Menu

Pesquisar
Close this search box.

Por videoconferência, justiça condena réu que viu julgamento de presídio no Mato Grosso

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O réu José Wellington de Lima Brilhante, o “Bebê”, estava recolhido em sua cela no presídio de Juína, no estado do Mato Grosso, quando viu e ouviu a Juíza Luana Campos, proferir sua pena de condenação de 7 anos de reclusão por homicídio tentado.


O criminoso foi julgado na sexta-feira em sessão da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Rio Branco, por meio de videoconferência. No final, pelo fato de ter passado mais de 1/6 da pena preso foi beneficiado pelo regime semiaberto. A Juíza deu o prazo de cinco dias para que ele compareça à Vara de Execuções Penais de Juína, sob pena de ter sua prisão preventiva decretada.


No dia 23 de junho de 2015, na rua das Flores, no bairro das Placas, usando uma arma de fogo, o acusado tentou matar o desempregado Edi Carlos Conceição da Silva, contra o qual fez vários disparos. Mesmo baleado, o rapaz conseguiu correr e sair do raio de ação do atirador e escapar da morte. Passou vários dias hospitalizado no Pronto Socorro do HUERB e se recuperou.

Anúncios


O crime ocorreu por ciúmes. É que José Wellington, de alcunha “Bebê”, descobriu que sua companheira, Maria Sirlângia Nunes da Silva, estava tendo um caso amoroso com Edi Carlos. Ele optou pela separação e foi morar em outro endereço, mas apesar de ter largado da mulher, o acusado não esqueceu da traição.


Prova disso é que no dia 23 de junho de 2015 voltou ao bairro da Placas e ficou nas proximidades da casa da ex-mulher esperando o momento de ir à forra com o rival, que continuava morando com Sirlângia. Ao sair, Edi Carlos acabou surpreendido e baleado.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido