Conecte-se agora

Secretário Rômulo Grandidier deve comandar a Casa Civil

Publicado

em

O SECRETÁRIO da Fazenda, Rômulo Grandidier, deverá ser o novo chefe da Casa Civil. Este é o propósito do governador Gladson Cameli, já manifestado a amigos.

UM CANDIDATO E UMA RESERVA DE LUXO

GERALMENTE, quando um gestor público, seja prefeito ou governador deixa o poder; na maioria dos casos é esquecido pelo eleitorado. A regra não se aplica aos ex-prefeitos Marcus Alexandre (PT) e Socorro Neri (sem partido). Ambos, deixaram o poder muito bem avaliados. 

O Marcus é um dos nomes a deputado estadual comentado com muita simpatia pela população. Continua filando o café nos bairros; e, com uma boa conversa, pavimenta o seu caminho para chegar na ALEAC. Não é preciso ter bola de cristal para se prever que, ele tende a ser eleito com boa votação. 

A ex-prefeita Socorro Neri encena um cenário interessante: perdeu a eleição, mas continuou com boa popularidade; e, por incrível que possa parecer, a sua aceitação popular aumentou depois que deixou a prefeitura. 

O que sustenta isso é a sua administração ser comparada com a atual, que ainda não decolou na popularidade. Não é incomum encontrar pessoas lamentando por ela não ter sido eleita a um novo mandato. E, muitos se dizendo arrependidos por não terem votado nela. Para a eleição de 2022, teremos os dois ex-prefeitos em situações políticas diferentes. O Marcus entrou no jogo como candidato a deputado estadual; e, a Socorro Neri, como uma reserva política de luxo. 

ESPAÇO ABERTO

A CANDIDATA à reeleição, deputada federal Jéssica Sales (MDB); se não disputar o Senado, é um nome forte para a reeleição. Mas, no segmento de adversários do grupo do ex-prefeito Vagner Sales, cabe uma outra candidatura a Federal. Há votos suficientes no Juruá para eleger dois.

VÃO TER QUE SE ENQUADRAR

O PSDB e o PDT terão que se enquadrar no estado na composição de uma frente anti-Bolsonaro. O PSDB deverá ter o Dória como candidato a presidente. E o PDT, Ciro Gomes. Quem pisar fora do caco pode cometer crime eleitoral por infidelidade partidária. E, ter a cabeça cortada.

FORA DA ALIANÇA

A ENTRADA do MDB na aliança de partidos formada pelo senador Márcio Bittar, para apoiar a candidatura da Márcia Bittar ao Senado, foi vetada pelo presidente e deputado federal Flaviano Melo (MDB). O MDB terá o Gladson como candidato à reeleição, mas não se definiu ao Senado. A cúpula quer impor o Flaviano como o vice.

NEM A PAU, JUVENAL!

O PP acena com uma chapa composta por seis deputados estaduais (podendo chegar a 7) para a eleição do próximo ano, e com o delírio de que pode eleger sete parlamentares. Se fizerem quatro, mandem rezar uma missa em ação de graça. O resto é passageiro da balsa.

DE CARA, TRÊS PESOS PESADOS

ATÉ PORQUE, quem entrar para ser candidato a deputado estadual pelo PP, vai pegar de cara três pesos pesados, bem articulados, como os deputados José Bestene, Nicolau Junior e Gerlen Diniz. Não vão ter moleza.

NÃO SE ADMIREM

O VICE-GOVERNADOR Rocha continua filiado ao PSL, e  vai se filiar no partido que resultar da fusão PSL-DEM. Ninguém se admire se for candidato a deputado federal. Tem bom trânsito com o futuro presidente da fusão, o deputado federal Luciano Bivar, com quem já conversou.

PETECÃO ENTUSIASMADO

O senador Sérgio Petecão (PSD) está entusiasmado com a filiação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para ser candidato a presidente da República, porque acha que deve decolar como a terceira via ao longo da campanha.

NEM DISCUTIR

OS PRINCIPAIS assessores do senador Petecão (PSD) não aceitam nem discutir a possibilidade de uma aliança que teria o senador de candidato ao governo e o Jorge Viana ao Senado. Acham que isso seria como carimbar o desgaste do PT na capital, na testa do Petecão.

CANDIDATO PRÓPRIO

UM OUTRO argumento rebatido pelos assessores do senador Petecão (PSD) é de que não deveria ter candidato ao Senado na chapa, para fazer dobradinha com vários candidatos em regiões pontuais. Defendem que a chapa seja completa, com candidato ao Senado.

EM TODOS OS CENÁRIOS

É ENGANO os que acham que alguma pesquisa que sair este ano vai mudar a decisão da Márcia Bittar de disputar o Senado.  A aposta dela é na tese de que, a eleição se ganha em campanha, e não com pesquisa longe do dia da votação. Será candidata em qualquer cenário de 2022.

DE IRMÃO PARA IRMÃO

O DEPUTADO Jonas Lima (PT) não será candidato à reeleição, vai trabalhar pela candidatura do irmão e ex-deputado Taumaturgo Filho, para mais um mandato na ALEAC. Seu principal reduto é Mâncio Lima.

CADA UM PARA SEU LADO

ANDERSON HASSEM, filho do ex-prefeito Luizinho Hassem; mandou gravação sobre nota no BLOG, dizendo que, ele; a irmã Adriana Hassem; e o ex-vereador Samuel Hassem, não seguirão o Luizinho é nem o irmão e ex-prefeito André Hassem, no apoio à candidatura do deputado Nicolau Júnior (PP). E, que vão apoiar o deputado estadual o primo Tadeu Hassem. Ponto.

PULAM FORA

SE CHEGAR ao fim de março e o PSDB não tiver uma chapa competitiva pronta para deputado estadual, os deputados Luiz Gonzaga (PSDB) e Cadmiel Bonfim (PSDB), pela lógica, devem tomar o rumo de outro partido. É questão de sobrevivência política de ambos. Ora, pois!

AFUNDA DE VEZ

FALA-SE no Pastor Silas Malafaia, um extremista de direita rancoroso, para ser o vice na chapa do presidente Jair Bolsonaro. Se acontecer, o Bolsonaro afunda de vez.

APOSTAS ABERTAS

O governador Gladson Cameli não está errado em querer matar até o fim de dezembro esta questão das escolhas dos candidatos ao Senado e a vice da sua chapa. A cada mês que passa o desgaste pelo impasse aumenta.

PODE ENTRAR EM OUTRA ROUBADA

NA QUESTÃO do vice, está correto ao falar que, o nome quem escolhe é ele. Foi aceitar indicação partidária e deu na confusão com seu vice que todos conhecem. Se aceitar indicação partidária, ele pode entrar em outra roubada.

FRASE MARCANTE

“Quando estás no meio de uma tempestade, reza, mas não deixes de remar para a margem”. 

Destaque 2

Pesquisa Real Time/TV Gazeta põe Gladson com 45%, JV com 21% e Petecão com 12%

Publicado

em

A TV Gazeta divulgou na tarde desta quinta-feira, 2, uma pesquisa do Instituto Real Time Big Data que aferiu a preferência do eleitor acreano para as eleições de 2022. De acordo com o levantamento estimulado para disputa ao Palácio Rio Branco, o candidato na reeleição Gladson Cameli ( Progressistas) aparece na frente com 45%, seguido pelo ex-senador Jorge Viana (PT), que registrou 21%. O senador Sérgio Petecão fica na terceira posição com 12%. O deputado Jenilson Leite (PSB) e o professor David Hall ( Cidadania) registraram 2% e 1%, respectivamente. Branco e nulo marcou 10%. Não sabem ou não responderam registrou 9%.

Já na aferição espontânea, Cameli lidera com 30% e Viana surge 5%. Petecão aparece 2% e Mara Rocha surge com 1%. Outros candidatos registraram 2%. Branco e nulo marcaram 16%. Não sabem ou não responderam registrou 44%.

No quesito rejeição, Cameli aparece na frente com 27%, seguido por Jorge Viana 24%. Petecão surge com 15% e Jenilson com 8%. Hall é o candidato com menor rejeição, 4%. 7% afirmam que votariam em todos os candidatos e 12% disseram que não votariam em nenhum. Não sabem ou não souberam registrou 3%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 29 e 30 de novembro e ouviu 600 pessoas nos municípios de Rio Branco, Brasileia, Sena Madureira, Senador Guiomard, Plácido de Castro, Xapuri e Porto Acre, Cruzeiro do Sul, Feijó, Tarauacá, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo e Rodrigues Alves. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

Continuar lendo

Destaque 2

Com a presença de Gladson, Fieac protagoniza maior encontro de indústrias da Amazônia Legal

Publicado

em

Ocorre na manhã desta quarta-feira, 1° de dezembro, no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), uma reunião, que não só marca os 30 anos da Ação Pró-Amazônia, mas que reúne nove presidentes das indústrias da Amazônia Legal, na agenda do desenvolvimento sustentável de toda região.

De acordo com o presidente da Fieac, José Adriano, a presença de todas as federações e do governador Gladson Cameli reforça o compromisso com o desenvolvimento de toda a região com um olhar detalhado e atencioso para cada estado. “A presença do governador repercute muito na relação institucional da nossa federação com o poder público”, ressaltou.

Adriano destacou que apesar do ano de 2022 ser curto, é necessário discutir o desenvolvimento do Acre. O presidente contou que há várias propostas a serem debatidas na reunião, dentre elas, a consolidação da infraestrutura, construção do parque industrial, reconstrução da BR-364, implantação de uma região que possa reunir Acre, Rondônia e Amazônia como zona de desenvolvimento de exportação com países andinos e com a Ásia. “São coisas básicas, mas que precisamos ter o apoio de toda a bancada federal do estado e pedindo o apoio da bancada da Amazônia Legal”, comentou.

O governador Gladson Cameli defendeu a união do desenvolvimento sustentável e econômico para o crescimento do Acre. “Antes de ser governador, eu me questionava, mas, é possível? Para fortalecer o agronegócio não precisa prejudicar a nossa floresta. Dá para preservar e fazer um programa de governo atrelado ao desenvolvimento, geração de emprego e sustentabilidade, para isso, só temos que obedecer o que está na constituição e no novo código florestal”, argumentou.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia, Marcelo Thomé, engrandeceu o trabalho do presidente da Fieac, José Adriano. Segundo ele, a entidade realiza um excelente trabalho. “Ele realiza um trabalho extraordinário, promovendo desenvolvimento e formação profissional no Acre”.

Tomé enfatizou que não se pode falar em desenvolvimento sustentável sem mencionar o desenvolvimento econômico. Segundo ele, as duas iniciativas são parceiras. “A destinação do território para investimentos sustentáveis preserva o bioma amazônico. A medida que não se tem um espaço econômico no território, abre espaço para cometimento de ilícitos. “A nossa agenda é sobre eventos sustentáveis na Amazônia, que visa geração de emprego e renda e prosperidade para os mais de 23 milhões brasileiros, mas também de contribuir com a conservação da floresta”, explicou.

A Ação Pró-Amazônia é uma Associação sem fins lucrativos formada pelas Federações das Indústrias dos Estados da Amazônia Legal, com sede em Brasília. Criada em 26 de novembro de 1991, tem como principal objetivo promover a integração das diretrizes e ações das federações associadas, visando ao desenvolvimento socioeconômico da região.

Dentre outros propósitos, busca defender os interesses de suas federações junto à Confederação Nacional da Indústria (CNI), colaborando na discussão de projetos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e de outras entidades não-governamentais.

Participaram da solenidade, a Federação das Indústrias do Estado de Rondônia que tem como presidente, Marcelo Thomé da Silva de Almeida; Federação das Indústrias do Estado do Acre, presidente José Adriano Ribeiro da Silva; Federação das Indústrias do Estado do Amazonas, presidente, Antônio Carlos da Silva; Federação das Indústrias do Estado do Mato Grosso, presidente, Gustavo Pinto Coelho de Oliveira; Federação das Indústrias do Estado do Tocantins, presidente Roberto Magno Martins Pires; Federação das Indústrias do Estado do Pará, presidente José Conrado Azevedo Santos; Federação das Indústrias do Estado do Roraima, presidente Izabel Cristina Ferreira Itikawa e Federação das Indústrias do Estado do Maranhão, cujo presidente é Edilson Baldez das Neves.

Continuar lendo

Destaque 2

Rômulo confirma consulta ao TCE para convocar mais candidatos do cadastro de reserva e reposição só em 2022

Publicado

em

O secretário da Casa Civil, Rômulo Grandidier, em entrevista ao Boa Conversa, exibido pelo ac24horas na noite desta terça-feira, 30, falou acerca de diversas situações envolvendo o governo Gladson Cameli que vai desde o Iapen, do cadastro de reserva, do seu futuro político e da cobrança série de protestos dos servidores públicos acerca de aumentos dos respectivos proventos.

Na entrevista, o Chefe da Casa Civil afirmou que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) impede o Estado de dar aumento para os servidores, permitindo apenas uma reposição inflacionária, que segundo ele, já vem sendo estudada pelo governo.

“Nós não podemos colocar em risco o pagamento da folha, nós temos situações que estão tramitando no Congresso e no STF que são coisas como a redução do ICMS da energia elétrica e das telecomunicações. O governador vai dar esse aumento que vai ser pautado na correção inflacionária, mas tem que ser feito com muito cuidado”, afirmou.

O gestor abordou também a questão envolvendo os cadastros de reserva da Polícia Civil. Segundo Rômulo, o cadastro de reserva só pode ser convocado em caso de vacância, mas que o Governo protocolou uma consulta ao TCE para contornar essa situação, faltando apenas uma deliberação da Corte de Contas

“Nós não podemos desobedecer às ordens dos órgãos de controle que se baseiam numa legislação existente. A consulta será feita ao Tribunal, que será distribuído a um conselheiro relator”, salientou.

Por fim, o secretário da Casa Civil revelou também que é pré-candidato a deputado federal e que contará com apoio de Nicolau Júnior, presidente da Assembleia Legislativa (Aleac).

“Por enquanto, estamos trabalhando para viabilizar a reeleição do governador Gladson. Eu sou pré-candidato a deputado federal e o Alysson Bestene também é pré-candidato. Nós estamos trabalhando até o momento do governador falar que a gente tem que sair pra fazer política. Ainda não sou filiado ao Progressistas, mas irei me filiar e conto com o apoio do presidente Nicolau Júnior”, afirmou.

Veja a entrevista:

video
Continuar lendo

Destaque 2

Sargento Nery, do “trisal acreano”, atira em estudante de medicina

Publicado

em

De acordo com informações que começaram a circular a partir de grupos de rede social o sargento Erisson Nery, da PM, famoso pela história do trisal acreano de Brasiléia, que ganhou grande cobertura midiática nos últimos três anos, atirou em um homem na madrugada deste domingo (28), em um dos bares mais frequentados de Epitaciolândia, o QGIV Gastrobar.

Dois vídeos gravados por testemunhas, momentos após os tiros, mostram parte do tumulto em uma rua. Em um deles, algumas pessoas aparecem aparentemente socorrendo a vítima, que está ferida no chão. No segundo, um homem que seria o sargento Nery surge desferindo um soco contra o rosto do homem no chão, sendo contido por um casal que prestava assistência ao ferido.

Em um áudio que também foi divulgado nas redes sociais, um homem diz que “o Nery acabou de acabar com a vida dele. Acabou de dar dois tiros em um cara, do nada”. Em novo áudio, um outro homem se refere à motivação. “Meu mano, foi porque o estudante de medicina foi dançar com a mulher dele, a Alda. Aí ele endoidou”.

Por meio de seu Instagram, a esposa de Nery, a também sargento Alda Radine, negou essa versão da dança e disse que o real motivo dos fatos foi ela ter sofrido assédio sexual e agressão por parte do estudante. De acordo com Alda Radine, o sargento Nery a defendeu depois de ela ter sido espancada no rosto após ter tomado satisfações com o seu agressor.

“Um cara que eu nem conheço, nunca dirigiu a palavra a mim, meteu a mão na minha bunda e quando eu reclamei me deu um soco na boca me deixando desacordada”, ela disse.

Erisson Neri e Alda Radine ganharam notoriedade a partir de 2018 ao assumir uma relação de poliamor com outra mulher, Darlene Oliveira, e divulgar isso massivamente por meio das redes sociais. O caso ganhou repercussão nacional se tornando pauta de reportagens em diversos veículos de comunicação.

O ac24horas tentou manter contato com a major Ana Cássia, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar em Brasiléia, mas não conseguiu retorno até o fechamento desta nota.

O delegado Luis Tonini, que está de férias, informou que tomou conhecimento do fato por meio do Ciosp – Centro Integrado de Operações de Segurança – e disse que entrou em contato com a comandante Ana Cássia.

“Entrei em contato com ela no sentido de que fosse feito o contato com ele, porque a informação era de que ele teria fugido, para que ele se apresentasse para que fosse feito o flagrante, mas não sei ainda se isso de fato aconteceu, pois ela ainda não me deu retorno. Mas o procedimento não está comigo, mas com o delegado que me substitui nesse período”, explicou.

As últimas informações obtidas pelo ac24horas dão conta de que o sargento Nery está sendo procurado. De acordo com uma fonte que pediu sigilo da identidade, o militar teria informado a seus superiores que se apresentará apenas nesta segunda-feira (29), acompanhado de seu advogado. O caso será conduzido pela delegada Carla Ivane, de Brasiléia, que é esposa do delegado Tonini.

Não há, ainda, informações sobre o estado de saúde do estudante baleado e nem a sua identidade. Fontes no Hospital Regional do Alto Acre informaram que o estudante foi encaminhado para o Pronto Socorro de Rio Branco.

A reportagem também entrou em contato com o proprietário do QGIV Gastrobar, onde o fato ocorreu, o empresário Walter Brega. Ele confirmou o que foi veiculado nas redes sociais, ou seja, que o militar atirou em um estudante e que a vítima não teria ido a óbito até aquele momento.

A reportagem também tentou falar com a defesa do sargento, mas não obteve êxito até o fim da manhã deste domingo. O espaço encontra-se à inteira disposição para qualquer manifestação.

ASSISTA O VÍDEO:

Neri
Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas