Conecte-se agora

Banqueiro diz que JV é nome para a Economia “num governo Lula”

Publicado

em

O banqueiro Ricardo Lacerda, do Banco de Investimento BR Partners, diz que não acredita em terceira via, que não vê chances de terceira via capaz de enfraquecer a liderança entre Lula e Bolsonaro na eleição e que o ex-governador e ex-senador acreano Jorge Viana está entre os nomes adequados para o Ministério da Economia em um possível novo governo Lula.

As opiniões foram emitidas em entrevista ao jornal Folha de São Paulo assinada pela jornalista Joana Cunha, em publicação desta sexta-feira (3). De acordo com Lacerda, nem Simone Tebet (MDB), diferentemente de uma parte do empresariado que ainda acredita no fortalecimento de um nome alternativo, é capaz de vitaminar a terceira via contra Lula e Bolsonaro.

“É um bom nome. Mas vejo com ressalvas a tentativa de emplacá-la a fórceps como uma terceira via. Primeiro porque pertence ao MDB, um partido com longo histórico de corrupção. Segundo porque a terceira via deve resultar de um movimento vindo do eleitor, com alguém que cresça nas pesquisas e mostre competitividade eleitoral. Não dá para inventar uma terceira via do nada”.

Na avaliação de Lacerda, os sinais que Lula tem passado na agenda econômica são péssimos, citando como exemplos a defesa do fim do teto de gastos e a reestatização, mas que isso não têm causado grande impacto porque o mercado sabe diferenciar o discurso de campanha do petista.

“É inimaginável alguém nos dias de hoje defender o fim do teto de gastos e a reestatização. Não há nada mais anacrônico. Por outro lado, Lula escolheu Alckmin como vice e tem procurado conversar com vários setores. O mercado já sabe diferenciar o Lula candidato do Lula presidente, então esse discurso não tem causado grande impacto”, diz o banqueiro.

Lacerda relaciona os nomes que considera mais adequados na economia em um eventual novo governo Lula: o ex-governador e ex-senador Jorge Viana saiu na cabeça da lista, seguido de Rui Costa, Pérsio Arida, Henrique Meirelles e Mansueto Almeida. No caso de uma reeleição de Bolsonaro, ele citou Paulo Guedes ou Gustavo Montezano.

O banqueiro ainda disse que o governo Bolsonaro é melhor que o presidente Bolsonaro. Para ele, a gestão bolsonarista produziu avanços, considerando que o cenário pós-pandemia está sendo muito difícil, principalmente na questão inflacionária, e que não basta culpar causas externas. Para ele, o comportamento da inflação e o crescimento econômico até a eleição serão cruciais para o desempenho de Bolsonaro nas urnas.

“O governo Bolsonaro é melhor do que o presidente Bolsonaro. Foram feitos bons trabalhos na infraestrutura, na agricultura, na gestão de estatais e em alguns setores da economia. Aprovamos a reforma da Previdência e o processo de desestatização avançou, ainda que de forma mais tímida do que inicialmente idealizado por Paulo Guedes”, afirma.

Acre

Inauguração do comitê de Petecão é adiada no Vale do Juruá

Publicado

em

O senador licenciado e candidato ao governo do Estado do Acre pela “coligação com a força do povo”, Sérgio Petecão (PSD), teve a primeira agenda de campanha nesta terça-feira, 16, adiada.

De acordo com o assessoria de campanha do candidato, estava previsto para às 8h da manhã a inauguração do comitê em Rodrigues Alves, contudo, a solenidade precisou ser adiada.

No entanto, o primeiro dia de campanha segue normalmente no Vale do Juruá, às 10h Petecão entregará o plano de governo na Associação Comercial na região. A tarde, deve ocorrer a inauguração do comitê eleitoral.

Continuar lendo

Acre

Márcia Bittar come pão com manteiga e toma café com leite

Publicado

em

A candidata ao senado pelo PL, Márcia Bittar, foi a primeira chegar na concentração para a grande caminhada que ocorre na manhã desta terça-feira, 16, data que marca o início da campanha eleitoral.

Antes de se encontrar com a candidata ao governo, Mara Rocha, o vice Fernando Zamora e o candidato a reeleição, deputado Flaviano Melo, a ex-esposa de Márcio Bittar aproveitou alguns minutos para tomar café. Márcia saboreou um pão com manteiga e tomou café com leite.

“Estamos aqui no coração de Rio Branco, no Mercado Elias Mansour, tomando um cafezinho. Vamos conversar com as pessoas, levar nossas propostas, dizer o que a gente pensa, dizer o que a gente não concorda e escutar, principalmente a demanda do coração do eleitor”, citou.

Continuar lendo

Acre

David Hall se reúne em 1º dia de campanha em três bairros

Publicado

em

O primeiro dia de campanha eleitoral em 2022 do candidato ao governo do Acre David Hall, do AGIR, começou às 8 horas desta terça-feira, 16, com reuniões de campanha nos bairros Sobral, Conjunto Bela Vista e Jardim Alah, na capital acreana.

A previsão de encerramento das primeiras reuniões em campanha para Hall nesta terça é às 11 horas. David Hall é professor de filosofia no Instituto Federal do Acre (Ifac) e na rede pública estadual. Esta é a segunda vez que ele concorre ao cargo de governador no Acre, sendo sua primeira disputa em 2018. Em 2020 disputou uma vaga de vereador.

O professor afirma que sua campanha eleitoral será focada na Economia, Saúde e Educação.

Continuar lendo

Acre

Campanha começa hoje; comícios serão permitidos até setembro

Publicado

em

Começa nesta terça-feira, 16, a campanha eleitoral de 2022. Candidatos à Presidência da República, aos governos dos estados e aos Legislativos federal, estaduais e distrital estão liberados para entregar panfletos, fazer comícios e divulgar materiais nas ruas e na internet, em busca de votos. O Acre conta com 7 candidatos ao governo e 9 ao Senado.

Candidatos, partidos, federações e coligações poderão usar aparelhos de som fixo para divulgar as campanhas das 8h às 24h, de acordo com as regras do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Comícios com aparelhagem de som só serão permitidos até 29 de setembro.

Já as propagandas pagas em mídia impressa, como jornais e revistas, poderão ser feitas até 30 de setembro. No dia seguinte, 1º de outubro, às 22h, acaba o período de distribuição de materiais gráficos, como panfletos e santinhos, e de caminhadas, carreatas, passeatas e uso de alto-falantes ou amplificadores de som.

Os atos de propaganda podem ser feitos em locais abertos ou fechados, sem necessidade de autorização da polícia. Basta avisar a autoridade policial com pelo menos 24 horas de antecedência. Os candidatos poderão distribuir material de campanha e usar bandeiras em vias públicas, desde que não dificultem o trânsito e a passagem de pessoas.

O primeiro turno das eleições está marcado para 2 de outubro. Os eleitores votarão para presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual ou distrital. Para os cargos de presidente e governador, o segundo turno, caso seja necessário, será em 30 de outubro. Qualquer propaganda no dia do pleito pode ser caracterizada como crime de boca de urna.

As propagandas eleitorais gratuitas começam a ser veiculadas no rádio e na televisão em 26 de agosto. O horário eleitoral gratuito, no primeiro turno das eleições, vai até 29 de setembro. Serão dois blocos de propagandas por dia no rádio, às 7h e às 12h, e dois na televisão, às 13h e às 20h30. Além disso, haverá inserções de 30 segundos durante a programação das emissoras.

Revista Exame

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!