Conecte-se agora

“Esse calote foi avisado”, diz vereador sobre fuga de empresas de ônibus com R$ 2,4 milhões

Publicado

em

O primeiro Boa Conversa de 2022 foi ao ar na noite desta sexta-feira, 14, transmitido pelo ac24horas em todas as redes sociais. O vereador Emerson Jarude (MDB) foi entrevistado pelos jornalistas Astério Moreira e Marcos Venicios e dentre diversos assuntos e polêmicas municipais, comentou a reforma administrativa proposta pelo prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (PP) e o repasse de R$ 2,4 milhões que deu início à um possível calote ao sistema de transporte público na capital acreana.

Jarude ressalta que o perigo foi avisado com antecedência e classifica a situação como a “Máfia do Transporte Coletivo”.

Até hoje o vereador não entende o que de fato aconteceu para que Bocalom mudasse de ideia e aceitasse repassar dinheiro às empresas. “Eu não consigo entender tamanha generosidade do prefeito Bocalom e dos ex-prefeitos com essas empresas de ônibus. Há muito tempo elas já eram para terem sido expulsas de nossa cidade por não cumprirem o contrato, por não terem responsabilidade com seus funcionários e nem com a população de Rio Branco”, afirmou.

De acordo com Jarude, foi alertado ao prefeito que os mesmo empresários não cumpriam contrato, não cumpriam as linhas, mas mesmo assim detinham tanto poder. “O mesmo projeto de repasse foi rejeitado pela Câmara em 2020 na gestão de Socorro Neri. Aquilo foi uma grande vitória e acreditei com todo meu coração que nós iríamos começar a dar uma resposta mais incisiva para as empresas”.

Para o vereador, Bocalom usou de vários argumentos para poder repassar o dinheiro às empresas. “Me surpreendeu ele encaminhar um projeto para a Câmara pra dar dinheiro público pra essas empresas de maneira disfarçada”, declarou.

O projeto foi recebido e enfiado de maneira forçada, conforme o emedebista. “O prefeito queria dar dinheiro a essas empresas e inclusive parte desse dinheiro foi encaminhado para os sindicatos, coisas que ele tanto falava da gestão do PT”.

A solução agora seria abrir um edital de licitação e trazer novas empresas para cá. A CPI do transporte público, que há está em andamento, deve ser retomada em fevereiro, com o fim do recesso parlamentar. “O caminho natural da CPI, se comprovada alguma ilegalidade, é encaminhar ao Ministério Público para que o órgão possa propor uma ação para não permitir que os cofres públicos sejam lesados e haja alguma forma de recuperar esse dinheiro”, argumentou o vereador.

Assista a entrevista:

video

Destaque 4

Jovem de 19 anos morre vítima de capotamento no Acre; cinco ficaram feridos

Publicado

em

A jovem Nicole Santos,  de apenas 19 anos, morreu vítima de um acidente de trânsito na madrugada deste domingo, 16, na Vila São Pedro, situada em Cruzeiro do Sul. Segundo testemunhas, o  carro em que ela estava capotou várias vezes e Nicole foi  arremessada para fora do veículo, vindo a falecer no momento do acidente.

Seis pessoas estavam no carro. Destas, quatro foram levados para o Hospital do Juruá. Um ficou internado com ferimentos graves e três foram liberados.

Esta é a terceira morte no trânsito de Cruzeiro do Sul este ano. Um óbito  também foi registrado  na passagem do ano no município.

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Destaque 4

Acusado de atropelar e matar bancário ganha liberdade provisória em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

O servidor público de Mâncio Lima, Verônico Ferreira de Negreiros, conhecido como Einha, acusado de matar atropelado o bancário Gerlando Mendes na última sexta-feira, 14, em Cruzeiro do Sul, foi liberado da prisão em flagrante na tarde desse sábado, 15,  durante audiência de custódia. A juíza Adamarcia Machado concedeu a liberdade provisória, mas suspendeu o direito do homem dirigir e determinou o recolhimento domiciliar  noturno, entre outras medidas.

Einha, que é  chefe da limpeza pública do município de  Mâncio Lima, dirigia o carro da prefeitura e chegava a Cruzeiro do Sul quando aconteceu o acidente. Ele se evadiu do local sem prestar socorro à vitima e foi preso em flagrante na casa de um irmão pelo delegado José Obetânio, horas depois do fato já em Mâncio Lima.

Um vídeo mostra o momento do acidente no início da Rodovia AC-405.   Dirigindo um caminhonete Amarok, Verônico  ultrapassa um caminhão e pega a moto do bancário de frente matando o homem na hora.

A assessoria de comunicação da prefeitura de Mâncio Lima lamentou o fato, se solidarizou à família e disse que daria toda a assistência necessária à família de Gerlando e que vai colaborar com a apuração dos fatos.

Continuar lendo

Cotidiano

Sem acertadores, Mega-Sena acumula em R$16 milhões para quarta-feira (19)

Publicado

em

Não houve acertadores no sorteio deste sábado (15) da Mega-Sena e o próximo prêmio está estimado em R$ 16 milhões.

As dezenas sorteadas no sábado foram: 15 -17 – 20 – 35 – 37 – 43.

A quina teve 58 apostas ganhadoras, cada uma vai receber R$ 30.313,67. Já a quadra teve 3.161 acertadores e cada um vai ganhar R$ 794,59.

O próximo sorteio será na quarta-feira (19). As apostas podem ser feitas também pela internet.

Continuar lendo

Acre 01

Pegos de surpresa, passageiros detonam empresas e prefeitura por falta de transporte

Publicado

em

O comunicado do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo (Sindcol) para  Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito – RBTrans, informando a suspensão dos serviços neste domingo, 16, pegou muitos usuários de surpresa, causando inúmeros transtornos.

A reportagem do ac24horas foi ao terminal urbano e  observou os impactos causados pela decisão. Além das paradas de ônibus vazias, no Terminal, onde se concentra grande parte dos passageiros que dependem do serviço público, o espaço também estava ‘deserto’.

No entanto, o aposentado Francisco Lourenço, 73 anos, morador do Loteamento Santa Helena, na região do Segundo Distrito, disse que não estava sabendo da paralisação e resolveu buscar um coletivo para visitar os familiares. Porém, aguardou sem sucesso por mais de 2h um ônibus para seguir o trajeto. Revoltado, ele alega que esse impasse é uma ‘pouca vergonha’ do poder público e das empresas do transporte na capital. “Eu vim de lá para ir na casa do meu filho. Cheguei na parada era mais de 7h. O ônibus não passou, eu tinha R$ 5 reais e peguei um veículo até aqui [Terminal Urbano], daqui vou ter que dar um jeito”, declarou.

O aposentado pede que a atual gestão solucione esse problema. “Cadê esses R$ 2,4 milhões? Isso é uma vergonha, o prefeito não tem moral e as empresas fazem o que quer”, ressaltou.

A moradora do bairro Rui Lino, dona de casa Maria Antônia Lopes, contou à reportagem que não estava sabendo da paralisação do serviço neste domingo. No entanto, ela alega que a situação não lhe surpreende. “Há muitos anos esse serviço não tem qualidade, ônibus péssimos, não chegam no horário. É uma precariedade”, desabafou.

As empresas alegam que a atitude da suspensão dos serviços é que, ao longo de quase dois anos de pandemia as empresas, que compõem o sindicato, segue trabalhando em meio às dificuldades e não conseguem cumprir com seus itinerários e com a operação de suas linhas para garantir a população o acesso ao transporte coletivo municipal. “A movimentação de passageiros por viagem não cobre minimamente os custos que as empresas precisam dispor para que os ônibus façam a sua rota completa. Isso ensejou um agravamento do cenário de desequilíbrio já existente – comunicado ao Poder Concedente em diversas oportunidades – decorrente do citado evento de força maior”, explica o ofício.

Eles dizem ainda que mesmo com o serviço tendo voltado a normalidade, a categoria alerta que com o andamento da 3° onda da pandemia, o sistema poderá novamente não conseguir recursos para arcar os compromissos. “Mesmo com quase dois anos de pandemia com demanda fora da normalidade, que voltou a agravar em razão de nova variante, e a mora da Administração Pública Municipal na adoção de quaisquer providências para garantir o serviço público de transporte, se está, atualmente, em um cenário em que a receita atual é ínfima, não sendo possível garantir, sequer, a aquisição de combustível para mais um dia de operação”, diz trecho da nota.

Em razão destes fatores e mesmo com o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, repassando mais de R$ 2,4 milhões para as empresas de ônibus realizarem o pagamento em atraso dos trabalhadores, os empresários almejam um auxílio emergencial para ajudar as empresas a arcar com o transporte dos passageiros.

O repasse da prefeitura às empresas correspondia o percentual de 91,87% do montante que deveria ser destinado ao pagamento do salário em atraso dos funcionários, referente ao período de dezembro de 2020 a abril de 2021, outros 8,13% do montante para o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes de Passageiros e Cargas do Estado do Acre (Sinttpac), para pagamento parcial de dívidas dos descontos em folha dos trabalhadores.

Em entrevista ao ac24horas, o diretor de Transportes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans), Clendes Vilas Boas, informou que a prefeitura não recebeu nenhum ofício dos representantes do transporte público. “Não recebemos oficialmente, queremos acreditar que não seja verdade, mas como elas vêm causando e surpreendendo a população, a gente não pode duvidar”, declarou. Entretanto, Vilas Boas garantiu que as medidas deverão ser tomadas.

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados

error: Content is protected !!