Conecte-se agora

Segurança do Acre investiga suposta presença de grupo fortemente armado na região da fronteira

Publicado

em

Vídeos a que o ac24horas teve acesso mostram dois grupos de homens fortemente armados que estariam, supostamente, acampados na região da fronteira acreana com o Peru.

De acordo com os vídeos, os grupos são denominados DF/CV (Defesa de Fronteira do Comando Vermelho) e teriam o objetivo de enfrentamento à facção rival Bonde dos 13 na região.

Cita-se, também, durante as filmagens feitas em região de mata onde aparecem cerca de 10 homens armados, frases como: “Conselho Final do Estado do Acre” e “Defesa do Brasil-Peru”.

A reportagem consultou alguns membros das forças de segurança pública no estado, mas a grande maioria afirmou não ter conhecimento dos vídeos.

No entanto, o delegado Rêmulo Diniz, um dos coordenadores do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), disse que o material já é de conhecimento da polícia e que checagens já estão sendo feitas.

De acordo com o delegado Rêmulo, as averiguações que estão sendo realizadas têm o objetivo de identificar se os vídeos são atuais e se, de fato, são procedentes do Acre.

Veja o vídeo:

Destaque 4

Gastos de R$ 630 mil com shows de João Bosco e Vinícius, Tierry e Zezo, viram alvo de investigação

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Acre (MP-AC) abriu uma investigação administrativa para apurar possíveis gastos com cachês e outras aquisições para realização da 23ª edição do Festival do Açaí, em Feijó, interior do Acre, que deve ocorrer entre os dias 12 e 14 de agosto. O despacho foi publicado na edição do Diário Eletrônico desta quinta-feira, 30.

De acordo com a prefeitura de Feijó, estão previstas as apresentações da dupla João Bosco e Vinícius e os cantores Tierry e Zezo. O gasto ultrapassa os R$ 600 mil  – ando Que a dupla João Bosco e Vinícius deve receber R$ 319 mil, Tierry R$ 215 mil e Zezo – R$ 100 mil – o menor valor entre as atrações.

O órgão controlador argumenta para a investigação, que a cidade enfrenta precariedade dos serviços públicos na cidade – como infraestrutura, saúde pública, educação e saneamento básico. “Considerando a necessidade de se apurar se há interesse público primário nessas contratações, bem como se foram observados os princípios e regras previstas pela Lei de Licitações e Contratos (Lei nº 8.666/93) e, sobretudo, se a realidade financeira e orçamentária do município comporta essas despesas”, destaca parte do procedimento.

Ao fim do despacho, o MP solicita da prefeitura da região, dados detalhados acerca das contratações, fontes utilizadas para os custos, que tipo de contrato será fechado com cada artista, se será contratação direta, dispensa ou inexigibilidade de licitação.

Continuar lendo

Destaque 4

Mães de bebês mortos pressionam e governador não descarta afastar Paula Mariano da saúde

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) recebeu na manhã desta quarta-feira, 30, um grupo de mães de crianças vítimas do vírus sincicial respiratório em uma das salas do Centro Integrado de Ensino e Pesquisa em Segurança Pública (Cieps), em Rio Branco.

A reunião, observada pela reportagem do ac24horas, foi tensa e cheia de diálogos fortes de ambos os lados. As mães voltaram a alegar negligência do Estado – que culminou nos óbitos dos filhos. Por outro lado, Gladson lamentou o caso e assegurou que deverá tomar as devidas providências, além de punir eventuais culpados. “Vocês tem razão”, concordou Cameli com a dor das mães.

Em entrevista, o governador afirmou que o governo está atento ao caso e não descartou um possível afastamento da secretária de saúde, Paula Mariano e da cúpula da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). “A situação do jeito que está não pode ficar”, declarou.

Com a morte do pequeno Heitor Rafael de Oliveira, de 1 ano, no domingo (26), e mais uma morte em Cruzeiro do Sul, o estado já registrou 12 mortes de crianças por síndromes gripais.

Acerca do caso que vem ocorrendo no Acre, o Ministério Público Estadual (MP-AC) informou que está apurando o caso, além das outras 10 mortes já confirmadas.

Além disso, no decorrer da semana m, uma equipe do Ministério da Saúde (MS) esteve no Acre para ajudar na apuração epidemiológica das síndromes respiratórias graves.

Continuar lendo

Destaque 4

Após prefeitura sinalizar repasse de R$ 7,9 milhões à Ricco, MP abre investigação sobre contrato emergencial

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Acre (MP-AC) decidiu abrir um inquérito civil para apurar supostas irregularidades na contratação emergencial da empresa Ricco Transporte pela prefeitura de Rio Branco. O despacho foi publicado na edição do Diário Eletrônico desta quarta-feira, 29.

A investigação ocorre em meio ao polêmico Projeto de Lei Complementar (PLC) que tramita na Câmara Municipal de Rio Branco, onde a prefeitura pretende repassar R$ 7,9 milhões à empresa Rico.

De acordo com o promotora Laura Cristina de Almeida Miranda, o órgão recebeu denúncias de possíveis irregularidades na condução do processo de Contratação Emergencial para transporte coletivo urbano – o qual culminou na contratação pública da empresa Ricco Transportes e Turismo Ltda, no âmbito da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito – RBTRANS.

O órgão controlador relatou que com base no relatório de análise Técnica n. 101/2022, elaborado pelo Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro – LAB-LD, foi concluído, em suma, pela existência de violação aos ordenamentos da Lei de Concessões n. 8.987/95 e aos princípios da competitividade, impessoalidade e igualdade na escolha da referida empresa no certame supra mencionado. “Resolve instaurar o presente Inquérito Civil, a fim de coletar subsídios necessários à atuação do Ministério Público, seja perante a Justiça Estadual, seja em vista da propositura de medidas cabíveis em relação aos ilícitos de natureza não criminal”, diz trecho do procedimento.

Continuar lendo

Destaque 4

Especulação imobiliária pode vir antes da conclusão da estrada de Cruzeiro do Sul a Pucallpa

Publicado

em

Apesar da defesa intransigente de grupos políticos e empresariais, a estrada que liga Cruzeiro do Sul a Pucallpa, no Peru, é criticada pelo custo social, ambiental e econômico. Publicado na revista eletrônica Ciências Ambientais na Amazônia, da editora Stricto Sensu Editora, o estudo “Impactos da rodovia proposta Cruzeiro do Sul-Pucallpa na Amazônia Sul-0cidental” diz que se o projeto avançar até mesmo antes de sua conclusão haverá crescimento da especulação imobiliária com aquisição de terras por preços abaixo do mercado para desmate e plantio de pastagens.

O estudo diz que o traçado planejado da rodovia cruza três projetos de assentamento (PA Tradicional Tonico Sena, PA Florestal Havaí e PA Tradicional Rio Azul) e uma unidade de conservação, o Parque Nacional da Serra do Divisor. “Com a eventual efetivação da rodovia, e até mesmo antes de sua conclusão, haverá o avanço da especulação imobiliária, buscando garantir a posse da terra pela compra por valores muito abaixo do praticado no mercado imobiliário, cooptando grupos vulneráveis, posteriormente derrubando a floresta para plantio de pastagens”, diz o texto.

Segundo o estudo, no caso dos projetos de assentamento, mesmo que a venda de lotes seja considerada irregular esta é uma ação recorrentes em todos os projetos de assentamento da Amazônia, facilitada pela falta de estratégias e ações do Incra que impeçam essa ação.

O Parque Nacional da Serra do Divisor é uma UC de proteção integral criada em 16 de junho de 1989, tendo 837 mil hectares, e está localizada no extremo oeste do Estado do Acre, na fronteira com o Departamento de Ucayali, no Peru. Estima-se que residiam na unidade, até 2015, cerca de 407 famílias, em torno de 1992 pessoas.

“Atualmente o Parque já enfrenta vários problemas socioambientais tais como aumento da taxa de desmatamento (dentro e fora dos seus limites), exploração ilegal de madeira, rota de tráfico ilegal de drogas, pressão de caça sobre a biodiversidade, aumento da população residente e a possibilidade de mudança da categoria atual, de Parque Nacional para Área de Proteção Ambiental, que reduz drasticamente o nível de proteção socioambiental”.

Atualmente todas as UCs do Acre localizadas ao longo das BRs 317 e 364, ambas asfaltadas, estão sob grande pressão de desmatamento, invasão, entre outros efeitos deletérios. A Reserva Extrativista Chico Mendes, localizada ao longo da BR-364, foi a terceira UC federal com maior acréscimo de desmatamento na Amazônia nos últimos seis anos.

O projeto LabGama, da Universidade Federal do Acre, divulga a revista.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!