ex-banda Calypso, vestiu sua produção em 2018.

Uma cantora de sucesso como ela, que tem 4 milhões de seguidores numa só rede social, usando uma roupa minha. Joelma é um caso à parte, a conheço há mais de 12 anos, então foi muito fácil vesti-la porque eu já conhecia a assessora dela. Entrei em contato e construí o look e entreguei”.

 

No auge do sucesso da banda Calypso, o acreano cresceu ouvindo as músicas de Joelma. “Com isso fui me apegando cada vez mais. E sim, eu continuo sendo fã e admirando o trabalho dessa guerreira que embalou tantos corações”. Além dela, Jean já fez trabalhos para vários outros artistas quando morava em São Paulo.

 

A reação de Jean ao ver uma artista de reconhecimento nacional usando sua peça de roupa foi só emoção. “Joelma é uma pessoa muito brincalhona. No dia que eu entreguei a roupa para ela, a gente só ria juntas, então foi uma coisa muito legal. Mas quando ela usou a roupa num show em Manaus, o que me restava era só chorar”.

 

O estilista afirma que já fechou parceria para elaborar mais duas peças de roupa para shows que a cantora deverá fazer no Acre, e aguarda apenas a data das apresentações. Para ele, o que mais dificulta seu trabalho no Acre é a falta de produtos. “Infelizmente moramos em um estado muito carente, tanto de matéria-prima, quanto de outros produtos. Ainda temos falta de apoio do poder público. As pessoas ainda não dão a devida importância ao nosso trabalho como estilista”.

 

Sua expectativa para o futuro é montar seu próprio negócio e ter sua loja. “Quero ter um lugar onde o cliente chegue e encontre tudo aquilo que procura, algo exclusivo em nosso estado”. Os interessados em solicitar o serviço de Jean podem entrar em contato via Instagram (jeancalypsooficial) ou WhatsApp (99603-9118).

 

 

Previous
Next
error: Conteúdo protegido!