Conecte-se agora

Após 48 horas desaparecido, motorista de aplicativo é encontrado amarrado em estrada

Publicado

em

O motorista de aplicativo Marcicley Ferreira, 23 anos, que estava desaparecido desde a noite da última segunda-feira, 18, foi encontrado amarrado e com escoriações pelo corpo em uma área de mata na região da estrada do Amapá, em Rio Branco.

Segundo informações divulgadas em grupos de WhatsApp, o jovem foi encontrado pela Polícia Militar. A suspeita é que o motorista tenha sido amarrado para que os bandidos conseguissem fugir com o veículo, no entanto, o caso será investigado pela Polícia Civil. O carro de Marcicley, inclusive, foi localizado na cidade de Guajará Mirim, região do Amazonas, na última terça-feira, 19.

Horas antes do encontro, motoristas de aplicativos realizaram uma passeata na cidade e fecharam a ponte metálica em protesto ao desaparecimento.

Destaque 4

Novo pedido de afastamento de Frank Lima resultou em sua demissão definitiva

Publicado

em

Uma nova recomendação do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), ao prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, para que mantenha o afastamento do secretário de Saúde, Frank Lima, por mais 30 dias, foi colocada como um dos pivô para a exoneração definitiva do gestor nesta quinta-feira (02). Em seguida, Bocalom nomeou Sheila Andrade em definitivo para comandar a pasta.

De acordo com o promotor de Justiça Daisson Gomes Teles, após a realização de oitivas, foram verificados fortes indícios de que o secretário e mais dois servidores públicos municipais estariam atuando para prejudicar os trabalhos da comissão processante, responsável pelo procedimento administrativo disciplinar que apura a possível existência de atos de improbidade administrativa contra o gestor.

Frank Lima é acusado de ter cometido assédio moral e sexual contra servidoras da Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco.

O procedimento administrativo instaurado está em fase de conclusão e, para o MPAC, o retorno prematuro dos agentes públicos implica prejuízo ao regular andamento das investigações.

“Essa situação exige pronta atenção do Ministério Público. Desse modo, o MP requer a prorrogação do afastamento do secretário, pelo prazo de 30 dias”, esclarece o promotor.

A recomendação foi expedida no dia 30 de novembro e fixa o prazo de três dias corridos para que o prefeito se manifeste.

O não atendimento recomendação poderá ensejar a adoção de todas as medidas administrativas e ações judiciais cabíveis, em sua máxima extensão, inclusive, responsabilização pessoal.

Continuar lendo

Destaque 4

Dez municípios do Acre estão com ambulâncias do governo paradas por falta de motoristas

Publicado

em

Ao menos 18 ambulâncias que acabaram de ser entregues pelo governo do Acre à 10 prefeituras do estado estão paradas, sem poder atender a população, por uma quebra de acordo dos municípios, que ainda não contrataram motoristas para conduzirem as viaturas.

A denúncia feita ao ac24horas aponta que a situação vem causando um verdadeiro descaso com a saúde pública. No último dia 11 de setembro, há mais de dois meses, o governo do estado realizou entregou 28 ambulâncias, sendo 10 vermelhas do Samu e outras 18 brancas, chamadas de inter-hospitalares, para atendimentos sem urgência.

“Tivemos essa preocupação de adquirir essas ambulâncias para viabilizar o transporte dos pacientes da baixa complexidade, que tem necessidade de serem transportados aqui para a capital para o término do atendimento, mas que não correm risco de morte, como uma fratura, um pé diabético e demais patologias que não colocam em risco a vida do paciente. A falta dessas ambulâncias, se houvesse, por exemplo, um acidente grave, o paciente era preciso ser transportado em carro particular ou na carroceria de camionete do bombeiro que não é o jeito correto de transportar paciente grave”, explica Pedro Paschoal, coordenador geral do Samu.

Os municípios beneficiados com a as ambulâncias brancas são Rio Branco, com 8 viaturas, Brasileia, Plácido de Castro, Sena Madureira, Manoel Urbano, Feijó, Tarauacá, Cruzeiro do Sul (5 ambulâncias), Santa Rosa do Purus e Jordão.

Passados cerca de 80 dias, as 18 ambulâncias brancas continuam paradas. Antes da entrega oficial das ambulâncias, em 23 de agosto deste ano, o governo pactuou com os municípios que iriam receber as ambulâncias brancas de que as viaturas ficariam nos hospitais e que a única obrigação das prefeituras seria a contratação dos condutores das ambulâncias.

O documento foi assinado pela secretária estadual de saúde, Paulo Mariano,  e pelo presidente do conselho das secretarias municipais de saúde (Cosems), Agnaldo de Souza Lima, que também é secretário de saúde de Cruzeiro do Sul.

“O que foi pactuado é que o estado é responsável pela compra da ambulância, pela  manutenção, o estado também é quem se responsabiliza pelos insumos, como medicamentos e oxigênio que vêm na ambulância, e até pelo abastecimento. A única responsabilidade dos municípios era a contratação dos motoristas para dirigir as viaturas, já que o estado tem um impedimento por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal. Na pactuação, todos os secretários de saúde concordaram com a contratação e agora passados mais de 60 dias as ambulâncias continuam paradas”, afirma Pedro Paschoal .

Como os municípios não se mobilizaram até agora, problemas continuam acontecendo. Uma ambulância do Samu de alta complexidade veio do Alto Acre durante a noite trazendo um paciente para a capital com uma simples fratura de dedo no pé.  O período das outras ambulância paradas pode significar vidas que podem deixar de ser salvas, informam os profissionais de saúde.

Continuar lendo

Destaque 4

Palácio determina que secretários-candidatos deixem os cargos apenas em março de 2022

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) anunciou na manhã desta quarta-feira, 1° de dezembro, que determinou aos secretários do governo, que comunique até o dia 15 deste mês, o interesse em participar das eleições do ano que vem. Os secretários afastados devem deixar o cargo apenas no fim de março de 2022.

O chefe do executivo acreano, porém, não revelou os nomes que podem se afastar para disputar o pleito eleitoral, contudo, adiantou que já se prepara para fazer as futuras mudanças necessárias. “Fizemos uma reunião e determinei que nos próximos dias [15 de dezembro] seja definido quem será pré-candidato. Depois eu fiquei pensando, ainda tem muita água para passar debaixo da ponte. A lista eu irei receber na próxima semana, provavelmente, para que eu possa comunicar a todos e fazer o planejamento. Agora, isso irá acontecer independente de pressão ou não”, declarou.

Em relação aos possíveis afastamentos, Gladson disse ainda que os gestores que se afastarem poderão fazer sugestões de substitutos para assumir os órgãos, porém, deixou claro, que cada indicação será avaliada. “Todo mundo pode fazer sugestões, dependendo do perfil, se já foi de carreira, se foi de governo, caso a caso será analisado”, ressaltou.

Continuar lendo

Destaque 4

Deputados pressionam para que abono da educação chegue a todos os servidores do Acre

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale

Na sessão da Assembleia Legislativa desta quarta-feira, 1, os deputados estaduais travaram um debate intenso sobre a questão do abono salarial para servidores da educação com sobras dos recursos do Fundeb.

O deputado Estadual Calegário (Podemos), da bancada independente, se posicionou favorável sobre o assunto e ainda fez menção reconhecendo o trabalho da oposição que juntamente com a base governista tem buscado uma solução para os servidores da educação.

“É importante lembrar-nos de todos, tantos os que já estão, como os que estão entrando e sem esquecer também daqueles que já deram a sua contribuição, no caso os aposentados. Nenhum servidor deve ficar pra trás. E estaremos debatendo para encontrar uma solução que possa auxiliar o Governo do Estado para que todos sejam comtemplados”, defendeu.

Já o deputado Gerlen Diniz (PP) ressaltou que o projeto de lei que concede abono ainda à Assembleia Legislativa, conforme noticiou o ac24horas no início desta semana

O parlamentar progressista se disse surpreso com a capacidade de alguns integrantes do governo de transformar algo bom em ruim.
“Base aliada que tem sido fiel ao governo, precisamos rever as pessoas que estão tratando desses temas”, disse ele referindo-se às idas e vindas dos projetos do Executivo.

“O governador tem sofrido com isso”, disse, afirmando que o anúncio do abono apenas trouxe desgaste até agora.

Ele discorda que o abono possa ser ampliado usando a fonte 100 aos servidores da educação. “Defendo que seja feito da fonte 100 para as demais categorias”, disse.

Diniz relembrou os tempos ruins da pandemia, alertando para que os cuidados sejam mantidos e potencializados ante à ameaça da nova variante da Covid-19.

O deputado Daniel Zen (PT) disse que ocorreram avanços na interpretação da legislação que rege o abono do Fundeb. “O que eram 8 mil, chegou a 12 mil e pode ir a 13 mil”, disse o petista acerca do número de beneficiários que podem realmente ser atendidos com o bônus.

“É pior deixar gente de fora que diminuir o valor individual”, disse. O governo tem dificuldades de alcançar o mínimo de 25% em educação, situação que contempla a defesa de Chico Viga em relação aos recursos da fonte 100. Uma reunião no TCE deverá esclarecer todas as dúvidas acerca das sobras do Fundeb. Ele propõe que seja unida a vontade política, pois o governo do Estado demonstra querer atender a mais servidores, com a saída jurídica.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas