Conecte-se agora

Juíza libera acusado de matar detento por falta absoluta de provas

Publicado

em

O presidiário Isaías Moreira Lima, que chegou a ser autuado na Delegacia de Flagrante pelo assassinato do colega de cela Raimundo Morais de Souza, de 46 anos, que morreu estrangulado com uma corda artesanal no presídio Francisco d’Oliveira Conde no último domingo, foi liberado pela juíza de plantão durante audiência de custódia.

Segundo a polícia, ele estaria em cumplicidade com Welligton Rodrigues de Souza, no entanto,  a falta de provas dentro dos autos seria a causa de sua liberação.

Isaías foi apresentado na tarde de segunda-feira na Delegacia de Flagrantes com outros sete presos que estavam na cela 25 do Pavilhão A, onde o detento Raimundo Morais foi estrangulado.

No final da audiência, ele e Wellington Rodrigues de Souza foram autuados e indiciados criminalmente pelo crime. Já na manhã desta terça-feira, na audiência de custódia na Cidade da Justiça, ele foi inocentado provisoriamente e liberado por falta de provas.

Contudo, não significa que o mesmo esteja livre da acusação, já que novas investigações serão realizadas pela Polícia Civil.

Cotidiano

Polícia Civil prende mentor de facção condenado a 16 anos por assalto majorado

Publicado

em

Depois de várias tentativas, investigadores do Grupo Especial de Capturas da Polícia Civil (GECAPC) prenderam na tarde desta quarta-feira (22), na periferia da capital, A.O.S., tido como mentor de uma facção criminosa, condenado a 16 anos por assalto majorado, que estava na condição de foragido. Na manhã desta quinta, ele foi levado ao presídio, onde começou cumprir sua pena em regime fechado.

Em 2019, A.O.S integrava uma facção criminosa responsável por dezenas de assaltos a casas comerciais na capital. Ele visitava os locais que deveriam ser assaltados e usava um Chevrolet Classic de sua propriedade para transportar os membros da quadrilha, da qual também tomava parte Jeferson Saraiva de Lima, morto na semana passada em um assalto na rua Campo Grande, no bairro João Eduardo.

Recentemente, investigadores foram informados de que ele estaria escondido em uma propriedade na Rodovia AC-40, para onde os policiais se deslocaram. Depois de percorrer alguns quilômetros, foram avisados que ele tinha saído para a cidade. O acusado já estava se preparando para fugir quando foi encurralado e preso.

Continuar lendo

Cotidiano

Etapa final do circuito junino começa nesta sexta com prêmio de R$ 8 mil para vencedor

Publicado

em

A última etapa do 14° Circuito Junino de Rio Branco será realizado entre os dias 24 a 26 de junho no estacionamento do Arena da Floresta, região do Segundo Distrito da capital.

Na última noite de evento acontecerá a apuração ao vivo e premiação das quadrilhas campeãs. Cada grupo ganhará R$ 5 mil reais por participação e concorrerá as colocações de primeiro a oitavo lugar.

Veja os valores abaixo.

1º lugar – R$ 8 mil + troféu;

2º lugar – R$ 7 mil + troféu;

3º lugar – R$ 5 mil + troféu

4º lugar – R$ 4 mil + troféu;

5º lugar – R$ 3 mil + troféu.

O 6º, 7º e 8 lugar irão receber R$ 1 mil como prêmio, mas apenas sete quadrilhas participam da competição.

A primeira etapa aconteceu nos dias 10 a 12 de junho, no estacionamento do Via Verde Shopping e a segunda ocorreu na última semana, dias 17 a 19, na Praça da Revolução.

Com recorde de público, além da disputa, a festividade conta ainda com shows de bandas locais, praça de alimentação com comidas típicas e muitas outras atrações.

Acompanhe a programação:

Continuar lendo

Cotidiano

Ministério Público do Acre pede na Justiça suspensão de shows nacionais em Tarauacá

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) resolveu ajuizar uma ação civil pública pedindo a imediata suspensão da realização de shows da dupla Thaeme e Thiago e dos cantores Kelvin Araújo e Eros Biondini, que estavam previstos para ocorrerem no período de 30 de junho a três de julho deste ano, durante a 4ª Edição da Expo Tarauacá. A decisão foi publicada nesta quinta-feira, 23.

No documento, o promotor de Justiça Júlio César Medeiros aponta que o uso de recursos públicos do Município no pagamento de shows dos artistas nacionais, no valor total de 342 mil reais, ao passo em que serviços públicos básicos e essenciais não estão sendo ofertados em diversas áreas, ocasionarão prejuízos consideráveis ao erário e à população de Tarauacá, em total afronta aos princípios e interesses públicos.

O MPAC reforça na ação que não está se opondo a realização do evento, mas sim à realização de shows de atrações nacionais pelos valores mencionados e com dinheiro público de fonte própria do Município. “Se por um lado, o lazer é um direito de todos e que deve ser assegurado e fomentado, por outro lado, se impõe observar, de igual modo, que os gastos públicos devem guardar correlação com a realidade financeira e orçamentária da cidade, sob pena de se relegar todos os outros direitos à completa inefetividade, vulnerar o mínimo existencial, fruto das chamadas ‘escolhas trágicas’ do Administrador Público”, destaca o promotor.

Na ação, o MPAC reforça que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já deferiu a suspensão de diversos shows nacionais com dinheiro público em casos análogos pelo país, e que o dispêndio da quantia de 342 mil reais para gastos com shows artísticos nacionais pode justificar a precaução cautelar de suspensão das apresentações, uma vez que a preocupação com a probidade administrativa exige tal cautela com a aplicação das verbas públicas.

Além do pedido de suspensão dos shows, o Promotor também requereu que o município de abstenha de efetuar quaisquer pagamento financeiros em relação a contrato estabelecido para a contratação dos artistas citados e, ainda, seja-lhe vedada a contratação de outra atração artística dessa magnitude.

O órgão fiscalizador solicitou também a cominação de multa no valor de 500 mil reais ao prefeito de Tarauacá em caso de descumprimento da liminar, além de determinação para que seja divulgado um aviso de cancelamento dos shows no site oficial da Prefeitura.

Continuar lendo

Cotidiano

Ufac abre 380 vagas para Enem e Sisu

Publicado

em

A Ufac publicou edital que regulamenta o preenchimento de 380 vagas em cursos de graduação no campus-sede da universidade, para ingresso no segundo semestre letivo de 2022, via 2ª edição do sistema Enem/Sisu.

A seleção é realizada mediante os resultados obtidos pelos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021. As inscrições devem ser feitas no site do Sisu, de 28 de junho a 1 de julho. As vagas são para os cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia Florestal, Filosofia, Jornalismo, Letras/Espanhol, Medicina, Nutrição e Saúde Coletiva.

As modalidades de inscrição no certame incluem vagas de ampla concorrência e de políticas inclusivas e afirmativas. É vedado ao candidato inscrição em mais de uma modalidade de concorrência para o mesmo curso e turno.

Candidatos que tenham cursado o ensino médio integralmente em escolas regulares e presenciais, públicas ou particulares, de municípios do Estado do Acre e dos municípios de Guajará e Boca do Acre (AM) e Nova Califórnia, Extrema e Vista Alegre do Abunã (RO) têm direito ao argumento de inclusão regional, que consiste num bônus de 15% sobre a nota final do Enem, o qual poderá ser revisto a qualquer tempo pela comissão de organização dos processos seletivos do Sisu na Ufac.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!