Conecte-se agora

Menina de 13 anos mata a tia degolada por não poder sair à noite

Publicado

em

Uma discussão em família terminou em tragédia na noite dessa segunda-feira, 24, no bairro Esperança, situado no município de Feijó, interior do Acre. Uma adolescente de 13 anos degolou a própria tia, identificada como Antonieta Abreu, em sua residência.

De acordo com informações apuradas pelo ac24horas, a acusada de cometer o homicídio bárbaro não vinha gostando da forma como estava sendo tratada pela tia. Revoltada por não poder sair, ela teria iniciado uma discussão e, não satisfeita, pegou uma faca e travou uma briga corporal com a tia, que acabou degolada. O primo da acusada, filho da vítima, tentou defender a mãe e também foi ferido e amarrado.

Mesmo amarrado em uma cadeira, o menino começou a gritar por socorro e, em seguida, uma guarnição da Polícia Militar invadiu a residência e encaminhou a jovem para o Hospital Geral de Feijó. Na discussão, a sobrinha também foi ferida pelo primo.

Em um áudio divulgado nas redes sociais, a mãe da jovem, que se encontra em Rio Branco realizando tratamento no pulmão, se mostrou surpresa com o crime.

O corpo de Antonieta foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) da região para os devidos procedimentos cabíveis. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Destaque 6

Bolsonaro promete ir à Justiça para obrigar Petrobras a reduzir combustíveis

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, 12, que vai recorrer à Justiça para tentar obrigar a Petrobras a reduzir o preço dos combustíveis. Ele admitiu, no entanto, que são remotas as possibilidades de conseguir decisão favorável e reclamou de interferências do Judiciário em medidas do governo para enfrentar os efeitos da alta na inflação.

“A gente espera redução do preço. Vamos ter que recorrer à Justiça. Sabemos que, quando eu recorro, é quase impossível eu ganhar”, disse Bolsonaro durante live transmitida nas redes sociais nesta quinta-feira, 12. O presidente abriu guerra contra a petroleira estatal pelos constantes reajustes no preço dos combustíveis, que influenciam no aumento da inflação. A disparada dos preços é um dos principais pontos de preocupação de Bolsonaro, que tenta a reeleição. Sem conseguir interferir na estatal, o chefe do Executivo exonerou ontem o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

“Estamos fazendo o possível na Petrobras, sem interferência, para ela entender seu papel. Entender como? Fazendo aqui mudanças, como fizemos no Ministério de Minas e Energia. Ministro Bento foi quem pediu para sair. Tínhamos um pequeno problema na Petrobras, ele decidiu assinar sua saída do Ministério de Minas e Energia”, afirmou.

O presidente voltou a dizer que a Petrobras tem “lucro absurdo” e cobrou novamente que governadores reduzam a alíquota do ICMS para diminuir o preço do diesel e do gás de cozinha.

“Abri mão do imposto federal do diesel e gás de cozinha, mas lamentavelmente com o ICMS, que é o imposto estadual, eu sancionei uma nova lei, onde, no final das contas, tendo em vista a fórmula de cálculo do ICMS, o diesel tinha que reduzir 0,30 centavos. Poucas semanas depois, em uma reunião do Confaz, eles aumentaram em 0,30 centavos. A arrecadação do ICMS dos combustíveis tem batido recorde ano após ano”, reclamou. Bolsonaro também culpou a interferência nos preços da Petrobras em governos petistas pelos aumentos atuais.

IPI da Zona Franca de Manaus

O chefe do Executivo criticou a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, de suspender a redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para a Zona Franca de Manaus.

“Lamentavelmente, nosso querido ministro acolheu uma ação, uma liminar, para que os produtos produzidos na Zona Franca de Manaus voltassem a ter um preço mais alto. Essa proposta nossa não ataca os empregos da ZFM. Os políticos carreiristas, como Omar Aziz, fazem demagogia, como se fossem os protetores da ZFM.”

Continuar lendo

Destaque 6

Pesquisa mostra que apenas 3% dos homens brasileiros se acham feios

Publicado

em

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Ideia, encomendada pela revista GQ Brasil e divulgada nesta quarta-feira (11/5), mostrou que a autoestima do homem brasileiro está em alta. Além de a maioria se achar bonito, os entrevistados deram respostas cheias de confiança e amor próprio sobre inteligência e admiração.

O estudo, intitulado “O Que Pensa o Homem Brasileiro”, ouviu 663 homens com 18 anos ou mais, por todo o Brasil. Entre os entrevistados, apenas 3% se consideram feios. Além disso, 47% responderam que se acham bonitos, o que representa cerca de um em cada dois participantes da pesquisa. Outros 44% se enxergam como “na média” e 6% preferiram não responder.

Em relação à aparência e autocuidado, os dados mostram que a maioria dos homens brasileiros são contrários à ideia de se submeter a um procedimento estético. Apenas 13% disseram já ter feito, ou topariam fazer, uma cirurgia plástica e 9% aceitariam ou já aplicaram botox.

A saúde mental também foi abordada. 16% dos entrevistados assumiram fazer terapia e 65% não teriam problema em fazer um acompanhamento psicológico.

Amor próprio admirável

E não para por aí. A pesquisa também procurou entender o que os homens pensam sobre a própria inteligência e sobre quem eles admiram. 28% dos participantes se acham mais inteligentes que a média. Grande parte (65%) respondeu que se considera dentro da média e somente 7% que se enxergam inferiores neste quesito. Quando questionados sobre qual homem brasileiro eles mais admiram, 7% responderam “eu mesmo”.

O cuidado com a autoestima também está na maneira como eles se vestem. Engana-se quem pensa que os homens não se preocupam com as roupas que usam, seja no dia a dia ou em algum lugar especial. A pesquisa apontou que 69% dos homens evitam transmitir uma aparência desleixada. Além disso, 63% fogem do estilo brega e 61% não gostam de chamar a atenção.

A pesquisa tem margem de erro máxima estimada de aproximadamente 2.85 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Continuar lendo

Destaque 6

Bolsonaro sanciona lei da bula digital de medicamentos

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quinta-feira (12) a lei da bula digital, mecianismo que permite aos laboratórios inserirem QR Code nas embalagens de medicamentos para acesso a uma versão digital do impresso que acompanha obrigatoriamente os remédios e contém informações sobre a sua composição, utilidade, dosagens e as suas contra-indicações.

As bulas digitais deverão ser hospedadas em links autorizados pela agência, e o laboratório poderá inserir outras informações, além do conteúdo completo e atualizado, idêntico ao da bula impressa. O formato deve facilitar a leitura e a compreensão e deve permitir a conversão do texto em áudio ou vídeo mediante o uso de aplicativo adequado.

Continuar lendo

Destaque 6

“Somos um governo que não aceita provocações”, diz Bolsonaro

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta quarta-feira (11/5) que o seu governo “não aceita provocações”. Ele não disse, no entanto, a que se referia.

Durante visita à 48ª edição da Expoingá, em Maringá, no Paraná, o presidente disse que “pior que uma ameaça externa”, como as consequências da guerra entre Rússia e Ucrânia, é uma “ameaça interna de comunização” do Brasil.

“Nós não chegaremos à situação em que vive atualmente a Venezuela. Todos nós sabemos quem defende aquele regime e quem defende o seu ditador. Não queremos cores diferentes da verde e amarela em nossa terra”, afirmou. A Venezuela vive um regime socialista, sob o comando de Nicolás Maduro.

Sem citar diretamente o seu principal adversário político, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Bolsonaro disse que “o outro lado” quer exatamente o contrário do que o seu governo defende.

“Nós defendemos a família, nós somos contra o aborto, nós somos favoráveis ao armamento para o cidadão de bem, nós somos contra a ideologia de gênero, nós somos pela liberdade da nossa economia e somos, acima de tudo, pela nossa liberdade de expressão”, disse.

“Nós sabemos o que está em jogo. Todos sabem o que o governo federal defende: defende a paz, a democracia e a liberdade. Um governo que não aceita provocações, um governo que sabe da sua responsabilidade para com o seu povo”, acrescentou.

Eleições

Durante o discurso, o presidente disse que a maneira como foi recebido por apoiadores, em Maringá, “como em qualquer lugar do país”, é a “verdadeira pesquisa popular”. A declaração ocorre em um momento em que pesquisas eleitorais têm mostrado desvantagem de Bolsonaro em comparação a Lula.

O atual chefe do Executivo federal ainda voltou a falar em “eleições transparentes” e que “todos têm que jogar dentro das quatro linhas da Constituição”.

“A vontade de vocês tem que prevalecer. E todo o meu ministério está empenhado em defender a nossa Constituição e a nossa liberdade. Todos têm que jogar dentro das quatro linhas. Nós não tememos resultado de eleições limpas. Nós queremos eleições transparentes, como a grande maioria, ou porque não dizer, a totalidade de seu povo”, disse Bolsonaro.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!