Conecte-se agora

Gladson tem vice 99% definido

Publicado

em

PERGUNTADO ontem pelo BLOG DO CRICA sobre o nome do vice que lhe acompanhará na chapa da reeleição, o governador Gladson Cameli falou que, numa escala de 1 a 10, o secretário de articulação política Alysson Bestene, tem 9% de possibilidade para ser o escolhido. Indo para uma escala de 1 a 100 nesta proporção, teria então 99% de chance de ser ungido. 

Gladson não pretende colocar este espaço na sua chapa em discussão com os partidos que lhe apoiam. “Meu vice, eu escolherei”, tem reiterado afirmações neste sentido. A experiência de aceitar um nome oriundo de indicação partidária se transformou numa bola de neve de problemas de relacionamento com seu vice Major Rocha, que acabou por romper a relação política, e hoje são adversários ferrenhos. 

Não quer repetir este cenário de intrigas. Está naquela do ditado de que, o “gato escaldado, tem medo de água fria”.  Além da sua declaração ao BLOG sobre o nome da sua preferência, o governador Gladson Cameli em todos os seus deslocamentos para fora do estado, leva Alysson, a quem chama carinhosamente de “meu porquinho”. Ele é tido como o secretário mais próximo do governador Gladson Cameli, junto com a secretária Silvânia Pinheiro.

A INFLUÊNCIA É ZERO

É tão verdadeira a tese de que o vice do Gladson tem de ser escolhido pelos partidos de apoio para ganhar a eleição, como uma nota de 500 reais. Não será dando este passaporte de escolha para um partido que, poderá ou não influenciar, na sua vitória ou derrota. O eleitor não vota nunca focando no vice, mas no candidato ao governo. Não necessariamente o indicado tem de ser o secretário Alysson Bestene, mas sim alguém que não seja por injunção partidária, mas da sua extrema confiança. O resto é perfumaria barata. Confiar em indicação de partido é dormir o mandato com porco-espinho na cama.

SEM CANDIDATO AO SENADO

AINDA durante a conversa com o BLOG, o governador Gladson Cameli falou que, o prazo que deu até o fim de dezembro, não foi para ele anunciar o candidato ao Senado da sua chapa; mas para os partidos chegarem a um nome de consenso. O seu compromisso não é individual; não tem candidato definido; mas será quem conseguir a unidade em torno do nome. É o que diz.

NÃO VAI CONSEGUIR

ATÉ aí morreu Nero. A questão é que até o momento nenhum dos cinco candidatos a senador do seu grupo se mostrou disposto a abrir mão da candidatura. Tem ainda o problema do seu partido, o PP, ter uma senadora, Mailza Gomes (PP), que trabalha por um novo mandato.

CONTINUA VALENDO

COMO não se falou mais no assunto, cabe a pergunta: o acordo fechado entre os candidatos ao Senado Jéssica Sales (MDB), Alan Rick (DEM) e Mailza Gomes (PP), de que, o que aparecer melhor nas pesquisas será o nome apoiado pelo grupo, ainda está valendo? E, isso acontecerá este ano, ou em 2022?  Pergunta fica no ar?

MONTADAS POR ADVERSÁRIOS

O PREFEITO Tião Bocalom disse ontem ao BLOG que, não se preocupa com os resultados negativos da sua gestão nas pesquisas, por conhecer o modus operandi dos seus adversários, para lhe desgastar. Lembrou com ironia a eleição municipal, em que os institutos de pesquisas o colocavam sem chance, atrás do deputado Roberto Duarte (MDB), candidato do MDB à PMRB, e se elegeu.

PRAZO FATAL

SOBRE se o ex-secretário de Saúde, Frank Lima, afastado devido a acusação de assédio sexual, voltará ou não ao cargo, disse que recebeu o relatório da comissão administrativa que apurou o caso; vai ouvir a Procuradoria do município, e após o dia 27 deverá tomar uma decisão a este respeito.

 COMEMOROU COMO SUA VITÓRIA

O EX-SENADOR Jorge Viana (PP) teve forte atuação nos bastidores, cabalando votos de advogados filiados ao PT, simpatizantes, e dos que trabalharam no seu governo,  para o genro Rodrigo Aiache; que disputou e venceu a eleição para presidir a OAB-AC. Comemorou a vitória do genro como se fosse sua. Nada ilegal. Mas mostra que, no Acre, a política se faz presente até em campeonato de dominó. Na OAB não poderia ser diferente. O acreano respira política. Não vai haver nenhum demérito.

VOCÊS ACHAM QUE, EU VOU ME ENGANAR?

O SENADOR Sérgio Petecão (PSD) respira tranquilidade no tocante a não ter aparecido bem nas pesquisas. “Eu sei como são feitas, por isso não me preocupo. Vou ganhar uma das eleições mais fáceis que disputei, ou vocês acham que digo isso para me enganar? Aguardem”, diz um otimista Petecão.

O JOGO ESTÁ FEITO

A POSIÇÃO nacional do PSB condicionando a aliança com o Lula, ao apoio do PT a seus candidatos a governador, não mexe no quadro político do estado. Jenilson Leite (PSB) ao governo, e Jorge Viana (PT) ao Senado; é uma simbiose que já existe, falta apenas ser oficializada.

PP ENGROSSOU O PESCOÇO

 O PP sob a presidência da senadora Mailza Gomes (PP), se fortaleceu em todo o estado; com diretórios funcionando, e ganhando a eleição para prefeito nos dois maiores colégios eleitorais, Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

REFLEXO DAS AÇÕES

A QUEDA no número de homicídios no estado tem dois vetores, que não podem deixar de serem apontados: o forte investimento do governador Gladson Cameli na Segurança; e o bom trabalho, do secretário Paulo César.

NÃO TEM MUITA ESCOLHA

NESTA questão de contratação de concursados o governador Gladson Cameli não tem muito espaço de manobra. Caso contrate, ele vai furar o teto da Lei de Responsabilidade Fiscal, e poderá ser acionado por improbidade administrativa. Faltou ser incisivo neste ponto. A questão não é querer ou não, é a ilegalidade.

ANOTEM

OS DEPUTADOS FEDERAIS do chamado “Centrão”, é o Lula ganhando a eleição que, no outro dia estarão todos dando vivas e, declarando apoio ao petista. Anotem.

A DISPUTA DOS REJEITADOS

 VEJA da semana trouxe uma matéria, com um dado interessante: a eleição para presidente será uma disputa dos rejeitados. Bolsonaro, o campeão, com rejeição próxima dos 70%. Lula é rejeitado por 39% do eleitorado. E, Sérgio Moro, que tem cerca de 61% de rejeição. Pode ser uma disputa para saber quem os brasileiros odeiam menos.

FRASE MARCANTE

“As aves cantam mesmo quando o ramo se parte, pois sabem que têm asas”. Salvador Diaz Mirón. 

Blog do Crica

Candidatura da Vanda é irreversível, diz Israel

Publicado

em

O dirigente do PROS, Israel Milani, desmentiu ontem com veemência ao BLOG a boataria que a deputada federal Vanda Milani (PROS) desistiria da candidatura a senadora para disputar a reeleição; e ele, não mais sairia para deputado federal, mas sim buscaria uma vaga na ALEAC. “Não mesmo, isso é coisa de adversário apavorado. Estamos fazendo o dever de casa e ela será senadora”, reagiu.

Revelou que o partido terá candidato a deputado estadual em todos os municípios, que serão os puxadores de votos na campanha; e está com a chapa para a Câmara Federal praticamente pronta. “Faremos deputados federais e deputados estaduais”, vaticinou Israel. É mais uma prova de que o governador Gladson Cameli não conseguirá ter um única candidato ao Senado do seu grupo. 

NO REINO DO CÉU

O EX-VEREADOR e Pastor Bezerrinha, aliado de primeira hora do senador Sérgio Petecão (PSD), e bolsonarista, defendia numa conversa a tese do Bolsonaro contra a vacina, quando foi aparteado pelo Petecão: “Pastor Bezerra, se eu você não tomava mesmo a vacina, afinal, como já estás no Reino dos Céus, o caminho fica mais curto”. Bezerrinha engasgou e não falou mais nada.

GATO ESCALDADO

A decisão é nacional, mas não consegui achar um membro da cúpula regional do PT, a favor da federação com PCdoB e PSB. Em 2018, abriu as pernas e perdeu a única vaga de federal para o PCdoB, que ainda tomou uma vaga na ALEAC. Gato escaldado, tem medo de água fria.

SONHO PETISTA

OUTRO sonho das lideranças regionais do PT é ver o ex-governador Geraldo Alckmin filiado ao PSD, porque favoreceria o quadro local. Petecão estaria na aliança e daria ao Jorge Viana, os votos que este não tem nos grotões para o Senado. Uniria a fome com a vontade de comer. As pedras do jogo ainda não estão na mesa.

COMEMORANDO

A PREFEITA de Brasiléia, Fernanda Hassem, está comemorando. Brasiléia apareceu no primeiro lugar do estado no indicador da Educação, com 8.38 pontos

FIÉIS AOS ELEITORES

OS vereadores Emerson Jarude (MDB) e Michelle Melo (PDT) estão cumprindo o que deles os eleitores esperavam, não integrar o puxadinho da PMRB, e cumprir fielmente seus papéis de fiscalizar as ações municipais.

PISANDO EM OVOS

ATÉ MARÇO, quando abrirá a janela de trocas partidárias, a deputada federal Mara Rocha (PSDB) fica impedida de vincular a sua candidatura ao governo pelo PL, porque correria o risco de perder o mandato por infidelidade partidária. Até lá, pisará em ovos.

ÚNICA MANEIRA

A ÚNICA maneira da deputada federal Mara Rocha (PSDB) não disputar o governo é o seu irmão Major Rocha, assumir o governo num improvável afastamento do Gladson, porque aí ela só poderia disputar a reeleição.

MEDO DE CARA FEIA

UM AMIGO deputado que está sem partido diz que o PP é visto, como última alternativa para se filiar: “Tem três caras feias lá, difíceis de serem derrotadas”, citação aos deputados José Bestene, Gerlen Diniz e Nicolau Junior.

O TEMPO JOGA CONTRA

ALIADOS do presidente do PODEMOS, Ney Amorim, vêem como difícil ele conseguir montar uma chapa para lhe eleger deputado federal. Bons nomes escassos, e o tempo joga contra. Essa é uma dificuldade de todas as siglas.

RAIA PERIGOSA

O professor Minoru Kinpara (PSDB) não pode errar nesta eleição. Tem que ficar num partido que lhe garanta coeficiente para se eleger deputado federal. Ou vai pegar a fama de cavalo paraguaio. O PSDB é uma raia perigosa.

CURVA FORA DO PONTO

QUE o Lula deve chegar como o mais votado no segundo turno, é a tendência natural, pelo que dizem as pesquisas. Mas não vejo alguém da terceira via para tirar Bolsonaro do segundo lugar. Ao não ser que haja um ponto fora da curva, como ocorreu com as eleições do Collor e do próprio Bolsonaro, que surgiram do nada.

ATÉ O TRUMP CAIU NA REAL

NINGUÉM mais que o ex-presidente Trump foi um negacionista da vacina, mas na sua última entrevista fez uma defesa veemente da vacinação em massa. Se o bom exemplo tocar os que tem o mesmo sentimento no comando do Brasil, seria bom para os que os seguem num negacionismo desenfreado. Mas, é querer um milagre.

VERGONHOSA POSIÇÃO

O Acre é o segundo estado que menos completou o ciclo  da vacinação, e não foi por falta de vacina no estoque. A vacinação é feita pelas prefeituras, que deveriam ter feito uma campanha massiva para convencer a população.

FRASE MARCANTE

“Quanto mais difíceis são os tempos, mais forte deve ser a esperança”. Dom Pedro Casaldáliga.

 

Continuar lendo

Blog do Crica

Entrou água no barco da candidatura única

Publicado

em

“O QUE SEI, é que sou pré-candidata ao Senado pelo MDB”, disse a deputada federal Jéssica Sales (MDB), ontem, ao BLOG. “E, ficarei muito feliz em compor na chapa do governador Gladson Cameli”, acrescentou.

 A senadora Mailza Gomes (PP) tem reafirmado a sua candidatura, sob alegação que está no mandato de ser presidente do PP, partido do governador Gladson Cameli, e não está na sua cartilha recuar. 

A única voz diferente e que ainda acredita num acordo dele, com a senadora Mailza e com a deputada federal Jéssica Sales (MDB), e que defende o critério das pesquisas para nortear a escolha de um único candidato, é o deputado federal Alan Rick (DEM), que também não se mostra disposto de desistir de disputar o Senado na eleição deste ano. “Eu acredito nas palavras delas de que o  pacto firmado que  quem estivesse melhor do grupo seria o candidato, deve prevalecer. Eu não quero ser problema para o Gladson”, revelou Alan ao BLOG. 

Por tudo o que foi exposto acima, o acordo feito em 2021, de que iriam se juntar num bloco para a escolha de uma candidatura única do grupo, fez água no barco, e não deve prevalecer. 

Daqui em diante vai ser cada um procurando viabilizar a sua candidatura até as convenções regionais dos seus partidos, em junho. A tendência que se afunila é que teremos no grupo do governo cinco candidatos a senador: Márcia Bittar (sem partido), Jéssica Sales (MDB), Vanda Milani (PROS), Mailza Gomes (PP) e Alan Rick (DEM). A oposição vai agradecer.

O VELHO BOCA ESTÁ APAIXONADO?

O prefeito Tião Bocalom apareceu esta semana brincando numa gangorra e num balanço, num Parque estudantil, deu um tapa no visual pintando o cabelo da cor acaju, mandado às favas os cabelos brancos, tudo para suavizar a sua imagem. Mas, comenta-se nos corredores da PMRB, que ele se apaixonou. Será? Nada demais. O amor é lindo.

MANTENDO A PONTA

A pesquisa recente da Quaest Consultoria apontou o Lula (PT) com o dobro das intenções de votos sobre o Bolsonaro. E lidera em todos os cenários com folga. Não é possível que todos os institutos de pesquisa se uniram para conspirar nos números contra o presidente. Não creio.

PAUTAS POSITIVAS

O GOVERNADOR Gladson tem produzido pautas positivas colando a sua imagem às obras. Quer se descolar da pauta negativa da Operação Ptolomeu, que está lhe dando muita dor de cabeça. Uma estratégia interessante, no momento mais difícil da imagem do seu governo.

NÃO FARÁ ACORDO

Esqueçam qualquer acordo que envolva a desistência da Márcia Bittar (sem partido) da sua candidatura ao Senado. Pegou gosto pela campanha e tem apoios fortes.

PARA GANHAR DINHEIRO

SOMENTE a partir das convenções regionais do meado do ano, quando se saberá quais pré-candidatos realmente disputarão Senado, é que as pesquisas vão dar um norte sobre as potencialidades de cada postulante. Pesquisa antes disso é para dono de instituto ganhar dinheiro.

O QUE DÁ SER NEGACIONISTA

VOLTOU a aumentar os números dos casos de Covid-19 na capital, notadamente o maior número de casos e de não vacinados ou com o ciclo da vacina incompleta. A vacinação não impede de alguém ser contaminado, mas evita internações, sequelas e mortes. É isso que os negacionistas não entendem. Mas, cada um segue o que crê, é responsável pelos seus atos e paga por isso.

PRESSÃO VAI AUMENTAR

HAVENDO um afastamento do governador Gladson pela justiça – no que, até agora não creio – as pressões para que o Jorge Viana dispute o governo serão imensas por parte dos seus aliados. E, disso ele não vai escapar.

MESMA BATIDA

A GLOBO faz um trabalho incessante de desconstrução da imagem do presidente Bolsonaro, e ele com os seus atos colabora para esse quadro. E, a maior e mais poderosa emissora do Brasil, e sua linha editorial, causa reflexos políticos. As pesquisas que apontam o Bolsonaro em baixa, são um reflexo da linha adotada pela emissora.

INTERESSE MAIOR

O bom vereador Emerson Jarude (MDB) não ficou tão entusiasmado em disputar a cadeira do Palácio Rio Branco. Pode ficar nadando no seco. Só será candidato se for do interesse político do presidente Flaviano Melo.

MAIS FORTE PARA NEGOCIAR

COM OS atuais candidatos a governador, o provável é que a eleição vá para o segundo turno. Uma candidatura do vereador Emerson Jarude (MDB) reforçaria a tese dos dois turnos. E, se ele perder, o MDB ficaria mais forte para negociar seu apoio a um dos dois que chegue ao turno final.

QUESTÃO DE ESTILO

O JORNALISTA Edvaldo Sousa tinha um estilo na apresentação do Gazeta Alerta. O jornalista Astério Moreira tem outro. E, ele está tendo um bom começo no programa. Não se pode comparar estilos jornalísticos diferentes. O que se pode dizer é que são bons profissionais. O resto fica por conta dos telespectadores.

PARTIDO INDEFINIDO

ASSIM como muitos candidatos experientes, a ex-deputada Leila Galvão vai esperar até 31 de março, para definir em que partido se filiará para disputar uma vaga na ALEAC. Chapa fraca é derrota certa. É dona de bom potencial de votos no Alto Acre. Ninguém quer entrar em chapa que não obtenha o coeficiente eleitoral.

O JOGO É ESSE

CASO o prefeito Tião Bocalom consiga reverter este ano a sua impopularidade registrada em todas as pesquisas, puxará a candidatura do senador Sérgio Petecão (PSD) para cima. Mas, caso ele mantenha o mesmo patamar atual, puxará para baixo. Não tem outro raciocínio.

ESTE É O PROBLEMA

O senador Sérgio Petecão (PSD) foi um dos principais comandantes da campanha vitoriosa do prefeito Bocalom. E, isso está muito colado na opinião pública. É um dilema.

FICA NO MAJORITÁRIO

O DEPUTADO Jenilson Leite (PSB) não deve sair da disputa majoritária. Se o Jorge Viana (PT) optar pelo governo, ele embarca numa candidatura de senador. É a lógica.

FRASE MARCANTE 

“Onde quer que haja um coração humano sofrendo, o Cristo aí estabelece a sua morada”. François Mauriac.

Continuar lendo

Blog do Crica

“Quem olha para o retrovisor, bate o carro no muro”, diz Marcus 

Publicado

em

A FRASE acima foi a reação irônica do ex-prefeito Marcus Alexandre ao ataque do prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, neste BLOG, de que o caos, que se instalou no sistema de transporte coletivo da capital, e gerou uma série de protestos da população, tem o DNA do antigo gestor petista, quando comandou a prefeitura de Rio Branco. 

Marcus lembrou que, ao contrário de agora, quando encerrou a sua gestão na prefeitura o Sistema estava em pleno funcionamento, com 100% da frota com GPS, acessibilidade, 5 novos terminais e idade média dos ônibus de 5 anos, e todas as linhas em operação. Diferente da atual situação. “Quem governa olhando para o retrovisor bate o carro no muro”, enfatizou o ex-prefeito. 

Lembrou ainda ao BLOG de que não havia motivo administrativo para o cancelamento dos contratos, e que o parecer técnico-jurídico está na prefeitura à disposição. Ouvidos os dois lados.

DUAS FACES

JÁ DEMOS as duas faces distintas do grave problema dos transportes coletivos, com opiniões do atual prefeito e do ex-prefeito. O certo é que o problema é grave, não é de fácil solução, e como já diz o célebre ditado: “Quem casa com a viúva, cria os filhos”. Neste imprensado doido está a população, que precisa de ônibus para se locomover.

NÃO TRAVA CANDIDATURA

QUESTIONAMENTOS administrativos do TCE sobre a gestão do prefeito Mazinho Serafim, não têm a força jurídica de impedir sua candidatura a deputado federal.

DISPUTA A PONTA

NÃO é preciso entender de política para relacionar o prefeito Mazinho, como forte candidato a deputado federal. Não se duvida de quem fez a mulher Meire Serafim (MDB), a deputada mais votada do estado.

O TEMPO AVANÇA

QUEM quiser disputar a eleição deste ano terá que estar filiado a um partido político até o dia 2 de abril. Vale também para os parlamentares que vão trocar de sigla.

SEM ARGUMENTO

O Gladson está sem um argumento, para conseguir uma única candidatura a senador do seu grupo. Todos foram leais ao seu governo e não aceitam os resultados das pesquisas, como balizadores para desistências. Tem o agravante que o seu partido, o PP, tem candidata ao Senado, que ainda preside a sigla. É deixar as urnas decidirem, não há outro caminho para o governador.

APENAS RETÓRICA

SERÁ mera retórica se falar numa candidatura única ao Senado do grupo palaciano. O jogo não desembola.

NOME POSTO

UM NOME DE QUALIDADE, e que está posto para disputar uma vaga de deputado federal pela região do Juruá, é o do atual chefe da Casa Civil, Rômulo Grandidier. É do Juruá, e preencheria um vazio de nomes do seu grupo, naquele importante reduto político. Mas, ele depende de um aval do governador Gladson Cameli.

VAI FICAR NO REMANSO

ATÉ o fim de março a política ficará neste remanso de indefinições para a formação completa de chapas majoritárias, com seus candidatos a vice e senador; e mesmo as composições para deputado federal e estadual. A largada da campanha começará do dia 2 de abril em diante.

PRONTA RECUPERAÇÃO

ENVIO à deputada federal Jéssica Sales (MDB) forças positivas, para que em muito breve esteja curada, e pronta para a campanha do Senado. Força, Jéssica!

HOMEM FORTE

O EX-SENADOR Jorge Viana (PT) tem feito conversas amiúdes com o ex-presidente Lula; a última durou mais de 1 hora, tendo como temas os cenários nacional e estadual. Num eventual governo Lula, o JV será um homem forte. Se for eleito senador, brigará pela presidência do Senado. Se perder e o Lula ganhar, será ministro, com influência direta nas questões do estado.

POLÍTICA NÃO É ALGO ESTÁTICO

PODE até vir a acontecer, na política não duvido de nada, mas não vi até o momento nenhum indício de que o governador Gladson Cameli não disputará a reeleição.

FOCADO EM BRASÍLIA

EM NENHUMA de suas campanhas o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) visitou tanto as comunidades ribeirinhas do Juruá, como agora. Foca num mandato de Federal.

AFASTA DE MIM ESTE CÁLICE

AO VER NOTÍCIAS sobre o titubeio do MDB em apoiar a reeleição do Gladson, o secretário de Agricultura, Nenê Junqueira, tratou de tirar carta de seguro, ao dizer que, foi indicado pelo governador, e não pelo MDB. Viu, Flaviano Melo!

RESERVA DE MERCADO

BASTARIA ter curso superior. Sem sentido a decisão do comando da PM em exigir a formação em Direito para fazer curso de Oficial da PM. Um projeto do deputado Gerlen Diniz (PP), que acaba com a reserva de mercado, só espera a sanção do governador Gladson Cameli.

CONTINUA OTIMISTA

O DEPUTADO Edvaldo Magalhães (PCdoB) está otimista que dará certo a junção numa federação entre o PT e o seu partido, o que permitiria formarem um forte chapa para deputado estadual e deputado federal. Tem até 2 de abril para todos os atos estarem sacramentados.

DANDO EXEMPLO

O CIDADANIA, um pequeno partido, tem dado exemplo. Terá candidatos próprios a governador, senador e chapas próprias para a ALEAC e Câmara Federal. A direção recusa ser puxadinho de partido grande. Quer mostrar a cara.

VAI TER VOTOS

A DEPENDER das boas histórias que conta na sua coluna neste site sobre as suas andanças pelas brenhas do estado, o Cesário Braga pode transformar em votos para deputado estadual, os contatos que ele tem mantido.

DOBRAR A BANCADA

COM apenas dois deputados na ALEAC, o PT foca na formação de uma chapa que possa dobrar a bancada, o que será favorecido se sair a federação com PSB-PV-REDE-PSOL-PCdoB.

FECHADO EM COPAS

O EX-PREFEITO Angelim se fechou em copas sobre uma possível candidatura a deputado federal. Mas, pessoas próximas a ele garantem não estar nos seus planos.

NADA OFICIALMENTE

ATÉ o momento nenhum dos deputados estaduais manifestou de forma oficial que disputará um mandato de deputado federal na eleição deste ano.

SÉRIA DIFICULDADE

A INFORMAÇÃO que se tem é a de que o presidente do PODEMOS, ex-deputado Ney Amorim, estaria com dificuldade em conseguir montar chapa para Federal.

FRASE MARCANTE

“Antes de se colocar em busca do sentido da vida, ame-a.” Fiódor Dostolévskl

Continuar lendo

Blog do Crica

O culpado é o mordomo

Publicado

em

NOS filmes de suspense, o mordomo é sempre apontado como o suspeito pelo crime. No filme do caos que se instalou no sistema de transporte coletivo – 11 linhas foram suspensas, deixando milhares de passageiros sem ônibus – o mordomo não só é o suspeito, mas o culpado. É pelo menos o que sustenta o prefeito Tião Bocalom, que acusa o ex-prefeito Marcus Alexandre de ser o “culpado” pela baderna em que se transformou o serviço de ônibus na capital.

 “Não era para o Marcus ter renovado as concessões, ele sabia que todas as empresas estavam irregulares, o RBtrans já tinha emitido uma nota sobre isso. Ele é o culpado por tudo o que está acontecendo. Nunca ninguém encarou essas empresas como eu encarei. O problema vem lá de trás, não fui eu que gerei”, enfatizou Bocalom. 

O prefeito considera a situação muito grave, porque fica difícil achar uma empresa que queira vir para Rio Branco e assumir um sistema deficitário num primeiro momento. Cinco cartas-consultas foram enviadas para empresas de fora para encampar as linhas da empresa Floresta, que está sendo tirada pela prefeitura, mas até o momento não obteve resposta. 

Enquanto isso, ele tenta de forma paliativa que as linhas sem ônibus sejam assumidas temporariamente pelas empresas que atuam na capital. Por tudo o que revelou o prefeito Tião Bocalom ao BLOG, o transporte coletivo é a sua principal dor de cabeça do momento. E, não é problema de fácil solução.

RUAS DO POVO FORA

O PREFEITO BOCALOM se irrita quando se fala nos buracos nas ruas da cidade. “Nenhum prefeito tapou mais buracos nas ruas do que o Bocalom, é só perguntar para os taxistas, mototaxistas, que vão comprovar. O problema é que todo mundo virou repórter, pega o celular, filma o buraco da rua da sua casa e coloca no ar. Foram 773 ruas recuperadas”, desabafa o prefeito com as críticas”. Voltou a afirmar que não vai colocar um palmo de asfalto nas ruas do programa “Ruas do Povo”, em investigação pela PF.

COMPROMISSO OFICIAL

OUVI ontem de importante figura do MDB de que o partido vai condicionar o apoio oficial da sigla à reeleição do governador Gladson Cameli, a este adotar a deputada federal Jéssica Sales (MDB), como a sua candidata a senadora. “O MDB não abre mão de participar da chapa majoritária do Gladson”, assegurou a fonte do BLOG.

CONVERSAS ABERTAS

ENQUANTO a situação não se decide o MDB vai conversar com todos os partidos sobre a disputa do governo, inclusive, as siglas de esquerda estão na pauta.

SEGUNDO TURNO

O deputado Jenilson Leite (PSB) nem pensa em voltar atrás na disputa do governo, está convicto de que chegará ao segundo turno, com base nos números de pesquisas que encomendou. E, segue na campanha.

CONFUSÃO CERTA

O União Brasil – partido que sairá da fusão DEM-PSL, ainda nem existe juridicamente, e uma confusão é certa de vir a acontecer. O partido tem dois pretendentes ao Senado, o deputado federal Alan Rick (DEM) e a Márcia Bittar, essa apoiada pelo senador Márcio Bittar (PSL). A questão é que nenhum dois quer abrir para o outro.

TERIA FECHADO

O SENADOR Sérgio Petecão (PSD) só não tem ainda um candidato a senador, porque quer empurrar a decisão para abril. Dois dos candidatos do grupo do Gladson fizeram sondagens ao Petecão para entrar na chapa.

MESMO ROTEIRO

ESTÁ acontecendo com o governador Gladson na Operação Ptolomeu é mesmo roteiro desgastante vivido pelo ex-governador Orleir, que sofreu um massacre da mídia nacional até se fecharem as portas do Planalto.

BOICOTE CERTO

O GLADSON CAMELI não é nenhum amador – ou não teria sido eleito deputado federal, senador e governador, e sabe que sendo reeleito, e o Lula ganhando a eleição, vai viver quatro anos de inferno astral para liberar verbas extras para a sua administração. Conheço o humor do PT.

MONTADOS NA GRANA

O FUTURO União Brasil e o PT são os dois partidos que terão um maior volume de Fundo Eleitoral para jogar nas suas campanhas. O União com 927 milhões e o PT com 582 milhões. O MDB terá 410 milhões, o PP 392 milhões e o PSD 390 milhões. As demais siglas em escalas menores.

DISPUTA DESLEAL

A ELEIÇÃO PARA deputado federal será muito desleal para os candidatos sem mandatos, que terão de enfrentar os atuais parlamentares, com um mínimo de 2 milhões em caixa para gastarem nas campanhas. Os sem mandatos receberão valores bem menores do Fundão.

A IMPORTÂNCIA DE UM VOTO 

NUMA disputa eleitoral um voto é decisivo. Um fato antigo que vou remorar. O Osmir Lima (MDB) perdeu por um voto na convenção do MDB, que indicou o candidato do partido a vice-governador. Ganhou o Edson Cadaxo.

IDADE DAS TREVAS

ME RECUSO a entrar numa discussão com os que são contra a vacina do Covid-19. A cabeça desse pessoal ainda está na Idade Média, a chamada idade das trevas.

PONTO FORA DA CURVA

O FOCO do ex-senador Jorge Viana (PT) é no Senado. Vou reiterar o comentário de que, ele só disputaria o governo num ponto fora da curva, como um afastamento do governador Gladson, possibilidade cada dia mais distante.

BOCALON FECHADO

O PREFEITO Bocalom tem dois objetivos na eleição deste ano: apoiar as candidaturas do senador Sérgio Petecão (PSD) ao governo e a da senadora Mailza Gomes (PP) a mais um mandato. O velho Boca tem deixado claro.

FRASE MARCANTE

“Quem não lê, não pensa e, quem não pensa, será sempre um servo”. Jornalista Paulo Francis, falecido.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados

error: Content is protected !!