Conecte-se agora

Acorrentado alega ataques racistas, desiste da política e se desfilia do partido Cidadania

Publicado

em

Não durou muito a filiação do integrante do cadastro de reserva da Polícia Civil do Acre, Jorge Orleanes, de 24 anos, ao partido do Cidadania. Ao ac24horas o jovem declarou nesta quarta-feira, 12, que decidiu se desfiliar da sigla e de sua candidatura a deputado estadual nas eleições deste ano.

O integrante, que ficou 35 dias acorrentado em frente ao Palácio Rio Branco em busca da convocação dos demais membros do CR, disse que voltará a sua terra natal, Cruzeiro do Sul. “Tomei a decisão de me desfiliar imediatamente do partido e voltar para Cruzeiro do Sul, para junto da minha família, que são quem verdadeiramente sempre esteve e sempre estará comigo. Eu jamais quis ofender alguém, quero agradecer a todos que apoiaram e estiveram do meu lado”, ressaltou.

Jorge contou que após a filiação surgiram inúmeros comentários preconceituosos e racistas a seu respeito. Segundo ele, a ideia de ser candidato à uma das 24 cadeiras do parlamento acreano foi apenas uma hipótese cogitada. “Nas últimas horas, após o meu ato de filiação recebi muitas mensagens, entre elas de apoio, mas a maioria são críticas ou ofensas racistas, mensagens essas que chegaram também à minha família”.

Orleanes garantiu que a atitude do acorrentamento não teve ligações políticas, mas sim, de tentar fazer com o que o governador Gladson Cameli cumprisse sua promessa de campanha. “Quero deixar claro que nunca fui político e que o meu ato de acorrentamento não foi politicagem, o acorrentamento foi um movimento independente e autêntico com o objetivo de resgatar as promessas do governo de convocar os aprovados, cheguei a esse ato porque não via mais solução para que pudesse ser convocado para a Polícia Civil, não há nenhum político ou partido por trás da ação, era só eu, e aos poucos fui recebendo o apoio de outras pessoas do Cadastro de Reserva da Polícia Civil e da sociedade”, explicou.

Veja o vídeo:

play-rounded-fill

Cotidiano

Conab levanta dados para cálculo do custo da borracha e da castanha no Acre

Publicado

em

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realizou recentemente um trabalho de coleta de dados que servirá de base para os cálculos do custo de produção de borracha e castanha-do-brasil em municípios do Acre.

No período de 28 de novembro a 2 de dezembro últimos, técnicos estiveram nos municípios de Tarauacá e Xapuri, onde dados sobre a borracha natural foram pesquisados. Também em Xapuri foram coletadas informações sobre a castanha-do-brasil.

Durante as reuniões, os técnicos aferiram coeficientes técnicos e preços de mão de obra, ferramentas, entre outros insumos utilizados nas atividades de extração destes produtos da sociobiodiversidade.

O levantamento foi feito a partir de painéis técnicos com a participação de diversos segmentos que compõem o processo produtivo, tais como produtores, assistência técnica, revendas de insumos e órgãos de pesquisa.

O custo de produção é uma ferramenta de controle e gerenciamento das atividades produtivas. Por meio dele são geradas informações para auxiliar nas tomadas de decisões pelos produtores rurais e na formulação de estratégias pelo setor público e privado.

Os dados também são utilizados pelo governo federal como um dos principais parâmetros na elaboração dos preços mínimos, no cálculo dos valores de garantia utilizados como referência para o Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF).

As informações também são referência para os cálculos na obtenção de crédito por meio do Financiamento para Estocagem de Produtos Agropecuários (FEE), na Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) e na Política de Garantia de Preços Mínimos para os Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio).

Com informações da Gerência de Imprensa da Conab.

Continuar lendo

Cotidiano

Pastor que pregou no Acre é preso no Pará por estuprar enteadas

Publicado

em

A Polícia Rodoviária Federal prendeu na manhã desta terça-feira, 6, Jacundá, ao oeste do Pará, o pastor Gilmar Monteiro Marcelino, de 55 anos, por acusação de estupro de duas enteadas em Porto Velho (RO).

De acordo com a PRF, o Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) da PRF recebeu uma denúncia anônima, de que um foragido da justiça estaria na condição de passageiro em um ônibus interestadual com rota pela rodovia BR-230.

A ação ocorreu devido a queda de uma ponte que liga o município de Marabá (PA) a Novo Repartimento (PA), o ônibus seguia pela PA-150 no município de Jacundá (PA), momento em que foi abordado pela equipe para a averiguação da denúncia. O ônibus realizava o itinerário São Luís (MA) – Santarém (PA).

Durante os procedimentos de fiscalização, a equipe localizou um mandado de prisão pendente de cumprimento em desfavor de um dos passageiros, expedido no estado de Rondônia.

Em seguida, o passageiro foi preso e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Jacundá (PA) para a realização das medidas cabíveis. A prisão teve o apoio da Polícia Penal de Sena Madureira (AC).

O mandado de prisão havia sido expedido em 19 de dezembro de 2019. O evangélico ficou bastante conhecido em Sena Madureira pelas pregações que fazia em via pública. Este ano, foi descoberto que o suposto pastor tinha um mandado de prisão expedido em dezembro de 2019 pela acusação de estuprar duas enteadas.

Continuar lendo

Cotidiano

Governo e empresários debatem ações para implantar polo logístico em Rio Branco

Publicado

em

Proposto em 2014, o Polo Logístico de Rio Branco parecia ser, devido a questões jurídicas, uma promoção que não sairia do papel. Mas o governo do Acre, por meio da Comissão de Política de Incentivo às Atividades Comerciais e de Logística de Distribuição no Estado do Acre (Copal), que é coordenada pela Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seitc), vem trabalhando juntamente à Associação Comercial, Industrial, de Serviço e Agrícola do Acre (Acisa) na reformulação do modelo operacional, funcional e legal do polo.

O Polo Logístico consiste em uma importante política de incentivo ao setor comercial acreano, proporcionando um espaço dotado de infraestrutura destinado a disponibilizar terrenos para a implantação de serviços de logística e transportes, como centros de distribuição, depósitos, transportadoras e atacadistas.

O principal entrave era a insegurança jurídica que os empresários tinham em relação à legislação que rege a atividade do espaço. O governo do Estado, desde o início da atual gestão, vem trabalhando para superar essas incertezas e gerar segurança e confiança ao setor.

O presidente da Acisa, Marcello Moura, destaca o trabalho que o governo vem desenvolvendo para regular as atividades no polo. “O governo tem demonstrado interesse em resolver as fragilidades na lei”, afirma.

“Estamos trabalhando para encaminhar à Assembleia Legislativa um projeto de lei que vá ao encontro dos interesses dos empresários, oferecendo segurança jurídica para investir no polo e gerando mais postos de trabalho, renda e aumento da competitividade entre as empresas do Acre, que poderão ter maior leque de variedade de produtos e marcas para o consumidor final”, destaca o titular da Seict, Assurbanipal Barbary.

Continuar lendo

Cotidiano

Petrobras reduz preços da gasolina e do diesel para as distribuidoras

Publicado

em

A Petrobras anunciou hoje (6), no Rio de Janeiro, que os preços médios de venda do diesel A e da gasolina A para as distribuidoras será reduzido a partir de amanhã (7).

Para a gasolina A, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,28 para R$ 3,08 o litro, com diminuição de R$ 0,20 por litro, equivalente a cerca de 6,1%.

Com o ajuste, a parcela da Petrobras no preço final deve ser de R$ 2,25 por litro, em média, já que o produto final vendido nos postos tem uma mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro.

Já o ajuste do diesel A vendido pela estatal às distribuidoras cairá de R$ 4,89 para R$ 4,49 por litro, uma redução de cerca de 8,2% ou R$ 0,40 por litro.

Parcela

A Petrobras calculou que, considerando a mistura obrigatória de 90% de diesel A e 10% de biodiesel antes da venda ao consumidor final, a parcela da estatal no preço ao consumidor será, em média, R$ 4,04 a cada litro vendido na bomba.

A empresa petrolífera afirmou, ainda, que as reduções anunciadas hoje acompanham a evolução dos preços de referência, sendo coerentes com a sua prática de preços. O preço da gasolina não era alterado pela Petrobras desde 2 de setembro. O do diesel permanecia inalterado desde 20 de setembro.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.