Conecte-se agora

Duarte diz que Rocha descumpriu palavra e sugere que saída honrosa era a renuncia

Publicado

em

O deputado Roberto Duarte (MDB), comentou sobre a ruptura política entre o governador Gladson Cameli (Progressistas) e o seu vice-governador Major Rocha (PSL).

Na entrevista, Duarte tentou amenizar a briga entre os dois, mas destacou que seria mais ‘honroso’ Rocha pedir a renúncia do cargo de vice-governador do Acre, já que segundo o vice, o governo estaria atolado em casos de corrupção.

“Quem perdeu nessa briga foi o povo e depois o próprio Rocha que é vice-governador. Ele poderia não concordar com tudo que o governador faz, mas poderia se manter ao seu lado. Eu mesmo que não concordasse com o governador, eu me manteria até ao final, porque eu sou um cara de palavra e quando eu dou vou com ela até o final. Se o Rocha deu a palavra de se manter fiel até o final, ele descumpriu com o governador. Seria mais honroso pedir a renúncia”, destacou.

Assista a entrevista completa:

video

 

Cotidiano

Neném comemora implantação de raio-x, mas cobra contratação de anestesista em Tarauacá

Publicado

em

O deputado Neném Almeida (Podemos) comemorou nesta segunda-feira, 6, a iniciativa da gestão estadual em realizar a instalação do equipamento destinado a exames de raio-x no município de Tarauacá, no interior do Acre.

Na última semana, Almeida esteve reunido com os vereadores Pedro Cleber, Gleiciane de Lima, Eudivan Coêlho, Carlinhos Alberto e Arife Rego em busca de soluções eficazes para as problemáticas da região. “Percebemos que o Hospital Dr. Sansão Gomes estava quase fazendo aniversário sem o equipamento de raio-x. Mas, graças a Deus já foi instalado e quero agradecer ao governo pela iniciativa que vai ajudar e muito a população”, declarou.

No entanto, apesar do elogio, Almeida cobrou a contratação de um médico anestesista. Segundo ele, essa situação obriga os pacientes de Tarauacá a se deslocarem para o Município de Feijó, que fica a aproximadamente 50 km, em busca de assistência. Por fim, Almeida afirmou que em conversa com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) foi assegurado que ainda no mês de dezembro o Hospital Dr. Sansão Gomes poderá contar com anestesista em seu quadro. “Além do anestesista, a equipe da Sesacre nos garantiu que será colocado um médico clínico geral para ajudar com as demandas de pacientes do hospital represados em Tarauacá. Vamos continuar acompanhando de perto essa celeuma”, encerrou o parlamentar.

Continuar lendo

Cotidiano

Zona de Desenvolvimento do Acre, Rondônia e Amazonas será lançada dia 14

Publicado

em

A Zona de Desenvolvimento Sustentável Abunã-Madeira, que contempla parte do Estado do Acre, será lançada oficialmente às 8 horas do dia 14 de dezembro, no Teatro Guaporé, em Porto Velho.

A proposta da ZDS, segundo a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) é conciliar sustentabilidade e desenvolvimento de uma importante região composta por Acre, Rondônia e Amazonas.

A ZDS Abunã-Madeira foi planejada como um conjunto de ações multisetoriais voltadas para a promoção da sustentabilidade ambiental por meio do desenvolvimento socioeconômico das áreas onde estará localizada. Uma proposta inovadora, que se diferencia de outros projetos aplicados na região porque nasce da sinergia entre a articulação institucional dos entes nacionais e subnacionais, e do planejamento técnico baseado nos eixos do desenvolvimento sustentável (ambiental, social e econômico).

Originalmente o Projeto da ZDS nasceu nos três Estados e foi chamado de Amacro pelos seus primeiros idealizadores. Contudo, esse projeto inicial levou à cooperação técnica entre a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), com o apoio de outras instituições como a Embrapa e secretarias dos estados envolvidos. Ao ser repensado tecnicamente para atender aos critérios do desenvolvimento sustentável, ganhou “robustez”.

Uma vez que a designação Amacro já não atendia mais ao escopo do projeto técnico, surgiu a Zona de Desenvolvimento Sustentável Abunã-Madeira. “A ideia de uma Zona de Desenvolvimento Sustentável surgiu da percepção de que a proteção da natureza e o desenvolvimento socioeconômico não são antagônicos nem excludentes. Ao contrário, caminham juntos”, assinala a Superintendente da Sudam Louise Caroline Campos Löw.

A ZDS engloba 32 municípios localizados no sul do Amazonas, leste do Acre e noroeste de Rondônia, cuja área total é de 454.220 km² e com população estimada para 2020 de aproximadamente 1,7 milhão de pessoas. Trata-se de região emblemática, tanto em relação aos desafios ambientais quanto à necessidade de desenvolvimento socioeconômico.

Além de apresentar percentual de 43% dos municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), há o arco do povoamento adensado (consequência de vários fatores, como a forma de ocupação daquela área) com pressão sobre o meio ambiente, especialmente sobre a Floresta Amazônica. O enfrentamento de ambas as questões é urgente, sob risco de agravamento de vários problemas – aumento de ilícitos ambientais, adensamento populacional sobre a floresta e violações de direitos humanos, dentre outros.

Assim, a sustentabilidade ambiental é o “guarda-chuva” de todas as ações na ZDS. Debaixo dele estarão dois eixos fundamentais e estratégicos de atuação: Desenvolvimento Produtivo (Bioeconomia, Turismo, Agronegócio, Indústria) e Infraestrutura Econômica e Urbana (Logística e Transporte, Energia, Telecomunicações). Além disso, a Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), a Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC) e ações de capacitação serão ferramentas que perpassam todas as ações, servindo de base para aqueles dois eixos de atuação.

O projeto propõe estabelecer um cinturão de proteção da floresta oferecendo alternativas para os desafios socioeconômicos da população. A ideia é potencializar as vocações produtivas e econômicas locais, bem como os recursos humanos. Ao criar essa alternativa, a intenção é que a zona especial ZDS Abunã-Madeira se transforme em projeto-piloto a ser adaptado em outras regiões da Amazônia (Alto Solimões/ Marajó/ Transamazônica, por exemplo).

Entre os dias 17 e 19 de novembro, aconteceram Encontros Técnicos voltados para a ZDS nos estados do Amazonas, Acre e Rondônia. O objetivo foi apresentar para os Governos estaduais, instituições parceiras do Projeto e demais entidades envolvidas, a estrutura do Documento Referencial, a metodologia adotada, a problemática socioeconômica, e os quatro cenários alvos de intervenção elencados no documento, para conhecimento e posterior validação.

Também foi apresentada uma proposta de governança estruturada em um Núcleo Provisório de Gestão, até que se defina a governança definitiva instituída através de decreto. Também foram apresentadas as ações indicadas no quadro resumo do documento referencial. A ideia é que a partir daí sejam elaboradas propostas para a construção de um plano de ação dessa zona, que pretende ser um case de sucesso quando se trata de oferecer alternativas factíveis para os desafios da Amazônia.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, deve estar presente à cerimônia de lançamento da ZDS.

Continuar lendo

Cotidiano

Gonzaga conhece sucesso da produção de açaí no Pará e discute trazer técnicas ao Acre

Publicado

em

O deputado Luiz Gonzaga (PSDB), primeiro-secretário da Assembleia Legislativa do Acre, segue no estado do Pará visitando plantações de açaí, acompanhando o processo de manejo da fruta e debatendo incentivos para a cadeia produtiva do açaí no estado do Acre.

Nesta segunda-feira (6), Gonzaga esteve na sede da Empraba, em Belém, onde acompanhou uma apresentação por parte dos especialistas sobre técnicas usadas no estado para alavancar a safra de açaí na região.

Para ser ter uma ideia, o Pará é responsável por 95% da produção de açaí de todo o território brasileiro. O estado produz cerca de 1,6 milhão de toneladas por ano e movimenta cerca de R$ 5 bilhões com geração de renda com a comercialização do suco e polpa da fruta.

Participam também da agenda na Emprapa os deputados Jenilson Leite (PSB), Marcos Cavalcante (PSDB), prefeito de Feijó, Kiefer Cavalcante, secretário de Meio Ambiente de Rio Branco, Normando Sales, secretário de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Econômico de Rio Branco, Eracides Caetano, e a vereadora de Feijó, Cléo.

De acordo com Luiz Gonzaga, a agenda no Pará tem sido importante para conhecer de perto novas técnicas de manejo e produção do açaí e para buscar investimentos junto ao Banco da Amazônia (BASA) para o setor agrícola do Acre.

“Já estivemos no BASA tratando sobre linhas de créditos para produtores de açaí no Acre e agora acompanhamos na Embrapa o segredo do sucesso na produção e venda de açaí no Pará. Queremos levar essa fórmula que gera bilhões de reais em renda para o nosso estado e ajudar milhares de produtores rurais”, disse o deputado.

Acre precisa plantar novas espécies e aumentar ciclo da produção

O engenheiro agrônomo da Embrapa, Antônio Leite, explica que o Pará lidera a produção de açaí no Brasil porque tem um período de safra maior que outros estados e uma área plantada bem acima de outras regiões. Ele conta que o estado produz pelo menos duas espécies de açaí e não somente uma como o Acre.

Para Antônio, o Acre precisa estender o período de safra e investir em novas espécies para poder se tornar um grande produtor e exportador de açaí.

“O correto seria que o Acre cultivasse as duas espécies de açaí que o Pará usa atualmente, que é a olerácea e a euterpe precatória. No Acre, é plantada apenas a precatória, por isso essa diferença na safra”, disse o engenheiro.

Continuar lendo

Cotidiano

Procuradoria Geral do Estado abre inscrições para estágio na área de direito

Publicado

em

A Procuradoria Geral do Estado do Acre (PGE/AC) tornou pública nesta segunda-feira, 6, o processo seletivo para estágio para a formação de cadastro de reserva para estudantes de nível superior, na área de direito. O edital foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).

Somente poderão realizar estágio os estudantes de Direito regularmente matriculados do 3º ao 10º período. O estágio terá vigência de um ano, prorrogável uma única vez por igual período e a jornada de estágio é de 04h diárias e 20h semanais.

O estagiário irá receber uma bolsa de estágio no valor de R$ 540,00 e auxílio-transporte de R$ 160,00.

As inscrições começam nesta segunda-feira, 6, de dezembro de 2021 a 20 de dezembro de 2021 exclusivamente via internet pelo site www.estagio.pge.ac.gov.br.

No ato da inscrição os candidatos deverão apresentar curriculum vitae e formulário de inscrição, que se encontra disponível para download no site www.pge.ac.gov.br.

Para mais informações, clique aqui. 

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados